nov 08

Primeiras impressões do notebook gamer Samsung Odyssey

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 08/11/2017 às 00:38h

     Depois de 5 anos usando um modesto MacBook Air de 11 polegadas com míseros 64GB de SSD, acabei tendo que comprar um notebook que suportasse editar vídeos em 4K. Cheguei a cogitar montar um PC, mas como o custo de montagem de uma boa máquina estava beirando os R$ 5.000,00 e acabei encontrando esse Samsung Odyssey por R$ 3.500,00 em 15 vezes, conclui que seria melhor optar pela portabilidade e simplicidade de uma máquina já montada, de marca conhecida, etc.

     Eu geralmente tenho boas experiências com o Submarino, mas dessa vez, parecia até um presságio que algo daria errado. Comprei a máquina no dia 17/10 e, depois de muita reclamação, ela acabou sendo entregue hoje (07/11). Foram longos 20 dias esperando ansiosamente por uma máquina que eu julgava ser a solução dos meus problemas, pois estava equipado com uma poderosa CPU Intel i7700K (penúltima geração), 8GB de RAM e uma placa de vídeo GTX 1050 de 4GB de RAM. Porém, logo ao ligar o computador, as coisas foram se mostrando um pouco mais difíceis do que eu imaginava.

     Apesar de mexer ocasionalmente no Windows, desde 2006 que eu sou um usuário de Mac. Eu bem que queria ter comprado outro computador da Apple, mas com um iMac começando em R$ 8.000,00 e um MacBook em quase R$ 10.000,00 (preços oficiais na loja online da empresa) tive de descartar minha primeira opção e me contentar com um PC Windows. Já sabia que a transição podia trazer alguns problemas, mas como a ideia do novo notebook era ficar mais voltado a edição de vídeo, achei que conseguiria conviver com os dois mundos numa boa.

     Talvez seja uma coisa normal no mundo Windows, mas eu fiquei muito surpreso na quantidade de problemas logo ao tirar o computador da caixa, especialmente esse problema do disco ficar em 99%. Pelos reviews que tinha lido, eu já sabia que o HD do Odyssey, por ser de 5.400 RPM, era um gargalo. Porém, imaginei que fosse aceitável e não um tremendo problema como acabou se revelando. Assim, fui buscar algumas soluções com amigos, com a própria Microsoft e depois de alguns ajustes em registro e afins, o problema persistia. Vi até um vídeo no YouTube onde o cara dava 27 dicas pra acabar com esse problema. 27!

     Hoje foi um dia cheio de problemas no trabalho e não consegui mexer muito com no computador. Deixei ele de lado, baixando as várias atualizações do Windows e imaginei que, depois de um tempo ligado, baixando, instalando e otimizando tudo, no final do dia ele estaria melhor. Ledo engano. Eu já fiz uns 4 reboots de novas instalações, ele volta querendo atualizar mais coisas e dá-lhe 99% de uso de disco.

     Sobre o hardware em si, eu achei que um computador maior, com 15.6” de tela, me traria um conforto que há tempos não tenho, com o MacBook Air de 11′. Porém, mesmo com um teclado bem grande e espaçoso, do mesmo tamanho do que uso no PC tradicional, ele se revelou muito ruim, com um toque péssimo e uma luz de fundo extremamente fraca. Outro grande problema que me atrapalha é a qualidade do touchpad. Diferente dos produtos da Apple, que são de vidro e deslizam perfeitamente, o da Samsung é feito de um plástico de baixíssima qualidade e sem a menor precisão. O mesmo vale para o acabamento geral do computador, que nem de longe lembra algum premium (gamer). Parece um desses CCE que se compra por R$ 799,00. Por fim, a tela parece de baixa qualidade, muito lavada e péssima para leitura.

     No final das contas, eu nem consegui instalar o Sony Vegas no aparelho até agora, que foi o objetivo principal da compra do equipamento. Já pedi o cancelamento da compra no Submarino e, enquanto eles não vem buscar o produto, vou continuar tentando ver como ele se comporta nos próximos dias, sem grandes esperanças de melhora.

     Muito provavelmente você verá esse computador em promoção na Black Friday e o intuito desse post é justamente fazer o alerta sobre a qualidade do mesmo. Não recomendo de forma alguma esse produto. Se quiser comprar, vá por sua conta e risco.

TAG(s):
Categoria(s): Gadgets
out 24

     Se você é cliente de um plano semanal da Claro muito provavelmente está sendo vítima de uma cobrança indevida e nem se deu conta. Isso porque o sistema da operadora costuma debitar do saldo dos assinantes o valor referente ao pacote semanal (R$ 14,90 no Prezão) e em seguida um pacote diário (R$ 0,99). Parece pouco, mas num universo de milhares (ou milhões?!) de consumidores, isso dá um lucro extra considerável a empresa (deve dar até pra pagar a Anitta e Tiago Leifert).

     Todas as vezes que eu reclamo para a empresa, ela se dispõe a reparar o problema, me reembolsando do valor (R$ 0,99). Contudo, se eu deixo passar e não reclamo, o sistema não me reembolsa automaticamente, o que me leva a crer que tal comportamento faz com que milhares de clientes sejam lesados e nem fazem ideia que a operadora está se apropriando indevidamente do seu dinheiro.

     Eu estou há meses reclamando de tal prática junto ao SAC da empresa, bem como utilizando do Portal da Anatel e também do Consumidor.Gov.Br (ligado ao Procon). Também já fiz reclamações ao Ministério Público, mas a empresa simplesmente não muda o seu comportamento errático. Talvez, quem saiba, porque tal “erro sistêmico” lhe traga lucro e não o contrário. Acredito que se fosse o oposto, tal erro já teria sido corrigido em questão de poucos dias (ou horas?!).

     Se você é um cliente Claro com plano semanal, confira no seu extrato se tal cobrança equivocada está ocorrendo e, caso esteja, deixe seu comentário. Estou pensando seriamente em propor uma ação coletiva contra a operadora. Acredito que só dessa forma a empresa passe a respeitar os consumidores.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
set 24

     Se tem uma lei que nunca falha e que até o excelentíssimo “Bilmar Bendes” respeita é a famosa “Lei de Murphy”. Ou seja, se algo tem a mínima chance de dar errado, esteja certo, vai dar errado! Essa lei foi criada por Deus antes mesmo de pensar na cor do cabelo do Adão e vem sendo aplicada a milhões de anos, especialmente no setor de tecnologia da informação (vulgo T.I.).

     Eu sou cliente TIM Beta há muito anos e todos os meses fazia uma recarga de R$ 50 para manter a linha, mesmo não usando muito, já que o sinal aqui na minha região oscilava entre EDGE e 3G. E, infelizmente, mesmo quando tinha sinal 3G no talo, não passava de 150kbps. Pois bem, cansado de sofrer com isso, pois de nada adianta ter 10GB de internet móvel se a velocidade é sofrível, eu fiz um plano pós pago da Claro, que tem o melhor 4G da região. Murphy, tendo acesso direto aos dados de todas as pessoas do mundo (deve ter algum backdoor em agências como NSA), sabendo que eu aderi a um pós pago da Claro, colocou cobertura 4G da TIM na minha cidade. Me trollou legal!

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
ago 30

O que fazer para não quebrar seu drone no primeiro voo

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 30/08/2017 às 01:23h

     Quando a DJI lançou o Mavic Pro oficialmente no Brasil, ele chegou pela bagatela de R$ 9.000,00 nos revendedores autorizados. Atualmente, você já consegue encontrar o Mavic por metade desse valor e o Phantom 3 Standard na casa dos R$ 2.000,00. Mesmo assim, não estamos falando de um “brinquedo” dos mais baratos e alguns cuidados são necessários antes de sair voando por ae. Esse post me baseando no Mavic Pro, porém, a maioria das dicas é válida para toda a linha DJI e também outros drones.

    Minha primeira dica pra quem compra um drone é ler esse outro post onde eu descrevo os trâmites burocráticos para voar um drone no Brasil. Sem isso, você pode dar o azar de ser pego numa fiscalização e perder o aparelho, além de responder um processo, o que não é nada agradável (e barato).

     Isso dito, acredito que 99,99% das pessoas que compra um drone, seja para recreação, seja para trabalho, ficam contando os minutos e olhando o tracking do pacote de hora em hora, pra conseguir por as mãos no bichinho e sair voando. Porém, todo esse entusiamo é um tremendo perigo, pois torna as pessoas negligentes e acabam pulando etapas importantes antes da decolagem.

     A primeira recomendação que dou para os droneiros de primeira viagem é carregar a bateria do drone, controle remoto e o celular que será utilizado para a visualização e apoio da operação. Isso porque, mesmo que sua intenção seja fazer um primeiro voo muito curto, podem ocorrer imprevistos e, sem experiência e sem bateria, as coisas ficam muito mais difíceis.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
ago 23

Como regularizar seu drone pra voar tranquilo

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 23/08/2017 às 00:52h

     Muita gente ainda não sabe, mas não basta apenas carregar seu drone, buscar um local pra decolar e sair brincando. Antes de dar o pontapé inicial, você precisa seguir alguns procedimentos relativamente simples, mas que muita gente tem deixado de lado, o que pode causar problemas legais, apreensão do equipamento, entre outras dores de cabeça.

     A primeira coisa é ter um drone homologado pela Anatel. Mesmo que você tenha comprado seu drone fora do pais, se o modelo é vendido aqui oficialmente, seja pela própria fabricante, seja por revendas autorizadas, muito provavelmente ele já possui a homologação na agência reguladora responsável por equipamentos que emitam radiofrequência. Assim, não há com o que se preocupar, pois o fabricante já enviou pra Anatel tudo que era necessário. Porém, se o seu drone não é vendido oficialmente por aqui, será necessário homologá-lo preenchendo um cadastro e pagando uma taxa de R$ 200,00.

     Uma vez que o drone possui autorização da Anatel, agora você precisa cadastrá-lo na ANAC, outra agência reguladora, dessa vez, da aviação civil. Se o seu equipamento tiver menos de 250g, está livre do cadastro. Se tiver acima disso, até 25Kg, precisa fazer um breve cadastro aqui. Feito isso (não leva 5 minutos), imprima a matrícula da sua aeronave e leve sempre com você nos voos. Importante frisar que essa autorização é válida apenas para voos até 120 metros. Se a intenção é voar acima desse teto, serão necessários licença, habilitação e certificado médico aeronáutico.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
ago 17

     Se você é um daqueles que reclamam que gostaria de ver o “Game of Thrones”, futebol e outros conteúdos da TV em seu tablet ou celular, mas as operadoras não disponibilizam esse conteúdo pra você, saiba que existe uma forma fácil e barata de ter acesso a eles.

     O site PlayMove.TV disponibiliza planos a partir de R$ 30 mensais pra você acessar praticamente todo o conteúdo da TV fechada em qualquer dispositivo que queira. Inclusive, dá pra ver diretamente no site deles, sem a necessidade de configurar nada. Basta selecionar o canal e pronto.

     O processo de cadastro, pagamento e liberação é totalmente automatizado e funciona 24 horas por dia. Ou seja, chegou 21h do domingo, tá todo mundo falando de GoT na sua timeline e você não quer ficar de fora, dá pra fazer o cadastro na hora e já participar da brincadeira.

     Caso você opte em ver o conteúdo com mais conforto, diante da TV, basta configurar a lista IPTV na sua smartphone ou comprar uma caixinha de R$ 130 que faz a mesma função. Também dá pra ver no tablet e celular, seja usando aplicativos de terceiros ou da própria PlayMove.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
ago 16

Review do Box MXQ-4K para IPTV, seriados e filmes

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 16/08/2017 às 21:48h

     Há cerca de dois meses eu comprei uma box MXQ-4K pra testar aqui pro canal. Nesse meio tempo, rodei vários tipos de conteúdo, seja via rede local, internet ou através das 4 portas USB 2 que ela tem e possibilitam conectar HD externo ou pendrive. Mas vale a pena gastar R$ 130,00 nessa caixinha multimídia pra ter acesso a IPTV, Netflix, YouTube, Kodi e outros?

     A primeira coisa que devo dizer é: se você é exigente e tem grana pra gastar, vai conseguir comprar coisa muito melhor, como a Xiaomi MiBox. Porém, se a grana está curta e você acha que consegue conviver com as limitações de um aparelho barato, acredito que será uma boa compra.

     Você vai encontrar diversos modelos de aparelhos muito similares a MXQ no Mercado Livre e em sites chineses, como Alibaba, DealExtreme, Gearbest e afins. No chassi, parece tudo a mesma coisa. No interior, podem variar bastante ou nem tanto assim. Não dá pra saber o que cada fabricante coloca dentro da sua caixa.

     Como eu mostro no vídeo, rodar um Android de tablet numa box, onde a interação é basicamente por um controle sem fio, demanda certa paciência. Porém, se o seu foco for rodar vídeo via USB e IPTV, não vai ter muitos problemas. Mas, se o seu foco é Netflix, YouTube e outros, acho que a dor de cabeça não valerá a pena.

TAG(s):
Categoria(s): Gadgets
ago 09

     Hoje a Vivo atualizou o aplicativo “Meu Vivo” e vi que surgiu uma nova opção curiosa: “compartilhe internet com amigos“. Como tenho usado mais meu chip da Oi, não tinha nenhum plano elegível da Vivo para testar. Ae, acabei contratado a promoção “Vivo Turbo de R$ 9,99″ pra fazer o teste.

     Parecia bom demais pra ser verdade e na realidade é isso mesmo. A Vivo não iria dar ponto sem nó, canibalizando seus outros planos, especialmente os familiares, onde é possível incluir dependentes (a peso de ouro) e compartilhar internet com eles.

     No caso da promoção de R$ 9,99 para a minha cidade (isso varia de localidade para localidade) eu tenho 1,2GB de internet. Ao clicar no compartilhamento, ele me pede o número do amigo e quanto eu quero compartilhar. Diferente do que eu imaginei, dá pra compartilhar quanto você quiser e não tem limite Porém, a pegadinha vem ae. Essa “doação” tem validade máxima de 2 dias, expirando às 23:59h do dia seguinte a doação. Ou seja, se eu doar 200MB dos 1,2GB, fico com 1GB (os 200MB já saem na hora) e o coleguinha tem 2 dias pra usar os 200MB. Usando ou não, essa franquia já foi e não volta mais.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
ago 09

     Quem não quer economizar uns trocados no seu plano de celular? Assim como todo bom brasileiro, sempre com o orçamento apertado, precisando cortar algo, fico pesquisando por promoções que me façam ter muitos benefícios, gastando pouco. E assim achei essa dica.

     Parece até jaba de operadora, mas infelizmente não é. Bem que eu gostaria de receber uma grana da OI e ainda poder ajudar os leitores, dando uma dica que lhes faça economizar. Mas, isso dito, a OI está com uma promoção no pré-pago que bate muito plano pós, inclusive da própria operadora, o que não faz muito sentido, já que o usuário irá pagar menos e ter mais vantagens.

     Assim como acontece em outras operadoras, essa promoção não é válida para todas as cidades. Porém, se na sua cidade tiver uma boa cobertura e você estiver disposto a mudar pra uma empresa devendo R$ 50 bilhões (e portanto pode falir em breve), por meros R$ 14 mensais você consegue ter 2,5GB de internet e ainda 450 minutos pra qualquer operadora. E ainda dá pra trocar, via app, a qualquer momento, minutos por franquia de internet e vice-versa.

     Sobre a qualidade da operadora e do sinal em si, isso são coisas que variam muito dependendo da região. Aqui na minha cidade funciona relativamente bem. Ainda não tem sinal 4G, mas consigo em média 5Mb o dia todo. Porém, em outras cidades que já fui, a qualidade era pior. Inclusive, em rodovia, geralmente só fica em EDGE.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
ago 05

O básico sobre as cafeteiras Nescafé Dolce Gusto

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 05/08/2017 às 15:34h

         Depois de muito tempo namorar uma cafeteira de cápsula, no último Dia das Mães acabei aproveitando uma promoção da Nescafé e comprei a máquina, que acabou saindo quase de graça, em virtude das quase 10 caixas de cápsulas que vieram de brinde.



         Como eu não entendia nada sobre isso, acabei tendo que fazer algumas pesquisas no Google, YouTube, blogs e afins para não comprar gato por lebre. E, assim como eu, acredito que muitos também são leigos no assunto. Dessa forma, queria centralizar, num único vídeo, as principais dúvidas a respeito desse universo. Espero ter contribuído ;)

TAG(s):
Categoria(s): Gadgets
preload preload preload