mar 23

Notebook Bom, Bonito e Barato (BBB) existe ou é mito?

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 23/03/2015 às 17:56h

     Já tem alguns meses que eu estava a procura de um notebook pra minha esposa e outro pro meu avô. As necessidades dos dois são basicamente a mesma, mas o da minha esposa eu queria caprichar um pouco mais, pois ela pode precisar de um pouco mais de potência. Já meu avô, qualquer coisa que não trave e abra Facebook e Powerpoint (aqueles famosos anexos dos emails) estava de bom tamanho.

     No universo de notebooks rodando Windows, as possibilidades são praticamente infinitas. Eu me segurei pra não comprar algumas opções super baratas, como alguns CCE e Positivo girando na casa dos R$ 600, inclusive com tela touch. Porém, pelo que andei lendo (faz tempo que estava fora do mundo Windows), pegar algo com menos de 2GB é pedir pra ter problemas. Especialmente se levarmos em conta que o Windows 10 chega ainda esse ano e provavelmente vai exigir mais do sistema, além de ser um upgrade gratuito.

     Resolvi abrir mão de uma tela touch, apesar de ficar bastante atraído por elas, pois os modelos de marcas mais conhecidas (Dell, Lenovo, Asus, etc.) com tela touch e hardware um pouco melhor eram bem mais caros. Eu dei sorte de comprar ambos os notebooks em promoção. O do meu avô (Asus X552EA-SX188H) tem um preço médio de R$ 1.100 e paguei R$ 850. O da minha esposa (Lenovo G40 i5), atualmente vale em torno de R$ 2.000 e paguei R$ 1.150. Ou seja, excelentes descontos.

     Se você não quer pagar muito caro e ter uma máquina de um fabricante conhecido, com uma boa garantia, uma boa performance para tarefas cotidianas e acadêmicas, recomendo que fique de olho em promoções do Asus que comprei para o meu avô. Com certeza você vai conseguir usar a suíte Office, se divertir em redes sociais e aproveitar de recursos multimídias (YoYube, Netflix, etc.) pagando relativamente pouco.

TAG(s):
Categoria(s): Computadores
mar 23

Você compra pendrive pelo preço ou pela qualidade?

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 23/03/2015 às 11:09h

     Que título mais FDP eu coloquei, né? Num mundo ideal, a gente compra algo por ter bom preço e boa qualidade, mas é quase impossível se conseguir isso. Ou você opta por preço baixo ou por qualidade. Conciliar os dois não é tarefa fácil e não seria diferente com pendrives.

     Você já deve ter se deparado com as mais diversas ofertas de pendrive no mercado. Inclusive, a mesma marca (SanDisk por exemplo) tem produtos que se parecem muito, mas os preços e velocidades são completamente diferentes. Vamos a alguns exemplos?

     Na semana passada eu comprei esse pendrive SanDisk de 64GB com tecnologia USB3 por R$ 115. Além de ser bem pequeno, o que dá mais mobilidade a notebooks, ele é muito rápido. Veja aqui que conseguimos ler seu conteúdo em 112MB/s e gravar em 49MB/s. Isso é bem satisfatório! Dá pra copiar uma pasta de 5GB em menos de 1 minuto.

     Eu também comprei algo que queria muito há tempos: um pendrive multiuso com tecnologia OTG. Não conhece? Funciona assim: de um lado o pendrive tem uma conexão USB tradicional, pra você por no PC e do outro, uma porta microUSB, pra você colocar em aparelhos com suporte a tecnologia OTG. Em outras palavras, você pode por no seu Android e ele vai ler o conteúdo do pendrive.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
mar 19

MX Player com problema de áudio? Veja como resolver.

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 19/03/2015 às 06:07h

     Já tem alguns meses que eu vinha enfrentando um problema com o MX Player, mas como não estava muito empolgado em assistir seriados na telinha do celular, acabei desistindo de procurar uma alternativa. Porém, recentemente comprei um pendrive OTG e resolvi ir atrás da solução.

     Essa semana eu perguntei no Twitter se alguém sabia como resolver o problema, que envolvia arquivos MKV sem áudio no MX Player, e o Junior me enviou um link com orientações. A princípio, parecia algo complicado e chatinho de fazer, mas é bem simples.

     Até onde eu entendi, o pessoal do MX Player foi obrigado a retirar o suporte devido a problemas de licença. Assim, apareceu esse problema de compatibilidade de áudio com alguns formatos que, antes, eram reproduzidos sem problema algum no app.

     No post do XDA (que coloquei o link acima), existe uma pequena explicação sobre o problema e a orientação de como proceder. Como o codec muda de acordo com a CPU, dependendo do modelo que equipa seu hardware, o codec pode mudar. Mas, geralmente, será esse aqui (Arm v7-Neon).

     Uma vez que você coloque o arquivo compactado no seu gadget (seja fazendo download direto nele, seja enviando pro Dropbox, FTP, SSH, etc.), ele geralmente ficará na pasta de download. Abra um gerenciador de arquivo (eu uso o ES File), localize o arquivo e mova-o para a raiz. Em seguida, abra o MX Player e ele provavelmente vai localizar o novo codec. Irá pedir pra reiniciar o app e em seguida estará com suporte ao MKV novamente.

     Caso você não se ache apto a fazer esse procedimento, pode ainda usar dois outros players com versões gratuitas, disponíveis na Google Play: VLC e BS Player. Eles são mais simples que o MX Player (especialmente a versão paga, que eu uso), mas dão conta do recado.

TAG(s):
Categoria(s): Android
mar 13

Vale a pena comprar a pulseira fitness Xiaomi Mi Band?

9 Comentarios »Postado por GordoGeek em 13/03/2015 às 09:37h

     Já testei muitas pulseiras e relógios nos últimos tempos, como a Jawbone UP, UP24, Netshoes All4One, Nike FuelBand, Sony SmartBand, Pebble e alguns outros. Até o momento, a que mais tinha gostado era da Jawbone, pela sua simplicidade, o fato de ser bem discreta e ter um bom monitoramento do sono. Mas estou cedendo o lugar de destaque em meu coração a Xiaomi Mi Band.


Crédito da imagem: Shutterstock

     Caso você ainda não tenha visto o vídeo de primeiras impressões, postado no começo da semana, dê uma conferida aqui. Nesses menos de 3 dias que estou com ela, estou impressionado como algo tão barato (USD 19.99 lá fora) pode fazer tanto e tão bem. Agradeço ao Daniel Amaro pela indicação.

     A Jawbone é uma pulseira muito legal, mas custa proibitivos R$ 800 aqui no Brasil (isso a versão antiga!!!). Mesmo com dólar alto e contando com o pagamento de todos os tributos, a Mi Band vai sair menos de R$ 150. Ou seja, um excelente custo x benefício.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Gadgets
mar 10

Primeiras impressões do Asus Transformer T100TA-DK056B

3 Comentarios »Postado por GordoGeek em 10/03/2015 às 15:52h

     Recentemente eu recebi pra resenha um Nokia Lumia 2520 da assessoria da Microsoft Devices e fiquei bem surpreso com o que vi. O Windows realmente evoluiu bastante, desde que eu “o abandonei” e passei a usar Mac. Fiquei tão surpreso que acabei comprando um tablet baratinho da CCE (menos de R$ 300) e depois consegui outros notebooks rodando Windows pra testar. Entre eles, o Asus Transformer T100TA-DK056B do vídeo abaixo.

     Vou começar falando do lado negativo do produto: o teclado. Ele poderia ser melhor, sem ser maior. A distribuição das teclas poderia ser melhor, ele poderia ter retroiluminação e mais um monte de “frescurinhas” que nos dão mais prazer ao digitar. Pode parecer bobagem, mas esse pode ser um fator decisivo na compra de um produto (e foi). Minha esposa estava procurando um notebook barato pra volta as aulas e não quis pegar um Transformer porque achou o teclado desajeitado.

     Por mais incrível que pareça, eu (universalmente conhecido como chato) não consegui achar muitos “defeitos” no produto, além do teclado. O fato dele ser um 2 em 1 barato, me agradou bastante. Em algumas promoções, o consumidor consegue comprá-lo por menos de R$ 1.150 em 10 vezes. É um baita preço pelo que ele oferece. Isso é, se esse usuário conseguir relevar o teclado nem tão bom assim.

     Num uso moderado, rodando coisas do dia-a-dia, como redes sociais, Netflix, Youtube, Spotify e pacote Office, não notei lentidão no aparelho. Aliás, foi o contrário. Ele se comportou muito bem e rodou tudo liso. Eu curti a experiência de ter a portabilidade de um tablet e, quando necessário, espetá-lo a um teclado e ainda ganhar 500GB extras, do HD que fica embaixo do mesmo.

TAG(s):
Categoria(s): Gadgets
mar 10

Primeiras impressões do smartphone Sony Xperia Z3

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 10/03/2015 às 15:20h

     Os leitores mais frequentes do blog devem estar carecas de saber a quantidade de problemas que eu tive com o meu Sony Xperia Z2. Jurei que nunca mais iria comprar nada da marca. Porém, acabei mudando de ideia quando, depois de meses esperando um milagroso update de software que nunca veio, resolvi instalar o Cyanogenmod no smartphone e passei a adorá-lo. Virou tudo aquilo que eu gostaria que tivesse sido desde o início.

     Eu sempre quis um smartphone topo de linha com possibilidade de 2 chips de operadora. Não era nem tanto pra economizar, mas sim pra ter contingência. Afinal, com a péssima cobertura das operadoras no Brasil, quem tem 1, não tem nenhum. Quem tem 2, tem 1. E assim por diante. Logo, como alguns já sabem, eu sou cliente das 3 grandes operadoras que operam no estado de São Paulo. Ou seja, tenho que sair com 3 aparelhos, o que não é uma tarefa muito legal. Já teve épocas que comprei aparelhos mais simples (pois só existiam dualsim nessa categoria) como o Moto G, mas acabei desistindo.

     Estou ciente que Samsung, Motorola e outras fabricantes tem aparelhos intermediários com 2 ou até 3 chips. Mas topo de linha, o Xperia Z3 foi realmente o primeiro. Resolvi pagar pra ver, já aceitando que teria que instalar o Cyanogenmod nele, pra funcionar direito, mas qual não foi a minha surpresa ao, pelo menos nesses primeiros dias, me deparar com um aparelho super fluido, o oposto do meu Xperia Z2.

     No vídeo acima eu comparo um pouco o Z3 com o Z2 e dou minhas primeiras impressões sobre o começo dessa relação, que eu espero ser muito longa, com o Sony Xperia Z3. O aparelho me agradou muito, mesmo rodando o software original, o que é algo bastante raro. Ainda não me decidi se irei por o Cyanogenmod, pra ganhar mais flexibilidade e alguns recursos (ele ainda está no KitKat), mas acredito que posso recomendar o Z3 sem medo de me queimar com os leitores.

TAG(s):
Categoria(s): Android
mar 10

Primeiras impressões da pulseira fitness Xiaomi Mi Band

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 10/03/2015 às 15:17h

     Atualmente, toda empresa de tecnologia que se preze, tem que ter a sua “pulseira inteligente”. Verdade ou não, tem muito CEO que parece pensar isso. E, num universo onde vários produtos ultrapassam os USD 100 facilmente, é com surpresa que recebemos produtos mais modestos, com a Mi, da Xiaomi, que custa módicos USD 20.

     Eu já tinha ouvido falar do produto, bem por cima, mas quem me chamou a atenção pra ela foi o leitor Daniel. Ele comentou comigo que havia comprado num desses sites chineses e adorou. Inclusive, começou a comprar mais pra revender, de tão impressionado que ficou com o produto. E com esse comentário, claro que eu não pude me segurar e paguei pra ver.

     Comprei a minha Mi Band no começo de janeiro, seguindo a recomendação do leitor e optando por um vendedor específico da AliExpress, já que a dele tinha chegado em menos de 3 semanas e sem pagar imposto de importação. Porém, não dei tanta sorte assim. A minha demorou longos 3 meses e ainda acabei pagando impostos (mais ou menos R$ 50, incluindo a taxa dos Correios(. Mas, como eu recebi um email da AliExpress perguntando se tinha saído tudo bem na compra e eu havia dito que não, devido a demora do produto em Curitiba, eles me reembolsaram do valor que eu havia pago (algo em torno de R$ 75, no boleto). O processo foi super simples.

     A pulseira em si é super simples. Ela não é feita de nenhuma material de alta qualidade, nem chama a atenção pela beleza. Contudo, temos que ter em mente que ela custa USD 20. Claro, com o dólar a peso de ouro, demora na liberação dos produtos, tributação e tal, ela chega aqui em torno de R$ 150. Porém, pelo que eu li a respeito dela, vale a pena, pois ela tem muitos pontos positivos, como ressalto no vídeo. Entre eles: bateria de longa duração, monitoramento de passos e sono, além de integração com o app Saúde do iOS.

TAG(s):
Categoria(s): Gadgets
mar 07

Vale a pena colocar lâmpadas de emergência em casa?

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 07/03/2015 às 03:10h

     Você já deve ter observado que vários locais no comércio tem lâmpadas de emergência, correto? Mas será que vale a pena instalar um sistema desses em casa? Bem, eu tenho algumas em casa já tem uns 6 anos e já me salvou de várias roubadas.


Crédito da imagem: Shutterstock

     Eu jurava que já tinha feito um post sobre isso antes. Mas fui procurar e não achei. Acredito que, como comentei muito sobre isso no Twitter, fiquei com essa impressão. Então lá vou eu corrigir esse lapso e deixar algo bem formulado para pesquisa futura dos leitores.

     Com a energia subindo cada vez mais, comecei a passar um pente fino em casa, atrás dos gastões de energia. Quem sabe eu consigo reduzir o consumo e, por consequência, a dor no meu bolso, né? Falei disso ainda essa semana aqui no blog, quando ensinei como calcular o consumo dos aparelhos.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
mar 07

Como ligar seu Android usando o botão de volume?

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 07/03/2015 às 01:12h

     Há alguns meses eu comprei uns tablets bem baratinhos (abaixo de R$ 200) pra fazer testes para o blog. Você pode ver o vídeo em nosso canal no Youtube. Pois bem, apesar dos meus filhos terem iPads, não é raro eles estarem sem bateria e ae, apelamos aos tablets baratinhos, pois ao menos eles servem pra ver Netflix e Youtube.


Bloomua / Shutterstock.com

     Mesmo os tablets sendo baratos, ninguém quer perder dinheiro ao dar um tablet para uma criança, que não tem muita noção das coisas, né? Os iPads vivem caindo e estão intactos, graças a meu investimento feito nas capas da Speck iGuy. Porém, tais cases (originais) são bem caras.

     Eu acabei optando por cases “paralelas”, compradas em sites chineses e elas saíram menos de R$ 35 (quando o dólar estava beeeeem mais em conta). Porém, cada tablet tem um layout diferente e os botões de ligar, volume pra cima e pra baixo, não deram muito certo nas cases. E assim, nem ligar o tablet direito eu conseguia. Tirar os tablets das cases, que são super emborrachadas, é complicadíssimo! Dá o maior trabalho. E ae, o que fazer?

     Dei uma procurada na Google Play e encontrei alguns apps que faziam com que os botões de volume funcionassem como botão de liga/ desliga. Alguns não funcionaram nos tablet baratos (talvez pela versão do Android ou algo assim), mas o Power Button to Volume Button é gratuito e funcionou numa boa. Recomendo.

TAG(s):
Categoria(s): Android
mar 05

Como calcular o consumo de energia dos aparelhos?

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 05/03/2015 às 05:16h

     Vez ou outra faço um post sobre esse tema aqui no blog. E, em tempos de energia aumentando brutalmente, o que afeta diretamente a nossa vida e como desfrutamos de todos os maravilhosos eletrônicos que nos rodeiam, vale voltar ao assunto.


Crédito da imagem: Shutterstock

     Durante muito tempo, eu fiquei controlando o uso da energia aqui em casa, pra conta não extrapolar de R$ 200. Era difícil, mas eu conseguia quase sempre. Quando a dona presidenta veio com seu “pacote de bondades pré-eleição”, a conta baixou pra uns R$ 160. Estava tudo lindo, até ela vencer as eleições e começar a reajustar tudo. Hoje, eu tenho que controlar pra conta não passar de R$ 400,00 em meses muito quentes, onde o ar condicionado fica muito tempo ligado.

     Como os leitores mais antigos devem saber, aqui em casa eu tenho muitos eletrônicos ligados, especialmente em filtros de linha, como esse que mostrei no Instagram, com 10 tomadas. Eles custam caro (R$ 55), mas são de metal, possuem botão de liga/ desliga, são bem espaçadas (assim aproveitam-se todas as tomadas) e tem fusível, como todo filtro de linha que se preze. E aproveitando, como sempre me perguntam onde eu comprei, foi aqui.

     Diante do atual cenário da economia e dos sucessivos aumentos de energia, peguei meu kill-a-watt e comecei a tentar achar os vilões. Antigamente, eu achava inútil desligar um mero filtro de linha antes de dormir, já que o consumo era bem baixo. Mas nas atuais circunstância, ando pensando a respeito.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
preload preload preload