nov 16

Como atualizar o Nexus 4 para o Android 5 Lollipop

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 16/11/2014 às 22:51h

      Depois de muito tempo atualizando o Android 4.X, o Google finalmente liberou os códigos-fontes do Android 5 (Lollipop). Porém, como já é de costume, apenas alguns felizardos receberam o update OTA (Over The Air). Ou seja, a enorme maioria ainda espera o update sem fazer nada. Mas não tem como agilizar isso? Tem!

      Nesse link você tem acesso a várias imagens dos aparelhos da linha Nexus. Entre eles, o Nexus 5 e o Nexus 4. O procedimento é basicamente o mesmo para todos os Nexus, devendo-se trocar apenas os arquivos específico de cada um. Eu testei em ambos (Nexus 4 e Nexus 5).

      Não vou explicar o passo a passo de como realizar o procedimento. Mas em resumo, você deve ter o SDK do Android na sua máquina (é uma tarefa extremamente simples, bastando baixar e descompactar num local da sua escolha). Depois, baixe o arquivo do Android específico para seu dispositivo, descompacte-o e jogue os arquivos dentro da pasta Android/SDK/platform-tools/.

      Certifique-se que o seu aparelho esteja com o modo depuração USB ativo. Caso não esteja, ative antes de começar a digitar os procedimentos, senão não irá funcionar. Não sabe como? Primeiro ative o modo desenvolvedor. Aliás: por esse método, você irá perder tudo, ou seja, faça backup (caso ainda não tenha).

      Conecte seu dispositivo ao cabo microUSB no computador, abra um terminal (CMD ou similar), vá até a pasta platform-tools e execute o comando “./adb reboot bootloader”. Isso fará o seu smartphone reiniciar e ir para uma tela com um robô verde. Depois, digite “./fastboot oem unlock”. Em seguida, vamos começar a enviar os arquivos do novo Android para o seu gadget.

      Digite “./fastboot flash bootloader bootloader-mako-makoz30f.img” e em seguida “./fastboot reboot-bootloader”. Ele vai dar um breve reboot e em seguida digite “fastboot flash radio radio-mako-m9615a-cefwmazm-2.0.1701.04.img” e novamente “./fastboot reboot-bootloader”. Por fim, digite “./fastboot -w update image-occam-lrx21t.zip” para concluir.

      Como dito anteriormente, fiz esse procedimento nos meus Nexus 4 e Nexus 5 e funcionou perfeitamente. Mas, caso você não queira ter o aparelho zerado, tem alguns hacks para o processo ser mais próximo do update e não da formatação. Porém, exige fazer root e usar algumas outras ferramentas.

TAG(s):
Categoria(s): Android
nov 12

Um juiz que deveria ser exemplo aos seus pares

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 12/11/2014 às 14:24h

     Apesar do foco principal do blog ser tecnologia, nunca me furtei o direito de abordar outros assuntos que acho relevantes aos leitores. Quem me conhece sabe que sou um daqueles “clientes chatos” que sempre exigem seus direitos e incentivo que leitores, amigos e até desconhecidos sigam por esse caminho, mesmo sabendo que muitos magistrados vivam numa realidade muito distante do nosso e nem sempre são sensíveis ao que a população pede.

     Recentemente vimos o absurdo caso de uma agente de trânsito que, no cumprimento do seu dever, multou um juiz que estava sem documentos e sem placas no veículo, mas foi processada por ele. O caso ganhou repercussão nacional e vimos que não foi um algo isolado, pois o mesmo juiz cometeu o mesmo erro outras vezes, além de estar envolvido em outras denúncias quando era titular do juizado de Búzios.

     Outra notícia que tivemos que engolir a seco recentemente foi o fato dos juízes, que já tem um salário bem expressivo (em torno de R$ 20.000) serem contemplados com um auxílio moradia de R$ 4.300, quando muitos brasileiros tem que viver com um salário mínimo de menos de R$ 800 e rebolar pra dar conta do aluguel, saúde, alimentação, educação, vestuário, lazer e todo o resto.

     No começo de outubro eu citei aqui no blog o Dr. Gil Messias Fleming como sendo um exemplo de juiz. Hoje, vou falar do Dr. Fernando Antônio de Lima, um jovem juiz do Juizado Especil Cível, Criminal e da Fazenda Pública que atualmente está em Jales/ SP, minha cidade natal.

     Talvez você não lembre dele, mas vai lembrar de uma de suas decisões, quando ele foi o único juiz (que tenho conhecimento), a ter culhões de condenar a TIM a uma multa de R$ 5 milhões quando a mesma foi pega derrubando propositalmente as ligações dos clientes do plano Infinity. Mas essa não foi a única decisão que chama a atenção na carreira dele. Como meus pais ainda moram em Jales, eles sempre me contam como o juiz é adorado e respeitado pela população.

     Eu sou defensor da tese que a empresas só mudam de postura quando são ameaçadas financeiramente. Ou seja, se uma postura traz malefício ao consumidor, mas lucro a empresa, foda-se o consumidor. E, infelizmente, a grande maioria dos juízes brasileiros, entende que uma multa de R$ 5.000 numa multinacional que fatura bilhões, é o suficiente como punição. Ora, só sendo muito ingênuo para crer que uma Telefonica vai passar a respeitar o consumidor porque foi multada num valor tão inexpressivo.

     Assim como o Dr. Gil Messias, o Dr. Fernando também é defensor da mesma linha de pensamento que eu. Pra eles, o consumidor deve ser respeitado e a melhor forma de mudar esse cenário é fazendo o bolso das empresas pesarem.

     Eu sempre digo que não adianta apenas reclamar nas redes sociais e ficar por isso mesmo. Fiz até um post explicando como fazer para reclamar da maneira certa. Em resumo: tente diretamente com a empresa, depois nas agências regulatórias (se for o caso), Procon e, ae sim, caso nada disso resolva, procure o judiciário. Claro que você vai perder mais tempo, mas é o caminho correto.

     Recentemente um consumidor comprou um produto numa loja e o mesmo apresentou problema. Ele fez tudo isso que eu recomendo e nada resolveu. Ao recorrer ao Juizado Especial Civil (JEC), o Dr. Fernando arbitrou em R$ 10.000 a multa, já que ficou claro o pouco caso da empresa em resolver a questão, mesmo tendo sido procurada por diversas vezes.

     O Brasil também é bem conhecido pelas tais “leis que não pegam”. Ou seja, é lei, mas ninguém cumpre. Talvez uma das mais famosas seja a que determina o tempo máximo que o consumidor pode ficar aguardando na fila do banco. Em outra decisão do Dr. Fernando, ele condenou a CEF por ter deixado um cliente aguardando por mais de 3 horas na fila. E sabe aqueles engraçadinhos que insistem em andar com som alto no carro ou empinando motos? Pois bem, lá em Jales, eles perdem o veículo se forem pegos nessa atitude.

     Por fim, numa palestra emocionando que o Dr. Fernando deu na OAB, ficou bem claro o tipo de pessoa que ele é. Com certeza, um exemplo a ser seguido pelos seus pares, que se acham numa categoria de cidadão acima dos demais.

     Update 12/11/2014 15:40h => Achei outra decisão interessante. Dessa vez, contra o Facebook, obrigando-as a remover comentários de baixo calão numa página, onde os usuários não pensaram duas vezes antes de baixar o nível nos comentários.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
nov 06

Um convite sincero ao amigo internauta: me dê unfollow

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 06/11/2014 às 21:01h

     Esse talvez não seja o canal mais adequado pra esse tipo de postagem, mas como eu não tenho outro blog, tumblr, Facebook e afins, vai aqui mesmo. E quem achar ruim ter um post desse tipo entre dezenas de outros de tecnologia, aceite também o convite que irei propor. É sincero e de coração.

     Acredito que muitos leitores do blog, espectadores do canal e seguidores do Twitter talvez não saibam, mas eu não vivo de produzir conteúdo pra internet. Faço como um hobby. É algo que eu gosto e me relaxa. Assim, quando não tô afim, simplesmente não faço. Também não abordo assuntos da moda, que eu não curto, apenas porque dá audiência. A regra é: gosto, publico. Não gosto, caguei.

     Cresci num lar onde política sempre foi um assunto presente. Meu pai já exerceu alguns cargos e desde cedo eu ia pra palanque, pra rua fazer campanha, pra palácio de governo acompanhar meu pai a “mendigar verba” em convênios, etc. Vez ou outra recebíamos um Sarney, Michel Temer, Covas, Quércia, Fleury e afins em casa. Ou seja, eu sempre me interessei pelo assunto, apesar de não falar tanto sobre ele. Isso não virou uma obsessão de uma hora pra outra.

     Nas últimas semanas eu comecei a falar mais de política em meu perfil do Twitter, especialmente mostrando fatos que julgo relevantes pra nossa economia, já que muitos imaginam que o país anda bem pra caralho. Ou então, até desconfiam que as coisas não andam bem, mas resolvem ignorar, porque “política é um assunto chato”. Pode ser chato, pode não ser do seu interesse, mas afeta diretamente sua vida. Quer ver uma pequena amostra?

     A qualidade das escolas públicas, a qualidade da saúde, da segurança, do transporte e mais uma infinidade de coisas, depende de políticos. Se eles acertam ou fazem cagada, quem paga o preço somos todos nós, pagadores de impostos que vivemos no país. Se a qualidade da sua internet tá ruim, é por culpa deles, já que a agência reguladora é fraca e não consegue exercer seu papel, seja pelo pouco poder legal que tem (pra impor multas e sanções), seja porque o governo contigencia verbas (impostos que nós pagamos pra essa finalidade e o governo aloca pra outras) e ela não consegue ter tantos funcionários quanto precisaria.

     Não vou fazer um post gigantesco, enumerando em detalhes o quanto política é importante. Se você até hoje não entendeu, não sou eu quem vai fazê-lo entender em algumas linhas. A única coisa que peço é respeitar o meu direito de falar o que eu achar que devo no meu perfil do Twitter. Se não está interessante, se está chato, se não está curtindo, basta apertar um botãozinho e tudo se resolve. Talvez, num futuro, eu até fale menos de política, como era antes. Mas, no momento, eu quero falar sobre isso e tenho esse direito. Assim como você tem o direito de não gostar e parar de seguir. Não vou ficar chateado, inclusive com amigos, já que acho que o fato de seguir ou não alguém, não tem a ver com amizade e sim com interesse pelo conteúdo.

     Se eu te mandei esse link no Twitter, logo depois de você ter “reclamado” que gostava mais do perfil como era antes, saiba que não estou desprezando sua opinião. Só acho que o meu direito de fazer o que acredito está acima do seu direito em querer pautar o meu conteúdo e, acima de tudo, lutar pelo que acho certo para os meus filhos, pra mim e para o meu país.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
nov 06

Amazon Echo: mais um passo em busca da casa inteligente

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 06/11/2014 às 15:28h

     Muitas empresas estão investindo milhões em pesquisas pra conseguir deixar nossos lares mais “inteligentes”. O Google talvez seja a empresa mais empenhada nessa tarefa, mas a novidade de hoje não veio dela e sim de outra gigante da nuvem: a Amazon.

     O Amazon Echo ainda não está a venda e parece um daqueles produtos do Kickstarter que ainda vão levar anos para sair do papel. O vídeo acima mostra várias interações com o gadget, nos dando várias ideias de como ele seria útil em diversas situações do dia-a-dia, como responder dúvidas, programar lembretes, etc. Tudo com o uso da voz, sem ter que apertar nenhum botão.

     Pra quem não sabe, assim como outras empresas, a Amazon é dona de um banco de dados gigantesco, bem como um poder computacional cavalar, uma vez que é dona do serviço AWS de nuvem. O sistema do Echo parece fazer uso de todo esse poder para ir aprendendo e melhorando diariamente.

     Quem tem um Moto X, sabe como é bacana ter um dispositivo “sempre lhe escutando”, sem precisar apertar nenhum botão para disparar o recurso. Porém, muitas vezes estamos com o smartphone no bolso e a funcionalidade não é como deveria. Para tal, o Echo tem um engenhoso sistema de captação de som, formato por 7 microfones, distribuído pelo corpo do dispositivo.

     O aparelho irá custar USD 199 (USD 99 pra quem tiver Amazon Prime) e ainda está disponível apenas com convite. Não foram dadas maiores informações, mas provavelmente ele só irá funcionar bem nos Estados Unidos, que é o foco da empresa. Ou seja, você pode até comprar o Echo e usar no Brasil (assim como acontece com o telefone, tablet e player multimídia deles), mas o uso será bem menos encantador que na terra do Obama.

TAG(s):
Categoria(s): Android
nov 05

Motorola anuncia seu novo topo de linha: Moto Maxx

4 Comentarios »Postado por GordoGeek em 05/11/2014 às 13:01h

     Hoje cedo estivemos em São Paulo para a coletiva da Motorola, onde nos foi apresentado oficialmente o novo topo de linha da empresa, o Moto Maxx. Nosso colaborador Henrique Cunha pode brincar um pouco com o aparelho e, mesmo sendo um fã da Apple, gostou do que viu.

     Na semana passada a Motorola já havia apresentado um aparelho bem similar nos Estados Unidos, sob a marca de Droid Turbo. Como a marca é licenciada pela operadora Verizon, a Motorola não pode criar uma marca global para o aparelho, assim como fez com o Moto X, Moto G e Moto E.

     Apesar do Moto X ser um aparelho bem poderoso, muitos ainda sentiam falta de um aparelho realmente topo de linha da Motorola e essa lacuna foi preenchida com o Moto Maxx. As configurações impressionam. O smartphone vem com CPU Qualcomm Snapdragon 805 (4x 2.7GHz), 3GB de RAM, tela de 5.2” Quad HD (565 ppi), 21MP de câmera traseira e 64GB de espaço interno (52GB disponíveis pro usuário). Além de especificações impressionantes, o acabamento do aparelho consegue ser ainda mais surpreendente que o Moto X, possuindo um nanorevistimento de nylon balístico e kevlar.

     No final do mês passado, quando o aparelho “vazou” nos EUA, eu fiz algumas conjecturas sobre o valor dele aqui no Brasil. Sendo bem otimista: R$ 1.799. Realista: R$ 1.999. Pessimista: R$ 2.299. Ele acabou chegando por R$ 2.199, mas com várias promoções a R$ 1.999 parcelado ou pouco mais de R$ 1.700 à vista. Não é barato, mas pelo baita aparelho que é, tem um custo x benefício interessante.

     Eu sempre tive aparelho com cartão microSD de 64GB, pois não gosto de ficar controlando muito meus documentos, fotos, vídeos, cache de músicas do Spotify, podcast e afins. Quando resolvi abandonar aparelhos com microSD, adotando o Nexus 5 e o Moto X como aparelhos principais, penei um pouco pra me adaptar. Consegui sobreviver, fazendo algumas concessões (especialmente alguns jogos, que atingem quase 2GB), mas ainda sinto falta do cartão. É realmente uma pena a Motorola deixar isso de fora mesmo no aparelho topo de linha. Eu sei que isso é tendência e vários fabricantes vem retirando essa opção, mas o usuário perde muito com essa decisão, que era uma das vantagens da plataforma Android em relação a Apple, que costuma cobrar uma diferença de USD 100 pra cada “degrau de espaço extra”.

     Apesar do Moto Maxx ter um revestimento repelente a líquidos, ele não possui a certificação IP67, como o Sony Xperia Z2 e o Samsung Galaxy S5. Ou seja, ele não é a prova d’água. Pode parecer uma bobagem, mas depois que se tem um aparelho com essa característica, é complicado abrir mão dela, especialmente se você curte uma piscina. E, caso você não saiba, 25% dos problemas envolvendo smartphones tem relação com líquidos. Ou seja, um aparelho com essas características pode te salvar de algumas enrascadas.

     Outra coisa que decepcionou é que o Moto Maxx, diferente do Moto X, não está sempre lhe ouvindo. Ou seja, nada de “Ok Google Now” pra executar suas ordens. O aparelho é dotado de várias “funções inteligentes” do Moto X, mas essa em especial, não. Não consegui entender o motivo e me desagradou.

     Uma das melhores característica do gadget no entanto é sua bateria de longa duração. Segundo a fabricante, ela tem autonomia de 40 horas de uso moderado, ou seja, quase 2 dias sem precisar recarregar. E, caso necessite, em apenas 15 minutos na tomada, ele já está apto a mais 6hs de uso. Bacana, né? Mas eu ainda gostaria de uma recarga sem fio, coisa que aparelhos da Nokia já trazem há alguns anos.

     Estou com um boleto aqui do Moto Maxx, com um excelente preço (R$ 1.734 no Ricardo Eletro), mas ainda estou na dúvida se devo pagá-lo. É claro que o Moto Maxx é um ótimo aparelho, mas como o Moto X está dando conta do recado e tem esses “fatores ruins” que listei acima, não sei se vale a pena essa troca. Se eu resolvesse vender o Moto X, iria pegar uns R$ 1.000 nele (já que existem promoções dele novo por R$ 1.250). Ou seja, “perderia” quase R$ 750 nessa brincadeira.

     Update 06/11/2014 13:44h => Escrevi ontem que o Moto Maxx não teria o recurso de estar sempre ouvindo o usuário. Havia lido em algum review gringo do Droid Turbo que o celular não teria esse recurso. Porém, os leitores deixaram nos comentários que ele tem sim o recurso. Entramos em contato com a assessoria da Motorola e também com o Paulo Higa, do Tecnoblog, que já está com o aparelho e ambos confirmaram que realmente existe o recurso. Ou seja, menos um motivo pra eu deixar de comprar o Moto Maxx. Vou acabar pagando o boleto.

TAG(s):
Categoria(s): Android
nov 04

JEC: Vivo será obrigada a instalar minha fibra óptica

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 04/11/2014 às 11:30h

     Em agosto eu falei aqui no blog que iria processar a Vivo e a Process por me venderem fibra óptica, mas se recusarem a honrar a oferta e instalarem, alegando a famigerada “inviabilidade técnica”. Conforme prometido aos leitores, também disponibilizei um modelo de petição pro consumidor lesado entrar no Juizado Especial sem precisar de advogado (apesar de recomendar fortemente que não façam).

     Enquanto o caso da Process ainda terá audiência no final do mês, o caso da Vivo já foi julgado e GANHEI. A decisão foi divulgado hoje e o juiz entendeu que a Vivo se comprometeu a entregar algo e não cumpriu, o que viola o CDC (Código de Defesa do Consumidor). A multa diária para não instalação em 10 dias é de R$ 200,00, ou seja, R$ 6.000,00 por mês. Convenhamos: é troco de pinga pra uma multinacional, mas pelo menos é um mecanismo jurídico válido pra tentar fazer a empresa “correr”.

     Exposto o caso, agora vamos a algumas considerações importantes, a começar pelo caso no JEC (Juizado Especial Civil). Como eu já havia dito antes, não precisaria de advogado. Contudo, foi fundamental contar com um, já que, como eu já tinha alertado no post anterior, a Vivo tentou de tudo para “tumultuar o processo” e, se eu não tivesse um advogado, não saberia como responder e, mesmo tendo razão, provavelmente teria perdido o caso. Ou seja, o tipo de “economia burra” que não devemos fazer.

     Em sua defesa, a Vivo alegou que não caberia ao JEC julgar o caso, já que o mesmo necessitaria de perícia técnica para comprovar a inviabilidade técnica e isso não cabe ao Juizado. Porém, o juiz entendeu que não havia necessidade e julgou o mérito da questão ele mesmo, com base nos documentos que apresentei, comprovando que havia realmente contratado o serviço e a prestadora se comprometido a instalar.

     É bem provável que a Vivo recorra (sempre fazem isso), mas fiquei satisfeito com a decisão inicial. Achei que o juiz poderia “passar a bola” pra “Justiça comum” e isso iria se arrastar por anos, além de ficar caro, devido as custas judiciais, perícias técnicas, etc.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
nov 03

     Ontem a noite, no intervalo do Fantástico, vi uma propaganda das Casas Bahia sobre o iPhone 5c, parcelado em 24 meses. Infelizmente, ela não trazia o valor total do produto, o que caracteriza propaganda irregular, segundo a lei 10.962, artigo 9. Pior, abaixo das parcelas vinha o valor à vista (com desconto), o que induz o consumidor ao erro, já que o valor total parcelado ficará em R$ 1.896,00 e não R$ 1.487,00, como a peça dá a entender. Lamentável, pra dizer o mínimo.

     O vídeo acima (vinculado ao canal oficial das Casas Bahia) é similar ao da propaganda que mencionei, mas é com o iPhone 4S (o de ontem trocaram apenas o finalzinho). Como dá pra notar, é prática comum da empresa vincular propaganda irregular, já que também não mostra o valor total das parcelas.

     Alguns vão me dizer: “poxa GG, deixa de ser chato. foi um deslize.”. Você realmente acredita que um dos maiores varejistas do país não tem conhecimento que está infringindo a lei? Obviamente eles sabem, mas como a fiscalização é pouca ou inexistente e as punições idem, eles se dão ao direito de lesar o consumidor, tentando fazer um produto ser mais barato do que ele realmente é.

     Eu fiz a denúncia ao Procon via Twiter e eles me pediram pra oficializar através do site. Fiz isso e irei acompanhar a apuração. Minha recomendação é que, sempre que tiverem seus direitos violadas, também exerçam seus direitos de cidadão/ consumidor e não deixem barato. É fechando os olhos para “pequenos malfeitos” que colaboramos com a corrupção do país. Seja consciente! Seja responsável! Denuncie!

     Atualização 03/11/2014 12:23h => Ontem eu havia feito vários tweets copiando Procon e Casas Bahia. A pouco recebi resposta das Casas Bahia, tirando o dela da reta.

TAG(s):
Categoria(s): Apple
out 23

O que vale mais a pena: Nokia Lumia 930 ou Moto X 2014

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 23/10/2014 às 12:56h

TAG(s):
Categoria(s): Android, Windows Phone
out 22

     Esse post foge um pouco do foco do blog, que é tecnologia, mas como eu também gosto de dar dicas pros leitores e, sendo pai, não poderia me omitir e deixar que alguns possam passar pela mesma desagradável situação que eu passei no último domingo, dia 18 de outubro, ao levar meus filhos pra ver o show “oficial” da Peppa Pig, a porquinha que andou colocando a Galinha Pintadinha no limbo.

     Quem é pai, certamente já conhece a Peppa Pig, a famosa personagem infantil dos desenhos do canal pago Discovery Kids. A criançada anda louca por ela e, além de ficar vidrada na TV, ainda quer consumir as dezenas de produtos licenciados, que vão desde bonecos, passando por calçados, roupas e os mais variados brinquedos.

     Pra quem não sabe, moro no interior e aqui é relativamente frequente aparecerem circos trazendo personagens infantis, como Galinha Pintadinha, Backyardigans, etc. Mais recentemente, embarcando na moda, também vem a Peppa Pig e seus personagens. Porém, são show “não oficias”, ou seja, as pessoas querem surfar na onda, fazem qualquer fantasia meia boca e usam isso pra chamar o público. Porém, com muita propaganda em rádios, TV local, jornais e faixas pela cidade, foi anunciado o primeiro “show oficial” da porquinha, o que, com claro, chamou minha atenção e especialmente dos meus filhos.

     Passei uma semana ouvindo meus filhos perguntando: “papai, é hoje o show?”. Quem é pai, sabe muito bem como é isso. Eis que surge o dia de show e as crianças nem quiseram almoçar direito, que dirá tirar aquele famoso e recomendado cochilo. Fomos bem cedo para o clube onde seria o show e ficamos enrolando na piscina e depois no parquinho. Como fomos avisados, na compra dos ingressos, que o show começaria às 16h, mas abriria às 15h, chegamos na porta às 14:45h. Com isso, fomos os primeiros a entrar e sentamos na primeira fileira de cadeira, bem no centro. Excelente lugar para curtir, né?

     Apesar de marcado pra começar às 16h, o show começou às 16:30h. Durante quase 2hs, dois palhaços se apresentaram. Nada contra, mas eu gostaria de ser avisado com antecedência sobre isso. Eles até foram simpáticos, desceram do palco, tiraram fotos, beijaram, abraçaram, etc. Porém, quando começou o evento principal, o show da Peppa, um grupo enorme de pais resolveram ir pra frente do palco, bloqueando toda a visão de quem foi babaca, chegou cedo e cumpriu todas as normas de etiqueta. Por diversas vezes, pedimos para os pais respeitarem. Até que, ao ver o produto do show, comuniquei o mesmo sobre o problema (que era visível, nem precisava alguém falar nada), que se omitiu e disse que nada poderia fazer.

     Fica aqui a minha dica então pra quem está pensando em ir ao show “oficial” da Peppa Pig: não adianta chegar cedo, você pode não conseguir ver nada, deixando seus filhos frustrados, já que a produção não faz nada para que você tenha pelo serviço que pagou. Eu, como não sou otário, já acionei meu advogado e iremos processar a empresa produtora do show, pois eu sei que só quando dói no bolso, alguma atitude é tomada.

     Update 22/10/2014 14:50h => Conversando com o @NerdPai no Twitter, ele me disse que dificilmente esse show, apesar de ter sido vendido como oficial, seria realmente o original. Estou tentando apurar se realmente é oficial ou foi furada. Caso realmente não seja, aumenta ainda mais o problema pra cima da produtora.

     Update 22/10/2014 17:11h => Entrei em contato com a Discovery Kids Brasil pelo Facebook e Twitter, pra saber se o show era oficial. Não era, conforme o @NerdPai previa. Assim, irei processar a ALP Real Show Produções não apenas pelo péssimo serviço, mas também por estelionato.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
out 09

Casas Bahia lesa consumidores com prática abusiva

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 09/10/2014 às 12:15h

     Eu não ia fazer um post sobre isso, pois já comentei no Twitter, mas como as Casas Bahia me ligaram a pouco, reiterando a prática abusiva deles, resolvi deixar o alerta aqui, pois da mesma forma que aconteceu comigo, pode acontecer com algum leitor e é um dissabor a menos pra ser evitado numa vida cotidiana já estressante.

     Em agosto minha esposa quis fazer umas mudanças no quarto das crianças e comprou um guarda-roupas (poderia ser um smartphone, tablet, TV, etc.) no site das Casas Bahia. Esperamos várias semanas e chegou o produto. Como ele foi comprado no site (e não na loja física) a montagem é por conta do cliente. Assim, pagamos a um montador certificado pra vir executar o serviço.

     Na hora da montagem, o profissional viu que havia uma peça rachada e algumas furações erradas. Quanto aos furos, ele mesmo deu um jeito. Já na peça com problema, ele deixou separado e pediu pra gente entrar em contato com a empresa. Quando trocassem a parte com defeito, era só ligar pra ele, agendar um dia e ele viria colocá-la no devido lugar.

     Fiz a reclamação, esperando que seria algo rápido, mas as Casas Bahia começou a mostrar, logo de cara, porque é uma empresa a ser evitada. Ao invés de vir e trocar apenas a parte com defeito, mandou dois funcionários virem desmontar tudo. Como eu já havia me desfeito dos móveis antigos, já que não tinha onde por, as roupas dos meus filhos ficaram todas no chão.

     A troca do produto levou mais algumas semanas e, quando a transportadora veio trazer, mandaram junto um documento pra eu assinar, dizendo que o produto foi aberto e conferido, pra não ter erro. Achei que estavam apenas querendo se assegurar que não veio outra peça com defeito, o que seria normal. Porém, o motorista foi orientado a não me deixar abrir o produto. Ou seja, eles queriam que eu assinasse algo, atestando que abri e conferi, sem que ele deixasse eu abrir e conferir.

     Como acredito que a Casas Bahia é uma empresa idônea e o transporte era tercerizado, tal prática podia ser da transportadora e não das Casas Bahia. Como bom cidadão, usei o Reclame Aqui para comunicar o fato a empresa. Eis que me liga uma pessoa da empresa (Cleide Santos) agora a pouco, afirmando que a prática é correta. Ou seja, assinar algo dizendo que foi aberto e verificado, sem deixar verificar, é correto do ponto de vista da empresa.

     Para o azar da empresa, eu não sou formado em direito, mas tenho uma noção básica e sei que isso é uma prática abusiva. Mas fico imaginando os milhares de clientes da empresa sendo submetidos a tal prática, atestando que receberam algo íntegro, que foi conferido por elas e, num eventual problema, podendo ter a troca negada, já que assinou que estava tudo ok.

     Talvez esse seja apenas um fato isolado e dei azar. Porém, como comuniquei a empresa e uma funcionária disse que essa prática é comum, deixo aqui o meu alerta. Se você pode comprar numa empresa que te respeita, vai comprar numa que viola seus direitos por que?

     Em tempo: a comunicar o Procon da prática das Casas Bahia, me informaram que é abusiva, art. 39, inciso V, do Código de Defesa do Consumidor. Eu não pretendo processar a empresa, pois sei que isso não vai me levar a lugar algum. Conheço bem o Judiciário Brasileiro e sei que vou gastar tempo, dinheiro e, no máximo, vão me devolver o meu dinheiro reajustado. Toda a minha raiva, indignação, as roupas das crianças semanas no chão, são um “mero aborrecimento” e devo me contentar com isso.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
preload preload preload