set29

Amazon App Store é uma pegadinha do Malandro?

4 Comentarios »Postado por GordoGeek em 29/09/2011 às 08:32h

     Diferente da Apple, que mantém um rigoroso controle do seu ambiente, o mundo Android é “livre”, como muitos adoram apregoar. Tal liberdade permite coisas bizarras, como operadoras que removem o Gmail de seus aparelhos. Além disso, apesar do Google manter uma loja oficial (Android Market), várias outras empresas mantém lojas próprias, como é o caso de operadoras, fabricantes e até grandes varejistas, como a Amazon.

     Pro desenvolvedor, já não bastasse todas as intempéreis de desenvolver pra um ambiente que roda nos mais diversos aparelhos, com enormes variedades de tamanho de telas, capacidade de processamento e afins, ainda tem a complicação extra de existirem diversas lojas pra colocar o seu produto, sendo que cada uma delas tem suas regras específicas. Apesar de muitos criticarem o controle que a Apple exerce em sua loja, uma coisa é fato: além de ser muito mais fácil de trabalhar com uma única empresa, é lá que o dinheiro está de verdade.

     Quando uma plataforma é criada, a falta de aplicativos é algo ruim para o consumidor, mas muito benéfica para o desenvolvedor. Quem sai na frente acaba colhendo frutos por isso. Eu lembro as primeiras semanas com o iPad em mãos. Não tinha praticamente opção. Se queria um leitor de feeds, haviam 2 ou 3. Hoje, existem centenas. Na tentativa de se destacar, alguns desenvolvedores acabam caindo em tentação e acabam colocando seus negócios em risco.

     Desde que a Amazon App Store foi criada, todos os dias eu tenho um motivo pra mexer no meu Android, pois diariamente ela libera um aplicativo pago de graça. Ontem eu fiquei na dúvida se a Amazon bancava isso pro desenvolvedor e perguntei no Twitter. Dae, me indicaram esse link, que não é recente (já tem 2 meses) e fiquei pasmo ao saber o que realmente acontece na loja deles. Se você acha que a Apple é f…, espere até ler isso.

     Quando o desenvolvedor fecha contrato com a Amazon, existe uma cláusula que diz que a gigante online pode lhe oferecer o “benefício” de figurar como “Free App of the Day”. Além de toda a exposição gerada no dia, seu aplicativo ainda fica em destaque por mais 2 semanas e a Amazon banca 20% do valor do seu app. Parece um bom negócio, não?

     Agora imagine que, um belo dia, você recebe esse convite bacana da Amazon, perguntando se você gostaria de ser agraciado como o “Free App of the Day”, mas com uma pequena mudança nos termos: sabe os 20% que eles iriam pagar? Esqueça!

     Um caso emblemático citado no artigo foi de uma empresa que tinha vendas muito baixas na Amazon App Store (no máximo 20 por dia) e decidiu apostar nesse investimento. No dia em que seu app apareceu gratuitamente, foram feitos mais de 100.000 downloads do app. Porém, nos dias que se seguiram, o número de downloads pagos voltou para os patamares anteriores, não gerando nenhum grande benefício ao desenvolvedor. Pelo contrário, o número de emails de suporte aumentou muito, bem como a demanda por infra-estrutura para suportar o serviço provido pelo app.

     Se isso já não fosse bizarro o suficiente, os termos do acordo preveem que a Amazon pode mudar a descrição do seu aplicativo na loja, bem como seu preço, a fim de tentar aumentar as vendas. E não para por ae: segundo dizem, a Amazon não é lá muito pontual em mandar os pagamentos. E você achando que a Apple é draconiana, né?

Leave a Reply

preload preload preload