jul19

Cartões pré-pagos, débito, crédito, saques ou o que?

10 Comentarios »Postado por GordoGeek em 19/07/2012 às 11:53h

     Eu sei que alguns vão pensar “poxa, de novo esse alerta”, mas eu vou fazer em todos posts referentes a viagem pra evitar que nos comentários (como às vezes acontece) alguém venha me chamar de burro e dizer que o post foi uma porcaria, que não ajudou em nada, que eu quero me passar por sabichão e não sei nada, etc. Acreditem, por mais que eu faça os posts pra ajudar, ainda tenho que ler coisas desse tipo. Então, na tentativa de minimizar tais comentários, vou sempre colocá-los no início dos posts. Você, que já leu, pode começar sempre a ler do segundo parágrafo. Isso dito, lá vai: essa série de posts sobre a viagem que fiz são para compartilhar o pouco que sei e tais informações podem não ser as melhores alternativas pra você. Conto com os comentários dos leitores para me corrigirem e enriquecer o conteúdo.

     Antes da viagem eu comentei bastante no Twitter e fiz alguns posts aqui no blog a respeito de como eu pretendia efetuar os pagamentos na viagem. Eu contratei alguns cartões pré-pagos, levei meus cartões de créditos tradicionais e USD 2,500 em dinheiro. Eu não gosto de ficar andando por ae com muito dinheiro, pois tenho a impressão que serei roubado ou irei perder tudo. A todo instante eu fico paranóico, consultando os bolsos. Mas como esses dólares eu consegui numa condição muito melhor do que o câmbio atual, acabei levando-os.

     Sempre que a gente vai viajar, especialmente quando somos mais jovens, ouvimos mil recomendações, principalmente dos pais: “não deixe todos os cartões no mesmo local”. Se você pensou em por algo na mala, conforme eu narrei aqui ontem, desista. É o pior lugar que você poderia colocar, pois se abrirem sua mala e acharem a grana/ cartão/ cheques de viagem, por melhor que você a esconda, ferrou. Eu optei por levar vários cartões pré-pagos e de crédito internacionais, pra eu ter vários esquemas de contingência caso acontecesse algum imprevisto e eu não ficasse na mão. Algumas pessoas me chamaram de louco, mas eu prefiro assim. Louco mesmo eu acho que é quem leva apenas um cartão e tem muita gente que faz isso. Por melhor que seja seu relacionamento com o seu banco e seu gerente, bem como as promessas de total suporte em caso de imprevistos, eu não confio.

     Eu tenho conta no Banco do Brasil, HSBC e Itaú. Me disseram que, em todos esses bancos, eu conseguiria fazer saque e compras no débito, pagando o dólar comercial do dia e IOF de 0,38%, muito melhor que usar no crédito, com o câmbio mais caro e IOF de 6,38%. Não sei se os caixas das lojas gringas faziam algo errado, mas tentei usar esses cartões no débito em várias lojas e não consegui. Alguns não chegavam nem a pedir senha e já davam recusado. Aliás, todos foram devidamente autorizados para uso internacional (tanto no crédito, como no débito) antes deu sair do Brasil. Assim, pra evitar ficar passando vergonha, desisti do uso no débito e resolvi sacar da conta e já depositar em seguida na minha conta do Bank of America.

     Nos comentários do post a respeito da conta no Bank of America, me disseram que, no caso de bancos internacionais, como HSBC, Citibank e outros, eu poderia ir até uma agência nos Estados Unidos e abrir uma conta lá, com o mínimo de burocracia possível. Eu tinha muito interesse em fazer isso, especialmente pra contar aqui no blog, mas o fato é que, em viagem, a gente quer aproveitar o máximo possível, dormindo pouco, andando muito e o que a gente menos quer é ficar “perdendo tempo” em banco. Já perdi um tempo bem razoável tentando falar, via Skype, com os bancos aqui e tentando entender porque as compras no débito estavam sendo recusadas. Quando a gente gasta uma média de R$ 400,00 em diárias, ficar parado é rasgar dinheiro. Assim, se alguém trabalha nesses bancos ou tem dicas a dar, por favor use os comentários para enriquecer esse conteúdo.

     De todos os cartões pré-pagos que levei, sempre me falaram que seria solicitada uma senha de 4 a 6 dígitos, previamente configuradas por aqui no ato de contratação do cartão. Bem, o que eu notei é que, se você perder o cartão e demorar a bloqueá-lo, vai ficar no prejuízo. Não sei se é porque eu usei esses cartões para pagamentos pequenos, como refeições, mas era bem raro alguém me pedir pra assinar algo ou digitar a senha. Geralmente eles passavam o cartão na máquina e já me devolviam, gritando “next in line”, para a próxima pessoa na fila ir pagar. Nem recibo era comum me entregarem e eu sempre pedia, pois chegando no Brasil é necessário conferir tudo e ver se nada foi cobrado errado. E acreditem, apesar de ser uma tarefa chata, é necessário fazê-lo.

     Uma outra coisa que achei bem chata foi controlar o saldo de cada cartão. Nenhum dos pré-pagos que eu tinha eu podia consultar via smartphone, seja via app ou direto via site. Alguns, pasmem, só eram possível acessar via Internet Explorer e como eu tinha levado apenas iPhone, iPad e MacBook (sem máquina virtual), não tinha como saber o saldo. Claro, eu poderia fazer uma planilha e ir lançando ali as despesas. Eu até fiz isso nos primeiros dias, mas era tanto tempo perdido pra controlar isso, que desisti. Como já narrei, acabei optando por centralizar tudo no débito do Bank of America, que tem uma app muito boa pra iPhone. Assim, quando eu chegava exausto no hotel, depois de andar umas 10Hs, o que eu fazia mesmo era tomar um banho e ir dormir.

     Como eu tava usando o cartão do Bank of America pra quase tudo, ao chegar no Brasil e conferir as notinhas, me deparei com quase 600 transações nesse cartão. Esse cartão era usado pra tudo, desde o taxi, até o cafezinho, a água, etc. Isso me permitiu ter um controle bem grande sobre o que eu gastei, onde eu gastei. Eu exportei esses lançamentos para uma planilha e ainda estou analisando-a, colocando uma pequena descrição na frente e quero separar isso por categoria, pra eu saber o quanto gastei com roupa, gadgets, comida, transporte, etc. Aliás, isso é uma das perguntas que mais ouço no Twitter: “quanto ficou a viagem? quero viajar e preciso me planejar”. Pode demorar um pouco, mas eu vou fazer isso sim, até mesmo porque, eu preciso dessas informações pra mim e não custa compartilhar.

     Fico aguardando os comentários ae embaixo pra eu aprender mais sobre como se realizar pagamentos mais eficientes em viagem, ok? Conto com vocês.

Leave a Reply

preload preload preload