nov 16

Motorola: apenas bons produtos não são suficientes

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 16/11/2013 às 22:19h

     Nos últimos meses a Motorola fez lançamentos muito interessantes em sua linha de smartphones. Alguns eu testei via assessoria, outros eu comprei. Na imensa maioria das vezes eu gostei dos produtos e recomendei a compra, como foi o caso do RAZR i, RAZR D1, RAZR D3, RAZR HD, Moto X, etc.

     Se por um lado a empresa vem marcando belos gols com os produtos lançados, por outro está pisando na bola em alguns outros aspectos. As críticas não partem apenas de mim, mas eu tenho visto muita gente comentando a respeito, sejam blogueiros, jornalistas ou leitores.

     Apenas pra me ater aos últimos lançamentos, vamos começar pelo tal update do RAZR D1 e D3. Na coletiva de apresentação dos produtos (março de 2013), a empresa bateu insistentemente na tecla que iria atualizar o Android dos telefones ali lançados. Até então, todos estavam achando que o próximo Android seria o 5.0 (Key Lime Pie). Porém, o Google resolver fazer updates menores, chamando-os de 4.2 (Jelly Bean), 4.3 (ainda Jelly Bean) e mais recentemente de 4.4 (KitKat). Bom, vários meses se passaram e nada de update. Infelizmente, isso é típico da Motorola. Vários usuários tem aversão a marca por causa disso. Como ela foi recentemente comprada pelo Google, que é a “dona” do Android, muito acharam que isso mudaria o cenário. Infelizmente, parece que não mudou e quem comprou o RAZR D1 e D3, ainda aguardam update.

     Em agosto, vimos ser anunciado o tão esperado Moto X. Muitos apostavam numa verdadeira revolução, que seria um produto muito poderoso e customizável. Eu gostei do produto, mas ele me decepcionou por não ter slot para cartão microSD, poucos comandos de voz em português (novamente, existe promessa de update pra melhorar isso), uma câmera não tão boa (de novo, updates prometendo melhoria) e a tal customização era apenas a possibilidade de mexer nas cores do aparelho e não no seu hardware em si. Aliás, essa possibilidade não veio pros usuários brasileiros. Seria legal, mas sinceramente até abro mão disso.

     Ainda no Moto X, a empresa colocou o aparelho em pré-venda por R$ 1.799,00. Alguns dias depois, quando ele começou a ser vendido, o preço caiu para R$ 1.499,00. Até onde eu li, a Motorola não dificultou a vida de quem havia pago mais caro e devolveu os R$ 300,00 facilmente. Mas, não deixa de ser uma bela pisada de bola. Pegou muito mal! Aliás, outra coisa que pegou mal foi a empresa pagar pra vários blogueiros e youtubers testarem os produtos. Até o próprio Google, dono da Motorola, não aprova tal prática. Eu achei estranhíssimo, já que o produto é bom e não precisa de ninguém sendo pago pra falar dele. Seria algo natural. Agora, muita gente lê um review e fica na dúvida: “será que é mesmo uma opinião sincera ou algo pago?”.

     Por fim, chegamos no mais recente lançamento da empresa, o Moto G. A empresa disse no anúncio que ele estaria a venda no mesmo dia. Eu fui um dos apressadinhos que correu pra comprar, conforme já falei anteriormente aqui. Mas qual não foi a minha surpresa ao ver o email de confirmação do produto dizendo que ele seria entregue em 21 dias úteis! Isso pra mim é pré-venda e não venda em si. Me senti um verdadeiro idiota! Comentei sobre isso no Twitter e a assessoria disse que houve uma demora na logística, realmente iria atrasar, mas provavelmente chegaria antes.

     Hoje (16/11) eu comecei a ser bombardeado no Twitter por promoções do Moto G. O modelo dual chip de 8GB, que custa R$ 699,00 na loja oficial, estava saindo por R$ 539,00, ou seja, um tremendo desconto! Mais a noite, o Submarino colocou o Moto G Colors (o que paguei R$ 799,00) por R$ 632,81. E sabe do pior? O prazo é quase a metade do oferecido pela loja oficial da Motorola. Me senti um completo idiota! É assim que a Motorola quer que o consumidor que prestigiou seu produto se sinta?

     Eu acabei comprando o produto em promoção no Submarino e até já recebi o email de confirmação. Certamente vou cancelar o pedido junto a Motorola, já que o Código de Defesa do Consumidor me dá o direito de cancelar uma compra via internet ou telefone até 7 dias depois de receber o produto. Como eles ainda vão demorar um mês pra me entregar, espero que seja mais fácil. Mas não duvido que vão me enrolar uns dois meses pra me estornar a compra no cartão.

     Pra finalizar, no dia que o site de vendas do Moto G foi ao ar, a aba de especificações nem sequer tinha conteúdo. Ao clicar nela, nada aparecia. Ao longo do dia, foram arrumando o site e complementando o que faltava. Sinceramente, foi de um amadorismo lamentável.

     Sinceramente não sei quem são os responsáveis por tantos erros que tiram o brilho dos bons produtos lançados, mas eu espero que alguém se dedique mais ao planejamento das ações comercias e de marketing, pois isso denigre a imagem da empresa.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
nov 15

Quer passar raiva numa empresa de hospedagem? Mandic!

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 15/11/2013 às 14:14h

     No final de 2011 o UOL Host teve um dos piores “cases de fracasso” da história dos Datacenters brasileiros, quando deu um problema em um dos seus equipamentos e milhares de clientes foram afetados. Mas por que isso se destacou, já que acontece até com empresas grandes e conhecidas, como Facebook, Twitter, Google, etc.? Porque o problema não durou alguns minutos, mas sim vários dias. Em alguns casos, provedores que usavam os serviços do UOL simplesmente perderam tudo que tinha, pois a empresa não conseguiu recuperar nem os dados principais e nem os backups. Infelizmente, eu estava entre essas empresas e sofri um duro golpe, que custei a me recuperar.

     Depois do ocorrido (que relatei aqui) no blog), eu fiz uma pesquisa minuciosa atrás de um novo fornecedor. Cheguei a contratar vários pra testar o suporte e qualidade no geral. Acabei optando pela Tecla, que meses depois, foi comprada pela Mandic. Em seu site, eles dão a entender que são a empresa mais competente do mundo. Na prática, nem perto disso.

     A vida me ensinou que toda empresa tem problemas, mas como lidamos com ele é que nos diferencia. Depois da compra da Tecla pela Mandic, eu tive tantos problemas que até já perdi a conta. Infelizmente, tenho vários projetos de longo prazo que estão hospedados lá. E, diferente da Mandic, eu honro os contratos que assino e respeito meu cliente.

     Depois de dezenas de chamados abertos diretamente na Mandic, no Reclame Aqui e também no Procon, acabei indo na Justiça contra eles, quando conseguiram o cúmulo de tirar todos meus servidores do ar alegando falta de pagamento, mesmo estando tudo devidamente pago. Diante de tão grave absurdo, não vi outro jeito senão levar o caso a Justiça e pedir indenização.

     No vídeo acima eu mostro um pouco o que estou passando hoje, 15 de setembro. É feriado, devia estar descansando em família, vendo meus filhos de 1 e 3 anos crescendo, compartilhando momentos com eles. Ao invés disso, estou sentado diante do computador, tentando, sem sucesso, provar pra Mandic que ontem eles fizeram algum procedimento que desencadeou o problema reportado, já que desde o dia 22 de outubro eu não atualizo nada nos servidores e todos começaram com o problema exatamente ontem. Ou seja, do nada que não foi. Alguma coisa aconteceu e o vídeo é claro a respeito disso.

     Muita gente me pede recomendações, seja de um smartphone, tablet, TV e também provedores de hospedagem. Eu sempre fico receoso em indicar serviço no Brasil, porque a maioria é muito inferior aos prestados por empresas americanos, como a Amazon. Assim, já que não posso indicar uma, gostaria de “desindicar” a Mandic, pelos inúmeros problemas e falta de respeito que tem com seus clientes. Dê uma pesquisada sobre a reputação deles no site ReclameAqui e veja por si mesmo.

     Update 18/11/2013 15:21 => Vejam aqui o chamado que abri. Como sou profissional de tecnologia, sei da importância de uma boa descrição ao narrar um fato ao suporte. Logo, detalhei bem para que qualquer técnico nível básico entendesse. Aqui vocês podem ver a primeira resposta do suporte, negando qualquer problema na Mandic. Aqui a segundo resposta, novamente negando o problema. Apenas no dia seguinte, depois de muito reclamar no suporte, no Twitter, no blog, no ReclameAqui e tudo o mais, eles assumiram o problema. Como eu já disse anteriormente: não foi a primeira vez e sei que não será a última que eles fazem isso. Como eu também já disse, infelizmente não posso sair deles porque tenho contratos em andamento que me impedem. Depois de tudo resolvido, a única coisa que a Mandic sabe fazer é te ligar e pedir “sinceras desculpas”, como se isso resolvesse o seu tempo e dinheiro perdido, bem como sua imagem junto a seus clientes.

     Update 19/11/2013 12:25 => Além da perda de credibilidade gerada por contas erradas, que é algo totalmente intangível, tive um prejuízo direto de R$ 380,00 pra corrigir as contas erradas, geradas graças ao problema da Mandic. Eles reconheceram o problema e pediram “sinceras desculpas”. Quando eu disse quem iria pagar o prejuízo, não quiseram assumir o custo de algo que foi causado por eles. O que dizer? Lamentável. Profunda falta de respeito com os clientes e com a legislação vigente. Eu tenho ao máximo evitar um litígio judicial, mas quando o fornecedor se nega a fazer o correto, não tem outro jeito. Vamos pra mais um processo…

TAG(s):
Categoria(s): Geral
nov 11

Breno Masi demonstrando o Google Glass na Globo

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 11/11/2013 às 09:29h

     O amigordinho Breno Masi (vulgo @MacMasi) foi hoje cedo no programa da Ana Maria Braga para falar um pouco sobre o Google Glass. Para ver a matéria completa, clique aqui. Abaixo, um pequeno trecho da matéria onde trollo o Breno em rede nacional. Sinceramente, não foi premeditado, mas foi engraçado.

     No começo do ano a Ana Maria levou um “carro inteligente” no programa e aconteceu um incidente, onde o carro quase a atropelou. Como estava assistindo ao programa, capturei o vídeo rapidamente e coloquei no Youtube. Por ser um dos primeiros a postar, o vídeo foi parar em vários portais e alcançou quase 300.000 views em poucos minutos. Porém, isso chamou a atenção da Globo, que pediu pro Google remover o vídeo. Sempre que isso acontece, eles bloqueiam a conta, conforme eu contei nesse outro post.

TAG(s):
Categoria(s): Android, Geral
nov 02

Preços de smartphones e planos de telefonia em Londres

4 Comentarios »Postado por GordoGeek em 02/11/2013 às 22:09h

     Não precisa ser muito inteligente pra saber que quase R$ 3.000,00 num Galaxy Note 3 é muito dinheiro, né? Mas calma… Se você tiver um bom plano pós-pago, a operadora vai te dar o aparelho quase de graça, né? Não, fiote. Não vai. Tu ainda vai pagar mais de R$ 1.200,00 na bagaça.

     O vídeo acima é do canal “Vlog do Magrelo” no Youtube, que já foi citado aqui outras vezes. No vídeo de hoje ele comparou preços de aparelhos e planos pós-pagos no Brasil e em Londres. Obviamente eu já sabia que ia dar uma enorme diferença, mas não imagina que era tão grande.

     Em Londres, pagando um plano de £37/ mês, você pega o Galaxy Note 3 de graça! Além disso, tem minutos ilimitados pra qualquer operadora (nada de ilimitado apenas dentro da mesma operadora, como de Vivo pra Vivo, Claro pra Claro, etc.), SMS ilimitado e 1GB de internet. Aqui, se você precisa falar muito com outras operadoras, você tá fudido, pois um plano de 600 minutos sai mais de R$ 500,00 por mês (e tu ainda tem que comprar o aparelho com desconto de só 50%).

     Se você está pensando em ver quanto vale a libra, pra fazer a conversão, não perca seu tempo. Esse tipo de comparação não serve, já que a pessoa que paga o plano em libra, ganha em libra. Logo, qual o sentido de se converter pra reais, euro, dólar? E não para por ae, pois ainda tem que levar em conta o salário do cliente da operadora.

     Pelo que pesquisei na internet, o salário mínimo em Londres atualmente é de £6.19 por hora trabalhada. Supondo que a pessoa tenha uma “jornada light”, de apenas 8hs por dia, ela faz quase £50 por dia de trabalho. Ou seja, ela paga os £37 do plano e ainda sobre um troco pras refeições do dia.

     Eu sei que tem muita gente que acha os preços, impostos, qualidade de serviços públicos estejam “tudo de boa”. Como eu já disse em outros posts, não quero pagar de gostoso, mas quem já teve a mínima experiência de ir pra outro país sabe como as coisas são diferentes. Claro, não existe paraíso, mas inferno eu sei que existe, atende pelo nome de Brasil e o capeta tem apenas 4 dedos em uma das mãos.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
out 17

Preço do PS4 no Brasil gera muita polêmica #mimimi

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 17/10/2013 às 16:01h

     Que as coisas no Brasil custam sempre mais caro nem precisa dizer, né? Já estamos acostumados a pegar o preço nos Estados Unidos (em dólar), multiplicar por 4 e ter uma base de quanto iremos pagar. Porém, de vez em quando o fabricante erra a mão e começa a fazer a conta não mais usando o 4 como multiplicador, mas o 5, o 6 e por ae vai.

     Se você não é muito chegado em game, deixa te contar que esse ano foram anunciados os consoles de nova geração da Microsoft (Xbox One) e da Sony (PS4). Lá fora o Xbox custa USD 499 e o PS4 USD 399. Aqui, o console do tio Ballmer chegou em pré-venda por R$ 2.199,00 já tem alguns meses. Claro, muitos xiaram, pois deu uma leve extrapolada no x4. Ae hoje vem a Sony e consegue fazer a cagada de anunciar o console por R$ 3.999,00! What?!

     Isso gerou uma enorme revolta na interwebz. Só para ilustrar, coloco três vídeos nesse post. Como que a Sony conseguiu fazer algo de USD 399 custar R$ 3.999,00? Ela explica: são os impostos. Mas como a Microsoft conseguiu fazer um console de USD 499 chegar por R$ 2.199,00? Ela tá sonegando impostos, Sony? E como que um Galaxy Gear que lá fora custos os mesmos USD 399 do seu PS4 aqui é vendido por R$ 1.250?

     Como não poderia deixar de ser, toda vez que um produto chega aqui tão caro, o povo corre pra fazer aquelas contas: compensa ir pra Miami, comprar lá e trazer, já que está dentro da cota de USD 500 e nem imposto vai pagar. Realmente e, infelizmente, é verdade. Mas se você não quiser viajar, ainda dá pra pedir pra alguém comprar lá fora pra ti, pagar todos os impostos e ainda economizar 50%.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
out 10

Dando uma nova chance do Deezer: R$ 7,49/ mês

3 Comentarios »Postado por GordoGeek em 10/10/2013 às 22:42h

     No final do ano passado o pessoal da Deezer entrou em contato comigo pra ver se eu queria ser beta-tester deles no Brasil, pois o serviço iria se tornar público dentro de alguns meses. Ganhei uma conta Premium+ por 6 meses e confesso que usei bem pouco, especialmente porque eu sou usuário de longa data do Spotify. Aliás, sou usuário do Rdio também. Então, manter um terceiro serviço “igual” não estava nos meus planos.

     Apesar dos inúmeros rumores de que o Spotify vai finalmente chegar oficialmente ao Brasil, infelizmente quem quer ter uma conta VIP ainda precisa fazer gambiarras, como ter conta em um banco americano ou comprar gift cards. No meu caso, que tenho conta no Bank of America, bem como uma conta Paypal vinculada a essa conta, é relativamente fácil, mas não é barato. Com a alta cotação do dólar, mais IOF e tudo, me custa uns R$ 25,00 mensais pra ter uma única conta do Spotify.

     Como disse anteriormente, também tenho conta no Rdio. Aliás, minha conta lá é familiar e pago R$ 50,90 mensais pra ter direito a 5 contas. Assim, toda a família pode ter sua conta em seus dispositivos, sem ficar interrompendo a reprodução da música em outro dispositivo (isso acontece quando a conta não é familiar), nem bagunçando as playlists um do outro. Eu acho relativamente barato esse serviço, tendo em vista que estamos dentro da lei e oferece muita facilidade de uso. Minha mãe nunca mais mandou eu ficar procurando músicas em torrent pra por no celular. É o custo da conveniência.

     Infelizmente, nem Spotify e nem Deezer tem contas familiares. Seria muito útil. Além do Rdio, tenho também uma conta familiar no Netflix e agora que eles suportam vários perfis, separando o conteúdo já visto e as listas de cada usuário, é o céu! Mas bem, esse post era pra ser sobre o Deezer e antes que ele perca o rumo de vez, vamos retomar.

     O Duzis comentou a pouco no Twitter que a Deezer está com uma promoção de 50% durante 6 meses na conta Premium+. Aliás, não comentei, mas quase todos os serviços citados nesse post tem várias modalidades. Eu sempre assino a que permite ouvir em smartphones/ tablets e também fazer cache, pra ouvir offline e não ficar usando a banda do 3G/ 4G. Assim, acabei voltando a assinar o Deezer pra ver se o serviço evoluiu. Quem sabe eu não consigo me livrar dos R$ 25,00 mensais do Spotify?

     Uma coisa legal do Deezer é que eles tem uma espécie de API que permite que desenvolvedores façam coisas pra eles. A que eu acho mais interessante é a Spotizr, que me permite importar as playlist do Spotify pro Deezer. Facilita demais! Bem que podia ter algo parecido pro Rdio.

     Eu fiquei espantado com os apps do Deezer, seja pra tablet ou smartphone, iOS, Android ou Windows Phone. Melhoraram demais desde que eu testei o serviço! No caso do Android, que é a minha plataforma principal, o app está até melhor que o Spotify, com mais recursos e opções de configurações. Por exemplo: é fácil você limpar seu cache de músicas offline ou mudar o diretório onde elas estão. Assim, se o seu aparelho está com pouco espaço na memória principal, coloque um microSD e pumba: problema resolvido.

     Como eu já paguei novamente o plano Premium+, tenho os próximos 30 dias para explorar mais as novidades e ir comentando com vocês. Minha principal preocupação agora é saber sobre o acervo. Eu geralmente uso o Spotify para músicas internacionais e o Rdio para nacionais. Se eu puder centralizar tudo no Deezer, vai ser bom demais.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
out 02

Balão da Informática: tomei balão?! E agora?

8 Comentarios »Postado por GordoGeek em 02/10/2013 às 12:51h

     Como costumo comprar pela internet há anos, muitas pessoas vem até mim para perguntar se conheço essa ou aquela loja, pois querem comprar com a empresa, mas não conhecem sua reputação. Na dúvida, sempre recomendo que não compre, pois o barato pode sair caro. Vale mais a pena pagar um pouco mais caro e não arriscar, comprando com uma empresa mais conhecida.

     Um dos critérios que levo em conta antes de comprar numa loja é saber se ela é nova ou não. A maioria das empresas que são abertas com o intuito de lesar o consumidor são muito recentes. Vimos diversos casos de pessoas que abriram empresa, começaram a fazer propaganda massivamente e não tinham 3 meses de vida. Porém, existe também aqueles que compram empresas antigas, muitas vezes paradas há anos, justamente pra dar mais credibilidade.

     Quando fui comprar no Balão da Informática, dei uma pesquisada antes. Vi no Registro.br que o domínio deles é de 2005 e a pessoa que o administra tem conta lá desde 1999. Além disso, eles possuem mais de 30 lojas físicas em várias cidades do Estado de São Paulo. Pra fechar, amigos e conhecidos já compraram na loja. Ou seja, achei que meu dever de casa estava bem feito e poderia comprar sem medo.

     No dia 27 eu fiz um pedido de umas caixas de som bluetooth e uma capinha de celular. Todos os produtos constavam no site com o selo de “Despachamos esse produto em 24 horas” (1, 2 e 3). Ainda optei pelo frete mais rápido disponível (Sedex). Porém, qual não foi a minha surpresa ao entrar no site deles e ver a previsão de entrega para “10/10/2013 á 18/10/2013″. Como assim?

     No dia 30 eu recebi um email deles dizendo que o pedido estava em separação. Imagino que o sistema deles detectou meu pagamento e já autorizou o envio. Assim, como o prazo era de 24hs pra despachar, mais o prazo do sedex, estaria recebendo o produto logo. Mas, como no site deles consta aquele prazo absurdo, com até 3 semanas após a data da compra, entrei em contato com eles, mas não houve resposta, o que me obrigou a procurar outros meios, como o ReclameAqui e o Procon.

     Eu até imagino que eles vão alegar que a culpa não é deles e sim dos Correios, que estão em greve. Bom, vamos por partes. Primeiro, quem colocou a opção de Sedex no site, dizendo o custo e o prazo de entrega, foram eles, não eu. Logo, eles que se virem pra cumprir. Segundo, nem consta a nota fiscal eletrônica do pedido, ou seja, tudo leva a crer que nem lacrado a caixa para envio foi. Terceiro que eles ainda estão vendendo os mesmos produtos que comprei, com o mesmo prazo de entrega, o que dá a entender que eles tem estoque ou estão fazendo propaganda enganosa.

     Como existem milhares de lojas virtuais pra você comprar, deixo aqui a minha dica de uma para você não comprar. É uma a menos pra você ter dor de cabeça.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
set 30

Correios: uma estatal com foco na excelência #SQN

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 30/09/2013 às 22:19h

     Muita gente diz que sou pessimista e as coisas no Brasil não são tão ruins quanto eu digo. Bom, talvez pra quem não acessa a internet, leia jornais, viaje ao externo (e tem como comparar), as coisas são bem razoáveis. Pra mim, está longe disso. É revoltante morar no Brasil.

     Na semana passada eu fiz um post aqui sobre a internet banda larga, comparando o que temos por aqui com outros países. Hoje, vamos comparar os serviços dos Correios. Acima, temos um vídeo bem completo do Canal do Otário e abaixo um do Carlinhos Troll, um brasileiro vivendo nos Estados Unidos e que, segundo ele, já mandou mais de 25.000 encomendas em 3 anos.

     Depois de ver os vídeos, você ainda vai dizer que eu sou pessimista o morar no Brasil é bom? Não nos falta “apenas” competência, mas falta honestidade, bom senso e vontade de fazer as coisas direitas.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
set 25

Pagamos caro pra ter internet banda larga no Brasil?

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 25/09/2013 às 17:48h

     Nas grandes cidades, boa parte da população mora numa região onde existe pelo menos uma empresa oferecendo banda larga. Claro, sei de casos de gente que mora na capital mais rica do país e tem que se virar com 1Mb da Telefonica ou 3G capenga. Porém, acredito que esses casos são exceções e não a regra.

     Mesmo quem tem acesso a uma velocidade de internet bem bacana (como 30Mb), paga um valor caro, se formos comparar com outros países, como Japão, Estados Unidos, Inglaterra, etc. Quem mora no interior, como eu, então, nem se fala.. Vejam o vídeo ae em cima pra ter uma noção das regras vigentes no Brasil, sendo uma das mais gritantes a garantia mínima.

     Pra vocês terem uma noção mais próxima da realidade, vejam outros dois vídeos, feitos por brasileiros morando no exterior. No vídeo de cima, temos um exemplo dos planos em Londres. Abaixo, um outro morando nos Estados Unidos.

     Evidente que a essa altura você já deve estar muito p. da vida. Meu conselho: vai fazer um chazinho enquanto os vídeos vão carregando.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
set 25

Meio milhão de visualizações no canal do Youtube

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 25/09/2013 às 02:18h

     Devo confessar que não acompanho as estatísticas (seja do blog, Youtube, Twitter, etc.) muito de perto, mas hoje eu fiquei surpreso ao ver que o vídeo que fiz do Nokia Lumia 710 teve mais de 33.000 visualizações e resolvi perder um tempinho fuçando por lá.

     Conforme eu expliquei anteriormente aqui, estou sofrendo uma punição do Google por ter publicado um vídeo da Ana Maria Braga sendo atropelada ao vivo em rede nacional. O vídeo viralizou, foi parar em grandes portais e em menos de 2 horas passou os 200.000 views. Com isso, não consigo mais publicar conteúdo no canal antigo desde abril. E mesmo assim, ele tá com mais de 2.000 assinantes e quase 600.000 views (sem contar os da Ana Maria, que foram excluídos pelo Google).

     Eu tive a paciência de montar uma planilha com quase 40 vídeos pra saber quais deram mais audiência. Por incrível que pareça, os temas que mais falo são os que mais tiveram visitas. Vai entender…

     Bom, esse post era só pra compartilhar essas curiosidades com vocês e dizer que, devido aos problemas da conta antiga, estou postando nessa outra, pois era uma conta antiga que eu tinha e já estava habilitada para o envios de vídeos acima de 15 minutos, que são muito comuns aqui. Ela tem pouco mais de 200 assinantes e quase 60.000 visualizações.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
preload preload preload