out 01

Finalmente um juiz que entendeu como as coisas funcionam

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 01/10/2014 às 14:53h

     Vez ou outra me afasto dos posts mais voltados a tecnologia para abordar outros assuntos que julgo importantes para os leitores. Entre eles, seus direitos como consumidor e cidadão. Assim, esse é mais um post sobre isso e mostra como nem todos os nobres juízes são iguais.

     Vi a pouco um texto do dr. Gil Messias Fleming, que é juiz de Direito de Entrância Especial, titular da 1ª Vara de Execuções Penais de Campo Grande e pós-graduado em Filosofia do Direito, Direito Civil e Direito Notarial e Registral.

     Quem já teve que recorrer a Justiça brasileira sabe como ela é lenta e muitas vezes ineficiente. Eu nunca procuro a Justiça sem antes ter tentado, exaustivamente, uma solução extra-judicial. Primeiro, tentando de tudo diretamente com a outra parte. Segundo, usando mecanismos de intermediação, tais como o site Reclame Aqui, Procon, Anatel e até redes sociais. Muitas das vezes, nada disso resolve.

     Não é incomum, mesmo eu demonstrando no processo que tentei de tudo para resolver o caso, o juiz fazer pouquíssimo caso do problema e sequer aplicar dano moral, pois, segundo o excelentíssimo, descumprir o contrato, ignorar o consumidor e fazê-lo perder tempo e dinheiro recorrendo a Justiça, é mero dissabor. Quando muito, obriga a empresa a devolver o valor ou algo assim. Isso explica muito porque o brasileiro está acostumado a reclamar muito nas redes sociais, mas não ir efetivamente atrás dos seus direitos. Afinal, pra que se desgastar com algo que não o deixará satisfeito?

     No entanto, juízes como o Dr. Gil Messias, nos faz acreditar que pode haver esperança. O texto dele é relativamente longo, mas nos traz algumas passagens muito interessantes, as quais eu vou citar abaixo:

     “O presente artigo pretende abordar o comportamento abusivo e prepotente das grandes companhias frente ao consumidor brasileiro, fenômeno que cresce em proporções geométricas graças à atuação equivocada do Judiciário pátrio.”

     “Desses milhares de atos ilícitos cometidos diariamente e reiteradamente pelas empresas em face dos consumidores, esses cada vez mais atônitos e impotentes com a desfaçatez e abusividade espelhado no comportamento daquelas, algumas centenas acabam por acorrer ao Judiciário, também diariamente, com a esperança ingênua de que a conduta desregrada e afrontosa dessas empresas será finalmente enquadrada e combatida. Ledo engano, do qual o já abusado consumidor apenas irá se dar conta após aguardar por meses, e não raro por anos, em algumas esperançosas peregrinações em salas de espera e de audiência pelos juizados afora.”

     “Será que alguém em sã consciência pode presumir que o Judiciário, através de seus juízes, leigos ou togados, possui capacidade técnica para avaliar ou mensurar a extensão, a qual se deu uma dimensão aparentemente matemática, do aborrecimento sofrido pelo consumidor? Na esmagadora maioria das vezes, esse consumidor, ao fim de uma odisseia imoral e inútil através dos ineficientes e impessoais serviços de atendimento das empresas, bate às portas da Justiça na esperançosa tentativa de solucionar o problema (para o qual não deu causa, nunca é demais lembrar) e tenta, através de uma indenização, não apenas se ver ressarcido de seus dissabores, o que sabemos que não tem preço, mas, na sua qualidade de cidadão e cioso de seu papel perante a comunidade, educar e combater o comportamento odioso levianamente repetido pelas empresas.”

     “Não precisa ser nenhum gênio da economia para chegar a conclusão que é imensamente vantajoso para as empresas continuarem com suas diversas e incontáveis modalidades de atos ilícitos, sendo certo que um pequeno número dentro do gigantesco universo de prejudicados procura o Judiciário para a defesa de seus direitos explicitamente violados, e desse montante já reduzido, apenas uma ínfima parte obtém sucesso, sendo os demais enxovalhados para a vala fácil do “mero aborrecimento”.”

     “Os valores, a serem fixados para fazer frente a essa indenização devida para a sociedade, obviamente, não podem ser modestos, sob pena de surtirem o mesmo efeito que um cisco atirado em um elefante. Poderíamos usar como parâmetro o próprio CDC, em seu artigo 57, parágrafo único, ou, deixando de lado a indulgência que já a tanto tempo socorre tais empresas renitentes, podemos lançar mão dos montantes previstos pelo artigo 37, incisos I a III, da Lei 12.529, que prevê multa de até R$ 2 milhões.”

     “Muito tempo já foi perdido neste raciocínio oblíquo e equivocado em que desembocou o Judiciário, passamos da hora de reconhecer que os grandes princípios diretores da nossa atual ordem constitucional — dignidade da pessoa humana e solidariedade —, bem como os princípios civilistas contemporâneos — boa-fé objetiva, probidade e função social do contrato — devem prevalecer sobre quaisquer outros eventuais fundamentos que possam fomentar o comportamento deletério das empresas brasileiras no seu trato com os consumidores.”

     A tese defendida pelo juiz é a mesma que já falei algumas vezes aqui no blog e no Twitter: deve-se punir com mão de ferro, fazendo doer no bolso das empresas, pois só assim elas irão rever seus procedimentos internos e começarão a tratar o consumidor com o respeito que ele merece. Enquanto juízes continuarem a aplicar multas de R$ 2.000,00 (quando aplicam, o que é raro) em empresas bilionárias, o efeito será nulo. Elas continuarão a agir da mesma maneira, pois não há justificativa econômica para a mudança. Assim, aplaudo de pé o texto e a atitude do Dr. Gil Messias.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
ago 11

Vivo e a falta de respeito com o consumidor brasileiro

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 11/08/2014 às 14:35h

     Já tem 3 semanas que tento resolver, sem sucesso, um problema com a operadora Vivo. Já contei a história aqui nesse outro post, então não irei me repetir. Pois, diferente da Vivo, eu sei que o seu tempo é importante e não deve ser desperdiçado. Pelo contrário, quero lhe fazer ganhar tempo.

     O episódio mais recente que eu gostaria de compartilhar com vocês ocorreu há alguns minutos. Recebi uma ligação deles e, quando achei que finalmente fôssemos por fim a essa novela, a Vivo novamente me decepciona. Primeiro, a atendente me disse que eles não iriam me fornecer a gravação da chamada telefônica, como eu havia solicitado junto a Anatel. Depois, quando comecei a argumentar sobre isso, desligou o telefone na minha cara, sem cerimônias. Afinal, respeito pra que, né?

     Já ouvi de muitas pessoas: “GG, você adora um processo. Vai ficar ryku com isso”. Como eu também já escrevi aqui no blog, eu percorro, durante semanas, todo um caminho, pra conseguir resolver a reclamação fora da esfera judicial. Começo direto com a operadora, vou pro site Reclame Aqui, ouvidoria da operadora, Anatel, Procon e, não havendo mais o que possa ser feito, Juizado Especial Civil (JEC). Ou seja, não fico rezando pra cair um problema no meu colo, processar a operadora e ficar ryku. É bem o oposto disso. Perco meu tempo e me desgasto correndo atrás de uma solução amigável.

     Quem acha que consumidor que processa empresa, no Brasil, fica ryku, anda vendo muitos filmes e seriados americanos. Lá, talvez, a pessoa até consiga uma grana fazendo isso. Aqui, somos feitos de idiotas. Simples assim. O “simples descumprimento de um contrato”, ou seja, quando a empresa se recusa a fazer o que foi combinado, não gera dano moral. Agora, quando a empresa começa a ser negligente, fazer o consumidor de idiota, como a Vivo vem fazendo, a coisa muda de figura. Mas, mesmo assim, na remota hipótese do juiz entender que realmente cabe dano moral, esse valor chega a uns R$ 5.000,00, quando muito. O que, com certeza, não pesará muito para a empresa, que não se sentirá obrigada a respeitar o consumidor e nada mudará.

     Algumas pessoas argumentam que o Judiciário não dá altas multas pra não estimular o consumidor a querer brigar por qualquer coisa. Eu já acho o oposto. Se as multas fossem altas e a punição severa, as empresas iriam se adequar e não mais iriam fazer os consumidor de idiotas, atendendo as suas demandas logo de cara, evitando assim, que elas chegassem a Justiça. Dessa forma, teríamos muito menos processos se empilhando nos Fóruns e não o contrário.

     Em tempo: o Canal do Otário, deu RT no post sobre a Vivo na semana passada. Resultado: mais de 10.000 views e quase 200 curtidas. Ou seja, ao invés da Vivo investir no pós-venda, não deixando o caso chegar a isso, prefere fazer o consumidor de otário e depois investir bilhões em marketing, pra tentar fortalecer uma marca que ela mesma vem queimando ao longo dos anos.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
jul 28

Novo Ford Ka está mais inteligente e conectado

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 28/07/2014 às 08:50h

     Desde 2008 que escrevo sobre tecnologia e, em todo esse tempo, nunca fiz um único post sobre carros. E foi justamente isso que causou estranheza em muita gente quando eu disse que fui convidado pela Ford para ir até o lançamento Novo Ka em São Paulo.

     Logo nos primeiros minutos da apresentação, comecei a fazer uma espécie de “live streaming” do evento e ae várias pessoas comentaram “ah.. agora entendi o motivo de você estar ae”. O Novo Ka é um carro que usa muita tecnologia e visa facilitar a vida do seu usuário.

     Me impressionou muito que a Ford está muito ciente das necessidades dos usuários. Através de várias pesquisas, eles conseguiram traçar um bom perfil dos novos compradores de carros. Por exemplo: 90% desse público já tem smartphone. Passando em média 3hs por dia dentro do carro, esse público não abre mão de usar o smartphone, mesmo sabendo que não é uma atitude segura. E dae o mote da Ford: “olhos na estrada e mãos no volante”.

     O Novo Ford Ka é o primeiro carro da empresa com algumas tecnologias bem interessantes, entre elas, o assistência de emergência SYNC. O sistema detecta vários tipos de colisões no veículo, ligam pra o SAMU, transmitem uma mensagem de voz automatizada, justamente com a localização do usuário e, por fim, abre o viva voz. Já contei isso pra várias pessoas e a “cara de UAU” é sempre a mesma.

     Vale ressaltar que não é preciso ter um smartphone topo de linha para fazer usar desse recurso. Aliás, o telefone nem precisa ter internet ou GPS. Basta que o telefone tenha bluetooth e tudo funcionará, que o carro tem um GPS de alta precisão integrado e usa o telefone apenas para fazer a chamada ao SAMU.

     Lá fora esse sistema já está em operação há alguns anos. Durante a apresentação, foi exibido um vídeo de uma pessoa que em 2011 sofreu um acidente e, mesmo desacordada, foi salva por uma equipe de resgate. Por aqui, a Ford foi a pioneira em fechar parceria como o Ministério da Saúde, implementando o sistema e treinando os atendentes do SAMU.

     Eu viajei a São Paulo com tudo pago pela Ford, mas isso de maneira alguma influenciou a minha opinião sobre o carro, em especial ao pioneiro sistema de emergência. Sendo pai de 2 filhos pequenos, me apavora o fato de saber que, a qualquer momento, nossa família pode sofrer um acidente e meus filhos ficarem sem qualquer ajuda, como já aconteceu inúmeras vezes. Na semana passada, uma mulher sofreu um capotamento na rodovia, seu carro saiu da pista e seu filho ficou quase 12 horas sozinho, desamparado, até ser encontrado, ao acaso, por um lavrador.

     Depois da apresentação houve um espaço para perguntas e respostas aos executivos da Ford e fiquei surpreso ao ver muitos jornalistas indagando a empresa sobre o fato do sistema não funcionar onde não exista não cobertura celular. Ou seja, o carro já detecta uma colisão, corta a bomba de combustível (minimizando o risco de incêndio/ explosão), liga pro SAMU, passa uma mensagem de áudio pedindo ajuda, manda as coordenadas precisas de onde foi, abre o viva voz e ainda tem gente questionando se o sistema é realmente útil.

     Nenhum produto ou serviço nasce completamente pronto. Quem cobre de tecnologia, como eu, sabe que as coisas são lançadas, funcionais, mas não perfeitas e ao longo dos anos, novas versões virão, melhores, cobrindo “falhas” anteriores, trazendo novos recursos, etc. Muito provavelmente, nos próximos anos, a Ford (e as outras montadoras) usarão outras tecnologias para se comunicar ao SAMU, sem depender da infra-estrutura das operadoras de celulares. Mas, sem medo de errar, já acho que o sistema atual é muito útil e não vejo a hora de ter isso no meu carro.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
jul 21

BrasCuba – Novas regras para importação no Brasil

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 21/07/2014 às 21:14h

TAG(s):
Categoria(s): Geral
jul 19

Será que o sistema está mesmo fora do ar?

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 19/07/2014 às 18:23h

     Sabe quando você liga pra uma empresa, passa vários minutos aguardando atendimento, outros tantos minutos contando todo seu caso e, quando acha que finalmente terá uma solução, o atendente diz que não pode dar continuidade na sua solicitação porque o sistema caiu ou está lento?

     Hoje a tarde o @Nash me enviou um caso pra lá de constrangedor e que demonstra um enorme mal caratismo da operadora Vivo. Pelo título do assunto, você já deve imaginar do que se trata, né? Trabalhadora da Vivo que sofria constrangimentos por recusar-se a mentir que o sistema estava fora do ar deve ser indenizada.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
jun 30

Explicação sobre demora e qualidade dos vídeos no canal

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 30/06/2014 às 16:19h

     Esse não é um post de reclamação e sim um post de explicação, já que muitas pessoas estão me perguntando sobre isso e devo uma satisfação aos leitores. Como muitos já devem ter notado, estou subindo vídeos na qualidade SD (480p) para o canal do Youtube. Depois de algum tempo, a versão em fullHD (1080p) fica disponível. Com isso, mesmo eu colocando na legenda que um é SD e outro fullHD, acabam gerando perguntas aqui, no Twitter, no Youtube, etc.

     Quem acompanha o blog há algum tempo já deve estar ciente dos meus inúmeros problemas com internet. Eu moro há 300Km de São Paulo e aqui não tem GVT, Net, Oi, etc. Só tem a péssima Vivo e alguns provedores via rádio locais. Um deles, até tem serviço de fibra ótica, mas não passa aqui na minha rua e, apesar dos meus insistentes contatos há meses, parece que não existe viabilidade (vontade) pra me atenderem.

     Durante quase 5 anos eu fiquei sofrendo com um Speedy de 2Mb. Eu ligava semanalmente para a Vivo, pra saber se tinha como aumentar e nunca tinha viabilidade técnica. Assim, eu assinei um provedor via rádio e, durante alguns meses, fiquei com 4Mb de download e upload. Com isso, comecei a subir os vídeos em fullHD e não mais em SD. Porém, de algumas semanas pra cá, a qualidade desabou e pra eu subir um vídeo de 400MB em SD, chega a levar 8 horas. Pra subir a versão em fullHD, que chega a 4GB, vocês calculem ae…

     Para não deixar o canal sem conteúdo, eu tive que fazer vídeos mais curtos, pros arquivos ficarem menores. Além disso, estou subindo primeiro a versão em SD e, depois, com calma, a fullHD. É por isso que os vídeos estão sendo divididos em “capítulos” e tem versão em SD e fullHD. Sempre que alguém me perguntar a respeito, vou mandar o link desse post pra explicar em detalhes.

     Eu estou tentando resolver o problema com o meu provedor “numa boa” e hoje enviei um email pra eles, pedindo uma solução o quanto antes. Se a mesma não vier, vou ter que ir ao Procon e, se for o caso, no Juizado Especial Civil, uma vez eu contratei uma coisa, usei durante meses, cancelei o fornecedor anterior e agora tão me entregando apenas 25%. E, pra piorar, nos últimos 3 dias, eu deixo o vídeo subindo e, depois de um tempo, noto que ele está parado. Eu tenho que fechar a aba e começar de novo. Tudo indica que estão usando algum tipo de filtro na minha conexão, o que é ilegal e o Marco Civil prevê punição para tal prática.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
jun 27

Flagras do BBB: iPad em cima do carro e Lumia quebrando

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 27/06/2014 às 22:27h

     Ter mais de 50 câmeras em casa tem suas vantagens. Já descobri empregados fazendo o que não devia (pra bom entendedor, meia palavra basta, né?), “lembrei” onde tinha deixado chaves e, claro, consegui alguns flagras. Nada escapa das câmeras do BBGG, o Big Brother do GG.

     Já contei aqui no blog que no sábado (21/6) eu esqueci os iPads dos meus filhos em cima do carro e sai com eles por ae, até caírem numa avenida. Mas eu tava com a cabeça tão avoada que tinha me esquecido de detalhes. Ae fui olhar nas imagens do circuito interno de TV e vi as imagens ae acima.

     Ontem (26/6) eu estava gravando alguns vídeos pro blog, coloquei tudo em modo silencioso e, ao receber chamadas no Lumia 1520, ele acabou “andando” da bancada e caiu no chão, quebrando a tela. Novamente, o BBGG entrou em ação e fui ver com calma como tudo realmente aconteceu. É incrível como, mesmo estando bem ao lado do aparelho, não notei ele indo pro pulo suicida.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
mai 29

Participação no Programa Encontro com Fátima Bernardes

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 29/05/2014 às 10:24h

     Como muitos já devem saber, no dia 26/5 eu voltei ao Rio de Janeiro a convite da TV Globo e fiz uma participação no programa “Encontro com Fátima Bernardes” na manhã seguinte, dia 27/5. Apesar de já ter publicado no Twitter e Facebook os links para as matérias, muitos ainda perguntam a respeito. Assim, coloco nesse post os mesmos, sendo esse do VT gravado em casa e esse outro do programa em si.

     Eu não sei por quanto tempo a Globo mantém esse conteúdo disponível no site e não vou encher o saco da produção (que vive numa rotina maluca) perguntando a respeito. Porém, não vou subir esse conteúdo pro Youtube porque já tomei strike da Globo uma vez no canal, fiquei meses com ele parado e não vou arriscar novamente. Então, se você tem interesse em ver, corre pra ver ;)

     O que eu posso colocar no meu canal é esse vídeo dos bastidores, mas da semana passada. O dessa semana ainda preciso editar. Porém, estou colocando o trabalho em ordem, uma vez que vários dias fora deixaram alguns projetos atrasados e preciso me dedicar mais a eles. Como bônus, veja o vídeo acima, onde peguei carona no carrinho da Fátima lá dentro do Projac.

     Update 29/05/2014 21:50h => Editei e fiz upload dos bastidores da minha segunda ida ao Rio de Janeiro para participar do programa.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
dez 18

Review em vídeo: smartphone Alcatel One Touch Fire

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 18/12/2013 às 22:21h

     Nem todo mundo está disposto a gastar milhares de reais num telefone, seja ele iPhone ou Android. E foi com a proposta de atender um público que quer ter um smartphone, mas sem gastar muito, que o FirefoxOS surgiu. Configura no vídeo abaixo um pouco sobre o Alcatel One Touch Fire, um dos primeiros aparelhos a rodar o novo sistema operacional móvel no Brasil.

     Recentemente eu testei o smartphone CCE SK351 aqui no blog. O vídeo está chegando aos 10.000 acessos, ou seja, diferente do que muitos comentam comigo no Twitter, existe sim um interesse sobre aparelhos mais baratos. E, sabendo disso, é que temos o dever de testar tais produtos. Até mesmo porque, alguns deles, são uma verdadeira cilada.

     O Alcatel One Touch Fire não pode ser chamado de cilada. É um aparelho barato e que entrega uma experiência satisfatória pelo que custa. Na loja da Vivo, ele pode ser comprado por menos de R$ 200,00, parcelado em 12 vezes. Se for fazer um plano, o valor ainda tem um pequeno subsídio.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
dez 16

Testes diurno e noturno com a GoPro Hero 3 no carro

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 16/12/2013 às 01:27h

     Depois de muito tempo tendo uma GoPro como sonho de consumo, consegui finalmente comprá-la. Confesso que há tempos desejava o produto, mas toda vez que ficava pensando “onde eu vou usar isso”, mudava de ideia. Na semana passada apareceu a chance de comprar uma lacrada, de uma amiga que veio dos Estados Unidos e acabei matando meu desejo antigo.

     Como não pratico nenhum tipo de esporte radical, como pular de paraquedas, surfar, andar de moto ou nada parecido (que são os principais uso da GoPro), nem faço pegadinhas com câmera escondida, ainda não me veio nenhum uso bacana pra minha GoPro. Até o momento venho usando-a no carro, para alguns testes e também para me proteger, caso algum retardado resolva fazer alguma barberagem e eu tenha como provar que não estava errado.

     No vídeos acima eu mostro um pouco da qualidade da GoPro Hero 3 em testes diurnos e noturnos durante um passeio no carro. Filmei na capacidade máxima do meu modelo (White) que é de 1080p em 30FPS. O modelo top de linha (Black) consegui filmar em 4K.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
preload preload preload