fev07

Saiba como quebrar o DRM de livros da Amazon

12 Comentarios »Postado por GordoGeek em 07/02/2013 às 00:21h

     Nas últimas semanas eu fiz uma série de artigos, inclusive com muitos vídeos, comparando os leitores de livros digitais Kobo (distribuído no Brasil pela Livraria Cultura) e Kindle (da gigante americana Amazon). Dois fatores contam muito a favor do Kobo: o leitor e cartões microSD (que permite expandir a capacidade de livros disponíveis no dispositivo para a ordem de milhares) e sua maior compatibilidade com os formatos de e-books vendidos, inclusive o famoso ePub.

     Eu testei o Kobo Touch e o Kobo Glo por alguns dias e infelizmente não me adaptei. Pra quem vai comprar todo conteúdo a ser lido pela Livraria Cultura ou Kobo Books, a experiência pode ser positiva. Porém, pra quem já tem conteúdo comprado em outras lojas (como a Amazon) ou vai colocar outros tipos de documentos, como trabalhos de faculdade, artigos científicos e outros, o Kindle é bem mais interessante. Isso porque, ao contrário do Kobo, o e-reader da Amazon sincroniza suas notas, destaques e posição que parou a leitura em todo o tipo de documento e não apenas em livros comprados na loja deles. Ou seja, muito mais flexível! Além disso, todos os documentos ficam disponíveis na nuvem da Amazon e basta um clique para baixá-los em um novo dispositivo.

     Eu sou um fã declarado do Kindle, mas confesso que a Livraria Cultura saiu na frente, trazendo aparelhos com mais recursos ao público brasileiro. A Amazon está comercializando apenas a versão mais simples do seu e-reader, sem a tela touch e sem iluminação própria. Dessa forma, não querendo mais aguardar a boa vontade de empresa americana, muitos leitores acabaram comprando versões do Kobo, mesmo que esse não fosse seu dispositivo favorito.

     Essa semana alguns leitores me pediram pra fazer um artigo explicando como quebrar o DRM dos livros comprados na Amazon. Não que eles estejam com intenção de piratear os livros (alguns até podem estar), mas a maior parte deles vai fazer o chamado “fair play use”, ou seja, eles compraram os livros na Amazon, mas como atualmente tem aparelhos Kobo e esse não é capaz de ler os livros com DRM da concorrente, é necessário esse pequeno “truque” para que eles tenham acesso a um conteúdo que eles já pagaram e não seria justo ter que comprar novamente na Livraria Cultura.

     Primeiramente será necessário baixar o programa Calibre. Confesso que não sou lá muito fã dele, porque ele tem uma interface confusa, é mal acabado, meio lento, com vários bugs, etc. Porém, ele costuma me ajudar bastante quando preciso converter os livros.

     Depois de baixar o programa principal, você terá que baixar alguns plugins para conseguir quebrar o DRM. O arquivo está compactado no formato zip e dentro dele, tem uma pasta com outras três subpastas. A que iremos usar nesse caso é a “Calibre_Plugins”.

     Pra finalizar os programas necessários, baixe também o app do Kindle. É através dele que vamos baixar os livros comprados na Amazon pro Mac e depois jogar os arquivos para o Calibre. Importante: não tente pegar o arquivo do livro pelo próprio dispositivo Kindle, pois não irá funcionar. Tem que ser o baixado pelo Kindle do Mac.

     Uma vez que você baixou e instalou o Kindle, você deverá informar seus email e senha na Amazon, de forma a registrar o programa na sua conta. Clicando em atualizar, todos os livros que você comprou com eles estará disponível para o download, bastando clicar duas vezes sobre ele. O diretório padrão no qual o programa faz o download dos livros é ~/Library/Containers/com.amazon.Kindle/Data/Library/Application Support/Kindle/My Kindle Content/.

     Agora chegou a hora de configurar o Calibre. Você terá que abrir o programa, clicra no menu “Preferências” lá no topo, depois “Preferências” de novo (não disse que o programa tem uma interface confusa?). Na tela que se abre, lá na parte debaixo, na categoria “Avançado”, clique em “Extensões”. Será aberta uma nova tela (usabilidade zero, né?). Note que, mesmo o programa estando em português, os botões dessa tela são em inglês. Clique em “load plugin from file”. Selecione um a um, todos os arquivos de plugins (.zip) da pasta “tools_v5.6” que você extraiu. São eles: “eReaderPDB2PML_v0.8_plugin.zip”, “ignobleepub_v0.2.6_plugin.zip”, “ineptepub_v0.2.1_plugin.zip”, “ineptpdf_v01.9_plugin.zip” e “K4MobiDeDRM_v04.18_plugin.zip”. Lá no topo, clique em “Aplicar” pra fechar essa tela. Na próxima tela, clique em “Close”. Por fim, fecha o Calibre e em seguida o abra novamente, de forma a carregar já com os novos plugins.

     Uma vez que o Calibre abriu novamente, localize o arquivo .azw do livro que você deseja quebrar o DRM e arraste para o corpo do programa. Depois, clique com o botão direito sobre ele, “Converter Livro”, “Converter Livro Individualmente”. Será aberta uma tela e, lá no canto superior direito, o formato de saída do livro sem o DRM. O padrão é ePub. Se você for ler no iBooks ou Kobo, pode deixar assim. Só uma nota: ele pode converter para outros formatos, como .mobi.

     Se tudo correr bem, o Calibre vai colocar o arquivo em fila e irá gerar um novo arquivo, livre de DRM. O diretório padrão do programa é o ~/Calibre Library/. Lá dentro, ele cria uma pasta para o autor e, dentro dela, para o nome do livro. Basta pegar o arquivo ePub, conectar seu Kobo e arrastar o arquivo pra dentro dele.

     Escrevi esse artigo com o intuito de ajudar quem realmente pagou pelo conteúdo e vai fazer um “uso justo” do mesmo, acessando-o por um dispositivo, a princípio, incompatível. Por favor não use as instruções aqui para piratear livros. O mercado no Brasil ainda está engatinhando e esse tipo de atitude não fará bem a ninguém. Seja consciente!

Leave a Reply

preload preload preload