mar30

Como ter acesso a internet 3G nos Estados Unidos?

5 Comentarios »Postado por GordoGeek em 30/03/2011 às 13:05h

     Não sei se é o momento econômico que o Brasil está passando ou se eu só sigo gente rica no Twitter (rs), mas o fato é que ao menos 10 pessoas na minha timeline estão ou irão para os Estados Unidos nos próximos dias. Apesar deu já ter falado sobre o assunto em outras oportunidades (20/03/2010, 24/03/2010 e 31/03/2010), voltarei a falar sobre como fazer pra permanecer conectado a internet nos Estados Unidos.

     A opção menos trabalhosa é você ligar pra sua operadora e contratar um pacote de dados internacional. Infelizmente, usar roaming internacional é uma facada, tanto pra voz, como pra dados. Só pra se ter uma idéia, um pacote de meros 10MB custa em torno de R$ 50,00. O bom dessa opção é não ter que mexer no aparelho, mas o preço que se paga é bem salgado.

     Se você tiver um aparelho que não seja o iPhone, a solução é bem mais simples. Já se for o iPhone, será necessário fazer uma gambiarra. Pelo menos se você optar pelo plano Pay&Go da AT&T. Caso você ainda não tenha odiado a AT&T em algum momento da sua vida, chegou o momento. Na tentativa de vender planos mais caros, eles orientam os atendentes a dizer que os planos tradicionais não vão funcionar pra você ter acesso 3G no seu aparelho. Mentira!

     Pra usar o Pay&Go básico, você pode comprar um chip por USD 15 e habilitar conforme o tempo que for ficar. O diário tem 100MB de cota e custa USD 15. O semanal tem cota de 300MB e custa USD 30. O mensal tem 1GB de cota e custa USD 50. De maneira alguma diga pro atendente que vai usar internet e, em especial, que é um iPhone. Se você fizer isso, ele vai dizer que não funciona e vai querer te empurrar um plano específico pra internet. Não perca seu tempo discutindo, tentando explicar que sabe como fazer funcionar, pois alguns atendentes podem ser bem rudes e nem querer te vender o chip. Apenas diga que quer fazer ligações pra amigos nos Estados Unidos e que você tem um Nokia ou Motorola qualquer. Depois de pegar o chip, vá a uma máquina de auto-atendimento (ATM) da empresa e contrata o plano. É simples!

     Sobre o problema de não funcionar no iPhone é que os chips comuns da AT&T tem uma configuração que não é válida para o iPhone. Em resumo, as informações do APN estão incorretas. Pra funcionar, você vai ter que alterar. Se o seu iPhone for jailbroken, tem aplicativos no Cydia que permitem que você faça isso direto no aparelho. Caso não seja, você terá que baixar o iPhone Configuration Utility. As informações que você deve colocar são: APN = wap.cingular. Usuário = [email protected] Senha = CINGULAR1.

     Se você irá receber chamadas durante a sua viagem e não pode ficar com o seu chip convencional fora do iPhone, existem duas alternativas: ou você leva um aparelho antigo qualquer, com tecnologia GSM e põe o seu chip nele ou compra um roteador portátil (MiFi) disponível em algumas operadoras americanas. Sendo GSM, quando você voltar pro Brasil, ele vai funcionar por aqui também, então não será dinheiro perdido. A vantagem do MiFi é que você pode compartilhar a internet com até 5 dispostivos ao mesmo tempo, além de deixar o chip original intacto no seu aparelho. A desvantagem é que a bateria deles costumam durar apenas 5 horas.

     Dentre as operadoras que tem o MiFi pra vender no pré-pago, eu destaco a Virgin, que é a operadora que o @MacMasi vem utilizando. Você pode encontrar o aparelho em lojas de varejo tipo BestBuy em torno de USD 150. O plano mais barato custa USD 10, tem validade de 10 dias e 100MB de tráfego. O mais caro custa USD 50, tem validade de um mês e tem tráfego liberado (até 2,5GB no máximo da velocidade, depois reduz pra 200kbps), ou seja, ideal para os geeks que não querem ficar preocupados com o quanto estão gastando. O serviço na realidade é prestado em cima da rede da Sprint e funciona bem.

     Dependendo do hotel que você vá ficar, a internet pode chegar a custar até absurdos USD 30 por dia (a média é uns USD 15). Claro, alguns oferecem internet WiFi gratuíta nos quartos, mas o mais comum é ter WiFi grátis apenas no lobby. Quem bate perna o dia todo, chega final do dia quer é deitar na cama e relaxar enquanto põe os emails (pelo menos) em ordem. Ficar no lobby não é nada agradável (acreditem, na minha ultima viagem eu fiz isso 2 dias). Assim, pra não pagar mais USD 30 por dia pra ter WiFi a noite, acaba compensando pagar os USD 50 da Virgin.

     Existem diversas outras opções de operadoras, desde as mais conhecidas (como AT&T, Sprint, T-Mobile e Verizon), até aquelas que eu nunca tinha ouvido falar (como Cricket, DataJack, MobiPcs, iWireless, Millenicom, ReadyMobile e Xanadoo. Essas pouco conhecidas talvez seja bem mais difícil de você achar uma loja que vende o chip/ modem, então prefira as mais populares.

Leave a Reply

preload preload preload