jul18

Compartilhando informações sobre pendrives, HDs e SDs

14 Comentarios »Postado por GordoGeek em 18/07/2011 às 01:44h

     Conforme comentei bastante pelo meu Twitter, recentemente fiz algumas comprinhas tecnológicas, como um iMac, um switch gigabit, um HD de 3TB e dois discos externos de 2TB da Samsung. Ao tentar ligar o HD de 3TB no meu servidor Dell, acabou dando problema e ele não reconheceu mais que 740GB. Tentei novamente no meu Atom e esse só reconheceu 2TB. Como eu também comprei um DVR Stand Alone e pretendo desativar meu servidor (para economia de energia), comecei a repensar minha estratégia de armazenamento de dados e backup.

     Como herança da minha época de usuário Windows, sempre particionei meus HDs dos Macs em dois volumes, sendo um pro sistema (cerca de 100GB) e outro pra dados (com o restante). Como já deve imaginar, no volume do sistema eu instalo o MacOS e os aplicativos. Já no volume de dados, mantenho meus documentos, músicas, vídeos, fotos, etc. Eu costumo fazer isso pois, caso tenha que formatar o computador, mantenho os meus dados onde estão, formato o volume do sistema e reinstalo. Porém, comecei a me questionar se essa é a forma mais inteligente de trabalhar.

     O iMac que comprei foi o modelo entrada, com 4GB de RAM e 500GB e HD, por R$ 3.999,00. A Apple cobra R$ 700,00 adicionais para fazer um upgrade para 8GB de RAM. Nesse modelo de entrada a Apple não permite customizar mais disco. Já no modelo seguinte, que vem com 1TB, o upgrade para 2TB fica em R$ 525,00. Eu comprei 16GB no Mercado Livre por menos de R$ 500,00. Fiz upgrade, vendi os 4GB que vieram com ele e bola pra frente. Já o disco, não é nada fácil fazer upgrade. O procedimento é complicadíssimo e a Apple introduziu medidas que dificultam o uso de discos “genéricos”. Dessa forma, ainda fiquei com o problema de falta de espaço.

     Um dos meus sonhos de consumo é um NAS (Network-Attached Storage) chamado Drobo. É uma caixinha linda que tem suporte a até 4 HDs e pode ser plugada na rede, além de ter interfaces para computador, como USB e Fireware. Existem NAS de outras marcas, como a QNAP, que parecem ser muito boas mas a Drobo é a mais famosa. O problema é que ela já custa fora lá na gringa. Aqui no Brasil, é uma verdadeira fortuna!

     Apesar de ter um AirPort Extreme, que tem função de NAS, eu queria um com conexão local, especialmente Firewire, pra tansferir os arquivos mais rapidamente pro iMac, meu computador principal. Como o iMac não fica ligado 24 horas, a interface de rede do Drobo iria servir arquivos para toda a rede, como para os Apple TV, me dando comodidade para ver um filme, seriado, fotos, etc. Porém, ao conversar com amigos @AlexandreTorres @RomuloAlmeida hoje pelo Twitter, algumas coisas foram me fazendo mudar de ideia.

     Em testes realizados com um NAS de interfaces USB 2.0, Firewire 400 e Firewire 800, o @AlexandreTorres conseguiu os seguintes resultados de performance: USB 2 com 25MB/s, Firewire 400 com 36MB/s e Firewire 800 com 64MB/s. Observem que esses valores são bem abaixos dos valores nominais, que vem nas caixinhas e manuais. Isso é vida real. Já com testes de cópia numa rede gigabit ethernet, os valores fixam próximos de 95MB/s.

     Instigado por esses resultados, fui fazer alguns testes por aqui também. Peguei todos os meus pendrives, SDs e HD externos. Para os testes, peguei um único arquivo de firmware do iPad, com 702MB. Usei o MacBook Pro como base das cópias. O tempo de cópia num pendrive XingLing de 4GB foi de 1:12min. A seguir, testei um de 8GB da SanDisk, comprado recentemente no Submarino e o resultado foi um sofrível 3:59min. Depois testei outro de 8GB XingLing e o tempo de cópia foi de 2:10min. Pra fechar os pendrives, outro SanDisk de 16GB, comprado numa Bestbuy em 2009 e o tempo foi de 2:24min. Foram feitos 5 testes e obtidos os valores médios. Já nos SD, um XingLing de 2GB foi de impressionantes 0:43min. e num SD HC 8GB foi 1:13min. Já nos HDs, ligados a USB, os resultados em 3 deles (80GB, 250GB e 500GB) foram bem similares, beirando os 0:19 segundos. Quando os HDs foram conectados ao AirPort Extreme, esse tempo pulou para 32 segundos. Já a cópia do MacBook para o HD interno do iMac, ambos usando a rede gigabit, o tempo foi de apenas 14 segundos. Pegando os HDs externos, colocando no iMac, compartilhando e jogando o mesmo arquivo pra lá, o tempo foi de 25 segundos. Obtive os mesmos 25 segundos copiando para o HD interno do Dell, usando a placa gigabit onboard.

     Bom, de posse desses dados, a que conclusões eu chego? Como vou fazer pra armazenar meus dados e cuidar das cópias? Sinceramente, ainda não cheguei a conclusão alguma e convido vocês a opinarem sobre como fazem por ae.

Leave a Reply

preload preload preload