set25

GatoNET – TV Paga, sem pagar

3 Comentarios »Postado por GordoGeek em 25/09/2009 às 13:04h

     Que tal ter acesso a mais de 300 canais, inclusive conteúdo adulto, jogos exclusivos, pay-per-view e muito mais, sem pagar mensalidade a nenhuma empresa, como Sky, NET, Telefônicas e outras? Tentador, não? É disso que vou tratar nesse artigo, que aliás, está no topo do Google no assunto “gatonet”.

     Esse artigo foi originalmente escrito em 25 de setembro de 2009 e passou por uma revisão no dia 20 de outubro de 2011, pois os métodos mudaram bastante. Antigamente, o mais usual era comprar um aparelho AZBox (ou compatível) e tudo funcionava sem problemas, tendo em vista uma falha no sistema de criptografia do sinal da Telefonica (Nagra 2). Porém, há alguns meses a Telefonica atualizou o sistema para o Nagra 3, forçando os hackers a mudarem seus métodos, tais como Card Sharing e Satellite Sharing.

     É muito comum as pessoas falarem que “se o sinal tá caindo no meu quintal, não é crime”. Bem, eu não sou especialista em direito, mas pelo que eu li, o problema é pior quando você faz um “gato” usando um cabo, desviando o sinal de maneira intencional, seja de energia, água, internet, tv e outros. No caso do sinal via satélite, não existe legislação específica. Claro, existem projetos, mas nada foi aprovado. Dessa forma, vale o “princípio da legalidade”, ou seja, senão existe lei proibindo, não é crime.

     Eu já fui cliente de várias empresas e atualmente estou na Sky. Acho uma lástima pagar o que eu pago pra ter o serviço que eu recebo. Porém, como pai de família, não vou arriscar cometer um crime pra economizar alguns trocados. Como eu disse acima, pode ser que, “se te pegarem”, seu advogado consiga mil brechas pra te livrar. Contudo, você vai gastar com advogado e ter aborrecimentos. O intuito desse artigo é comentar sobre o assunto e não estimular o seu uso. Você quem deve decidir se isso lhe convém ou não.

     Sobre os métodos que comentei, em resumo, é o seguinte: o Card Sharing é quando você conecta o seu equipamento (decoder) na internet e paga pra alguém te mandar os códigos decodificados. O sinal da programação continuará a vir codificado via satélite, no entanto, essa empresa/ pessoa que você paga (de R$ 30,00 a R$ 40,00 por mês) vai te fornecer os códigos para abrir os canais codificados. Isso é feito de maneira automática e você não tem que ficar atualizando nada (como era antigamente). Já o Satellite Sharing, você não precisa pagar nada pra ninguém, pois os códigos virão também via satélite. Se por um lado você não vai precisar pagar ninguém (nem ter internet) por outro, vai precisar de duas antenas, sendo uma para receber a programação e outra pra receber os códigos.

     A respeito dos equipamentos utilizados, a antena custa cerca de R$ 65,00 no Mercado Livre. Já os decoders, vejo muito sobre o Azbox Newgen, que custa cerca de R$ 330,00 e funciona tanto via Card Sharing como via Sattelite Sharing. Esse é um equipamento bem básico e não tem canais em HD ou recurso de gravação. Já o Azbox Bravoo+ Plus Hd, que custa R$ 580,00, tem suporta a canais em alta definição e gravação via USB.

     Caso você queira ter acesso aos canais em mais de uma TV, mesmo pagando Sky, Telefonica, Embratel e outras, você pode usar um extensor de controle. Isso não é um ponto adicional, onde você pode ver duas programações diferentes ao mesmo tempo. Aqui, tudo que estiver passando em uma, vai passar nas outras. A vantagem é o baixo custo, pois por menos de R$ 50,00 você compra um extensor e jogar a programação que sai do decoder na antena, sendo captado assim por outras TVs.

preload preload preload