out04

iPhone 4S: uma merda, mas a melhor das merdas

7 Comentarios »Postado por GordoGeek em 04/10/2011 às 16:40h

     Fiquei semanas (pra não dizer meses) super empolgado pro evento de lançamento do novo iPhone. De ontem pra hoje eu praticamente não consegui dormir. Pouco antes do keynote começar eu tava roendo as unhas e o coração já batia acelerado. Pra que? Pra ver a Apple apresentar uma merda de iPhone 4S. Mas, é a melhor das merdas. Explico…

     Já dizia aquele velho ditado: “em terra de cego, quem tem um olho é rei”. Num mercado onde saem 2 novos smartphones rodando Android por semana, mas onde ninguém consegue inovar, a Apple não tem motivos para estar sempre extrapolando as barreiras. Basta fazer o feijão com o arroz. Afinal, como no futebol, não precisa dar espetáculo ou ganhar de goleada: o 1 x 0 também vale 3 pontos.

     Assim como aconteceu no iPhone 3GS, a Apple se focou em uma atualização mínima, melhorando a velocidade e a câmera. Não foi comentado nada sobre a memória RAM (como geralmente não é comentado no keynote), mas especula-se que ela tenha dobrado, indo para 1GB. Não ficaria totalmente surpreso se a Apple tivesse decido manter os atuais 512MB.

     Eu fiquei bem frustrado pela Apple ter mantido o visual antigo. Não fazia questão de um iPhone mais fino. Se for pra escolher entre uma bateria de maior duração e um iPhone mais fino, não tenho dúvida alguma que prefiro ter maior autonomia. Afinal, eu sempre tenho que colocar uma bateria auxiliar quando vou pra rua com ele. Mas uma coisa que me deixou muito puto foi a Apple insistir nessa tela minúscula do iPhone e a merda do botão home que começa a apresentar defeito dentro de poucos meses de uso. Eu tenho um Galaxy S e adoro o tamanho da tela. O Galaxy S2 tem a tela ainda maior e provavelmente eu gostaria mais ainda. Aliás, falando na concorrência, o iPhone 4S pode até não ter sido inovador ou surpreendido, mas me aponta um smartphone que seja melhor que ele, não apenas no hardware, mas no conjunto, com um excelente sistema operacional, aplicativos, serviços na núvem, etc. Ficou difícil, né? Esse é o mote: A Apple não precisa queimar cartucho agora. Seus concorrentes são ruins e não oferecem perigo (não nessa faixa de preço).

     Apesar do novo iPhone não ser LTE/ 4G, a Apple fez questão de mostrar alguns números e fazer algumas comparações para explicar que isso não é tão assim. Não colou, mas vamos fingir que aceitamos. O que muita gente esperava e que realmente aconteceu é que agora o iPhone é um dispositivo global, de chip híbrido, trabalhando em redes GSM e CDMA. Pra gente aqui no Brasil, isso pouco importa, mas nos Estados Unidos, vai fazer diferença. Ainda em comunicação, o tal NFC não deu as caras. Porém, como o iPhone 4GS é dotado de bluetooth 4.0, não seria estranho se a Apple usasse esse padrão para uma carteira eletrônica, como eu já andei lendo em rumores anteriores.

     Uma decisão que, ao meu ver, foi muito acertada, foi o fato da empresa manter o iPhone 3GS na linha, oferecendo-o de graça em planos de 2 anos de contrato. Isso com certeza vai ajudar a ganhar algum mercado dos Android baratos. O iPhone 4 entrando no lugar do antigo 3GS com USD 99 também era previsível. O que não aconteceu foi o tal iPod Touch 3G, mas eu também não via muito sentido pra isso. Se é pra ter 3G, que fosse também um telefone. Mas a Apple enxerga o dispositivo mais voltado pra games. Assim, ela preferiu baixar o seu preço em USD 30 (ficando em USD 199 a versão de 8GB) do que dotá-lo de um hardware mais poderoso (o que eu não aprovei). Com relação aos iPods Nano, foi a mesma coisa: mantem-se o hardware e baixa-se o preço em USD 20 (USD 129 a versão de 8GB).

     Nada foi falado sobre o iPod Classic, apesar de fatos recentes darem a entender que ele sairia de linha. Apesar de não ter sido citado na apresentação, ele ainda continua no site da Apple. O Apple TV também não deu as caras, nem no formato atual (mas renovado), nem nas especulações de uma iTV mesmo. No geral, o evento começou bem, mas foi xoxo. As ações da Apple cairam 5%, mas como o mercado ainda não fechou, pode ser que tenham uma melhora. Eu não duvido que nos próximos dias voltem ao patamar anterior. Como fã, fiquei bem decepcionado, mas entendo boa parte das decisões da Apple: o principal público a agradar são os acionistas e não os consumidores.

     É bem provável que eu vá comprar o iPhone 4S. Minha ideia original era, como no ano passado, comprar um pra mim e outro pra esposa. Porém, não vejo motivos para fazê-lo tão rapidamente, como eram os planos iniciais. O mais provável é que eu faça como fiz com o iPad. Comprei o meu iPad 2 apenas recentemente e apesar de mais rápido e mais fino, não foi um tremendo salto de usabilidade (para o meu uso, o seu pode ser completamente diferente). Acredito que a mesma coisa vá acontecer com o iPhone 4S. Sinceramente, não fiquei com aquela vontade que corroi a alma de querer por minhas mãos no aparelho o quanto antes.

Leave a Reply

preload preload preload