dez29

Mercado Livre: bandidagem sem limites

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 29/12/2012 às 14:14h

     Já fiz vários artigos sobre o Mercado Livre aqui no blog e quase que diariamente dou alertas no Twitter, pois não gosto de ver ninguém se dando mal por falta de informação, sendo vítima de golpes. E, como todos sabemos, o Mercado Livre é um lugar onde a bandidagem nada de braçadas.

     No começo de dezembro eu vendi um smartphone Samsung Galaxy Note N7000 por R$ 1.000,00, sendo que recebi apenas R$ 950,00 como saldo no Mercado Pago devido as taxas. Após vários dias, o dinheiro ainda estava indisponível para saque. Estranho, uma vez que a compradora qualificou como positivo logo que recebeu. Parece que o Mercado Livre pode segurar o dinheiro, sem qualquer motivo aparente, por até 14 dias. Sendo assim, meu dinheiro ainda estava lá.

     Nessa semana eu vendi um outro smartphone, dessa vez o Samsung Omnia W. O comprador disse que havia pago na quinta-feira, mas nada do Mercado Livre me comunicar. Como eu já fui vítima de inúmeras tentativas de golpes, eu só envio o produto depois do lançamento constar no painel do Mercado Pago. Aliás, essa é a recomendação que a própria empresa dá nos emails que alertam sobre a venda.

     Como o comprador estava me cobrando várias vezes por dia, vinha entrando com frequência no Mercado Pago pra ver se o dinheiro tinha caído, de forma que eu pudesse enviar o produto. Qual não foi minha surpresa quando me deparo com a mensagem que minha conta, sem qualquer explicação ou comunicação, estava cancelada. Detalhe: com meu dinheiro lá, claro.

     Um dos maiores problemas do Mercado Livre, além dos bandidos que vivem tentando se dar bem por lá, é a própria empresa. Apesar de faturar alto com o negócio, ela sempre tira o corpo fora. Nunca é com ela. A defesa é que ela apenas intermedia o negócio e não tem qualquer responsabilidade. Bom, eles dizem isso mas sabem, que qualquer juiz vai dizer que eles respondem de maneira solidária, sendo igualmente responsável pelos danos sofridos, caso a ré (vendedor ou comprador mal intencionados) não seja localizado.

     Falando em justiça, o Mercado Livre é uma daquelas empresas que se acham acima da lei. Eles não respondem as queixas feitas pelo reconhecido site ReclameAqui e também ignoram sumariamente o Procon. A entidade os notifica, dá prazo para defesa e eles nem sequer respondem. Quando acionados judicialmente, muitas vezes nem mandam um representante legal na audiência. Ou seja, respeito zero com o consumidor e com as leis no país onde faturam milhões anualmente.

     Se alguém estiver pensando: “mas poxa GG, liga lá, tenta resolver”. Provavelmente quem está pensando isso nunca usou o Mercado Livre. Apesar de faturar milhões, a empresa não tem (ou melhor, não divulga) telefones de contato. Sequer email. Tudo é feito através dos formulários no site, que na real, não servem de nada. Eles são imprecisos e muitas vezes ficam em loop.

     Quando você, por algum milagre, consegue algum contato através do email, depois de perder vários minutos no labirinto dos formulários, parece que está falando com uma máquina e não um ser humano. Recentemente eu comprei 3 cartões microSD lá. Desses, 2 vieram com problema. Qualifiquei a transação como negativa e pedi pro Mercado Livre não liberar o dinheiro que paguei via Mercado Pago. Sabe o que disseram: “se o produto chegou, vamos liberar o dinheiro”. Ou seja, que estímulo o vendedor tem pra resolver o problema (trocar os produtos) se ele já recebeu a grana. Aliás, o Mercado Pago é anunciado como algo pra dar segurança para ambas as partes, mas isso não acontece, como vocês acabaram de ver.

     Conforme eu deixei claro no vídeo, é impossível qualquer contato com a empresa. Assim, reclamei no ReclameAqui, mesmo sabendo que não irão responder, pois é sempre assim. Na 2. feira eu vou reclamar no Procon e, como sempre, tudo indica que não vão responder. Depois, terei que abrir um processo no Juizado Especial Cívil, onde será agendada audiência, na qual, provavelmente o Mercado Livre não vai mandar representante.

     Em tempo: conforme eu falei no Twitter, nos últimos dois meses eu tenho tentado vender meu iPhone 4S 16GB no Mercado Livre. Eu cheguei a vendê-lo mais de cinco vezes. Em todas, pessoas mal intencionadas fraudaram o email de confirmação do Mercado Pago, dando a entender que havia sido quitado e eu deveria enviar o produto. O que o Mercado Livre fez, depois deu denunciar a prática dos compradores? Dois deles foram inabilitados. Os demais, estão ativos, tentando aplicar o mesmo golpe no Mercado Livre. E, como se pode ver na qualificação deles, alguns com sucesso, lesando quem deu um voto de confiança na ferramenta.

     Quem me acompanha há algum tempo sabe que sou chato. Reclamo mesmo e vou atrás dos meus direitos. Recentemente a Vivo tentou dar uma de esperta pra cima de mim e se deu mal, quando acionei o Procon. Farei o mesmo com o Mercado Livre, por mais dor de cabeça que isso me traga. E vou além: já protocolei reclamação no Ministério Público Federal, pois eu não me conformo como que uma empresa tão reclamada quanto essa, que desrespeita tanto as leis locais, se safa dessas e outras.

     Update 29/12/2012 17:54h => Estive lendo os comentários e confesso que, já imaginava, mas é desanimador ver como o Mercado Livre usa de táticas covardes, apesar de legais. Por exemplo: alegam nos comentários que o grupo que controla a empresa muda o CNPJ responsável pelo Mercado Livre como quem troca de cueca. Assim, eles não respondem a ReclameAqui, Procon, não mandam advogado nas audiências e depois entram com embargos, protelações, etc. E, se tudo isso falhar, eles já estão operando em outro CNPJ. Se isso não é uma quadrilha com clara intenção de lesar o consumidor, eu não sei como caracterizar. Também fica claro a omissão do poder público, pois são milhares de reclamações todos os anos e a empresa nunca sofre qualquer sanção. Em 2010, o MP conseguiu uma liminar que obrigada o Mercado Livre a implantar um SAC em 60 dias, com multa diária de R$ 100.000,00. Como isso não ocorreu, suponho que eles, ou tenham os melhores advogados do mundo ou tem grana rolando pros colchões das “Erenices do PT“, protegendo a empresa e lesando os milhares de consumidores que usam os serviços do Mercado Livre e ficam completamente desprotegidos e sem amparo legal.

     Update 29/12/2012 18:01h => Parece que o Mercado Livre fez acordo com o MP. Na prática, continuou tudo a mesma porcaria, conforme eu demonstrei no vídeo. Omissão do MP? Alguém sendo favorecido pra não atrapalhar as operações da empresa no Brasil? Estou apenas expondo os fatos, devidamente apontados, seja em links ou vídeos. Tirem suas próprias conclusões.

     Update 29/12/2012 18:42h => Conforme vocês podem ver aqui, enviei um telegrama ao promotor responsável pelo acordo do Ministério Público de São Paulo com o Mercado Livre. Acho que ele precisa saber que a empresa não vem respeitando nada do que foi firmado no termo. Se ignorar a denúncia, acho que vai ficar mais claro a todos que o MP realmente está: da população ou do Mercado Livre.

     Update 04/01/2013 00:40 => Não satisfeitos em bloquear a minha conta sem qualquer explicação, eis que entro no Mercado Pago pra ver se fizeram algo, uma vez que já acionei o Procon e vejo que eles devolveram o dinheiro pro comprador, que agora está de posse do aparelho e do dinheiro estornado. Lindo, não? Você contrata o Mercado Livre pra intermediar algo, eles cobram por isso, recebem do comprador, mandam você enviar o produto, você envia, o comprador recebe, qualifica como positivo, autoriza a liberar a grana, eles seguram isso por mais de 2 semanas, depois estornam a grana pro comprador, deixando o vendedor sem suporte, sem dinheiro e sem o produto vendido. Brilhante! #NOT

Leave a Reply

preload preload preload