mar06

Método lusitano: driblando o bloqueio da XBox Live

5 Comentarios »Postado por GordoGeek em 06/03/2011 às 00:54h

     Antes de mais nada, desculpa aos amigos portugueses pelo título do post, mas é um “vício” antigo, dos tempos das aulinhas de Clipper quando eu tinha uns 10 anos. Meu professor sempre brincava: “vamos fazer primeiro pelo método lusitano, depois vamos pro método fácil, pra vocês darem valor em cada recurso.”

     Eu fiz questão de deixar claro já no título do post que essa solução não é das mais práticas (nem fácil, nem barata). Se o seu objetivo é apenas contornar bloqueios como o da Netflix, leia esse outro post sobre o USVideo.org, que seu problema será resolvido de forma bem mais fácil. Infelizmente, os métodos de verificação geográfica da XBox Live são mais “cascudos” e me obrigaram a fazer essa imensa gambiarra que irei narrar por aqui.

     Desde antes de ter descoberto o USVideo, eu vinha tentando compartilhar a internet do MacOS, de forma a compartilhar o túnel da VPN com outros dispositivos na rede. Não sei se todos sabem, mas o MacOS permite que você compartilhe a internet de forma bem fácil, usando como origem da conexão o cabo de rede, por exemplo, mandando via WiFi (modo Ad-Hoc) para outro dispositivo. Porém, quando você adiciona VPN nesse cenário, tudo vira um verdadeiro inferno.

     Acho que todos sabem o quanto eu gosto dos produtos da Apple, mas nem por isso, deixo de criticar quando acho necessário. Nossa querida empresa tem muito o que trabalhar em Cupertino para acertar algumas coisas no MacOS, como esse problema da VPN. Faça o teste por ae e confira: conecte-se a internet via cabo e compartilhe a conexão pelo AirPort do MacBook ou iMac. Tudo beleza, né? Agora tenta fazer isso com a VPN ativa. O MacOS vai entrar em parafuso, ficando mais instável que o Windows Me, forçando-lhe a reiniciar pra conseguir trabalhar novamente.

     O que eu fiz hoje foi justamente inverter origem e destino. Ao invés de usar o cabo de rede como origem, usei o WiFi. Estabeleci a VPN, fiz o teste pra ver se meu IP de saída estava sendo mesmo internacional e depois ativei o compartilhamento via cabo. Configurei o IP manualmente, tanto no Mac mini (que estava compartilhando a internet), como no MacBook. Tudo funcionou perfeitamente e não ficou lento. Ufa…

     Pra completar a gambiarra, peguei mais um roteador sem fio que tinha encostado e configurei o IP que estava usando no MacBook, na sua porta WAN, conectando o cabo que vem do Mac mini nele. Criei outra rede WiFi, em outro canal e fui conectando os dispositivos: iPad, iPhone, MacBook, XBox, etc. Tudo funcionou perfeitamente!

     Claro que todo esse procedimento deu um puta trabalho, envolveu vários equipamentos e não é nada prático (nem barato) pra montar. Porém, agora eu tenho duas redes WiFi em casa, sendo uma ligada direto no DSL e outra na VPN do Mac mini. Isso me permite fazer com que qualquer equipamento se conecte a internet achando que está nos Estados Unidos, driblando o bloqueio imposto por vários serviços, como o XBox Live, Netfix, Pandora, etc.

     Quando você quer acessar determinado conteúdo num dispositivo que permite configuração de VPN direto nele, como um computador, o iPhone ou o iPad, tudo é fácil. Crie uma conta, configure e boa. O problema é quando o dispositivo não tem essa opção, como é o caso do Apple TV e o XBox. Ae somos obrigados a cutucar nossa faceta MacGyver, vendo o que temos ao nosso redor e como podemos usar esses recursos para resolver nosso problema.

Leave a Reply

preload preload preload