set28

Mini-Review DVR Stand Alone RoHS AE-7000-16HC

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 28/09/2011 às 10:29h

     Há algumas semanas eu contei por aqui a minha péssima experiência com o DVR da LuxVision. Acho que ela foi agravada em virtude do péssimo vendedor que me atendeu. Apesar de ter qualificações elevadas no Mercado Livre, ficou claro pra mim que eles não tem a menor ideia dos produtos que vendem. O suporte é extremante lento e não faz questão alguma de ajudar. Justamente por isso, já adianto, não vou citar a empresa, como muitos me pediram no Twitter.

     Os leitores mais antigos do blog já conhecem meu ambiente aqui. Antes eu tinha um servidor Windows com uma câmera Geovision de 16 canais. Como isso elevou muito minha conta de energia, eu queria trocar por uma solução mais econômica. Infelizmente, não achei nada compatível com Mac. Até encontrei em alguns sites gringos alguns dispositivos via USB, mas a enorme maioria vai até 4 canais. Como eu preciso de 16, fica inviável. Assim, minha alternativa foi partir para um equipamento DVR. Novamente, achar algo 100% com o mundo Apple é complicado. A enorme maioria das soluções é baseada em clientes Windows, seja o aplicativo em si ou tal ActiveX para visualização no Internet Explorer.

     Eu testei o antigo equipamento da LuxVision a exaustão. Com uma documentação horrível e sem suporte do fabricante e do vendedor, foi bem complicado. Tive problemas em reconhecer os HDs, em colocar pra funcionar no browser e nos dispositivos móveis (iPhone, iPad e Android). Resetei a configuração inúmeras vezes, fiz update do software e nada. Assim, não me restou outra alternativa que não devolver o equipamento. Como eu queria aposentar o servidor e não é muito fácil achar um DVR com cliente para iPhone, acabei aceitando que o vendedor me enviasse outro equipamento e ele mandou o da RoHS, modelo AE-7000-16HC.

     Estou com o DVR há cerca de 15 dias e apesar dos inúmeros pedidos no Twitter pelo review, não queria comentar sobre ele sem usar durante alguns dias. A parte física do equipamento é bem parecida com a do anterior. É um gabinete metálico no formato de um VHS, quase completamente oco. A placa principal do equipamento ocupa um espaço mínimo dentro do gabinete. O restante do espaço é destinado a colocar até 2 HDs e pra circulação de ar. Uma vantagem desse equipamento pro anterior: reconheceu os 2 HDs sem problema algum. Uma desvantagem: só reconhece HDs de até 1,5TB.

     Assim como acontece com a grande maioria das soluções no mercado, seu cliente de visualização via web só funciona no Internet Explorer, pois precisa do ActiveX. Diferente do outro, que me deu enorme dor de cabeça, esse funciona. Basta apontar o browser pro IP:porta adequado, fazer a autenticação e boa. A ferramenta é bem completa e permite tanto a visualização em tempo real como a pesquisa e visualização de vídeos antigos. Infelizmente, tenho notado que ele não é 100%. Funciona na maior parte das vezes, mas de vez em quando ele dá erro de conexão e fica alguns minutos assim. Isso acontece tanto no browser, como no aplicativo para Windows, quanto no iPhone/ iPad. Ainda não entendi porque isso acontece, mas sei que, para resolver, ou reinicia-se o equipamento ou espera-se alguns minutos. Isso é extremamente chato, pois se você está em casa e houve um barulho, evidentemente que você quer acessar as câmeras o mais rápido possível.

     Como eu já adiantei, ele funciona no iPhone e no iPad. Tem um app gratuíto (e mais simples) chamado RemoteEye. O que eu costumo usar é o MEyeProV2, que é mais completo e custa USD 9.99. Detalhe: o próprio MEye possui um app gratuíto, mas quando mando conectar no DVR, ele diz que não suporta a codificação e precisa da versão paga. Talvez a melhor coisa que justifique a compra do app seja o fato de, na mesma tela, poder visualizar até 4 câmeras ao mesmo tempo. No RemoteEye é apenas 1 por vez.

     Outra coisa bacana do DVR, que eu não tinha na Geovision, é a saída analógica. Com ela, eu posso colocar um cabo tradicional de TV espalhado pela casa e programar para que o canal 3 exiba as imagens do circuito interno de TV. Eu ainda não coloquei isso pra funcionar em casa, mas nos meus testes, colocando uma TV conectada diretamente, vi que funciona. A minha dúvida é se eu posso ligar esse cabo num divisor e aproveitar a mesma fiação já existente. Não sei se isso vai gerar ruído nos outros canais ou se vai incorporar o canal 3 a grade de canais tradicionais. Se alguém souber, por favor deixe ae nos comentários a dica.

     Localmente o DVR funciona muito bem. Comutanto direto no aparelho, seja via botões ou via controle remoto (igual a uma TV), a troca é imediata. Dá pra gerenciar o dispositivo numa boa, sem o uso de um PC, tanto pra acessar a imagem em tempo real, como as gravações. A qualidade da imagem é muito bacana. Eu acredito que boa parte das pessoas e empresas que usam DVR façam uso local, seja numa guarita, seja numa sala de segurança. Talvez por isso as ferramentas de gerenciamento remoto, seja via smartphone, seja via browser, sejam tão limitadas.

     Eu configurei o DVR com 2 HDs apenas para os testes. Na prática, deixei ele funcionando com apenas 1 HD de 1.5TB. É mais do que suficiente pra deixar guardadas várias semanas de monitoramento. Nessa configuração, o consumo de energia fica na faixa de 20w, ou seja, muito menos que os 120w do meu antigo servidor, que foi transformado em estação de testes (atualmente com Windows 8) e fica desligado na maior parte do tempo. Espero que a próxima conta de energia dê uma amenizada com essa mudança.

     Como eu mandei o meu antigo DVR pra troca e o vendedor enviou esse outro, não sei quanto ele realmente custou. Dei uma procurada no Mercado Livre e não achei esse modelo. Encontrei outros modelos da marca, também com 16 canais, na faixa de R$ 1.200,00. No final das contas, valeu a pena a troca? Pela redução de energia, acredito que sim. Porém, no quesito confiabilidade, eu ainda estou com o pé atrás. O fato de às vezes tentar conectar no aparelho e ele recusar me incomoda.

Leave a Reply

preload preload preload