jan19

Nostalgia: O Apple II (1977)

3 Comentarios »Postado por GordoGeek em 19/01/2009 às 13:18h

     Apesar de não ter sido um estouro de vendas, o Apple I vendeu relativamente bem (dentro do mercado que ele se propôs) e deu uma animada na empresa. Tanto é que, a empresa (Apple Computer) acabou virando uma verdadeira compania (Apple Inc.). No entanto, foi o Apple II, lançado numa feira em 1997, que realmente abriu o caminho para Apple.

     Conforme falei anteriormente, o Apple I poupava um bom trabalho de montagem dos circuitos, mas ainda deixava ao usuário o trabalho de conectar teclado, fonte de energia, monitor e se virar com uma gabinete. O Apple II resolvia todos esses problemas, trazendo um produto com aparência realmente comercial, feito em plástico e não em um caixote de laranja adaptado.

     Alguns fatos curiosos, que fiquei sabendo através do livro ‘A Cabeça de Steve Jobs’, merecem ser contados, então vou me alongar um pouquinho nesse post, mas com certeza vai valer a pena.

     A parte interna do Apple II era responsabilidade de Woz, enquanto a parte externa, de Jobs. Woz fez um trabalho excepcional, que inclusive lhe garantiu um lugar no Hall da Fama de Inventores Americanos.

     Jobs, na sua ânsia de encontrar a forma perfeita, também não poupou esforços para fazer algo diferente e ‘encanou’ que queria algo feito em plástico, que era algo totalmente revolucionário para a época. Contudo, Jobs não era designer e como o livro frisa bem, ele sempre faz questão de trabalhar com os melhores profissionais (equipe nota 10). Assim, ele foi até uma das melhores empresas disponíveis no Vale do Silício. Porém, como você deve imaginar, o que é bom tem seu preço e no começo da trajetória da Apple, Jobs não tinha rios de dinheiro a seu dispor. Tentou, inclusive, fazer com que a empresa que ele queria a frente do projeto do gabinete do Apple II aceitasse ações da Apple, mas como a empresa até então não era lá muito conhecida, a proposta não foi aceita.

     Como suas primeiras intenções foram frustradas pela falta de capital para investir, Jobs começou a ir atrás de opções mais viáveis e encontrou um ex-engenheiro da HP, que estava meio no desespero, aceitando tudo que lhe desse algum dinheiro. Ae, juntou a fome com a vontade de comer.

     Em 1977, Jobs resolveu inovar fabricante algo em um material até então não usado pela indústria de computadores e isso lhe custou um belo susto, pois os primeiros 20 gabinetes não ficaram tão bons quanto ele tinha em mente, o que os obrigou, praticamente em cima da hora da feira na qual seria lançado o Apple II, a fazer reparos manuais, lixando os gabinetes para dar um melhor acabamento e principalmente para que os circuitos pudessem ser encaixados, pois nem isso estava dando certo. Ae, num golpe de mestre de Jobs, transformou um limão numa limonada e decidiu expor as 3 máquinas que ele conseguiram montar até o momento num balcão principal e o restante (que precisavam ser lixadas) ao fundo, dando a sensação de que eles já tinham um bom volume de produção.

     Outro fato interessante e que não poderia deixar de citar (apesar do post estar ficando grande), é que boa parte do sucesso do Apple II se deu graças a 2 estudantes de programação, que desenvolveram uma aplicação chamada VisiCalc, uma espécie de Excel bem rudimentar, mas que na época, era uma forma de economizar muito tempo das empresas, que trabalhavam em processo manual.

     Estima-se que o Apple II vendeu cerca de 6 milhões de unidades, o que foi um verdadeiro sucesso, sendo usado em muitas empresas e escolas americanas.

Leave a Reply

preload preload preload