ago10

O Find My iPhone da Apple é realmente útil? NÃO!

4 Comentarios »Postado por GordoGeek em 10/08/2015 às 10:05h

     Não é raro, especialmente nos dias de hoje, com celulares custando mais de R$ 3.000,00, que os mesmos sejam alvos fáceis para bandidos. Eles são pequenos, leves e podem ser facilmente roubados/ furtados. Mas a Apple tem um grande sistema de proteção, que inibe esse tipo de crime, deixando o usuário mais seguro. Né? Tadinho de você que respondeu que sim ;)

     Hoje em dia, praticamente todo smartphone, desde o mais baratinho, até o mais topo de linha, tem algum sistema de rastreamento embutido. Tanto a Europa, como os Estados Unidos, pressionaram as fabricantes e adotarem tecnologia visando diminuir o roubo de aparelhos. Assim, Android, iOS e Windows Phone, acabam trazendo ferramentas que dificultam a revenda de aparelhos roubados e também ajudam na recuperação do item.

     No mês passado minha irmã foi vítima de um assalto em São Paulo e levaram o iPhone 4 dela. Ok, já era velhinho, mas era dela. E comprar um novo hoje em dia, não é tarefa muito fácil, ainda mais com o dólar que não para de subir e a Apple sendo “obrigada” a reajustar os preços.

     No domingo (ontem), minha esposa simplesmente perdeu o iPhone 6+ 128GB dela (R$ 4.000 de prejuízo). Ela não lembra onde foi por último. Simplesmente “sumiu”. Provavelmente ela o deixou cair em algum lugar e só se deu conta muitas horas depois.

     A Apple tem uma ferramenta chamada “Find My iPhone” que, em tese, serve para ajudar os consumidores e rastrearem seus aparelhos. Ela funciona relativamente bem se o aparelho estiver ligado, com bateria e com conexão de internet. Caso contrário: fuen fuen fuen.

     Vejamos o caso da minha irmã. Logo que ela chegou em casa, tentou localizar o aparelho. Em vão. Não aparecia nada sobre o mesmo no mapa, nem a última localização. Provavelmente, logo após o roubo, os meliantes desligaram o mesmo e nunca mais ligaram, decidindo vender as peças, já que, sem a senha do iCloud, fica impossível revendê-lo. E, se você fizer uma busca rápida em sites como Mercado Livre, verá um monte de iPhones “sem a senha do iCloud” a venda. Resumo: o bandido se fudeu, mas e a vítima? Idem. Perdeu seu bem.

     O caso da minha esposa foi parecido. Quando ela se deu conta, me avisou, entrei no iCloud, tentei localizar o aparelho, mas nem sinal dele. Não tinha sequer a localização de onde ele esteve antes de ser desligado. Super útil, né?

     Tô puto com a Apple? Com certeza. Mas esse não é um post apenas de mimimi. É um alerta aos milhares de consumidores da marca que gastam uma bela grana num aparelho, acham que o Find My iPhone vai lhes dar alguma condição de encontrar o aparelho, mas isso é pura balela.

     Uma tremanda mancada da Maçã é não ativar, por padrão, um recurso que poderia ser útil nesses casos: ele envia a localização do aparelho quando o mesmo está com bateria baixa. O usuário que deve entrar nas configurações o iCloud (no telefone) e ativá-lo. Infelizmente, não existe nada parecido para quando o aparelho é desligado manualmente. Desculpa Apple, mas isso é de uma burrice sem precedentes. Esse é o zelo que vocês tem pelos seus consumidores? Tá bem longe do ideal.

     Não quer ficar sem o celular? Minha dica pra isso é: faça um seguro. Tem alguns ae que custam em torno de R$ 60 mensais e cobrem troca de tela, troca do aparelho caso tenha contato com líquidos, furtos, roubos qualificados, etc. É óbvio que R$ 60/ mês é uma tremenda grana, mas em alguns casos, vale a pena o investimento. É o eu caso?

4 Responses to “O Find My iPhone da Apple é realmente útil? NÃO!”

  1. Gordo, este seguro que postasse o link, vale a pena pra quem já tem Pitzi? Você contratou BMS??

  2. Julio disse:

    Eu fui roubado há 2 meses. Por sorte, 3 dias depois a polícia prendeu uma quadrilha na Santa Ifigênia e, junto com mais 100 aparelhos, meu iPhone estava lá e voltou para minhas mãos.
    O esquema ou é vender com “bloqueio iCloud” e o comprador faz o que quiser (R$ 300-500), ou vender peças (dá muito trabalho, não é a praia da maioria), ou o golpe do sms com site da Apple fake, onde o sms diz (1) que o iPhone foi encontrado, (2) dá um link para “localizar o aparelho”; ao clicar no link do site falso, vai abrir um site muito parecido com o da Apple, pedindo login e senha. Com a senha do iCloud, o grupo desbloqueia e vende o iPhone pelo preço cheio (R$ 4.000,00).
    Ou faz como aquele bandido do RJ que só tirou o revólver da cara da vítima depois que ela deu a senha do iCloud e ele trocou a senha, para depois desbloquear o aparelho.
    O seguro é o melhor sim, o top cobre tanto furto como dano. Alguns detalhes são: furto com “violência” registrado em BO, não pode ter “esquecido”, tem que ter sido ameaçado! Para um iPhone de 4 mil, custa uns 650 reais por ano.
    Esse esquema do iCloud não é perfeito, mas deve ser duro combinar privacidade (não ser rastreado) com a possibilidade de ser roubado. Ainda mais que nos EUA os caras pagam U$ 99 em aparelhos atrelados a planos de 2 anos.
    A intenção da Apple deve ter sido dificultar um pouco, talvez o suficiente para direcionar os roubos para os Galaxy. Em NY funcionou, despencou 30-40% em um ano o furto de iPhones.

  3. michel disse:

    uma amiga teve o celular roubado na porta de casa, entrou no iCloud e deixou uma mensagem informado que o celular foi roubado e etc. Colocou o meu contato na mensagem e 30 minutos depois, um suposto “técnico” entrou em contato dizendo que dois caras, com as mesmas características dos bandidos que acabaram de tentar lhe vender alguns iphones e alguns galaxy a preço de banana. O tal técnico me disse que podia pegar na mao deles por 250 e que eu teria que dar um “agrado” financeiro a ele (o termo que ele usou foi “a cerveja do final de semana”). Resumindo… Como era um iphone 4S, nem valia o risco, inclusive dois amigos policiais me aconselharam a não negociar pois poderia estar conversando com o bandido, que iniciou o contato com um numero confidencial e não revelou o nome. Infelizmente a apple ainda não aperfeiçoou o seu sistema de rastreamento a ponto de inibir ate o aproveitamento das pecas, o que acontece com 99% dos aparelhos roubados (acredito!), vamos torcer por alguma novidade no lançamento do novo iphone em setembro.

  4. Marcelo disse:

    fora que esse “find my iphone” mais atrapalha do que ajuda….. quando o leigo perde a senha do iCloud e tb o acesso ao e-mail que é o ID desde iCloud, c o “find my iphone” ativo, ai a apple é exigente e eficiente e não desbloqueia de jeito nenhum…. so com a nota, que muita gente nao tem, nao por ser ladrao, mas pq ganhou, perdeu, comprou sem nota de amigo etc etc etc etc de olha…. de 10 pessoas que vao a minha loja com esse problema, te garanto que 9 sao honestas e leigas que se ferraram no icloud por desconhecerem o funcionamento, aquela 1 que realmente teve seu aparelho roubado ou perdido, nunca acham, caso tipico igual ao seu…. ou seja, estatisticamente é uma bosta mesmo o sistema!

Leave a Reply

preload preload preload