ago10

O Find My iPhone da Apple é realmente útil? NÃO!

4 Comentarios »Postado por GordoGeek em 10/08/2015 às 10:05h

     Não é raro, especialmente nos dias de hoje, com celulares custando mais de R$ 3.000,00, que os mesmos sejam alvos fáceis para bandidos. Eles são pequenos, leves e podem ser facilmente roubados/ furtados. Mas a Apple tem um grande sistema de proteção, que inibe esse tipo de crime, deixando o usuário mais seguro. Né? Tadinho de você que respondeu que sim ;)

     Hoje em dia, praticamente todo smartphone, desde o mais baratinho, até o mais topo de linha, tem algum sistema de rastreamento embutido. Tanto a Europa, como os Estados Unidos, pressionaram as fabricantes e adotarem tecnologia visando diminuir o roubo de aparelhos. Assim, Android, iOS e Windows Phone, acabam trazendo ferramentas que dificultam a revenda de aparelhos roubados e também ajudam na recuperação do item.

     No mês passado minha irmã foi vítima de um assalto em São Paulo e levaram o iPhone 4 dela. Ok, já era velhinho, mas era dela. E comprar um novo hoje em dia, não é tarefa muito fácil, ainda mais com o dólar que não para de subir e a Apple sendo “obrigada” a reajustar os preços.

     No domingo (ontem), minha esposa simplesmente perdeu o iPhone 6+ 128GB dela (R$ 4.000 de prejuízo). Ela não lembra onde foi por último. Simplesmente “sumiu”. Provavelmente ela o deixou cair em algum lugar e só se deu conta muitas horas depois.

     A Apple tem uma ferramenta chamada “Find My iPhone” que, em tese, serve para ajudar os consumidores e rastrearem seus aparelhos. Ela funciona relativamente bem se o aparelho estiver ligado, com bateria e com conexão de internet. Caso contrário: fuen fuen fuen.

     Vejamos o caso da minha irmã. Logo que ela chegou em casa, tentou localizar o aparelho. Em vão. Não aparecia nada sobre o mesmo no mapa, nem a última localização. Provavelmente, logo após o roubo, os meliantes desligaram o mesmo e nunca mais ligaram, decidindo vender as peças, já que, sem a senha do iCloud, fica impossível revendê-lo. E, se você fizer uma busca rápida em sites como Mercado Livre, verá um monte de iPhones “sem a senha do iCloud” a venda. Resumo: o bandido se fudeu, mas e a vítima? Idem. Perdeu seu bem.

     O caso da minha esposa foi parecido. Quando ela se deu conta, me avisou, entrei no iCloud, tentei localizar o aparelho, mas nem sinal dele. Não tinha sequer a localização de onde ele esteve antes de ser desligado. Super útil, né?

     Tô puto com a Apple? Com certeza. Mas esse não é um post apenas de mimimi. É um alerta aos milhares de consumidores da marca que gastam uma bela grana num aparelho, acham que o Find My iPhone vai lhes dar alguma condição de encontrar o aparelho, mas isso é pura balela.

     Uma tremanda mancada da Maçã é não ativar, por padrão, um recurso que poderia ser útil nesses casos: ele envia a localização do aparelho quando o mesmo está com bateria baixa. O usuário que deve entrar nas configurações o iCloud (no telefone) e ativá-lo. Infelizmente, não existe nada parecido para quando o aparelho é desligado manualmente. Desculpa Apple, mas isso é de uma burrice sem precedentes. Esse é o zelo que vocês tem pelos seus consumidores? Tá bem longe do ideal.

     Não quer ficar sem o celular? Minha dica pra isso é: faça um seguro. Tem alguns ae que custam em torno de R$ 60 mensais e cobrem troca de tela, troca do aparelho caso tenha contato com líquidos, furtos, roubos qualificados, etc. É óbvio que R$ 60/ mês é uma tremenda grana, mas em alguns casos, vale a pena o investimento. É o eu caso?

Leave a Reply

preload preload preload