ago19

Pra que diabos serve uma VPN?

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 19/08/2010 às 09:12h

     Já fiz dois posts aqui no blog a respeito do uso de VPN, mas como sempre comento no Twitter e tem alguém perguntando ‘pra que diabos serve uma VPN?’, irei voltar ao tema, tentando fazê-lo de forma definitiva. Pretendo não ficar preso a linguagem técnica (que seria a mais correta), porque eu quero justamente tentar explicar de uma forma que todos entendam. Assim, se você é um administrador de rede (como eu) e pensa em deixar um comentário ae no post, dizendo que falei asneira, já saiba de antemão que está perdendo seu tempo e o comentário vai pro /dev/null ;) #FicaDica

     O intuito principal e acredito, original, de uma VPN, é conectar dois ou mais pontos (computadores, smartphones, etc.) de maneira segura, criando túneis de criptografia entre eles, ou seja, tudo que passar de comunicação entre esses pontos, terá seus dados ‘embaralhados’ e se alguém conseguir acesso a eles, terá que investir um bom tempo tentando transformar esse amontoado de dados cifrados em algo útil. Esse é o uso profissional, que eu e outras milhares de pessoas fazemos, quando vamos acessar uma rede corporativa ou algo assim. Porém, o uso que outras milhões de pessoas fazem, não é bem esse. O interesse dessas pessoas é ‘mascarar’ o seu endereço IP de origem, assumindo um IP dentro da VPN para, por exemplo, acessar um conteúdo não disponível pelo acesso convencional. Exemplificando: vários sites, tanto americanos, como europeus, devido a acordos de licenciamento, só liberam seus conteúdo para a população local. Ae, nós brasileiros (e todos os outros que não fazem parte daquele país), ficamos chupando o dedo pra ter aquele conteúdo, seja uma música, um clipe, um seriado, um episódio do seu programa favorito ou qualquer outra coisa.

     A primeira vez que falei de VPN aqui foi 14 de abril, com o iPad recém chegado, onde eu estava fazendo testes com alguns serviços. Na ocasião, minha intenção era acessar o conteúdo da ABC, através de um App disponível no iPad.

     A segunda vez foi logo no dia seguinte, 15 de abril, quando fiz uma comparação entre os serviços pagos e gratuítos. Como representante dos pagos, usei uma conta do @MacMasi no Overplay, que funciona bem. Do lado dos gratuítos, testei o FreeVPN, que foi meio aos trancos e barrancos, mas também funcionou.

     De lá pra cá, o FreeVPN parou de funcionar inúmeras vezes e recorri a outros serviços gratuítos, como Hot Spot Shield, 10 VPN e mais recentemente o ProXPN. Pro meu azar, esses outros serviços também ‘funcionam quando querem’ e podem te deixar na mão quando você mais precisar. Assim, se você for usar pra lazer e aceitar a instabilidade, faça o teste com eles. Porém, se você quer algo confiável, recomendo que considere por a mão no bolso.

     Como já mencionei anteriormente, uma opção gringa é a que o Masi usa, o Overplay. Com ela, você tem até a possibilidade de escolher 12 países para estabelecer a conexão. Porém, ela custa USD 9.95/ mês e você terá que ter cartão internacional (muitos comentam comigo que não tem!), o que pode ser um problema.

     10/08/2012 12:05H => O @UmLucasRibeiro recomendou o serviço Tunnel Bear. A vantagem do serviço é que é super simples, bastando baixar um aplicativo. Assim, os leigos ficarão mais a vontade, pois não terão que configurar nada no sistema. Existe uma conta gratuita que permite conexão com IP americano e britânico, com tráfego de até 500MB por mês.

     10/08/2012 12:10H => O @Dutello recomendou o serviço DroidVPN. Ele é um serviço disponível apenas para smartphones Android e permite o tráfego de até 100MB por dia. A parte chata é que funciona apenas em aparelhos com root.

preload preload preload