maio16

Primeiras impressões: monitor cardíaco Scosche myTrek

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 16/05/2012 às 23:59h

     Já comentei aqui no blog anteriormente sobre o Polar WearLink+ Bluetooth, uma cinta de monitoramento cardíaca compatível com smartphones Android. Escrevi também a respeito do relógio turbinado MotoACTV, tanto contando as primeiras impressões, como depois de três semanas de uso, concluindo se vale a pena ou não. Falei também sobre outros gadgets bacanas de acompanhamento de exercício, nesse outro post. Mas agora irei falar do monitor cardíaco Scosche myTrek, que tem como grande diferencial funcionar em iPhones e Android. Acompanhe no vídeo abaixo:

     Como tenho um iPhone 4S e um Galaxy Note, fiquei algumas semanas à procura de um dispositivo que fosse compatível com ambos, o que não é uma tarefa lá muito fácil. Devido principalmente as enormes restrições impostas pela Apple, é muito complicado achar um aparelho que trabalhe com seus smartphones e com os Androids. Um dos poucos produtos que atendem a essa demanda é o Scosche myTrek, que já ganhou alguns prêmios bem interessantes no ano passado, como o “Macworld Best of Show 2011”.

     Outra coisa um tanto diferente no myTrek é que ele não tem um formato muito tradicional, que geralmente é de relógio ou de cinta peitoral. Ele é usado no antebraço, próximo ao cotovelo. Eu vi isso como um vantagem, pois fica bem confortável, diferente das cintas, que geralmente incomodam bastante, especialmente em exercícios mais longos. Falando nisso, a autonomia dele é de 5 horas, sendo alimentado por uma bateria interna recarregável. O mais comum nesse tipo de equipamento é o uso de baterias de relógio, que geralmente precisam ser trocadas a cada 10 dias.

     A Apple vende o myTrek em sua loja online, o que deveria servir como uma boa referência, pois a empresa não vende produtos de baixa qualidade. Porém, se você analisar os comentários de quem comprou, vai ficar espantado com a quantidade de gente falando que não gostou. Pior, se você for na Amazon, vai encontrar outros tantos falando a mesma coisa. A enorme maioria das pessoas reclama da mesma coisa: o app nativo da Scosche é muito fraco!

     Eu estou com o myTrek há apenas dois dias e fiz dois treinos com ele, sendo um no Android e outro no iPhone. Infelizmente eu notei o mesmo problema reportado nos reviews da Amazon e na Apple Store, onde, por diversas vezes, o monitor começa a indicar 70BPM e depois vai normalizando. Isso é muito chato e frustrante. No entanto, me recomendaram o app Digifit, que é bem melhor que o nativo da Scosche em vários aspectos, desde a quantidade de informações na tela, passando por beleza, simplicidade e estabilidade. Uma coisa que muitos vão gostar é que ele exposta os dados no formato usado pela Garmin, deixando possível importar em outras plataformas, como a da RunKeeper.

     Como de costume, nos próximos dias eu irei testar melhor o produto e depois volto pra escrever mais sobre ele. A princípio, as primeiras impressões não foram das melhores. Eu acredito que tem produtos melhores e mais baratos, como o Polar WearLink+ Bluetooth para Android e os produtos da Wahoo para iPhone. Claro, não são multiplataforma, mas em compensação, se integram bem com uma variedade de apps populares.

     Update 29/05/2012 18:46H => Andei trocando alguns emails com o pessoal que faz o app Digifit e vi que a versão pra Android foi lançada recentemente no Google Play (USD 1.99). Segundo eles me informaram, nas próximas semanas sairá um update que terá compatibilidade com o Scosche myTrek. No momento, a versão do app para Android só faz a leitura do monitor da Polar. Já a versão pra iOS, que eu tenho utilizado atualmente, funciona sem problema com o myTrek. Assim que sair esse update, eu avisarei por aqui. Considero ele muito importante pois o app é muito bom e tem o trunfo de exportar dados no formato da Garmin, o que o torna “importável” pelo RunKeeper e outras plataformas de fitness.

Leave a Reply

preload preload preload