maio19

Primeiras impressões: Nike+ Fuelband

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 19/05/2012 às 10:33h

     Um dos gadgets mais comentados do momento é o Nike+ Fuelband, um verdadeiro hype. Os leitores do blog e seguidores do Twitter me pedem há semanas pra resenhá-lo e finalmente chegou até minhas mãos gordas o produto que eu havia comprado. Ele foi lançado no começo desse ano e rapidamente sumiu das prateleiras. Há cerca de 10 dias os estoques foram normalizando e consegui comprá-lo no site da Nike. Detalhe que muita gente pergunta: eles não entregam no Brasil. Foi um amigo quem me trouxe.

     Primeiramente, o que na verdade é o Nike+ Fuelband? Pra que ele serve? Em resumo, ele é um relógio com função de pedômetro e sincronia pra sua conta Nike. Ele não tem GPS, reprodutor de mídia digital ou monitor cardíaco. Se você estiver procurando algo mais incrementado, esse não é o produto ideal. Recomendo que você dê uma lida nesse outro post sobre o Motorola ACTV, pois ele tem tudo isso. Inclusive, no próprio site da Nike, ela tem um gráfico comparativo bem interessante dos produtos destinados a fitness, como o iPod Nano e o Nike+ SportWatch GPS.

     Como já contei aqui no blog, recentemente eu comprei um Fitbit Ultra de aniversário pro meu pai. Eu estava na dúvida em dar o MotoACTV ou o Nike+ Fuelband, mas acabei optando pelo Fitbit Ultra porque me pareceu mais a cara dele, uma vez que o produto é apenas um clip, pequeno, super leve e discreto, que pode passar despercebido na cinta de alguém que costuma usar terno. Ele também custava um pouco mais barato (USD 99, contra USD 149 do Fuelband) e tinha disponibilidade imediata. Tanto o MotoACTV, como o Fuelband, são produtos que chamam um pouco a atenção. Claro que o produto da Nike é muito mais discreto que o da Motorola, mas uma pulseira tipo santinho do Sr. do Bonfim em alguém de terno não ia ficar legal.

     Depois de umas três semanas usando o Motorola MotoACTV, tirá-lo do pulso para colocar o Nike Fuelband foi quase um alívio. Eu não costumo usar relógio, pois trabalho em home-office e tenho sempre o relógio na tela do iMac. No entanto, para os testes com o MotoACTV, eu tive que ficar com ele no pulso quase o dia todo, uma vez que ele tem a função pedômetro e eu queria testá-la. O Fuelband é bem menor e mais leve, passando quase despercebido quando se está com ele. É algo que se acostuma, exceto algumas vezes, quando se esbarra na mesa ao digitar. Eu já deixei o teclado posicionado de uma forma que isso quase não acontece. Fora isso, no uso diário, não incomoda em nada, o que era uma das minhas maiorias preocupações. Ele é todo feito de borracha, apenas com o encaixe metálico. Dá até pra dormir com ele, sem incômodo algum.

     Durante todo o dia, o “visor” do Fuelband fica desligado, como se fosse uma pulseira comum. Quando você pressiona o único botão presente no corpo do aparelho, ele acende e lhe mostra a função que estiver na “tela” (mais de 100 pequenos LEDs alinhados em cinco colunas). Ao tocar novamente no botão, ele comuta entre as funções (relógio, fuelband, calorias e passos). Além do que é exibido no topo do dispositivo, na parte interna dele ficam outros 20 LEDs que vão sendo preenchidos conforme você se movimenta. Ele começa discreto, com poucos pontos vermelhos e vão tomando conta da pulseira, passando pelo amarelo e finalmente o verde, quando você bate sua meta diária, previamente configurada na conta Nike vinculada ao dispositivo.

     Logo que eu tirei o produto da caixa, fiquei um pouco perdido, pois não sabia como ligá-lo. Ele tem apenas um botão e parece evidente que você deva pressioná-lo. Pressionei e nada. Segurei e então apareceu uma animação para conectá-lo a uma tomada. Conectei na tomada, apareceu quanto tinha de bateria (quase cheio) e nada de ligar. Tentei então conectá-lo a porta USB e apareceu a mesma informação da bateria. Perguntei pra uns amigos que tem o gadget e me falaram que eu deveria entrar no site da Nike e baixar um aplicativo. Parece óbvio, depois que te falam, mas esse processo poderia (deveria) ser melhorado. Estamos na famosa era pós-PC. Não faz sentido você comprar algo, querer usar e não poder, pois tem que ativá-lo antes. No caso do MotoACTV, eu o usei por quase 10 dias antes de ir mexer nas funções do PC. E logo que pluguei no iMac, ele já saiu baixando o aplicativo sozinho. Pois bem, voltando ao Fuelband, uma vez baixado e instalado o app no Mac, basta colocar sua conta Nike (ou criá-la) e ele te redireciona pro site, onde deve-se preencher alguns dados (entre eles a meta diária), por no pulso e sair usando.

     Uma coisa que você deve ficar muito atento se quiser comprar o Nike Fuelband é qual tamanho é o ideal pro seu pulso. Eles vendem o produto em três tamanho e se comprar errado, ferrou. No site da Nike tem um PDF que você pode imprimir, recortar e ver no seu pulso qual o tamanho ideal. Apenas para não deixar em branco, os tamanhos são: S (small/ pequeno) com 14.7cm, M (medium/ médio) com 17.2cm e L (large/ grande) com 19.7cm. Na embalagem vem dois extensores pra se regular melhor o tamanho. No meu caso, eu achava que deveria comprar a L, mas a M com um extensor ficou perfeita. Já no caso da minha esposa, a M ficou gigante! Tenho dúvidas se a S ficaria bom ou não.

     Espero ter esclarecido os amigos que há muito me perguntam se devem ou não comprar o Nike Fuelband. Em resumo, eu achei um produto muito bacana, mas um tanto caro pelo que ele faz (especialmente no Brasil, onde ele é vendido acima de R$ 600,00). Devemos levar em conta que é da Nike e se paga também pelo status da marca. Caso queira um produto mais completo, como eu já disse mais a cima, pense em comprar um kit MotoACTV. Se você não quiser nada muito grande, não dá importância pra monitoramento cardíaco e rastreamento por GPS, querendo algo bem simples, leve e discreto, pra monitorar todo o seu dia e não apenas um treino específico, opte pelo Fuelband.

Leave a Reply

preload preload preload