ago09

Reflexões sobre backup e armazenamento de dados

12 Comentarios »Postado por GordoGeek em 09/08/2011 às 16:53h

     O nome do post ficou um tanto filosófico, mas eu gostaria de compartilhar algumas coisas com vocês (e pedir ajuda em outras). Ia falar disso rapidamente pelo Twitter mesmo, mas quando vi que as perguntas foram surgindo, achei que o melhor caminho seria vir pro blog, onde não temos limitação de espaço e lê quem tiver interesse, sem tumultuar a timeline alheia.

     Comentei por aqui recentemente que fiz algumas aquisições e mudei bastante coisa no meu ambiente de trabalho. Comecei com a troca do Mac mini pelo iMac, passando pela troca de um switch de 8 portas fast-ethernet para um de 24 portas gigabit, mais uns HDs para backup, DVR Stand Alone para monitoramento, etc.

     Já comentei por aqui também que nessas compras eu tive alguns probleminhas. Por exemplo, o DVR Stand Alone, que iria substituir meu servidor, acabou não dando certo. Apesar de super econômico (em consumo de energia) e cheio de recursos, eu não conseguia acessá-lo pelo Mac e pelo iPhone. Sempre dava algum tipo de problema e funcionava quando ele queria. Maiores detalhes nesse outro post.

     Outra compra que tive problema foram os 2 HDs externos de 2TB da Samsung. Comprei no Submarino e após uns 3 dias de uso, começaram a apresentar problemas pra ligarem. Pelo que comentei no Twitter, outras pessoas que compraram tiveram o mesmo problema. Achei melhor devolvê-los e evitar problemas futuros. Também fiz um outro post detalhando o problema. Caso queira ler mais sobre isso, clique aqui.

     Pra fechar a minha onda de azar, o HD SATA 3 de 3TB. Minha intenção era ligar esse monstrão na rede e jogar todos os meus dados nele. Porém, nem o meu servidor Dell, nem o Atom e nem o Core2Duo encontraram o HD corretamente. Um encontrou apenas 700GB, outro 1.9TB e outro não achou nada. A solução seria comprar uma placa-mãe com suporte a SATA 3, mas isso é bem carinho. Optei então em por num case externo, porém, não achei nada compatível por ae. Atualmente ele está parado em cima da minha mesa, aguardando uma solução.

     Atualmente o meu servidor Dell tem quatro HDs, sendo um de 500GB com o sistema operacional e índice das gravações (16 câmeras que tenho no monitoramento). Outro de 1TB fica pra gravação dos vídeos em si. Os outros dois de 1.5TB cada eu divido entre vídeos, músicas, documentos, etc. Esses 3TB que tenho atualmente até me servem bem, mas sempre que fecho uma temporada, eu costumo queimar em DVD. A mesma coisa com filmes. Tem muita gente que apaga depois de ver e talvez isso fosse o certo, mas eu fico com um sentimento de nostalgia e não consigo. Infelizmente, manter as coisas em DVD não é muito prático. Quando bate uma vontade de ver algo, imediatamente bate aquela vontade de: “vou ter que pegar a bolsa com os discos, localizar, por no drive, compartilhar.. deixa quieto”. É isso que quero evitar com muito espaço em disco disponível.

     Eu andei namorando algumas unidades de armazenamento de rede (NAS), mas os preços no Brasil são totalmente absurdos. Chegam a custar de 3 a 4 vezes o valor da gringa. Eu já queria meter o pé no balde e comprar logo um NAS com suporte a pelo menos 4 HDs de 3TB cada. Porém, o mais comum é encontrar até 2TB. O que mais me chamou a atenção foi o QNAP 410, que custa cerca de USD 400 no eBay. É raro achar vendedores que mandam pro Brasil, mas eles existem. O frete fica em torno de USD 100. No total, sairia uns R$ 850,00. Porém, como temos que considerar os impostos (de 60% a 80%, dependendo do estado), o valor chegaria a uns R$ 1.500,00. Talvez num futuro próximo eu compre, mas não no curtíssimo prazo.

     Algumas pessoas recomendaram usar um computador de baixo consumo (como um Atom) pra essa função. Um computador Atom básico fica menos de R$ 1.000,00 e lhe dá mais recursos que um NAS. Dá pra deixá-lo baixando coisas a noite, fazer um proxy, firewall, etc. Eu até tenho um Atom montado aqui, mas acabei colocando o meu antigo desktop Dell para substituí-lo, tendo em vista que ele era muito lento. Eu costumo usar o AirVideo pra enviar conteúdo por streaming pro iPad/ iPhone e o Atom não dava conta. O Dell faz isso com uma certa tranqulidade, mas consome o dobro de energia. Aliás, consumo é algo que eu levo muito em conta, afinal é algo que ficará ligado 24 horas por dia, 7 dias por semana. Um NAS com 4 HDs consome menos de 50% da energia de um Atom e como foi feito pra isso, se torna mais confiável, especialmente se a intenção é trabalhar com RAID.

     Como vocês já devem ter visto, eu estou bem confuso de como proceder com a estratégia aqui pra casa. Quando eu comprei os 2 HDs de 2TB da Samsung, a ideia era deixar um ligado a USB no iMac (já que ele tem apenas 500GB interno), onde eu usaria pra guardar fotos, vídeos, música, etc. O outro HD iria ficar conectado ao AirPort Extreme, servindo pra alguns arquivos temporários da rede, mas principamente ao backup via TimeMachine. Quando eu finalmente joguei todas as minhas informações pra eles, depois de várias horas de cópia, eles resolveram apresentar problema e me frustraram.

     Como eu estava bem perdido, mas precisando dar um jeito nas coisas aqui, acabei comprando na semana passada um HD de 3TB da Seagate. Diferente do antigo, também de 3TB da Seagate, esse já vem com case. O link para o produto é esse aqui. Aliás, vale comentar que eu já comprei outras vezes com essa empresa. Ela é super bem qualificada e sempre envia os produtos com nota fiscal, lacrados, na caixa original. Isso é bem raro! Bom, eu paguei R$ 500,00 nesse HD e ele tem conexão USB 2. Os que tinham conexão USB 3 eram cerca de R$ 200,00 mais caro. Na minha cabeça, como a Apple não vai adotar o USB 3 (optou por usar o Thunderbolt), não faria sentido pra mim. Me esqueci no entanto que já existem adaptadores. Pra minha sorte, na caixa do produto diz que ele é atualizável para USB 3. Sinceramente, não faço ideia de como, mas tá na caixa, rs.

     O HD tem um recurso de criptografia automática. Como eu iria usá-lo conectado ao AirPort, tive que espetá-lo antes no iMac e formatá-lo. Recebi um alerta que isso não era possível, mas foi só mudar o tipo de boot do disco e correu sem problemas. Fiquei na dúvida sobre se devia ou não particioná-lo e acabei fazendo-o. Achei melhor pois o MacOS costuma enxergar os discos destinados ao TimeMachine de forma diferente, então deixei 1,2TB pra dados de rede e 1,8TB para backup do iMac, MacBook Pro, MacBook White e Mac mini. Não sei se esse espaço será suficiente no futuro, mas a princípio foi.

     Eu quis dar um de esperto e conectei o HD antes nos Macs, fazendo o TimeMachine local, de forma mais rápida do que via rede. Depois, conectei-o ao AirPort. Porém, quando eu ativei o TimeMachine, ao invés dele começar do ponto que parou, copiando só o que havia mudado, ele começou a copiar tudo de novo. Isso aconteceu nos 4 computadores, sendo que uns usam Lion e outros Snow Leopard. Não sei se fiz alguma cagada na configuração (eu acredito que não), mas tive que formatar o disco novamente e deixar copiando via rede mesmo.

     Sobre o tempo de cópia, acredito que a maioria deve saber disso, mas é bom tocar no assunto. Quando eu ativei a cópia do TimeMachine do iMac pela rede, estava levando cerca de 1:05min. pra cada GB. Ao ativar também no MacBook Pro, o tempo do iMac passou para 1:46min. por GB. Isso se deve ao problema da concorrência, que abaixa a performance. Se você tiver muita informação, deixe pra fazer de madrugada. No outro dia estará tudo pronto. Se tem poucas informações, recomendo que faça uma cópia por vez, pois irá mais rápido.

     Esses dias eu liguei na Apple pra perguntar se eu poderia ligar mais de um HD no AirPort. O Jênio que me atendeu não soube dizer. No Twitter, algumas pessoas disseram que poderia. Pelo que achei em algumas documentações da Apple, até o modelo 2G era possível. Dae pra frente, não poderia mais. O meu é o 4G, então, em tese, não poderia. Mesmo assim, resolvi tentar e pluguei um HUB USB e alguns HDs que tenho aqui. O AirPort sempre listou apenas um deles. Algumas pessoas me disseram que isso aconteceu pois o HUB que usei não é auto-alimentado, senão teria dado certo. Acabei comprando um no DealExtreme, mas ainda não chegou. Se funcionar, vai ser muito bom, pois ele fará a função de NAS pra mim. É claro que, por estarem todos na mesma porta USB, isso vai impactar a performance.

     Como eu devolvi o DVR (mas ainda não me reembolsaram), ainda estou com meu servidor Dell ligado. Não sei se vou achar um DVR capaz de substituí-lo, pois a enorme maioria foi feita pra aquele guardinha monitorar as coisas na guarita e não pra um geek ficar vendo o movimento pelo seu smartphone. Eu queria muito encontrar um bom DVR, pois a economia de energia seria brutal (ele gasta 1/6 da energia do Dell).

     Sobre o HD SATA 3 de 3TB, ainda estou a procura de um case compatível. Não encontrei nada no DealExtreme e Mercado Livre. Acho que daqui um tempo vai aparecer algo, mas como todo geek, eu queria “pra ontem”. Se alguém descobrir um, por favor me dê um toque.

     Ontem eu vi um drive de Blu-ray e coçou a mão pra comprar. Antigamente eles eram bem caros, mas agoram já baixaram bem. Por menos de R$ 400,00 encontra-se alguns no Mercado Livre. A mídia cabe 25GB (contra 4GB dos DVDs) e custa R$ 5,00. O MacOS não lê o formato nativamente, mas um programa como o Nero já resolve. Um vendedor me disse que o programa pra Mac já vem no pacote. Apesar de não ser muito fã de ver filmes no iMac, a ideia era usar o gravador para backup. Minha experiência recente com HDs não foi das melhores e um backup em mídia óptica é sempre uma boa alternativa. Ainda estou na dúvida se devo ou não comprar.

     O iMac tem um baita poder de processamento e roda o AirVideo numa boa. Andei fazendo testes com ele e rodou 100%. Porém, ele não é muito econômico. Nas minhas medições com o Kill-a-Watt, ele consome 50w com o monitor desligado e uns 100w com ele ligado. Eu tive um belo susto ao ver isso, pois o Mac mini consome algo em torno de 25w. Um monitor de 22” da Samsung consome uns 50w. Imaginei que o iMac teria um consumo menor. Dessa forma, eu queria arranjar um jeito de deixá-lo em standby, podendo ligá-lo pelo iPad/ iPhone sempre que quisesse ver algo pelo AirVideo. Poderia programá-lo para entrar novamente em repouso depois de alguns minutos. Sei que tem como fazer isso, mas preciso ver qual a forma mais prática. Dicas? São bem vindas!

     Odeio a sensação de escrever muito e não chegar a lugar algum, mas quando eu comecei a escrever esse post, eu já tinha isso em mente. Ainda estou bem perdido sobre como proceder por aqui e espero que vocês tenham boas ideias. Porém, acredito que o post não foi inútil pois tem algumas pequenas dicas do que eu faço, o que deu errado e de alguma forma isso pode ajudar algumas pessoas.

Leave a Reply

preload preload preload