ago 24

[Vlog] Minha casa em New Jersey alugada no Airbnb

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 24/08/2015 às 00:03h

     Pessoal, conforme eu avisei aqui, essa série de vídeos está cru, sem edição, porque meu MacBook está um horror. Peço a compreensão da boa alma de vocês em entender a situação atípica ;) Assim que voltar ao Brasil vou editar os vídeos na qualidade de costume (que também não é grandes coisas, mas é melhor que deixar todos os vídeos soltos, com erros de gravação e tal, rs.).

     Como já havia adiantado em outro post, quem vive me falando bem do Airbnb é o Vladimir Campos, uma pessoa que respeito muito a opinião e sempre dá dicas boas. Assim, mesmo nunca tendo utilizado o serviço e ficado de pé atrás, resolvi dar um voto de confiança ao serviço.

     Assim como o Uber, que conecta motoristas profissionais a usuários, via aplicativo, o Airbnb conecta donos de residências a hóspedes. Não é como um hotel, onde você simplesmente paga e aluga. Como você irá ficar na casa de alguém, seja alugando o local todo ou apenas um quarto, ninguém vai alugar algo assim sem referência. Por isso, antes de alugar, você deve demonstrar o interesse no lugar, comunicar os dias que pretende ficar e o proprietário irá avaliar se pode te receber.

     Em 2013 eu vim para os Estados Unidos com meu irmão e na ocasião eu já estava curioso sobre o Airbnb. Fiz meu cadastro, mandei algumas propostas, mas foram todas recusadas, seja porque os locais já estavam reservados, seja porque os proprietários não me conheciam e talvez ficaram com medo de receber um usuário novo em sua propriedade.

     Do jeito que estou falando, parece que é super difícil você usar o serviço, já que provavelmente ainda não fez o cadastro e não referências, correto? Se você for ficar num local de alta rotatividade, muitas vezes o proprietário já é mais profissional, tem seguro e as regras são mais flexíveis que na casa de alguém que aluga um quarto (e mora na casa) porque o filho foi pra faculdade e acabou ficando um cômodo livre.

     O motivo principal para usar o Airbnb é porque ele é muito mais barato que hotel. Correto? Nem sempre. Geralmente é sim, mas tem lugares muito badalados, como Manhattan e São Francisco, que os preços já estão equivalentes. Já, nos arredores (como é meu caso aqui em Jersey), acabou compensando. Porém, para longas estadias e se você quiser ter uma experiência mais próxima a de um morador (e não de um turista), morar numa casa é muito legal.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
jul 20

Narrativa da hospedagem em minha viagem (NYC e DC)

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 20/07/2012 às 17:07h

     Eu sei que alguns vão pensar “poxa, de novo esse alerta”, mas eu vou fazer em todos posts referentes a viagem pra evitar que nos comentários (como às vezes acontece) alguém venha me chamar de burro e dizer que o post foi uma porcaria, que não ajudou em nada, que eu quero me passar por sabichão e não sei nada, etc. Acreditem, por mais que eu faça os posts pra ajudar, ainda tenho que ler coisas desse tipo. Então, na tentativa de minimizar tais comentários, vou sempre colocá-los no início dos posts. Você, que já leu, pode começar sempre a ler do segundo parágrafo. Isso dito, lá vai: essa série de posts sobre a viagem que fiz são para compartilhar o pouco que sei e tais informações podem não ser as melhores alternativas pra você. Conto com os comentários dos leitores para me corrigirem e enriquecer o conteúdo.

     Conforme já narrei em outros posts, eu decidi viajar meio de supetão, pois estava numa crise de stress aguda no trabalho. Assim, não tive muito tempo de conseguir alguma super promoção. E pior, eu estava com um valor bem baixo para conseguir viabilizar a viagem. Meu orçamento total, incluindo ae passagens, hospedagem, deslocamento, alimentação, etc. eram R$ 4.000,00. Bom, como eu descobri logo depois, esse valor seria insuficiente, especialmente se fosse usado numa só vez, com pagamento à vista. Mas isso eu contar mais tarde.

     Pra variar, recorri aos amigos do Twitter, contando que tava com a grana curta e queria viajar. Dentre as recomendações que recebi, estavam o site AirBNB. Eu já tinha ouvido falar muito por cima de sites como esse, onde as pessoas colocam seus imóveis para alugar, mas nunca tinha sequer entrado em um, que dirá fechado negócio. De cara eu fiquei com o pé atrás de fazer negócio no site, pois a última coisa que queria era chegar no destino e o local não existir, não ser nada daquilo que foi anunciado ou algo do tipo. Porém, pelas minhas pesquisas, o AirBNB se mostrou um serviço confiável, pois ele faz o meio de campo entre você e a pessoa que está alugando o imóvel, mais ou menos como o Mercado Pago e só libera o valor quando está autorizado. Para saber mais detalhes, clique aqui.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Viagem
preload preload preload