set 10

Smartphones compatíveis com monitor cardíaco ANT+

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 10/09/2014 às 16:40h

     Vez ou outra um leitor me indaga sobre uma solução de monitor cardíaco integrada ao smartphone. No geral, a maioria só conhece dispositivos que trabalhem no padrão bluetooth. Porém, existe também um padrão mais antigo, chamado ANT+ e que está ficando cada vez mais presente nos celulares topos de linha, como o Samsung Galaxy S5, Galaxy S4, Galaxy Note 4, Galaxy Note 3, Galaxy Note 2, Sony Xperia Z3, Xperia Z2, Xperia Z1 e Xperia Z Ultra. Estranhamente, outros fabricantes com aparelhos bem caros (e topos de linha), como a LG, não tem suporte a tecnologia.

     Já tem quase 3 anos que uso um monitor cardíaco no padrão ANT+ no meu Motorola Moto ACTV. Recentemente eu tive que trocar a cinta do mesmo, mas o monitor em si, continua perfeito. Porém, apenas mais recentemente apareceram smartphones com o rádio compatível com esse padrão. Antigamente, o mais comum era a conectividade bluetooth.

     Recentemente a indústria aprimorou o padrão bluetooth e na sua versão 4, também conhecida como BLE ou Low Energy, o uso de bateria foi melhorado. Assim, tanto o dispositivo (que geralmente funciona a baterias), como o smartphone, acabaram tendo uma autonomia melhor, o que é sempre muito bem vindo. Porém, tais gadgets, no Brasil, ainda são considerados caros. Apenas para exemplificar, o modelo H7 da Polar, sai por cerca de R$ 300 no Mercado Livre.

     Como o padrão ANT+ é mais antigo, existem mais modelos disponíveis. Com isso, a demanda é maior e o custo acaba sendo menor. Além disso, acabam sendo compatíveis não apenas com o smartphone, mas também com esteiras, bicicletas, relógios e outros equipamentos de ginástica.

TAG(s):
Categoria(s): Android
abr 25

Primeiras impressões em vídeo do Motorola MotoACTV

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 25/04/2012 às 22:47h

     Há alguns meses a Motorola lançou o MotoACTV e eu fiquei muito interessado em testá-lo. Infelizmente não dá pra comprar tudo que a gente quer pra testar. Em alguns casos as assessorias dos fabricantes nos enviam produtos, mas a Motorola parece que não gosta muito do blog, visto que nunca nos mandou nada ou sequer respondeu a nossos contatos (puxadinha de orelha em pública #ModeON). Porém, através da nossa parceria com a GSSHop, conseguimos finalmente por as mãos em um.

     Ao olhar pro aparelho, muita gente nem imagina que por trás dessa aparência de um mero relógio encontra-se um dispositivo com 600MHz, 256MB de RAM, GPS integrado e que roda movido a Android. Claro que a Motorola customizou uma interface e não dá acesso a todas as funções de um Android, mas existem diversos tutorais na internet ensinando como hackear o gadget. Infelizmente, por ser um modelo de testes, eu não vou poder me aventurar por esses meios.

     É importante frisar que a versão que testamos é importada dos Estados Unidos (R$ 679,99) e não vem com a pulseira (vem apenas com um clipe). A versão nacional do relógio vem com a pulseira, mas custa R$ 200,00 mais cara. Como a pulseira pode ser comprada a parte (R$ 139,99), acredito que seja um bom negócio comprar primeiro o produto, ver se vai usar no clipe ou na pulseira e ae, se for o caso, fazer a compra do acessório. A própria GSShop vende a pulseira, caso queiram. O MotoACTV tem vários acessórios e se vocês tiverem interesse, também podem conversar com a GSShop pra consultar a disponibilidade.

     Outra coisa importante de se falar é que, assim como o Fitbit e o Nike+ FuelBand, o MotoACTV não tem monitor cardíaco integrado. Ele trabalha com dispositivos compatíveis com o padrão ANT+ e bluetooth 4.0. Em breve irei receber o monitor cardíaco pra testar e falarei mais sobre isso na semana que vem. Por enquanto, vejam o vídeo acima e deixem comentários pra eu saber quais os pontos são de interesse e devem ser abordados no próximo vídeo.

TAG(s):
Categoria(s): Android
abr 17

Gadgets para esportistas, profissionais ou hobistas

5 Comentarios »Postado por GordoGeek em 17/04/2012 às 02:11h

     Antes que venham me zuar, pois é meio incoerente um gordo fazer post sobre gadgets para esportistas, saibam que eu sou bem ativo. O problema é que eu tenho o metabolismo lento #NOT.

     Há duas semanas eu fiz uma breve análise aqui no blog do monitor cardíaco Polar Wearlink Bluetooth, gentilmente cedida pela GSShop. Acabei não ficando com o equipamento porque queria conhecer outros na mesma faixa de preço. O principal motivo deu não ter ficado com o Polar Wearlink foi a sua incompatibilidade com o iPhone (só funciona com Android).

     Alguns leitores comentaram comigo (aqui e no Twitter) sobre os equipamentos da Wahoo. Acredito que muitos de vocês não devem conhecer a marca, especialmente se não forem muito ligados a esse tipo de equipamento. Porém, se você der uma pesquisada no assunto, vai ver que tem muita gente falando bem dos produtos da marca. Pra quem tem iPhone 4S, o Wahoo Blue HR Heart Rate Strap for iPhone 4S (USD 80) é uma alternativa legal. Porém, como ele trabalha usando bluetooth 4.0, só funciona no 4S. Para outros iPhones, é necessário usar uma espécie de doungle ANT+ (USD 80) no conector 30 pinos. Eu particularmente fico meio encanado de usar coisas no conector enquanto o iPhone está no bolso. Dá a impressão que fica muito frágil e qualquer coisa vai fazê-lo quebrar lá dentro, danificando tanto o doungle, quanto o iPhone. Porém, pelo que pesquisei, se você tem um iPhone um pouco mais antigo, não vai ter outra alternativa, especialmente porque a Apple capa o bluetooth.

     Outro equipamento que me indicaram foi o Scosche myTREK – Wireless Pulse Monitor (USD 100). O mais bacana desse equipamento é que ele trabalha tanto com iPhone, quanto com Android. Eu li pelo menos uns 10 reviews dele na internet e a maioria deu notas entre 4 e 5 pra ele (de 0 a 5). Fiquei bastante interessado em testá-lo. Uma coisa bacana dele é que, diferente de outros modelos de cinta, essa não fica conectada ao peito e sim ao antebraço. Uma coisa ruim é o fato dele não ter um visor de LED, contando apenas com luzes indicadoras. Porém, pelo que tenho visto, isso é comum entre os equipamentos com integração a smartphones. Não é fácil achar um que envia os dados simultaneamente para o telefone e para um relógio.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Android, Apple
preload preload preload