ago 18

Transformando o AirPort Extreme num NAS repleto de HDs

9 Comentarios »Postado por GordoGeek em 18/08/2011 às 00:20h

     Antes de falar sobre o tema, vou fazer aquele clássico pedido de desculpas por andar meio sumido do blog. Estou com muitos projetos profissionais e a vida de pai exige bastante de mim. Dei uma bela diminuida no ritmo de posts por aqui e também pelo Twitter. Não vou prometer voltar aos posts diários, pois isso não será possível tão logo, mas queria dar apenas essa “satisfação” a quem sempre passa por aqui, deixa comentários, pergunta no Twitter, etc.

     Meu último post aqui no blog já tem quase 10 dias e foi um “bate bola” com os leitores sobre algumas coisas que estou fazendo aqui em casa/ home office. Vários leitores deixaram comentários e deram dicas valiosas. Contudo, hoje chegou um pedido do DealExtreme e nele, um (na verdade três, rs) HUB energizado de 7 portas. Com ele, consegui “transformar” meu AirPort Extreme num NAS e colocar até 4 HDs nele (antes era apenas 1 de 3TB). Mesmo restando 3 portas no HUB, me parece que 4 seja o limite do AirPort, pois quando espeto um quinto HD, ele pára de responder na rede (até cabeada) e o LED indicador de status começa a piscar em laranja, indicando alguma anormalidade.

     Pela documentação oficial da Apple, daria pra expandir os HDs via USB no AirPort apenas até a segunda geração. Porém, na prática, o meu de quarta geração está funcinando normalmente. Há alguns dias eu havia testado com um HUB tradicional e não havia reconhecido mais de 1 HD. Hoje, com o HUB energizado, funcionou de boa. Aliás, o link para ele no DealExtreme (onde comprei) é esse aqui, por USD 8.53 (e frete grátis). Se você não quiser esperar cerca de 40 dias, pode comprar no Mercado Livre, como nesse outro link, por R$ 22,90 (não inclue o valor do frete).

     Boa parte dos NAS (pelo menos os mais caros) tem suporte a RAID e mais um monte de coisas, como webserver, servidor de banco de dados, cliente de torrent, etc. O AirPort Extreme não tem nada disso. A função dele é apenas compartilhar os HDs na rede. Inclusive, na parte de permissões de acesso, é tudo ou nada. Não tem como configurar que o usuário fulano terá acesso a determinadas pastas e outras não. Se você precisa disso, compre um NAS mais caro ou invista num servidor. Como não preciso disso aqui em casa, tá tranquilo.

     Eu ainda estou com aquele problema de reconhecer o HD de 3TB SATA 3. O que eu mencionei acima foi um outro que tive que comprar (externo). Essa semana eu recebi 2 HDs externos de 2TB da Seagate e tentei colocar meu HD de 3TB SATA 3 nele: não reconheceu. Ou melhor, achou apenas 850GB (ou algo assim). Acabei deixando os HDs de 2TB mesmo e deixei o SATA 3 encostado, até aparecer uma gaveta compatível.

     Acredito que muita gente deve estar se perguntando se a performance é boa ou se fica comprometida, já que estamos compartilhando a porta USB com vários outros HDs. Isso realmente acontece. A cópia de 1GB no HD de 3TB conectado direto no AirPort levou 45 segundos. O mesmo HD, agora conectado ao AirPort pelo HUB, levou 56 segundos. Ou seja, demorou quase 25% pra copiar os dados com o HD conectado ao HUB. Pra fechar, tirei o HD do case externo e conectei-o no meu servidor. A cópia do mesmo arquivo de 1GB levou 33 segundos. Acredito que se eu tivesse um NAS, o tempo ficaria em torno disso ae. É claro que 25% não é algo pra se desprezar, mas levando-se em conta o benefício de poder colocar 12TB (4 x 3TB) no AirPort, acho que vale a pena. A princípio, tudo está funcionando dentro do esperado e até desisti de importar o NAS que estava pensando (QNAP 410). O brinquedinho ia chegar aqui no Brasil por volta de R$ 1.500,00 (sem HDs).

TAG(s):
Categoria(s): Apple, Dicas
preload preload preload