mai 14

Comprei um produto online e veio errado. O que fazer?

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 14/05/2015 às 13:25h

     Conforme eu expliquei no post anterior, o blog tem como foco principal a tecnologia, mas como muitas vezes a compramos em lojas virtuais, acho importante de vez em quando falar sobre alguns direitos que temos como consumidor, especialmente porque me perguntam bastante sobre isso nas redes sociais, ou seja, existe bastante interesse e muita desinformação.

     No outro post eu comentei sobre como proceder em caso de um arrependimento. Nesse, vamos falar sobre outra situação bastante comum: você compra um produto e chega outro. Pode ser o mesmo produto, mas numa cor diferente (um tênis, uma camiseta, etc), um outro produto, do mesmo fabricante (um iPhone 5C ao invés do iPhone 6), um produto de mesma categoria, mas de outro fabricante (um Moto X ao invés de um iPhone), etc. As bizarrices que já aconteceram comigo e que leio por ae, são das mais diversas. Até, claro, os casos onde a pessoa comprou um notebook e recebeu um pacote de macarrão.

     Problemas de logística realmente acontecem, mesmo quando o fornecedor tem alta qualidade de serviços. São milhares de pedidos por dia e um ou outro vão dar problema. Claro que ninguém gosta de ser o “premiado”, mas de vez em quando temos que passar por isso na vida. E, melhor, quando a gente está bem informado, sabemos nossos direitos e como devemos agir.

     Recentemente eu comprei um tênis Fila em promoção no Walmart. Estava por 1/3 do preço. A confirmação do pedido (via email) estava certa, a nota fiscal estava certa, mas o produto, não. O modelo do tênis era realmente o que eu havia comprado, mas a cor estava errada. Ao invés de azul e verde, era vermelho (meio puxado pro pink) e amarelo. Na boa, não curti. E agora?

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
mai 14

Comprei um produto via internet e me arrependi. E agora?

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 14/05/2015 às 12:51h

     Apesar do nosso blog abordar mais assuntos relacionados a tecnologia, vez ou outra eu dou algumas dicas sobre direito do consumidor. Afinal, somos todos consumidores, né? E numa época onde as compras online estão cada vez maiores, dicas sobre como resolver problemas com essas compras são sempre úteis. Então, vamos parar de enrolação e ir direto ao ponto.

     A dúvida mais comum que eu recebo, referente a direito do consumidor, via redes sociais é a famosa: “Comprei um produto e me arrependi. Quanto tempo tenho para me arrepender e devolver?”.

     A resposta é bem simples: são 7 dias corridos, a partir do momento que você recebeu o mesmo. Não é do momento da compra, não do é do momento do pagamento, não é do momento que ele foi enviado, nem nada assim. Se você comprou um produto online no dia 1/5, pagou o boleto dia 3/5, ele foi enviado dia 6/5, mas você só o recebeu dia 10/5, o prazo pra devolução é até dia 17/5. Claro?

     Outra coisa importante pra se esclarecer: as maiores lojas do comércio eletrônico brasileiro (Americanas, Submarino, Ponto Frio, etc.) costumam respeitar os direitos do consumidor e seguir o que manda o CDC (Código de Direito do Consumidor). Quando você entra em contato e diz que se arrependeu, eles perguntam o motivo, passam um protocolo e agendam um dia para retirada do produto.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
dez 04

Pagou mais caro e o preço caiu. Pode devolver?

3 Comentarios »Postado por GordoGeek em 04/12/2013 às 00:24h

     Hoje eu fiz uma rápida pesquisa no Twitter sobre o tema desse artigo, pra confirmar uma teoria que eu tinha. Se você compra algo e, poucos dias depois, vê o preço desabar, qual sua reação? Acha justo tentar negociar junto a loja algum desconto ou deixa pra lá?

     Eu sou conhecido por ser “early adopter”, ou seja, comprar as coisas antes da maioria das pessoas. Se por um lado eu consigo satisfazer meu lado geek e por as mãos no produto rapidamente, não raramente, eu acabo tomando na cabeça. Seja porque aparecem problemas inesperados, seja por mudanças nas condições comerciais, etc. Vejamos o caso do Moto G, que eu descobri que ele não tinha o cliente VoIP/ SIP nativo e também era problemático ao instalar aplicativos fora da loja, via .apk. E o que dizer dos bugs recentes do PS4 e Xbox one?

     Voltando ao foco do texto de hoje, vamos falar de preço. No mesmo Moto G, eu tive problema quando comprei diretamente no site da Motorola, no dia do lançamento. Depois de fechar a compra, chegou um email dizendo que o prazo era de absurdos 21 dias úteis. Além disso, horas depois, varejistas começaram a vender o mesmo produto com prazo de entrega menor e muito mais barato. Imagina a minha raiva e frustração em “prestigiar” a empresa no dia do lançamento, no site oficial e me deparar com uma situação dessas. Lembro ainda o caso do Moto X, que quem comprou na pré-venda pagou R$ 1.799,00 e no lançamento foi pra R$ 1.499,00. Por sorte, a Motorola teve o bom senso de estornar os R$ 300,00 de diferença sem criar grandes dificuldades.

     Na minha pesquisa rápida ontem a tarde, cerca de 78% das pessoas disseram que não pensariam duas vezes em brigar pelo desconto. Até mesmo porque, o Código de Defesa do Consumidor (CDC) é claro quanto a isso. O consumidor tem o direito de arrependimento de qualquer compra fora do estabelecimento (seja via internet, telefone ou porta a porta) em até 7 dias depois do recebimento (não é da compra, como alguns pensam). Ou seja, se você comprou algo por R$ 999,00 e no dia seguinte vê o produto por R$ 799,00, pode cancelar e comprar na mais barata. O bom senso mandaria a loja fazer como a Motorola e te dar o desconto, evitando cancelar um pedido e fechar um novo, mas nem todas as empresas pensam assim.

Continue a leitura..

preload preload preload