abr 13

Como recuperar uma conta de WhatsApp hackeada

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 13/04/2021 às 15:03h

     Infelizmente a perda da conta de WhatsApp para hackers tem sido uma coisa cada vez mais frequente. Muitas vezes se utilizando apenas de técnicas de “engenharia social” (a famosa “lábia”), os elementos conseguem fazer com que a vítima forneça o código de segurança enviado pelo WhatsApp e assim, se apoderam da conta da pessoa.

     Recentemente um familiar foi vítima desse tipo de golpe e, em pouco tempo, os malfeitores começaram a mandar mensagens pedindo dinheiro, como se fosse a dona da conta. Rapidamente fui pesquisar sobre o assunto e vi que basta enviar uma mensagem para [email protected] com o assunto “Clonaram meu WhatsApp/ perdido/roubado/ desativem minha conta [55] XX XXXX XXXX” que em questão de minutos o sistema da empresa desloga o mensageiro do celular dos hackers, permitindo que o dono retome a posse do mesmo.

     Infelizmente, muitas vezes o dono da conta não consegue retomar a conta de imediato, pois ao tentar se autenticar novamente no WhatsApp, aparece uma mensagem dizendo que o código de verificação já foi enviado várias vezes e ele deve esperar X horas ou minutos. Caso isso aconteça, a única maneira é realmente aguardar, mas só de saber que os elementos já não estão mais de posse da conta, dá um certo alívio diante da situação.

     Talvez algumas pessoas devem estar se perguntando: “mas basta enviar um email pro suporte e eles automaticamente deslogam a conta, sem qualquer validação prévia?”. Sim. Apesar de isso poder causar um certo dissabor, uma vez que qualquer um pode usar de tal técnica pra deslogar seu WhatsApp sem o seu consentimento, foi a maneira mais rápida que a empresa criou para que uma conta hackeada seja temporariamente desativada e os possíveis golpes não se alastrem, o que daria ainda mais dor de cabeça.

     Por fim, fica a recomendação de sempre usar uma senha de dupla autenticação, pois mesmo que o atacante consiga o código enviado por SMS ou ligação, sem a senha que vem logo em seguida, ele não consegue tomar posse da conta.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
dez 13

Primeiras impressões em vídeo H5000+ (iPhone 5 XLE)

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 13/12/2012 às 19:47h

     Nessa madrugada ocorrerá o lançamento oficial do iPhone 5 no Brasil em diversas lojas de operadoras em shoppings pelo Brasil. Mas ao invés de você pagar R$ 2.399,00 num iPhone da Apple, que tal essa réplica maravilhosa, o modelo H5000+ (iPhone XLE – Xing Ling Edition) por apenas R$ 599,00? Brincadeirinha. Claro!

     Depois de comprar e cancelar, ficar várias semanas pensando se devia ou não comprar novamente, um amigo acabou adquirindo um aparelho similar e, com esse aval, resolvi gastar meu suado dinheirinho para comprar essa réplica de iPhone 5 conhecida como H5000+ no Mercado Livre (e camelôs da vida).

     Como comentei no Twitter que estava brincando com esse aparelho e agucei a curiosidade da galera, resolvi gravar esse vídeo de primeiras impressões pra mostrar um pouco do aparelho. Como vocês podem notar, a qualidade da construção é lamentável, toda em plástico de baixíssima qualidade. A tela é bem ruim, ficando ainda pior conforme o ângulo de visão não é o frontal. A câmera é uma lástima. O áudio das chamadas, tanto no viva voz, como no modo tradicional, é baixo e distorce bastante. Mas esse aparelho só tem coisas ruins? Não, confira no vídeo que ele é relativamente rápido e executa os apps com certa facilidade, sem atravancos.

TAG(s):
Categoria(s): Android, Dicas
nov 20

Cuidado na hora de comprar: réplicas e clones a vista

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 20/11/2012 às 14:05h

     Estava procurando um Galaxy S3 no Mercado Livre e, como sempre faço, mandei ordenar a busca do menor para o maior preço. Curioso que surgiram vários produtos, supostamente originais, por preços muito (mas muito mesmo) abaixo do mercado. A princípio achei que fosse algum tipo de golpe (quase não tem isso no ML, né?), mas depois, vendo o anúncio, características como TV, 2 chips e outras especificações, deixaram claro que se tratavam de clones e não de aparelhos originais. O mais engraçado é que, quando você pergunta pro vendedor se é original, ele tem a cara de pau de responder: “Sim. Original. Da XYZ”. Ou sabe-se lá Deus que fabricante colocou isso no mercado, apesar do anúncio constar Samsung Galaxy I9300.

     Isso não acontece apenas com o Galaxy S3, mas também com o Galaxy Note e aparelhos de outros fabricantes, como LG, Motorola, etc. A prática é muito difundida e alguns conhecem tais produtos como “réplica”. Pros menos atentos, isso pode ser uma enorme dor de cabeça, pois não duvido que muitos pais, tias, avôs e outros já devem ter comprado tais aparelhos achando que eram originais. Ainda mais agora na época de natal e “Black Friday”, onde muitos sites darão descontos na compra de produtos.

     Engana-se quem acha que tal prática acontece apenas no “submundo” do Mercado Livre. Já recebi várias ofertas de sites de leilão e compras coletivas com tais anúncios. Muitas vezes, o preço nem é assim tão baixo. No caso do “genérico” do S3, já vi “ofertas” de R$ 999,00. O aparelho original chegou ao Brasil por R$ 2.199,00 e atualmente pode ser encontrado em lojas de varejo na faixa de R$ 1.500,00.

     Recentemente foi divulgado que as quatro maiores operadoras do país (Vivo, Claro, Tim e OI) iniciarão em 2013 um controle mais rígido dos aparelhos que estão utilizando suas redes. Tal controle será feito a partir de um número único de identificação de cada aparelho (EMEI) e servirá para bloquear que aparelhos roubados ou sem registro na Anatel, possam utilizar de seus serviços. Pelo que vi, nenhum desses aparelhos citados tem registro na Anatel. Portanto, são uma bomba relógio.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Android, Dicas
preload preload preload