jun 29

É cliente pré da Claro? Você pode estar sendo lesado!

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 29/06/2014 às 17:47h

     Como as telecomunicações no Brasil são um lixo, eu e minha esposa temos planos celulares da Claro, Tim e Vivo. Assim, as chances de ficar na mão são menores. Mas, ainda assim, acontece. Mesmo com 3 aparelhos diferentes, cada qual com uma operadora, às vezes ficamos sem comunicação.

     Aqui na família usamos prioritariamente a Vivo, pois é a empresa que costuma (ou costumava) ter a melhor cobertura. Além disso, temos um plano (Vivo Sempre) onde pagamos R$ 0,05 o minuto pra qualquer Vivo no Brasil. O backup é a Tim, onde temos o Tim Beta e falamos a R$ 0,05 o dia (não é por chamada, é o dia, se usar) com qualquer Tim no Brasil todo. Por fim, temos a Claro.

     Por ser a empresa que menos usamos, não acompanho a Claro muito de perto. Aliás, ela é a pior empresa quando o assunto é transparência. Diferente de Vivo e Tim, que oferecem extratos detalhados de consumo em seus sites, a Claro tem um site horroroso, todo bugado e que não tem o recurso de extrato. Periodicamente, eu tenho que entrar na Anatel e solicitar que me enviem o extrato.

     Hoje eu recebi o seguinte SMS da Claro, me avisando que meu plano de internet iria expirar e eu pagaria, pasmem, R$ 4 por MB! Absurdo! Abusivo! Ridículo! Eu, como sou chato, sou um pouco mais difícil de enganar. Mas minha esposa, que tem mais o perfil do brasileiro, de não se ligar nesses “detalhes”, recebeu essa mensagem e ignorou. Resultado: gastou algumas centenas de reais na brincadeira.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
out 14

Apple cobrando erroneamente por apps já pagos

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 14/10/2013 às 13:46h

     Já tem alguns meses que meu iPhone 4S e meu iPad 3 ficam em seus respectivos docks, ao lado do iMac, no escritório. Não me dou nem mais ao trabalho de tirá-los de lá a noite ou nos finais de semana, já que tenho preferido usar o Android, seja no Galaxy S4, Note 2, Nexus 7, etc.

     Hoje de manhã eu recebi um email da Apple, dizendo que eu supostamente comprei o app Picframe no dia 12/10/2013. Já seria estranho, pois como disse anteriormente, nem mexo mais direito nos aparelhos com iOS e nem passei perto deles na data mencionada. Porém, o mais bizarro, é que eu já tinha comprado o app há quase 2 anos.

     Minha suspeita é que, como meus dispositivos estão com o iOS 7 e ele tem aquele recurso de update automático, ocorreu algum erro no sistema de update e a Apple resolveu cobrar novamente por um app que eu já tinha instalado e só deveria ser atualizado (sem cobrar novamente). Repito: eu nem passei perto dos meus aparelhos com iOS no final de semana, data na qual a empresa alega que eu comprei o app.

     Uma das coisas que mais gosto da plataforma do Google e que vejo como enorme diferencial em relação a Apple é a loja. Ok, os apps são mais feios sim, mas a transparência e respeito que o usuário do Android tem são muito maiores. Primeiro, quando eu compro qualquer coisa, recebo um email sobre isso de imediato. Assim, qualquer problema, posso tomar medidas mais efetivas. Na Apple, não sei ao certo o motivo, eles esperam alguns dias. Eu acredito que seja para não cobrar pequenos valores no cartão. Então eles esperam alguns dias pra ver se o usuário fará uma nova compra e cobrar tudo junto, diminuindo as taxas que eles pagam. Mas isso é apenas suposição.

     Outra enorme vantagem, que já foi motivo de post aqui no blog é a regra dos 15 minutos. Se você comprar um app na loja, usá-lo e não gostar, você tem 15 minutos para devolver, apenas clicando num botão de estorno. Não precisa preencher formulário, não precisa dizer o motivo, não precisa esperar pra ser reembolsado, não precisa tentar convencer um funcionário da loja, etc. Simples e direto. Não gostou, clica aqui e o estorno ocorre na hora. Na Apple, você é jogado de um canto a outro, em várias páginas, precisa preencher formulário, aguardar 48 horas, etc. Perdi quase 20 minutos tentando achar onde reclamar e, quando consegui, nem um protocolo me passaram. Horrível!

TAG(s):
Categoria(s): Android, Apple
set 05

Alerta: guarde sempre os comprovantes de pagamentos

7 Comentarios »Postado por GordoGeek em 05/09/2012 às 08:16h

     Vou fugir um pouco do foco do blog pra dar um alerta pros nossos leitores, evitando assim, que muitos passem por dissabores, como eu e minha esposa passamos nos últimos dias. Acredito que todos aqui façam backup (#NOT), mas quantos de vocês guardam notas fiscais, comprovantes de pagamentos e outros? Bom, acredito que poucos se dão ao trabalho de arquivar tudo, seja em papel, seja via PDF ou algo semelhante.

     No dia 20/07/2009, decidimos (de última hora) acompanhar meus pais e alguns amigos que iriam para os Estados Unidos. Como meu visto havia vencido, eu precisaria renová-lo. Porém, se fizesse pelos trâmites normais, não conseguiria a tempo do embarque. Foi ae que me recomendaram o serviço da empresa Visto Geral, que é uma agência que consegue antecipar as entrevistas. Como eles fazem isso, não me perguntem, pois não tenho a menor ideia.

     Depois de enviada toda a documentação necessária, foi emitido um boleto e fizemos o pagamento do mesmo. Fomos pra São Paulo, tiramos o visto, fomos para os Estados Unidos e beleza. Bem, essa semana, mais de 3 anos depois do ocorrido, eu recebo uma notificação da tal empresa me cobrando pelos serviços que eu já havia pago. Como a gente costuma mandar os comprovante todos por email, tendo em visto que há tempos não pagamos mais contas na boca do caixa e sim de maneira eletrônica, corri pra procurar no email. Porém, na época, minha esposa usava uma conta do Hotmail. O problema é que ela deixou de usar, assim que aderiu ao Gmail e, como vim a descobrir da pior maneira possível, a Microsoft inativa a conta e apaga todo seu conteúdo após 270 dias sem uso. Ou seja, adeus tudo que tinha lá dentro.

     Como tínhamos certeza que o boleto havia sido quitado, ficamos indignados. Tivemos o maior trabalho pra procurar em outros emails, caixas e mais caixas de comprovantes, contas telefônicas pra achar o fax enviado e tudo o mais. Bem, depois de dois dias de pura agonia e tempo perdido, achamos o tal comprovante. Quando ligamos para a empresa, na maior cara lavada, nos pediram pra enviar o comprovante pra darem baixa. Agora imaginem comigo: supondo que uma empresa (não essa, qualquer outra), espere passar 3 anos de uma cobrança e depois comece a enviar, pra todos seus clientes, cobranças dizendo que a fatura não foi paga. De todos os clientes, quantos vocês acham que teriam condições de comprovar o pagamento? Eu acredito que muito pouco, ou seja, muitos teriam que pagar duas vezes a mesma coisa, gerando um enorme lucro fácil pra empresa, a custo do “descuido” do consumidor.

     Segundo o artigo 42 do código de defesa do consumidor, quando uma situação assim ocorre, a empresa tem que devolver o valor cobrado em dobro ao cliente. A lei nasceu justamente pra mostrar para as empresas que agem de má fé (ou simplesmente são desorganizadas) que não se pode enviar cobranças sem base para o consumidor. Claro, muitas empresas se negam a fazer isso, obrigando o cliente a procurar seus direitos no Procon e na Justiça, o que com certeza dá uma enorme dor de cabeça, mas aconselho fortemente que façam, pra inibir tal prática abusiva.

     Em resumo: guardem os comprovantes, seja em papel ou de maneira eletrônica, pois uma hora eles podem te tirar de uma tremenda fria. Sugiro inclusive o Evernote, que digitaliza as contas, facilitando a buscar por tags depois. O que nós passamos nesses dois dias, procurando o comprovante feitos loucos, de uma coisa que tínhamos certeza que já pagamos, eu não desejo a ninguém.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
abr 16

Cobrança de TV por assinatura

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 16/04/2009 às 21:14h

     Estou acompanhando a ‘novela’ da Anatel com essa história de permitir (ou não) as operadoras de TV por assinatura a cobrar o famoso ponto extra. Depois de várias prorrogações (7 no total, ao longo de 10 meses), uma vitória parcial para a população brasileira: está proibida a cobrança do ponto extra.

     Quando eu digo que foi uma vitória parcial, é pelo fato da Anatel ainda permitir que a operadora cobre pela instalação do ponto adicional, o que pode custar a bagatela de R$ 400,00. Ou seja, se na prática a operadora cobrava uma mensalidade de R$ 20,00 a mais pelo ponto extra, fazemos a continha (R$ 400,00/ R$ 20,00) e chegamos a conclusão que o consumidor só vai ser beneficiado com essa história depois de 20 meses.

TAG(s):
Categoria(s): Notícias
preload preload preload