jun 16

Pegadinha com frete no Mercado Livre: se liga!

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 16/06/2014 às 10:35h

     Eu adoro fazer posts alarmantes sobre o Mercado Livre, né? Mas continuo a comprar por lá. É masoquismo? Burrice? Antes de mais nada, é preciso reforçar que nós não compramos DO Mercado Livre, mas ATRAVÉS do Mercado Livre. Ou seja, algumas compras podem ser uma experiência muito boa e outras nem tanto, já que existem milhares de vendedores. Precisamos saber filtrar de quem comprar.

     Vocês já devem ter observado uma tática usada por alguns vendedores de lá pra maquiar o real preço de um produto. Como quase todo mundo pesquisa um produto e manda ordenar pelo preço, começando pelo menor, ter um bom preço é muito importante. Mas muitos ali acabam colocando o preço do produto baixo, mas compensam no frete, cobrando um valor bem acima do normal.

     Esse artifício é usado geralmente por vendedores que tem produtos pequenos e leves, como cartões microSD. Um Sedex dentro do estado, pra esse tipo de produto (pequeno e leve) não passa dos R$ 20,00. Porém, não é incomum você ver vendedores cobrando o dobro disso ou ainda, usando outras modalidades mais baratas, como PAC ou carta registrada. Também não é raro você cobrar 2 cartões microSD e te cobrarem o frete dobrado, sendo que daria perfeitamente pra enviar no mesmo Sedex, sem impactar no custo da postagem.

     Antes de fechar uma compra no Mercado Livre, assumindo a responsabilidade do negócio, use o espaço de perguntas e respostas para esclarecer tudo que achar necessário, como prazo de entrega, tipo do frete, prazo de garantia, se tem nota fiscal, etc. Além disso, verifique o custo do frete, seja com o vendedor, seja direto na página do anúncio do produto, que muitas vezes trás ferramentas para cálculo do mesmo.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
out 02

Balão da Informática: tomei balão?! E agora?

9 Comentarios »Postado por GordoGeek em 02/10/2013 às 12:51h

     Como costumo comprar pela internet há anos, muitas pessoas vem até mim para perguntar se conheço essa ou aquela loja, pois querem comprar com a empresa, mas não conhecem sua reputação. Na dúvida, sempre recomendo que não compre, pois o barato pode sair caro. Vale mais a pena pagar um pouco mais caro e não arriscar, comprando com uma empresa mais conhecida.

     Um dos critérios que levo em conta antes de comprar numa loja é saber se ela é nova ou não. A maioria das empresas que são abertas com o intuito de lesar o consumidor são muito recentes. Vimos diversos casos de pessoas que abriram empresa, começaram a fazer propaganda massivamente e não tinham 3 meses de vida. Porém, existe também aqueles que compram empresas antigas, muitas vezes paradas há anos, justamente pra dar mais credibilidade.

     Quando fui comprar no Balão da Informática, dei uma pesquisada antes. Vi no Registro.br que o domínio deles é de 2005 e a pessoa que o administra tem conta lá desde 1999. Além disso, eles possuem mais de 30 lojas físicas em várias cidades do Estado de São Paulo. Pra fechar, amigos e conhecidos já compraram na loja. Ou seja, achei que meu dever de casa estava bem feito e poderia comprar sem medo.

     No dia 27 eu fiz um pedido de umas caixas de som bluetooth e uma capinha de celular. Todos os produtos constavam no site com o selo de “Despachamos esse produto em 24 horas” (1, 2 e 3). Ainda optei pelo frete mais rápido disponível (Sedex). Porém, qual não foi a minha surpresa ao entrar no site deles e ver a previsão de entrega para “10/10/2013 á 18/10/2013″. Como assim?

     No dia 30 eu recebi um email deles dizendo que o pedido estava em separação. Imagino que o sistema deles detectou meu pagamento e já autorizou o envio. Assim, como o prazo era de 24hs pra despachar, mais o prazo do sedex, estaria recebendo o produto logo. Mas, como no site deles consta aquele prazo absurdo, com até 3 semanas após a data da compra, entrei em contato com eles, mas não houve resposta, o que me obrigou a procurar outros meios, como o ReclameAqui e o Procon.

     Eu até imagino que eles vão alegar que a culpa não é deles e sim dos Correios, que estão em greve. Bom, vamos por partes. Primeiro, quem colocou a opção de Sedex no site, dizendo o custo e o prazo de entrega, foram eles, não eu. Logo, eles que se virem pra cumprir. Segundo, nem consta a nota fiscal eletrônica do pedido, ou seja, tudo leva a crer que nem lacrado a caixa para envio foi. Terceiro que eles ainda estão vendendo os mesmos produtos que comprei, com o mesmo prazo de entrega, o que dá a entender que eles tem estoque ou estão fazendo propaganda enganosa.

     Como existem milhares de lojas virtuais pra você comprar, deixo aqui a minha dica de uma para você não comprar. É uma a menos pra você ter dor de cabeça.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
mar 05

O que fazer com os gadgets antigos? Venda-os!

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 05/03/2013 às 05:34h

     Até bem pouco tempo, eu era incapaz de me desfazer de um gadget antigo. Era difícil cortar os laços dessa relação quase amorosa com um aparelhinho que foi meu companheiro fiel durante meses. Mas o que a gente pode fazer quando aparece uma nova versão e deixa a antiga no chinelo?

     No mês passado eu escrevi aqui no blog que gosto bastante de passar meus aparelhos de segunda mão para parentes e amigos próximos. Dei inclusive algumas dicas e cuidados que devem ser levados em conta quando passamos um gadget antigo para um familiar ou amigo. É relativamente comum a pessoa não limpar o aparelho como deveria. E não digo apenas fisicamente, mas especialmente, na parte de sistemas, apagando todos os seus dados.

     O que acontece muitas vezes é que a pessoa não dispõe de uma condição financeira favorável que permita que os parentes recebam mimos como iPhone, iPad, etc. E, em muitos casos, a venda do equipamento antigo é condição fundamental para a viabilizar a troca por um novo. Quando os familiares e amigos tem real interesse no aparelho, até se dispõe a pagar por ele. Mas não é incomum as pessoas terem que fazer negócios com desconhecidos.

     Quem me acompanha no Twitter sabe que eu troco de aparelhos com uma rapidez impressionante. E, graças a internet, eu consigo ter acesso a um monte de aparelhos, sem perder muito dinheiro (às vezes até lucro com isso). É muito raro eu comprar algo novo, assim que foi lançado. Claro que fico com uma vontade inacreditável, mas vejam o caso do meu smartphone atual, o Galaxy Note II. Quando ele foi lançado, custava a bagatela de R$ 2.199,00. Eu esperei três meses e paguei R$ 1.500,00 num em excelente estado. A mesma coisa se repetiu com o Galaxy S3, Nexus 7, etc.

     Pra quem tem uma rede de contatos pequena e especialmente mora no interior, tudo é mais difícil. Quem mora em cidades grandes geralmente tem maior facilidade para trocas. Porém, recentemente eu tô tendo uma experiência bem positiva trocando as coisas via internet. A oferta de sites de anúncios é imensa. Muitos deles não cobram tarifa alguma, seja do anúncio, seja da venda em si. Diariamente eu recebo emails de pessoas da minha cidade me oferecendo algum tipo de troca nos meus produtos. É importante que você faça um bom anúncio, colocando fotos recentes do produto, destacando as suas características (até mesmo o link para o site do fabricante), se tem interesse em trocas ou apenas venda, um custo aproximado do frete, etc. Também gosto de colocar quanto o produto custaria num site de varejo, novinho e quanto eu estou pedindo. Isso vai fazer com que as pessoas entrem em contato contigo apenas quando realmente tiver interesse, já que a maioria das dúvidas do produto em si, foram tiradas na descrição.

     Quem gosta de tecnologia sabe que as coisas acontecem numa velocidade impressionante e a desvalorização é algo real. Por isso, ao invés de vocês ficar acumulando coisas, porque não cadastrar o que não quer mais e tentar vendê-los? Se a desculpa era o preço do anúncio, bem, como eu disse, muitos não cobram nadinha por isso. Anuncios gratuitos em São Paulo pode te dar um bom exemplo de como as pessoas anunciam e que existe todo o tipo de coisa, não apenas gadgets. Pode ter certeza que “pra todo sapato velho, terá sempre um pé descalço”, ou seja, o que não te serve mais e está ae jogado num canto, juntando poeira, desvalorizando e correndo o risco de parar de funcionar, poderia estar sendo usado por outras pessoas. #FikDik

TAG(s):
Categoria(s): Geral
fev 06

Cadê o PagSeguro/ Mercado Pago dos Correios?

8 Comentarios »Postado por GordoGeek em 06/02/2013 às 13:03h

     Apesar de ser uma empresa estatal com baixíssima agilidade e qualidade de atendimento, muita gente acaba optando pelos Correios na hora de escolher a empresa que fará a entrega de produtos comprados via internet. Popularidade? Facilidade? Confiança? Preços competitivos? Não sei ao certo os motivos que levam o consumidor a optar pelos Correios, mas o certo é que muita gente acaba usando as modalidades Sedex e PAC.

     Ultimamente eu fiz várias vendas de produtos usados via internet e, uma vez que estou com o cadastro bloqueado no Mercado Livre (e já processando eles por isso), fui obrigado a partir pra outras ferramentas, como OLX, Toda Oferta, Bom Negócio.com, etc. Quase todos são vinculadas a um serviço de “pagamento seguro” (como PagSeguro, Mercado Pago, etc.), que além de fornecer a possibilidade de parcelamento, dizem proteger os clientes contra golpes. Será mesmo?

     Não são raros os casos na internet de consumidores que compraram um produto e receberam outro. Já li casos inclusive que isso aconteceu duas vezes seguidas com a mesma pessoa, que comprou um notebook e recebeu um macarrão instantâneo. Já pensou o susto?

     Devido a sua enorme capilaridade, os Correios tem a faca e o queijo nas mãos para oferecer um serviço extra para garantia que o consumidor não caia em golpes como esse. Praticamente toda agência (senão todas) tem um sistema básico de segurança, usando câmeras de circuito interno de TV. Imagine a facilidade de, na hora de você retirar o produto no guichê, o funcionário acompanhar o processo, devidamente filmado e garantir que o conteúdo da caixa é mesmo o que foi comprado e não um tijolo ou um pacote de macarrão.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Geral
fev 05

CUIDADO ao comprar na Amazon (1-Clique)

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 05/02/2013 às 10:22h

     Escrevi mais cedo um artigo aqui no blog a respeito de passar gadgets antigos para terceiros, sejam parentes, amigos ou desconhecidos. É muito comum, no caso de vender ou simplesmente presentear parentes ou amigos próximos com gadgets antigos, a pessoa querer evitar o trabalho de reconfigurar o aparelho do zero e acaba só apagando as contas de emails, fotos e já entregando o aparelho.

     Não vou aqui repetir tudo que eu já disse no artigo anterior, mas apenas pra contextualizar, eu sempre limpo todos os aparelhos, apagando todos os meus dados. Como eu sou legal pra caramba, eu acaba criando as contas pras pessoas nas lojas que ela vai usar, bem como já configurando email, Facebook, etc. Isso porque eu sei que, senão o fizer, ou a pessoa vai subutilizar o aparelho, ou depois vai ficar ligando pra pedir ajuda e, por telefone, é sempre mais complicado. Não raro, a pessoa vai pedir pra você “dar uma passadinha” na casa dela. Assim, eu já crio tudo logo e entrego 100%.

     Recentemente eu dei um Kindle pra minha irmã. Criei a conta pra ela na Amazon, vinculei o cartão e dei uma breve explicação sobre como usar. Porém, como vocês podem ver no vídeo acima, parece que minhas explicações não foram tão boas assim e, ao invés de pedir as amostras dos livros que ela queria ler, ela acabou comprando dezenas de livros usando o sistema simplificado de compra da Amazon (1-Clique).

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
set 14

Cuidado com mais um golpe no Mercado Livre

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 14/09/2012 às 06:11h

     Apesar de não ser fã da empresa, não dá pra negar que o Mercado Livre é referência quando o assunto é compra e venda de artigos usados na internet brasileira. Até existem alguns competidores, alguns inclusive ligados a grandes portais, mas nada que bata de frente com o Mercado Livre. Eu disse que não sou muito fã da empresa porque o faturamento deles cresce anualmente (já estando na casa dos bilhões – sim com B) e o atendimento deles é horrível, sem email ou telefone de contato. Qualquer problema, você tem que enviar via formulários escondidos no site e rezar pra te responderem. No geral, eles tiram o .. da reta e pedem pra você tentar ver com o vendedor/ comprador.

     Recentemente eu me deparei com uma situação estranha e só depois caiu a ficha que quase fui vítima de um golpe. Eu já tinha recebido emails falsos, se passando pelo Mercado Livre, me pedindo dados ou então dizendo que um produto foi vendido e tal. Agora, eles aprimoraram o golpe. Eles fazem a compra com um usuário legítimo dentro do Mercado Livre, mas fraudam o email de confirmação de pagamento do Mercado Pago. Assim, uma pessoa menos atenta, que não tenha confirmado em seu painel de controle se o pagamento realmente foi feito, pode enviar o produto a um estelionatário.

     Outra situação bastante comum que tenho visto são vendedores que anunciam produtos que não estão de posse, colocam em letrinhas pequenas que o prazo é de 14 a 30 dias úteis e se o comprador não ficar esperto, dançou. Na verdade, alguns utilizam o famoso site chinês DealExtreme, comprando por uma ninharia e revendendo com lucros altíssimos, deixando todo o risco de extravio ou tributação por conta do comprador. Atenção: leia todo o anúncio, pois uma vez dado o lance, resolver o problema é complicadíssimo.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
nov 30

Microsoft faz nova proposta de compra do Yahoo

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 30/11/2008 às 17:54h


Depois de inumeras declarações da Microsoft de que não tinha mais interesse na compra eis que surge uma nova proposta. Bem mais modesta mas querem somente a parte de buscas do portal e por isso oferece 20 bilhões de dólares.

O acordo inclui um investimento inicial de 5 bilhões de dólares para que o ex-diretor executivo da AOL, Jonathan Miller, e o presidente da Fox Media Interativa, Rossa Levinsohn, assumam o controle do Yahoo!. Os dois teriam que trazer investidores que colocassem mais 5 bilhões no negócio. E esses investidores terão o direito de indicar tês dos 11 componentes do corpo diretivo do Yahoo!. Lembrando que a ultima proposta era de compra total no valor de 47,5 bilhões de dólares.


TAG(s):
Categoria(s): Notícias
preload preload preload