set 30

VPN gratuita permite o acesso a conteúdo restrito

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 30/09/2015 às 13:51h

     Conforme eu expliquei nesse outro post, uma VPN serve para muitas coisas. Como eu sei que muita gente não vai clicar no link pra ler, vou resumir: sabe quando você precisa acessar algum conteúdo e ele está restrito a outro país, como os Estados Unidos? Então, a VPN engana os servidores gringos, pois você vai acessá-los usando um IP americano.

     Existem dezenas de empresas que vendem serviços de VPN. Um dos mais conhecidos é o TunnelBear e eles tem uma extensão para o Google Chrome. O plano mais em conta deles é gratuito e permite trafegar até 1GB por mês. Não é muito, se você quiser ver seriados, mas é o suficiente caso você só precise ativar alguns serviços, ler notícias em texto, etc.

     Uma vez instalada a extensão, você pode se logar diretamente com a sua conta Google, sem fornecer sua senha. Basta autorizar o acesso e a conta estará criada. Ae, sempre que você precisar, basta clicar no ícone e ativar o recurso.

     A maioria das pessoas talvez precise de um IP americano, mas nesse plano gratuito também estão disponíveis conexões a partir de outros países, como Canadá, Inglaterra, Itália, Japão, Alemanha e outros.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
fev 23

     Quando meu primeiro filho nasceu, eu tinha um enorme trabalho de ficar, periodicamente, procurando desenhos nos torrents, convertendo, jogando pro iTunes e sincronizando com o iPad dele. Com a chegada da Netflix ao Brasil, essa minha rotina mudou drasticamente, pois apesar do acervo não ser muito grande, ele adora. Mas claro, adultos ficam enjoados de certo conteúdo e o mesmo acontece com crianças. Dae, o YouTube também pode ser uma boa opção de diversão. Mas não é “perigoso”?

     O app padrão do YouTube tem um método de recomendação muito bom (ao menos para as crianças). Eles começam vendo uma coisa, vão clicando sozinhos no que lhes é sugerido e vão desvendo os “mistérios tecnológicos”. Já peguei meus filhos vendo conteúdos bem interessantes, educativos, inclusive em outros idiomas, mas também já os flagrei vendo conteúdo que não era próprio pra idade deles. E ae, como proceder?

     Hoje o Google liberou o app YouTube Kids, que é um primeiro passo para resolver essa questão do conteúdo para crianças. Conforme vocês podem ver no vídeo acima, ele ainda é bem básico, mas já consegue limitar bastante o conteúdo que a criança consegue acessar, bem como o tempo que pode ficar no app. Eu confesso que queria um controle mais flexível, onde a conta Google da criança ficasse vinculada a do pai e eu mesmo filtrasse algumas coisas. Quem sabe no futuro, né?

TAG(s):
Categoria(s): Android, Apple
abr 03

Como compartilhar pastas públicas no Dropbox?

6 Comentarios »Postado por GordoGeek em 03/04/2012 às 00:46h

     Na semana passada eu subi algumas fotos para o Dropbox e queria compartilhar a pasta com a galera. Porém, não consegui fazer isso de maneira fácil, como eu gostaria. Fiquei dias procurando onde eu estava errando, tendo em vista que eu já vi outras pessoa usando o recurso, mas não achei nada.

     Dentro do ambiente do Dropbox, existe um ícone para se compartilhar pastas. Porém, esse recurso só permite compartilhar com amigos previamente cadastrados, seja através de contas Dropbox ou do Facebook. Já dentro da pasta Public, todos os arquivos colocados ali podem ser compartilhados através de links, mas pastas, nada… E convenhamos, compartilhar arquivo por arquivo não é nada prático em determinadas situações.

     Algumas pessoas me disseram que tal recurso só estaria disponível pra contas pagas. Porém, hoje eu troquei umas ideias com o @RafaelAbrantes, fizemos inúmeros testes, até que ele finalmente conseguiu desvendar o mistério. Nesse link tem a solução. Basta clicar aqui e habilitar esse recurso.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
mar 22

App do Kindle para Android agora acessa documentos

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 22/03/2012 às 22:11h

     Um dos atrativos mais bacanas que os aparelhos Kindle tem é a sua flexibilidade para receber conteúdo, mesmo sem por a mão no bolso. Conforme eu expliquei de forma mais detalhada aqui nesse outro post, cada aparelho ganha um email único e você pode usá-lo para mandar documentos (e livros) pra lá, que são convertidos (quando necessários) e caem direto na biblioteca do Kindle.

     A Amazon já nos mostrou que o negócio dela não é realmente vender equipamentos (como o Kindle) e sim vender o conteúdo, tanto é que ela disponibiliza apps para várias plataformas, como Android, iOS, PC, Mac, etc. Há alguns meses ela soltou um belo update pra versão do aplicativo pra iOS, extendendo a funcionalidade de acessar conteúdo na nuvem para iPhones, iPads e iPod Touch. Deu até dozinho dos usuários de Android (como eu) e eu mesmo reclamei bastante disso. Mas hoje eles finalmente corrigiram essa injustiça e lançaram um update que traz esse recurso também pra turma do robozinho verde do Google.

     Uma dica: aqui nos meus dispositivos, apesar de atualizar o aplicativo, a nova funcionalidade não apareceu. Eu tive que removê-lo e reinstalar de novo. Ao fazer isso, ele criou um novo dispositivo lá no painel da Amazon, bem como o email.

TAG(s):
Categoria(s): Android
fev 18

Instapaper versus Read It Later: quem leva a melhor?

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 18/02/2012 às 13:57h

     Há quase dois anos eu escrevi um post aqui no blog, fazendo uma comparação entre os aplicativos Instapaper e Read It Later. Na ocasião eu acabei optando pelo Instapaper e desde então, vinha utilizando o serviço como padrão para arquivar o conteúdo que gostaria de ler mais tarde. Porém, há cerca de dois meses eu decidi abrir mão do Instapaper em favor do Read It Later. Não foi uma decisão fácil e vou explicar aqui meus motivos.

     Quem ainda não conhece nenhum dos serviços e está um tanto perdido sobre a utilidade deles, permita-me dar uma breve situada sobre o que eles fazem. Atualmente eu acompanho cerca de 150 sites de notícias de tecnologia no meu Google Reader. No Mac, iPad e iPhone eu uso o aplicativo Reeder e no Android (tablet e smartphone) uso o Feedly. Já usei vários aplicativos para leitura de RSS e sem dúvida o Reeder (apesar de alguns pequenos problemas) é de longe o melhor. Não achei nada similar a ele para Android e venho me contentando com o Feedly, pelo qual não sou apaixonado, mas consigo me virar bem. Mas isso é assunto pra outro post. O fato é que na correria do dia-a-dia não dá pra fazer longas pausas durante o dia pra ler um artigo mais longo. Por isso, passo rapidamente pelas notícias e vou marcando pra ler depois as que mais me interessam. É exatamente esse o propósito dos aplicativos citados. Mas não seria mais fácil apenas marcar no próprio aplicativo de RSS? Até certo ponto, sim, mas ambos os serviços tem características interessantes, como o fato de dar uma limpada no conteúdo, tirando aquelas propagandas chatas da página, bem como arquivar todo o conteúdo do artigo offline no dispositivo, permitando que ele seja lido mesmo sem conexão com a internet. Claro, atualmente os planos de internet móvel são bem acessíveis, mas um fato importante é que nem sempre eles são tão rápidos e disponíveis quanto gostaríamos.

     Atualmente ambos os serviços vão além de simples aplicativos. Eles são verdadeiras plataformas e possuem APIs para integração com diversos outros serviços. Vários aplicativos (como alguns leitores de RSS, clientes de Facebook e Twitter, entre outros) permitem que determinado conteúdo seja exportado tanto para Instapaper ou Read It Later. Assim, é raro hoje em dia que alguém tenha que optar por um ou outro porque determinado aplicativo não tem suporte a um deles. Porém, algo que me incomoda bastante no Instapaper é o fato do desenvolvedor focar apenas a plataforma iOS, ignorando completamente a plataforma Android. Sinceramente, eu prefiro a plataforma da Apple, mas não gosto de me ver obrigado a ter que usar determinada plataforma porque o desenvolvedor quis assim. É como ser obrigado a usar Windows, porque a empresa quis diminuir os custos com o site e o fez compatível apenas com Internet Explorer, desprezando as outras plataformas. Claro que hoje em dia boa parte das empresas tem sites compatíveis com quase todos os navegadores, mas no passado nem sempre foi assim e a comparação é justamente essa. Estou abrindo mão do Instapaper mais por uma questão filosófica do que de recursos.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Android, Apple
abr 15

Como acessar conteúdo restrito na faixa?

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 15/04/2010 às 17:18h

     Ontem eu falei aqui sobre o OverPlay, um serviço de VPN para acessar serviços internacionais (como o Pandora e os vídeos da ABC). Porém, como ele custa USD 10 mensais, comecei a procurar por alternativas gratuítas ;)

     Depois de bater cabeça com várias alternativas, comentei no Twitter o meu progresso (ou a falta dele, rs) e o Thiago Barbato me deu a dica do FreeVPN. O serviço é gratuíto, liberado instantaneamente após fornecer apenas o seu email, sem necessidade de cadastros longos e chatos.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Apple
preload preload preload