nov 03

     Ontem a noite, no intervalo do Fantástico, vi uma propaganda das Casas Bahia sobre o iPhone 5c, parcelado em 24 meses. Infelizmente, ela não trazia o valor total do produto, o que caracteriza propaganda irregular, segundo a lei 10.962, artigo 9. Pior, abaixo das parcelas vinha o valor à vista (com desconto), o que induz o consumidor ao erro, já que o valor total parcelado ficará em R$ 1.896,00 e não R$ 1.487,00, como a peça dá a entender. Lamentável, pra dizer o mínimo.

     O vídeo acima (vinculado ao canal oficial das Casas Bahia) é similar ao da propaganda que mencionei, mas é com o iPhone 4S (o de ontem trocaram apenas o finalzinho). Como dá pra notar, é prática comum da empresa vincular propaganda irregular, já que também não mostra o valor total das parcelas.

     Alguns vão me dizer: “poxa GG, deixa de ser chato. foi um deslize.”. Você realmente acredita que um dos maiores varejistas do país não tem conhecimento que está infringindo a lei? Obviamente eles sabem, mas como a fiscalização é pouca ou inexistente e as punições idem, eles se dão ao direito de lesar o consumidor, tentando fazer um produto ser mais barato do que ele realmente é.

     Eu fiz a denúncia ao Procon via Twiter e eles me pediram pra oficializar através do site. Fiz isso e irei acompanhar a apuração. Minha recomendação é que, sempre que tiverem seus direitos violadas, também exerçam seus direitos de cidadão/ consumidor e não deixem barato. É fechando os olhos para “pequenos malfeitos” que colaboramos com a corrupção do país. Seja consciente! Seja responsável! Denuncie!

     Atualização 03/11/2014 12:23h => Ontem eu havia feito vários tweets copiando Procon e Casas Bahia. A pouco recebi resposta das Casas Bahia, tirando o dela da reta.

TAG(s):
Categoria(s): Apple
mai 06

Mercado Livre dando aval para merdas acontecerem

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 06/05/2014 às 20:27h

     É natural que uma plataforma de vendas como a do Mercado Livre gere muitos problemas. Qualquer um pode se cadastrar, a validação é fraca ou inexistente e se pode anunciar praticamente de tudo. Em muitos casos, as pessoas usam para zuar, anunciando a sogra, um avião desaparecido ou coisa similar. Mas a coisa começa a se tornar um problema quando pessoas de má fé usam o Mercado Livre para lesar consumidores.

     Segundo dados recentes, a empresa fatura mais de R$ 2 bilhões por ano. É um belo número, não? Mas você sabia que uma empresa desse porte sequer tem um telefone, chat ou email de contato para seus clientes? Se você tiver um problema, vai ter que apelar pra alguns formulários (muitas vezes não respondidos e que não gera número de protocolo), o que vai te obrigar a ir ao Procon, recorrer a Justiça, etc. Não vou me alongar nessa questão, mas quem quiser ler mais sobre minha experiência processando a empresa, veja aqui.

     Já sabemos que a empresa não está nem ae para o que acontece em seu ambiente, desde é claro, que ela receba suas comissões. Mas, pra não dar muito na cara, ela mantém alguns links para o usuário reportar problemas em produtos anunciados. Eu mesmo já fiz várias denúncias, como essa, que nunca dão em nada. Segundo o Mercado Livre, o anúncio não viola seus termos de uso. Ou seja, anunciar um microSD de 32GB como 128GB, tudo bem. Dizer que um celular tem TV digital quando ele não tem, tudo bem. Vender algo com garantia de 7 dias, quando a lei brasileira exige pelo menos 3 meses, tudo bem. E por ae vai….

     Vou continuar usando o Mercado Livre pra anunciar meus produtos usados, mesmo já tendo problemas? Provavelmente sim. vou continuar usando os caras pra fazer novas aquisições? Provavelmente sim. Isso porque, até o momento, não se tem alternativas a altura. Até tentei usar BomNegócio, TodaOferta, entre outros. Mas o retorno é baixo demais. Talvez com a recente chegada do eBay ao Brasil, isso acabe mudando, no médio e longo prazo, já que a própria empresa disse que, num primeiro momento, seu foco não é oferecer o mesmo tipo de serviço que o Mercado Livre. Que aliás, até pouco tempo, era parceira deles.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
preload preload preload