maio 30

Tem cartão do Itaú? Você pode estar sendo lesado!

4 Comentarios »Postado por GordoGeek em 30/05/2014 às 23:35h

     Estava eu bem sussa numa calma noite de sexta-feira, quando vejo no Twitter alguém reclamando que o Itaú estava praticando a taxa de R$ 3,05 no dólar do cartão de crédito. Muito descrente, achei que a imagem fosse manipulada. Afinal, era muito absurdo! O HSBC, por exemplo, me cobra R$ 2,32.

     Entrei no meu Home Banking do Itaú (beijo pro Java/ Guardião), fui lá nos cartões e pumba: R$ 3,05! Ou seja, aquele app de USD 10 da Google Play, viraram R$ 30,50, mais o IOF da Dilma. Puta que pariu! Que vontade de pegar um taco de beisebol e sair arrebentando todos os caixas eletrônicos desse banco ladrão dos infernos.

     Como eu não sou como a média dos brasileiros cagões, que só reclamaram no Twitter e não fazem mais nada, abri reclamação no site Reclame Aqui, no Banco Central e só não o fiz ainda no Procon porque o atendimento deles é apenas em dias úteis, dentro do horário comercial. Mas segunda-feira, vou estar lá pra reclamar. Afinal, isso claramente é um abuso contratual contra a parte hiposuficiente da relação, ou seja, contra o consumidor.

     O Itaú está molhando a mão de boa parte da mídia tradicional, blogueiros, twitteiros e afins com campanhas da Copa. Ou seja, não espere ver essa notícia espalhada por ae. Então seja um bom amigo e compartilhe isso pra quem tem Itaú, tá tomando no cu e nem tá sabendo, já que muitas vezes a fatura tá no débito automático e brasileiro não se dá ao trabalho de conferir.

     Update 03/06/2014 17:33h => Eu havia cantado a bola ainda no sábado: na segunda-feira o Itaú vai vir a público dizendo que foi o estagiário ou erro sistêmico. Dito e feito! Ainda no domingo, várias pessoas que viram post e foram reclamar no Itaú, receberam via redes sociais ou Reclame Aqui a informação que foi um erro no sistema dos cartões e o valor já havia sido corrigido. Realmente, corrigiram. Mas o que me chama a atenção é o fato desse tipo de erro sempre acontecer pra tirar dinheiro do consumidor e nunca o contrário. Eu nunca tive um único caso de aparecer dinheiro na minha conta. Em compensação, cobranças equivocadas, não é tão raro assim.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
jun 28

Viajar com cartão de crédito ou cartão pré-pago?

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 28/06/2012 às 00:56h

     Eu sei que alguns vão pensar “poxa, de novo esse alerta”, mas eu vou fazer em todos posts referentes a viagem pra evitar que nos comentários (como às vezes acontece) alguém venha me chamar de burro e dizer que o post foi uma porcaria, que não ajudou em nada, que eu quero me passar por sabichão e não sei nada, etc. Acreditem, por mais que eu faça os posts pra ajudar, ainda tenho que ler coisas desse tipo. Então, na tentativa de minimizar tais comentários, vou sempre colocá-los no início dos posts. Você, que já leu, pode começar sempre a ler do segundo parágrafo. Isso dito, lá vai: essa série de posts sobre a viagem que fiz são para compartilhar o pouco que sei e tais informações podem não ser as melhores alternativas pra você. Conto com os comentários dos leitores para me corrigirem e enriquecer o conteúdo.

     Muita gente, sabendo que eu iria para Nova Iorque, me recomendou usar os cartões pré-pagos. Supostamente, uma das vantagens desses cartões tipo Visa Travel Money seria a economia do IOF. No cartão de crédito, todas as suas compras internacionais pagam 6,38% de imposto, enquanto as nacionais, “apenas” 0,38%. E, sabe-se lá Deus porque, os cartões pré-pagos pagam “só” os 0,38%.

     Essa semana eu fui atrás dos cartões pré-pagos em diferentes bancos e corretoras. Cheguei até a fazer três cartões e colocar USD 100 de crédito em cada. Cito: Global Travel Card (Itaú), VISA Travel Money (Banco do Brasil) e VISA Travel Money (Multimoney Corretora). Além desses três que fiz, liguei pra mais de 20 lugares pra saber sobre os cartões oferecidos, as taxas de adesão, manutenção, saque, câmbio, etc.

     A grande maioria das empresas não cobra qualquer taxa para emissão ou manutenção desses cartões. A princípio, parece super vantajoso, pois você não paga taxa alguma*, pode transferir o dinheiro diretamente da conta corrente para o saldo do cartão, além de poder resgatar esse dinheiro de volta pra conta corrente caso não use. Caso queira manter o dinheiro lá, para uma próxima viagem, sem problemas, pois o saldo não expira.

     O problema é que, quando se começa a por tudo na ponta do lápis, a coisa não é assim muito vantajosa. No dia em que eu fiz a recarga dos cartões citados, a cotação do dólar comercial estava em R$ 2,05. Sabem que taxas foram cobradas nos cartões? R$ 2,17 em um, R$ 2,18 em outro e R$ 2,23 em outro. Ou seja, além da taxa variar, geralmente é muito alta e acaba por inviabilizar a maior vantagem dos cartões: fugir dos 6% do IOF.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
preload preload preload