out 05

Migrando de iOS pra Android: que apps fazem falta

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 05/10/2012 às 11:08h

     Há algum tempo eu disse aqui no blog que só não adotava o Android como meu smartphone principal porque faltavam alguns apps de uso diário, como o Instagram, um bom leitor de notícias e Twitter. Bem, depois de anos de espera e promessas, o Instagram finalmente deu as caras na plataforma do robozinho, o Feedly, leitor de RSS que eu já vinha usando no Android, sofreu um update significativo e acabei me adaptando a vários apps de Twitter. Assim, não restaram mais obstáculos para eu começar a usar muito mais o Android do o que o iOS. Mas será que estou sentindo falta de algo?

     Antes de dizer do que eu sinto falta, vamos ao que eu não sinto falta, pois as versões dos apps são multiplataformas e estão presentes tanto na plataforma Apple como Google. A lista não é pequena e coloquei apenas os que eu mais uso: Twitter, Facebook, Facebook Messenger, Instagram, Getglue, Foursquare, Chrome, Skype, WhatsApp, Viber, Amazon Kindle, Pocket, Instapaper, Readability, Picframe, Speed Test, Banco do Brasil, Itaú, CEF, Paypal, Dropbox, Box.net, Google Drive, SkyDrive, RunKeeper, Nike+ Running, Shazam, SoundHound, Rdio, Spotify, TuneIn Radio, Netflix, SlingPlayer, Sky, Mercado Livre, Feedly, Wunderlist, IM+, WordPress, Pinterest e Fring. Deu pra ver que não é pequena, né? A maior parte desses apps são idênticos nas duas plataformas. Porém, podem existir pequenas diferenças de versões e recursos, como o fato do Instagram no Android não me deixar compartilhar fotos postados das pessoas que sigo e no iOS sim. Mas isso com certeza são coisas bem pequenas e acredito que em breve serão “corrigidas”, deixando as duas versões idênticas.

     Nessa semana eu fiz um post aqui no blog pra explicar um pouco melhor as diferenças dos sistemas de notificações das plataformas. Sempre que eu tentava explicar isso via Twitter, não me fazia entender. Por isso eu fiz um vídeo curtinho e acredito que agora minha ideia tenha ficado mais clara. Além do iOS ser muito mais flexível, a forma com que ele mostra as notificações, não se limitando a apenas uma, mas indo até um máximo de 10, me agrada mais. Outra coisa que aprecio bastante é que as notificações chegam praticamente imediatamente, diferente do que acontece no Android, onde a maioria dos apps não fazem uso dos servidores da Google pra notificar e precisamos configurar um intervalo de verificação.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Android, Apple, Dicas
maio 18

Como subir as fotos do Instagram para o Dropbox?

4 Comentarios »Postado por GordoGeek em 18/05/2012 às 09:11h

     Esses dias eu comentei no Twitter que seria bacana se o Instagram fizesse upload de todas as fotos para o Dropbox. Além de um backup seguro, esse recurso pode ter várias outras utilidades. Ae eu recebi a dica do Eduardo Rezende sobre os agendamentos do IFTTT. O mais curioso é que eu já era usuário do serviço, mas nunca tinha observado que ele tinha integração com Instagram.

     Eu conheci o IFTTT ao verificar que o @NerdPai fazia posts sempre nas mesmas horas do dia e isso chamou a minha atenção. Ao verificar o detalhamento de um dos tweets, vi que era postado usando a API do IFTTT. Mais tarde, o @CocaTech também falou bastante sobre o serviço. Mas enfim, o que ele faz? A pergunta correta seria: o que ele não faz? Rs.

     O nome do site é uma abreviação de “IF This Then That”, ou seja, algo como “se isso acontecer, faça isso”. Através do serviço, você pode automatizar várias tarefas e o melhor, gratuitamente. Você pode configurar para o site monitorar inúmeros serviços e caso algo aconteça, ele toma uma ação. Ou seja, você pode pedir pra ele mandar um email se as ações da Apple baixem de USD 600, agendar tweets, monitorar notícias ou, como vou ensinar agora, a jogar suas fotos do Instagram para o Dropbox.

     Uma vez feito o cadastro e logado no IFTTT, você irá clicar em Tasks e depois em Create Task. Ao clicar em This, ele vai abrir todos os serviços que podem ser monitorados. Escolha o ícone do Instagram. Ele então vai pedir pra você se autenticar e autorizar o serviço. Ae você pode fazer um filtro, colocando todas as fotos publicadas por você, apenas as com determinadas tags, as curtidas ou até monitorar de outra pessoa. No nosso caso, de fazer um backup, selecione apenas as suas novas fotos. Depois clique em Create Task e That. Vão aparecer outras várias opções do que você pode fazer com isso. Escolha o ícone do Dropbox. Novamente, será necessário se autenticar e autorizar o serviço. Por fim, você pode ainda configurar o nome do arquivo que será gerado no Dropbox, bem como a pasta onde ele vai ficar. E está pronto!

     Se você gostou dessa ideia, dê uma explorada no IFTTT e você vai descobrir que pode automatizar muitas coisas no seu dia-a-dia, a custo zero. Basta apenas dedicar um tempinho para as experiências.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
abr 03

Como compartilhar pastas públicas no Dropbox?

6 Comentarios »Postado por GordoGeek em 03/04/2012 às 00:46h

     Na semana passada eu subi algumas fotos para o Dropbox e queria compartilhar a pasta com a galera. Porém, não consegui fazer isso de maneira fácil, como eu gostaria. Fiquei dias procurando onde eu estava errando, tendo em vista que eu já vi outras pessoa usando o recurso, mas não achei nada.

     Dentro do ambiente do Dropbox, existe um ícone para se compartilhar pastas. Porém, esse recurso só permite compartilhar com amigos previamente cadastrados, seja através de contas Dropbox ou do Facebook. Já dentro da pasta Public, todos os arquivos colocados ali podem ser compartilhados através de links, mas pastas, nada… E convenhamos, compartilhar arquivo por arquivo não é nada prático em determinadas situações.

     Algumas pessoas me disseram que tal recurso só estaria disponível pra contas pagas. Porém, hoje eu troquei umas ideias com o @RafaelAbrantes, fizemos inúmeros testes, até que ele finalmente conseguiu desvendar o mistério. Nesse link tem a solução. Basta clicar aqui e habilitar esse recurso.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
ago 18

Transformando o AirPort Extreme num NAS repleto de HDs

9 Comentarios »Postado por GordoGeek em 18/08/2011 às 00:20h

     Antes de falar sobre o tema, vou fazer aquele clássico pedido de desculpas por andar meio sumido do blog. Estou com muitos projetos profissionais e a vida de pai exige bastante de mim. Dei uma bela diminuida no ritmo de posts por aqui e também pelo Twitter. Não vou prometer voltar aos posts diários, pois isso não será possível tão logo, mas queria dar apenas essa “satisfação” a quem sempre passa por aqui, deixa comentários, pergunta no Twitter, etc.

     Meu último post aqui no blog já tem quase 10 dias e foi um “bate bola” com os leitores sobre algumas coisas que estou fazendo aqui em casa/ home office. Vários leitores deixaram comentários e deram dicas valiosas. Contudo, hoje chegou um pedido do DealExtreme e nele, um (na verdade três, rs) HUB energizado de 7 portas. Com ele, consegui “transformar” meu AirPort Extreme num NAS e colocar até 4 HDs nele (antes era apenas 1 de 3TB). Mesmo restando 3 portas no HUB, me parece que 4 seja o limite do AirPort, pois quando espeto um quinto HD, ele pára de responder na rede (até cabeada) e o LED indicador de status começa a piscar em laranja, indicando alguma anormalidade.

     Pela documentação oficial da Apple, daria pra expandir os HDs via USB no AirPort apenas até a segunda geração. Porém, na prática, o meu de quarta geração está funcinando normalmente. Há alguns dias eu havia testado com um HUB tradicional e não havia reconhecido mais de 1 HD. Hoje, com o HUB energizado, funcionou de boa. Aliás, o link para ele no DealExtreme (onde comprei) é esse aqui, por USD 8.53 (e frete grátis). Se você não quiser esperar cerca de 40 dias, pode comprar no Mercado Livre, como nesse outro link, por R$ 22,90 (não inclue o valor do frete).

     Boa parte dos NAS (pelo menos os mais caros) tem suporte a RAID e mais um monte de coisas, como webserver, servidor de banco de dados, cliente de torrent, etc. O AirPort Extreme não tem nada disso. A função dele é apenas compartilhar os HDs na rede. Inclusive, na parte de permissões de acesso, é tudo ou nada. Não tem como configurar que o usuário fulano terá acesso a determinadas pastas e outras não. Se você precisa disso, compre um NAS mais caro ou invista num servidor. Como não preciso disso aqui em casa, tá tranquilo.

     Eu ainda estou com aquele problema de reconhecer o HD de 3TB SATA 3. O que eu mencionei acima foi um outro que tive que comprar (externo). Essa semana eu recebi 2 HDs externos de 2TB da Seagate e tentei colocar meu HD de 3TB SATA 3 nele: não reconheceu. Ou melhor, achou apenas 850GB (ou algo assim). Acabei deixando os HDs de 2TB mesmo e deixei o SATA 3 encostado, até aparecer uma gaveta compatível.

     Acredito que muita gente deve estar se perguntando se a performance é boa ou se fica comprometida, já que estamos compartilhando a porta USB com vários outros HDs. Isso realmente acontece. A cópia de 1GB no HD de 3TB conectado direto no AirPort levou 45 segundos. O mesmo HD, agora conectado ao AirPort pelo HUB, levou 56 segundos. Ou seja, demorou quase 25% pra copiar os dados com o HD conectado ao HUB. Pra fechar, tirei o HD do case externo e conectei-o no meu servidor. A cópia do mesmo arquivo de 1GB levou 33 segundos. Acredito que se eu tivesse um NAS, o tempo ficaria em torno disso ae. É claro que 25% não é algo pra se desprezar, mas levando-se em conta o benefício de poder colocar 12TB (4 x 3TB) no AirPort, acho que vale a pena. A princípio, tudo está funcionando dentro do esperado e até desisti de importar o NAS que estava pensando (QNAP 410). O brinquedinho ia chegar aqui no Brasil por volta de R$ 1.500,00 (sem HDs).

TAG(s):
Categoria(s): Apple, Dicas
maio 30

Data Deposit: backup do iPhone no Dropbox

5 Comentarios »Postado por GordoGeek em 30/05/2011 às 23:34h

     Se você é usuário de jailbreak, provavelmente já deve ter passado por isso: depois de semanas se dedicando no Angry Birds, seu aparelho fica instável e você resolve restaurá-lo. Porém, ao fazer isso, nota que todos os dados gravados do seu jogo, já eram. Adeus fases, placar, etc. Foi tudo pro ralo! E isso não acontece apenas com o Angry Birds, mas com diversos outros jogos e aplicativos.

     Já existem algumas soluções para aparelhos jailbroken que conseguem fazer backup desses dados. A que eu descobri recentemente e venho utilizando é o Data Deposit, disponível gratuitamente pelo Cydia. Apesar de não ser perfeito, o programa bate um bolão.

     Ao instalar o programa, você deve vincular uma conta do Dropbox nele, pois todos os seus dados irão para a núvem. Assim, quando você reinstalar o iOS, basta logar sua conta do Dropbox e puxar tudo de volta, do jeitinho que estava antes. Uma coisa chata é que não existe uma forma de fazer isso para todos os apps ou para um grupo deles, tendo que ser uma tarefa braçal, um a um. Mas funciona e isso é o que importa.

TAG(s):
Categoria(s): Apple, Dicas
maio 15

Backup online no Mac? Vá de Twin 1.0!

3 Comentarios »Postado por GordoGeek em 15/05/2009 às 20:15h

     Vi a pouco um artigo sobre o Twin e apesar não ter testado, pois o serviço é pago, se ele seguir tudo que foi dito no artigo, é uma excelente alternativa para backups online em seu Mac.

     Atualmente eu uso o serviço Dropbox, que é gratuíto e me dá 2GB de dados para compartilhar online meus arquivos entre Mac e Windows. Contudo, ele é bem limitado e simples, diferente do Twin, que tem WebDAV, mantém metadados, ACLs e privilégios nos arquivos, além de uma criptografia AES-256 bits.

TAG(s):
Categoria(s): Apple, Dicas
set 08

Dropbox, um disco virtual grátis

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 08/09/2008 às 12:21h

Ontem eu vi um post no blog dos amigos AppleAddicted sobre o Dropbox achei muito interessante, o único problema é que ele adotou o sistema do Orkut no início, somente com convite, e eu ganhei um, esta é a boa noticia, e estando dentro tenho mais 10 para distribuir, entre os dez assinantes que comentarem primeiro ou se os amigos do AppleAddicted quiserem para repor o que gastaram comigo.hehehhe; Tem versão para Mac OS X 10.4 ou superior, Windows XP/Vista e Linux.

Depois de instalado é só copiar os arquivos

E sincronizar:

Você pode consultar os arquivos de qualquer lugar:

Simples não?

Coloquei um vídeo no meu Dropbox dentro público:

Como configurar o seu teclado


TAG(s):
Categoria(s): Dicas, Programas
preload preload preload