mar 19

Amazon finalmente lança Kindle Paperwhite no Brasil

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 19/03/2013 às 12:02h

     Demorou! Como demorou! Quem aprecia bons momentos de leitura não vai ter mais que pedir favor a um amigo que vai viajar aos Estados Unidos ou pagar um enorme ágio pelo preço praticado no Mercado Livre para ter o melhor e-reader que seu dinheiro pode comprar.

     Novamente a Amazon usou a sua parceira Ponto Frio para vender os aparelhos por aqui. Parece que aquela velha novela da operação nacional começar pra valer ainda vai ter muitos capítulos. Mas vamos ao que interessa: preços!

     Infelizmente o preço não é tão baixo quanto o praticado lá fora (ridiculamente baixo), mas assim como aconteceu com o primeiro Kindle que apareceu oficialmente por aqui, tá bacana e justo. A versão apenas com Wi-Fi está saindo em R$ 479,00 em 12 vezes no cartão ou R$ 431,10 no boleto. Já a versão com 3G, que sinceramente não vale muito a pena, sai por R$ 699,00 em 12 vezes ou R$ 629,10 à vista.

     A Livraria Cultura não perdeu tempo e tratou de baixar o preço do Kobo Glo, dando R$ 50,00 de desconto e agora sai por R$ 399,00 em 10 vezes no cartão. É muito bacana ver a concorrência se movimentando de maneira tão rápida. No passado, quando do lançamento do Kindle no Ponto Frio, em questão de horas, a Cultura também mexeu nas condições de pagamento, estendendo para 10 parcelas ao invés de 3.

     Quando eu comentei sobre essas duas notícias no Twitter, lógico que choveram as velhas perguntas de sempre: “qual vale a pena comprar?”. Pro meu gosto pessoal, mesmo o Kobo Glo sendo mais barato, não compensa. Apesar dos produtos serem muito similares, com leve vantagem ao Kindle Paperwhite, a plataforma da Amazon é o que realmente pesa na balança, sendo muito superior a da Cultura/ Kobo Books. Transferir um arquivo que você já tenha para o Kindle, através da nuvem da Amazon, é incrivelmente fácil. E a sincroniza entre os dispositivos então? É muito melhor!

     Em relação a versão com 3G, que mencionei que não compensa, pra que afinal ela serve? No passado, a Amazon subsidiava (sabe-se lá Deus como) todo o tráfego de internet originado dos seus dispositivos. Isso era excelente porque você teria 3G gratuito com roaming global a custo zero. Evidente que alguém lá parou pra fazer as contas e viu que não era razoável oferecer algo tão bom de graça. Atualmente o 3G serve apenas pra comprar livros, sincronizar o que você está lendo e consultar a Wikipedia.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
jan 06

Como melhorar a leitura de PDF no Kindle?

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 06/01/2013 às 22:21h

     Sempre ouvi que e-readers como Kindle e Kobo não eram os melhores dispositivos para leitura de PDF. É um tal de ficar dando zoom in e zoom out que até o mais persistente dos monges desiste. Nesses casos, a melhor solução seria um tablet do tipo iPad ou Galaxy. Porém, hoje recebi umas dicas via Twitter e consegui melhorar a leitura de um PDF que tava interessado.

     Como muitos donos de Kindle já devem saber, todo dispositivo Kindle (e também os apps, para Android e iOS) tem um email exclusivo para envio de documentos (algo como [email protected]). Quando se envia um PDF anexado a esse email, ele simplesmente cai no Kindle como um livro digitalizado. Fica horrível de ler, pois as fontes são pequenas e é impossível aumentá-las. No entanto, se no assunto, você colocar a palavra “CONVERT”, ele será convertido e interpretado como um livro, deixando trocar a fonte, espaçamento, etc.

     Se por algum motivo, você gostar mais do aplicativo Send to Kindle, basta fazer um pequeno ajuste e ele também fará a conversão antes de enviar. É um pouco mais chato que o email e sinceramente, não sei quem iria preferir usar o app, mas fica a dica.

     Queria agradecer ao @PabloSaraiva e ao @BugHead pelas dicas. Graças a eles, consegui ler o PDF que pretendia de maneira mais agradável e menos sofrível. Ah, curioso pra ver a diferença? Aqui é sem conversão e aqui convertido.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
dez 27

Motivos para NÃO comprar um Kindle

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 27/12/2012 às 22:18h

     Nas últimas semanas os brasileiros foram “presenteados” com a abertura de várias lojas virtuais de livros vinculadas a grandes empresas, como Apple, Amazon e Google. Com elas, também chegaram ao mercado nacional os e-readers Kobo (Livraria Cultura) e Kindle (Amazon). E assim, diariamente, venho recebendo perguntas do tipo: “Devo comprar um Kindle? Vale a pena?”.

     Apesar de adorar tecnologia, gadgets e novidades em geral, nesse post eu vou fazer a vez do advogado do diabo e defender o “atraso”, ou seja, os motivos para ainda preferir os livros físicos aos digitais e assim, não comprar um e-reader, seja o da Amazon ou qualquer outro.

     Em primeiro lugar, temos o preço do dispositivo em si. Nem acho o Kindle a R$ 299,00 caro, levando-se em conta que lá fora a mesma versão custa USD 89. Se você fizer uma conversão rápida, com o câmbio a R$ 2,10, acrescentar frete, impostos, custos financeiros do parcelamento em 10 vezes e a margem do varejo (no caso, o Ponto Frio), verá que não existe abuso algum ae (diferente do iPhone 5, cof, cof, cof). Mas que justificativas eu posso dar pra minha mãe que investir essa grana num aparelho é uma boa coisa?

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Geral
dez 21

Cultura Kobo ou Amazon Kindle? Qual a melhor opção?

12 Comentarios »Postado por GordoGeek em 21/12/2012 às 21:33h

     Já tem anos que algumas empresas vendem livros virtuais por aqui. Porém, recentemente grandes players entraram no Brasil, como a Amazon, Apple (iBook Store) e Google (Play), deixando a dúvida no ar: onde é melhor comprar? Qual o melhor dispositivo?

     Vamos começar respondendo a primeira pergunta: onde é melhor comprar os livros? É bem comum as lojas virtuais terem os e-books por preços muito similares. A loja que costuma ser mais careira é a Apple, tanto no valor de capa em si, como no final, acrescido de conversão do valor em reais e impostos. Pra piorar, a loja da Apple é uma das poucas que atualmente vendem o conteúdo com DRM, o que dificulta a leitura num dispositivo que não seja da empresa da Maçã.

     Já no que tange a dispositivos, se você não considera a leitura num tablet/ smartphone algo agradável e prefere um e-reader com tela de tinta eletrônica, as duas opções mais conhecidas por aqui são o Amazon Kindle e o Cultura Kobo. Nos últimos dias eu tenho recebido muitas perguntas a respeito de que dispositivo comprar e esse post é pra dar um panorama geral de prós e contras de cada um deles.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Geral
preload preload preload