out 02

Balão da Informática: tomei balão?! E agora?

9 Comentarios »Postado por GordoGeek em 02/10/2013 às 12:51h

     Como costumo comprar pela internet há anos, muitas pessoas vem até mim para perguntar se conheço essa ou aquela loja, pois querem comprar com a empresa, mas não conhecem sua reputação. Na dúvida, sempre recomendo que não compre, pois o barato pode sair caro. Vale mais a pena pagar um pouco mais caro e não arriscar, comprando com uma empresa mais conhecida.

     Um dos critérios que levo em conta antes de comprar numa loja é saber se ela é nova ou não. A maioria das empresas que são abertas com o intuito de lesar o consumidor são muito recentes. Vimos diversos casos de pessoas que abriram empresa, começaram a fazer propaganda massivamente e não tinham 3 meses de vida. Porém, existe também aqueles que compram empresas antigas, muitas vezes paradas há anos, justamente pra dar mais credibilidade.

     Quando fui comprar no Balão da Informática, dei uma pesquisada antes. Vi no Registro.br que o domínio deles é de 2005 e a pessoa que o administra tem conta lá desde 1999. Além disso, eles possuem mais de 30 lojas físicas em várias cidades do Estado de São Paulo. Pra fechar, amigos e conhecidos já compraram na loja. Ou seja, achei que meu dever de casa estava bem feito e poderia comprar sem medo.

     No dia 27 eu fiz um pedido de umas caixas de som bluetooth e uma capinha de celular. Todos os produtos constavam no site com o selo de “Despachamos esse produto em 24 horas” (1, 2 e 3). Ainda optei pelo frete mais rápido disponível (Sedex). Porém, qual não foi a minha surpresa ao entrar no site deles e ver a previsão de entrega para “10/10/2013 á 18/10/2013″. Como assim?

     No dia 30 eu recebi um email deles dizendo que o pedido estava em separação. Imagino que o sistema deles detectou meu pagamento e já autorizou o envio. Assim, como o prazo era de 24hs pra despachar, mais o prazo do sedex, estaria recebendo o produto logo. Mas, como no site deles consta aquele prazo absurdo, com até 3 semanas após a data da compra, entrei em contato com eles, mas não houve resposta, o que me obrigou a procurar outros meios, como o ReclameAqui e o Procon.

     Eu até imagino que eles vão alegar que a culpa não é deles e sim dos Correios, que estão em greve. Bom, vamos por partes. Primeiro, quem colocou a opção de Sedex no site, dizendo o custo e o prazo de entrega, foram eles, não eu. Logo, eles que se virem pra cumprir. Segundo, nem consta a nota fiscal eletrônica do pedido, ou seja, tudo leva a crer que nem lacrado a caixa para envio foi. Terceiro que eles ainda estão vendendo os mesmos produtos que comprei, com o mesmo prazo de entrega, o que dá a entender que eles tem estoque ou estão fazendo propaganda enganosa.

     Como existem milhares de lojas virtuais pra você comprar, deixo aqui a minha dica de uma para você não comprar. É uma a menos pra você ter dor de cabeça.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
fev 06

Cadê o PagSeguro/ Mercado Pago dos Correios?

8 Comentarios »Postado por GordoGeek em 06/02/2013 às 13:03h

     Apesar de ser uma empresa estatal com baixíssima agilidade e qualidade de atendimento, muita gente acaba optando pelos Correios na hora de escolher a empresa que fará a entrega de produtos comprados via internet. Popularidade? Facilidade? Confiança? Preços competitivos? Não sei ao certo os motivos que levam o consumidor a optar pelos Correios, mas o certo é que muita gente acaba usando as modalidades Sedex e PAC.

     Ultimamente eu fiz várias vendas de produtos usados via internet e, uma vez que estou com o cadastro bloqueado no Mercado Livre (e já processando eles por isso), fui obrigado a partir pra outras ferramentas, como OLX, Toda Oferta, Bom Negócio.com, etc. Quase todos são vinculadas a um serviço de “pagamento seguro” (como PagSeguro, Mercado Pago, etc.), que além de fornecer a possibilidade de parcelamento, dizem proteger os clientes contra golpes. Será mesmo?

     Não são raros os casos na internet de consumidores que compraram um produto e receberam outro. Já li casos inclusive que isso aconteceu duas vezes seguidas com a mesma pessoa, que comprou um notebook e recebeu um macarrão instantâneo. Já pensou o susto?

     Devido a sua enorme capilaridade, os Correios tem a faca e o queijo nas mãos para oferecer um serviço extra para garantia que o consumidor não caia em golpes como esse. Praticamente toda agência (senão todas) tem um sistema básico de segurança, usando câmeras de circuito interno de TV. Imagine a facilidade de, na hora de você retirar o produto no guichê, o funcionário acompanhar o processo, devidamente filmado e garantir que o conteúdo da caixa é mesmo o que foi comprado e não um tijolo ou um pacote de macarrão.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Geral
preload preload preload