dez 12

Comentários da pulseira fitness Samsung Gear Fit2 Pro

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 12/12/2017 às 13:28h

     Desde 2011 que uso algum tipo de “dispositivo vestível” para monitorar passos e sono. Passei por diversos modelos, de vários fabricantes. Mas ultimamente me senti incomodado com relógios, especialmente pelo fato de ficarem raspando o notebook. No caso do MacBook, que tem corpo de alumínio, o atrito com a pulseira (geralmente na trava metálica) gera um ruído muito desagradável. Assim, acabei optando por pulseiras mais leve e com a tira praticamente inteira de borracha. É claro que eu poderia tirar o relógio quando fosse trabalhar e colocá-lo de novo ao término. Até tentei fazer isso, mas não me adaptei a rotina. Sempre acaba esquecendo o relógio, o que me obrigou a pensar em algo com mais praticidade.

     O problema é que estou sentindo muita falta de ter notificações no pulso, especialmente quando estou dirigindo ou operando o drone. É muito chato ter de parar tudo que estou fazendo pra tirar o telefone do bolso e verificar o motivo dele ter apitado ou vibrado. Assim, comecei a pesquisar algumas opções e achei interessante a Gear Fit2 Pro da Samsung.

     Apesar de ter um custo um tanto elevado (R$ 1.100), a pulseira é bonita e bem construída. Ela tem recursos interessantes, é leve e a bateria dura mais de 1 dia. Porém, o que mais me irritou nela foi a qualidade da tela num ambiente de muita luz. No vídeo acima eu faço mais comentários sobre o produto.

     Em tempo: me perguntaram se eu não gostaria de vender algum dos relógios antigos. As baterias estão bem ruins. Não dura nem 2 horas de uso. Por isso acho melhor não vender e evitar dor de cabeça. Mas se mesmo assim, alguém quiser comprar e se arriscar a trocar a bateria, me contate.

TAG(s):
Categoria(s): Gadgets
mai 04

GearBest: uma nova opção para compras na China

7 Comentarios »Postado por GordoGeek em 04/05/2015 às 09:56h

     Quem me acompanha nas redes sociais viu que eu tive alguns problemas recentes com lojas na China, especialmente no que diz respeito a extravio de produto. O vendedor manda meus produtos pra Porto Alegre/ RS, ao invés de Matão/ SP e depois tenho que ficar correndo atrás de reembolso e esquentando a cabeça com isso. Frustrante!

     Esses dias eu ouvi falar de uma nova loja, chamada GearBest. Como nunca comprei lá, resolvi fazer 3 pequenas compras, aproveitando uma promoção dos produtos da Xiaomi. Pra quem não conhece, é a empresa onde o brasileiro Hugo Barra (ex-Google) foi trabalhar. Os produtos deles são muito bons e baratos! Em breve eles começam a ter presença nacional. Mas enquanto iso não acontece, devemos recorrer a importação.

     Há alguns meses eu dei uma pulseira Jawbone UP pra minha mãe e uma Jawbone UP24 pro meu pai. Acho que eles combinaram, pois é difícil que algo assim aconteça. Por mais incrível que possa parecer, eles conseguiram quebrar as pulseiras na mesma semana. E, elas custam muito caro! Como meu pai já estava acostumado com o monitoramento do sono e não queria ficar sem, acabei comprando uma Xiaomi Mi Band pra ele. É super baratinha (USD 15) e uso há meses.

     Uma coisa que gostei bastante na GearBest é que, logo após enviar seu produto (o que costuma ocorrer uns 3/ 4 dias depois da compra), eles mandam um email não apenas com o tracking, mas também com a foto do seu envelope. Dessa forma, você pode confirmar seus dados, especialmente o endereço. Ae, se os Correios resolverem sumir com o pacote, você pode provar que o erro foi deles e não do vendedor. Show!

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
mar 13

Vale a pena comprar a pulseira fitness Xiaomi Mi Band?

20 Comentarios »Postado por GordoGeek em 13/03/2015 às 09:37h

     Já testei muitas pulseiras e relógios nos últimos tempos, como a Jawbone UP, UP24, Netshoes All4One, Nike FuelBand, Sony SmartBand, Pebble e alguns outros. Até o momento, a que mais tinha gostado era da Jawbone, pela sua simplicidade, o fato de ser bem discreta e ter um bom monitoramento do sono. Mas estou cedendo o lugar de destaque em meu coração a Xiaomi Mi Band.


Crédito da imagem: Shutterstock

     Caso você ainda não tenha visto o vídeo de primeiras impressões, postado no começo da semana, dê uma conferida aqui. Nesses menos de 3 dias que estou com ela, estou impressionado como algo tão barato (USD 19.99 lá fora) pode fazer tanto e tão bem. Agradeço ao Daniel Amaro pela indicação.

     A Jawbone é uma pulseira muito legal, mas custa proibitivos R$ 800 aqui no Brasil (isso a versão antiga!!!). Mesmo com dólar alto e contando com o pagamento de todos os tributos, a Mi Band vai sair menos de R$ 150. Ou seja, um excelente custo x benefício.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Gadgets
mar 10

Primeiras impressões da pulseira fitness Xiaomi Mi Band

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 10/03/2015 às 15:17h

     Atualmente, toda empresa de tecnologia que se preze, tem que ter a sua “pulseira inteligente”. Verdade ou não, tem muito CEO que parece pensar isso. E, num universo onde vários produtos ultrapassam os USD 100 facilmente, é com surpresa que recebemos produtos mais modestos, com a Mi, da Xiaomi, que custa módicos USD 20.

     Eu já tinha ouvido falar do produto, bem por cima, mas quem me chamou a atenção pra ela foi o leitor Daniel. Ele comentou comigo que havia comprado num desses sites chineses e adorou. Inclusive, começou a comprar mais pra revender, de tão impressionado que ficou com o produto. E com esse comentário, claro que eu não pude me segurar e paguei pra ver.

     Comprei a minha Mi Band no começo de janeiro, seguindo a recomendação do leitor e optando por um vendedor específico da AliExpress, já que a dele tinha chegado em menos de 3 semanas e sem pagar imposto de importação. Porém, não dei tanta sorte assim. A minha demorou longos 3 meses e ainda acabei pagando impostos (mais ou menos R$ 50, incluindo a taxa dos Correios(. Mas, como eu recebi um email da AliExpress perguntando se tinha saído tudo bem na compra e eu havia dito que não, devido a demora do produto em Curitiba, eles me reembolsaram do valor que eu havia pago (algo em torno de R$ 75, no boleto). O processo foi super simples.

     A pulseira em si é super simples. Ela não é feita de nenhuma material de alta qualidade, nem chama a atenção pela beleza. Contudo, temos que ter em mente que ela custa USD 20. Claro, com o dólar a peso de ouro, demora na liberação dos produtos, tributação e tal, ela chega aqui em torno de R$ 150. Porém, pelo que eu li a respeito dela, vale a pena, pois ela tem muitos pontos positivos, como ressalto no vídeo. Entre eles: bateria de longa duração, monitoramento de passos e sono, além de integração com o app Saúde do iOS.

TAG(s):
Categoria(s): Gadgets
mai 19

Primeiras impressões: Wahoo Blue HR

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 19/05/2012 às 13:49h

     Há algumas semanas eu comecei a pesquisar sobre monitores cardíacos e ao pedir ajudar no Twitter, muitos me recomendaram os produtos da Wahoo. Até então eu nunca tinha ouvido falar da marca. Porém, como falaram muito bem dela e vi que no site do RunKeeper eles revendem o produto, resolvi arriscar.

     A maioria dos monitores cardíacos que possuem integração com smartphones trabalham usando a comunicação ANT+, o que exige um pequeno dongle na base do telefone. Eu sou totalmente averso a espetar coisas nessa porta e sair por ae com ela no bolso. Eu acho que é dar mole pro azar e Murphy vai quebrar alguma coisa. Por isso, ao invés do kit Wahoo ANT+, que funciona em quase todos os iPhones (3G, 3GS e 4), eu optei pelo Wahoo Blue HR (USD 80), que por trabalhar apenas com Bluetooth 4.0, limita-se ao iPhone 4S.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Apple
mai 19

Primeiras impressões: Nike+ Fuelband

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 19/05/2012 às 10:33h

     Um dos gadgets mais comentados do momento é o Nike+ Fuelband, um verdadeiro hype. Os leitores do blog e seguidores do Twitter me pedem há semanas pra resenhá-lo e finalmente chegou até minhas mãos gordas o produto que eu havia comprado. Ele foi lançado no começo desse ano e rapidamente sumiu das prateleiras. Há cerca de 10 dias os estoques foram normalizando e consegui comprá-lo no site da Nike. Detalhe que muita gente pergunta: eles não entregam no Brasil. Foi um amigo quem me trouxe.

     Primeiramente, o que na verdade é o Nike+ Fuelband? Pra que ele serve? Em resumo, ele é um relógio com função de pedômetro e sincronia pra sua conta Nike. Ele não tem GPS, reprodutor de mídia digital ou monitor cardíaco. Se você estiver procurando algo mais incrementado, esse não é o produto ideal. Recomendo que você dê uma lida nesse outro post sobre o Motorola ACTV, pois ele tem tudo isso. Inclusive, no próprio site da Nike, ela tem um gráfico comparativo bem interessante dos produtos destinados a fitness, como o iPod Nano e o Nike+ SportWatch GPS.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Apple
mai 16

Primeiras impressões: monitor cardíaco Scosche myTrek

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 16/05/2012 às 23:59h

     Já comentei aqui no blog anteriormente sobre o Polar WearLink+ Bluetooth, uma cinta de monitoramento cardíaca compatível com smartphones Android. Escrevi também a respeito do relógio turbinado MotoACTV, tanto contando as primeiras impressões, como depois de três semanas de uso, concluindo se vale a pena ou não. Falei também sobre outros gadgets bacanas de acompanhamento de exercício, nesse outro post. Mas agora irei falar do monitor cardíaco Scosche myTrek, que tem como grande diferencial funcionar em iPhones e Android. Acompanhe no vídeo abaixo:

     Como tenho um iPhone 4S e um Galaxy Note, fiquei algumas semanas à procura de um dispositivo que fosse compatível com ambos, o que não é uma tarefa lá muito fácil. Devido principalmente as enormes restrições impostas pela Apple, é muito complicado achar um aparelho que trabalhe com seus smartphones e com os Androids. Um dos poucos produtos que atendem a essa demanda é o Scosche myTrek, que já ganhou alguns prêmios bem interessantes no ano passado, como o “Macworld Best of Show 2011″.

     Outra coisa um tanto diferente no myTrek é que ele não tem um formato muito tradicional, que geralmente é de relógio ou de cinta peitoral. Ele é usado no antebraço, próximo ao cotovelo. Eu vi isso como um vantagem, pois fica bem confortável, diferente das cintas, que geralmente incomodam bastante, especialmente em exercícios mais longos. Falando nisso, a autonomia dele é de 5 horas, sendo alimentado por uma bateria interna recarregável. O mais comum nesse tipo de equipamento é o uso de baterias de relógio, que geralmente precisam ser trocadas a cada 10 dias.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Android, Apple
mai 16

Motorola MotoACTV: vale a pena comprar?

3 Comentarios »Postado por GordoGeek em 16/05/2012 às 11:01h

     Como já explicando anteriormente, temos um acordo com a GSShop, que nos envia produtos para resenharmos, conforme nossa solicitação, geralmente de produtos sugeridos através dos comentários, emails e Twitter. Isso nos ajuda bastante, pois podemos testar vários produtos de interesse dos nossos leitores (e meu também, rs), sem precisar por a mão no bolso. O Motorola MotoACTV é um desses produtos que me pediram pra testar, eu não tinha qualquer interesse em comprar (tendo em vista que uso o iPhone pra monitorar os treinos), mas de tão interessante, acabei não resistindo e comprei.

     Há cerca de três semanas eu recebi o Motorola MotoACTV e fiz um post (inclusive com vídeo) com as primeiras impressões. Nesse tempo, eu fui testando o aparelho e também recebi a pulseira, bem como uma cinta de monitoramento cardíaco da Garmin, o que, sem dúvida, elevaram o meu nível de satisfação com o produto. No vídeo ae acima eu mostro mais um pouco dos produtos, o site pra se acompanhar os treinos e também o software usado para sincronizar mídia com o aparelho.

     Fazendo um grande resumo, a parte mais legal do MotoACTV é que, como dito no post anterior, ele é um aparelho super completo, que roda uma versão modificada do Android e tem vários acessórios. O produto é bonito e bem acabado. Quem tem um aparelho celular mais simples, sem função de GPS e smartphone, ou até mesmo quem tem, mas não gosta de sair com ele para os treinos, estará bem servido com o MotoACTV, uma vez que ele é capaz de reunir tudo o que um atleta amador pode querer, como monitoramento cardíaco, pedômetro, relógio, tempo de exercício, gasto calórico, GPS, tocador de música, etc. A parte chata é que ele nem sempre é muito preciso (o que pode ser um problema pra profissionais, mas nem tanto pra amadores).

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Android
abr 17

Gadgets para esportistas, profissionais ou hobistas

5 Comentarios »Postado por GordoGeek em 17/04/2012 às 02:11h

     Antes que venham me zuar, pois é meio incoerente um gordo fazer post sobre gadgets para esportistas, saibam que eu sou bem ativo. O problema é que eu tenho o metabolismo lento #NOT.

     Há duas semanas eu fiz uma breve análise aqui no blog do monitor cardíaco Polar Wearlink Bluetooth, gentilmente cedida pela GSShop. Acabei não ficando com o equipamento porque queria conhecer outros na mesma faixa de preço. O principal motivo deu não ter ficado com o Polar Wearlink foi a sua incompatibilidade com o iPhone (só funciona com Android).

     Alguns leitores comentaram comigo (aqui e no Twitter) sobre os equipamentos da Wahoo. Acredito que muitos de vocês não devem conhecer a marca, especialmente se não forem muito ligados a esse tipo de equipamento. Porém, se você der uma pesquisada no assunto, vai ver que tem muita gente falando bem dos produtos da marca. Pra quem tem iPhone 4S, o Wahoo Blue HR Heart Rate Strap for iPhone 4S (USD 80) é uma alternativa legal. Porém, como ele trabalha usando bluetooth 4.0, só funciona no 4S. Para outros iPhones, é necessário usar uma espécie de doungle ANT+ (USD 80) no conector 30 pinos. Eu particularmente fico meio encanado de usar coisas no conector enquanto o iPhone está no bolso. Dá a impressão que fica muito frágil e qualquer coisa vai fazê-lo quebrar lá dentro, danificando tanto o doungle, quanto o iPhone. Porém, pelo que pesquisei, se você tem um iPhone um pouco mais antigo, não vai ter outra alternativa, especialmente porque a Apple capa o bluetooth.

     Outro equipamento que me indicaram foi o Scosche myTREK – Wireless Pulse Monitor (USD 100). O mais bacana desse equipamento é que ele trabalha tanto com iPhone, quanto com Android. Eu li pelo menos uns 10 reviews dele na internet e a maioria deu notas entre 4 e 5 pra ele (de 0 a 5). Fiquei bastante interessado em testá-lo. Uma coisa bacana dele é que, diferente de outros modelos de cinta, essa não fica conectada ao peito e sim ao antebraço. Uma coisa ruim é o fato dele não ter um visor de LED, contando apenas com luzes indicadoras. Porém, pelo que tenho visto, isso é comum entre os equipamentos com integração a smartphones. Não é fácil achar um que envia os dados simultaneamente para o telefone e para um relógio.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Android, Apple
preload preload preload