jun 03

Como ver o tráfego 3G utilizado na Claro (pré e pós)

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 03/06/2014 às 15:39h

     Já comentei algumas vezes que tenho plano (pré) de 3 operadoras móveis. Tudo isso, pra ter contingência e não ficar sem internet nunca. Bom, por mais incrível que possa parecer, às vezes acontece de nenhuma estar com 3G bom, mesmo quando a barra de sinal está no máximo. Isso não acontece com frequência, mas mostra como ainda sofremos com telecomunicações no Brasil, especialmente em locais de grande concentração, como estádios, aeroportos, etc.

     Geralmente eu ando com 2 smartphones no bolso, sendo um com chip da Vivo (que costuma ter melhor cobertura, mas menor franquia de 3G) e um da Tim (que tem pior cobertura, mas 3G ilimitado com o plano Beta). Quando viajo, ae levo também um terceiro aparelho, usando chip da Claro. Porém, ele costuma ficar sem plano de dados ativo e só contrato no dia anterior a saída.

     Como a Claro é a empresa que menos uso, estava por fora de como ver o tráfego de 3G já consumido. Isso porque, a Claro tem um dos piores sites de operadoras. Geralmente está fora, você raramente consegue ativar algo por lá e ver o que consumiu então, nem a opção existe. Por isso, de tempos em tempos abro chamado na Anatel pra pedir um extrato dos últimos 90 dias.

     Haviam me dito via Twitter que bastaria acessar, do smartphone ou tablet, sempre via 3G (no Wi-Fi não funciona) o site http://consumo.claro.com.br pra visualizar a informação de tráfego. Porém, tentei durante dias e nada. Até que hoje o DBAmaro me deu a dica de ouro: tem que abrir uma aba anônima no navegador. Dito e feito. Funcionou.

     Outra possibilidade, mais arcaica, é fazer uma chamada para *1052#. Vai aparecer um menu na tela e você deve escolher a opção 9 e depois 6. Feito assim, irá aparecer a telinha com a informação.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
mai 05

Cuidado: o Deezer pode consumir toda a sua cota do 3G

Comentários desativadosPostado por GordoGeek em 05/05/2014 às 15:32h

     No mês passado eu tive um dissabor muito grande com o Deezer. Eu tinha acabado de renovar o meu plano 3G (R$ 11,90/ mês no Vivo Sempre) e, ainda no carro, recebi um SMS. Como estava dirigindo, deixei pra lá e só fui verificar o que era quando cheguei ao meu destino. Pra minha surpresa, era a operadora me avisando que eu tinha atingido a minha franquia de dados e minha navegação estava sendo reduzido para 32kbps.

     Fiquei muito p. da vida, pois como já relatei, eu tinha acabado de começar uma nova franquia no dia anterior. Ao verificar nas configurações do Android quais eram os apps que estavam consumindo os dados do 3G, me deparei com o aplicativo do Deezer. Sozinho, ele baixou quase 200MB do 3G em questão de minutos, no trajeto que fiz da minha casa para o local do compromisso. Ou seja, ou ficava mais quase um mês sem internet (porque vamos combinar que 32kbps você não faz nada) ou renovava o plano. Tive que gastar mais R$ 11,90 pra não ficar na mão.

     Hoje, novamente, aconteceu o mesmo problema com a minha franquia. E, novamente, o problema foi com o app do Deezer. Quando o smartphone estava em casa, no Wi-Fi, ele estava sincronizando minhas playlist. Porém, quando coloquei-o no bolso pra sair, ele não detectou o fim do Wi-Fi e continuou a tarefa no 3G, esgotando meu plano de dados em poucos minutos. Não deu nem tempo de chegar no meu destino, a operadora já enviou o fatídico SMS novamente.

     Ao comentar do problema no Twitter, o suporte do Deezer me recomendou usar o modo Offline. Sinceramente? Esperava muito mais deles. Primeiro, o reconhecimento de culpa, pois no Spotify isso não acontece. Se o app está sincronizando e percebe que o Wi-Fi está indisponível, ele para de baixar, pra não comprometer a franquia do 3G. Segundo, seria de bom tom me oferecer um promocode pra compensar o prejuízo que tive. Terceiro, seria adequado eles divulgarem aos usuários que isso pode acontecer, evitando dissabores como os que eu tive.

     Em resumo: se você tem o hábito de sincronizar playlists pra ouvir offline, justamente para não ficar dependendo do 3G, fique muito esperto, pois caso contrário você terá graves problemas com a sua franquia de dados, já que o app do Deezer não é esperto o suficiente para entender que não está mais numa cobertura Wi-Fi.

     Essa foi a gota d’água pra eu cancelar meu plano do Deezer. Eu já estava insatisfeito com outros fatores (que falo mais abaixo), mas diante desse problema se repetindo e de uma falta de perspectiva que isso seja corrigida, já que o suporte praticamente lavou as mãos, não me resta outra alternativa senão usar apenas o Spotify.

     Pra quem ficou curioso sobre os outros motivos, vamos a eles. Primeiro, a falta de uma plano familiar. Sim, eu sei, no Spotify também não tem. Porém, no Rdio tem. Com algo em torno de R$ 50,00 mensais eu consigo ter 5 contas, o que atende a toda a família. O desconto é muito bom e não vale a pena fazer planos individuais. Sobre o ambiente de cada um, é totalmente separado e ninguém interfere nas músicas ou playlists do outro.

     Uma outra coisa que aconteceu comigo ainda ontem é que, sabe-se lá o motivo, o Deezer resolveu gravar as músicas em cache no armazenamento local do telefone e não no cartão microSD. Quando eu mandei mover pro cartão, ao invés dele jogar tudo que já tinha baixado pro cartão, ele apagou tudo, sem me dar qualquer aviso prévio de que isso seria feito. Ou seja, uma semana baixando músicas offline a toa. Começou tudo do zero. Burrice demais na minha opinião.

     O que mais me irrita no entanto é a limitação de se fazer streaming para mais de 3 dispositivos. Vejam bem a explicação. Não é a capacidade de se fazer cache (gravar músicas offline) em mais de 3 dispositivos, já que praticamente todos os serviços de streaming tem essa limitação. O problema é não se conseguir ouvir mais que 30 segundos em outros dispositivos, um fator limitante presente apenas no Deezer. Em outros serviços você consegue ouvir normalmente, desde que outro aparelho não esteja usando na mesma hora (simultâneo). Recentemente o Deezer lançou uma função rádio que permite o streaming de mais de 30 segundo, mas convenhamos, eu pago esse serviço para ouvir as músicas que eu gosto e não uma rádio. Inútil pra mim!

     Nem tudo são flores no Spotify. Não é um serviço perfeito. Ainda está meio em beta no Brasil, ele não permite mudar a cache de lugar, não tem plano familiar pra economizar, mas pensado prós e contras, ele me parece ser o melhor disponível atualmente. O acervo é bom, ele não vai fazer a cagada de consumidor toda a sua franquia do 3G e existem playlists para praticamente todo o tipo de situação, que facilitam muito no dia-a-dia.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
nov 19

Qual o melhor plano de internet para uso esporádico

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 19/11/2013 às 16:13h

     No post anterior eu respondi dúvidas de leitores sobre o plano TIM Beta, mostrando porque eu o acho super interessante, a ponto de tê-lo em vários dos meus dispositivos, mesmo a sua ativação custando R$ 100,00, que não é qualquer troquinho de pinga. Mas, como sei que nem todos querem fazer um investimento “tão elevado” assim, seja porque fizeram as contas e acham que não compensa, seja porque fazem um uso muito esporádico do plano 3G, vamos ver outras opções.

     Se você fica a maior parte do tempo numa área com cobertura Wi-Fi (seja em casa, no trabalho, faculdade, shopping, etc.), talvez seja pouco interessante manter um plano pós-pago pra ter dados no smartphone. A grande maioria das linhas móveis ativas no Brasil (80%) são no modelo pré-pago. As três maiores operadoras que atuam praticamente em todo o território nacional (Claro, TIM e Vivo), tem planos de internet 3G bem acessíveis. Porém, todos tem um valor de franquia absurdamente baixo, algo como 10MB por dia, o que não dá praticamente pra nada. É claro, você continua a navegar depois de ultrapassar a cota, mas o valor cai pra um valor tão desprezível (mais ou menos 32kbps) que a impressão que passa é que a internet não está mais disponível. Tudo que você tenta abrir vai se arrastando e você acaba desistindo.

     Devo salientar que tanto a TIM como a Claro, quando o cliente pré-pago faz o primeiro acesso a internet, eles já o colocam automaticamente num plano padrão, mas só cobram o dia que usar, o que acho ideal pra alguém com o perfil que descrevi no parágrafo de cima. No caso da Vivo, eles começam a cobrar R$ 4,90 por MB trafegado (o que daria R$ 49,00 por 10MB), podendo resultar num saldo zerado em pouquíssimo tempo. Como atualmente os smartphones e tablets ficam todo o tempo consumindo dados, mesmo quando você não está explicitamente exigindo algo deles (num email, rede social, navegador, etc.), isso é uma tremenda armadilha.

     Vamos começar pela TIM, a operadora dos homens de azul. A internet diária custa R$ 0,50, com limite de 10MB a até 500kbps e depois cai pra 50kbps (achei essa informação nas letrinhas miúdas do contrato em PDF disponível no site da operadora). Conforme dito antes, pra você aderir a esse pacote (Infinity Web), não precisa fazer nada. Logo no seu primeiro acesso a internet, eles vão te colocar nesse pacote. Porém, se você estiver disposto a gastar R$ 1,99 pra dar um “upgrade” num dia especial, seja numa viagem ou na espera de uma consulta médica, enviando um torpedo com ATIVARMODEM para 1616, você contrata o TIM Web Modem, que tem 80MB de franquia a até 1Mbps e depois reduz pra 100kbps. Apesar do nome, funciona também em smartphones e tablet (cláusula 2.1 do contrato já citado). Se você não desativar esse pacote, todo dia que você acessar a internet será cobrado R$ 1,99 e não mais R$ 0,50. Assim, lembre-se de desativar se for o caso.

     Já no caso da Claro, a operadora do garoto propaganda flagrado com …, bom deixa pra lá. O plano padrão deles também custa R$ 0,50 e te dá direito a navegar por 10MB até 500kbps, caindo pra 32kbps depois disso (contrato aqui, cláusula 6.1). Os mais atentos devem ter notado que as condições são muito similares aos da TIM. E fica ainda mais parecido, porque eles também tem um plano diário por R$ 1,99 com 80MB de franquia pra navegar a até 1.5Mbps e depois reduz pra 64kbps. Infelizmente, só tem como contratar via SAC (1052) e não está disponível para smartphone (somente tablet e modem), conforme contrato aqui. Se a ativação fosse feita via SMS, como na TIM, não duvido que daria pra burlar isso. Mas por ser via telefone, o atendente barra a ativação ao consultar seu plano.

     A Claro ainda permite que o cliente contrate um pacote de internet por 15 ou 30 dias, o que é interessante se você for sair de férias. O primeiro lhe dá direito a 150MB em 500kbps por R$ 6,90 e o segundo a 300MB na mesma velocidade por R$ 11,90. Se o seu uso for contínuo, acaba compensado, tanto pelo desconto (30 x R$ 0,50 = R$ 15,00 sendo maior que R$ 11,90) e também pelo fato que são 300MB distribuído no mês. Claro, 30 x 10MB dão os mesmos 300MB, mas o controle é feito de forma diferente e os dias que não usar, não consome a franquia.

     Por fim, vamos falar da Vivo, que até pouco tempo era considerada disparada a melhor operadora do Brasil e depois que caiu no colo da Telefonica virou uma porcaria absurda. Mas, no quesito cobertura, ainda parece ser a melhor. Lá, conforme eu já alertei antes, se você colocar o chip sem um plano específico no celular ou tablet e estiver com a opção de dados ativa (vem assim por padrão), vão começar a te cobrar R$ 4,90 por MB. Então pelo amor de Deus, não faça isso e avise os amigos!

     O plano da Vivo que a maioria do pessoal está fazendo (inclusive eu) é o Vivo Sempre Internet que custa R$ 9,90 por mês, o que dá R$ 0,33 ao dia. Porém, diferente de Claro e TIM, você não paga somente o dia que usar. Senão tiver plano algum e navegar, como eu disse várias vezes aqui, são R$ 4,90 por MB. Nesse plano mensal a franquia é de 200MB em até 256kbps e depois cai pra 32kbps. Se você comparar com as outras operadoras, o plano é pior em vários aspectos, como flexibilidade, franquia e velocidade máxima. Pra contratar deve-se enviar um SMS para 1515 com a palavra INTERNET. Caso você estoure a franquia, existe um macete meio lusitano. Você envia CANCELAR para 1515, espera alguns minutos, depois contrata o pacote novamente, enviando INTERNET para 1515. Friso que esse é um plano mensal, logo, se você for usar esporadicamente, lembre-se de desativá-lo, senão vai ocorrer uma cobrança recorrente todos os meses.

     Caso você esteja disposto a pagar R$ 2,99 pra ter direito a 150MB por até 2 dias, basta enviar DIARIO para o número 8200. Se você ativar o plano às 00:01h do dia 19, você poderá desfrutar desse pacote até o dia 20 às 23:59. Depois disso, voltará a ser cobrado o valor sem pacote ou do pacote anterior. Assim, diferente dos pacotes da Claro e TIM, você não precisa cancelar nada depois do uso. Eu fiz o teste aqui com smartphone e funcionou numa boa (1 e 2).

     Update 19/11/2013 17:42 => O @evefavretto me avisou no Twitter que a Vivo está alterando sua política de para clientes sem pacote de internet. Pelo que simulei no site, eles estão fazendo essa alteração de forma gradual e por estado. Pelo que vi, até o começo de janeiro, todos os clientes já estarão com a mudança ativa. Assim, eles cobraram R$ 0,99 por 15MB em 300kbps. Novamente, pior que a concorrência.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
preload preload preload