set 26

Abri mão dos smartphones topos de linha e estou feliz

8 Comentarios »Postado por GordoGeek em 26/09/2014 às 10:43h

     Acho que o sonho de boa parte dos geeks é ter condições financeiros de conseguir se manter atualizado tecnologicamente, comprando os mais novos lançamentos. Quem me acompanha há algum tempo sabe que estou sempre trocando de smartphone, geralmente pegando os topos de linhas de Samsung, Sony, etc. E cheguei a conclusão que não preciso deles pra ser feliz.

     Esse não é um daqueles posts onde eu vou ensinar você a poupar dinheiro, controlar o consumismo, etc. Depois de alguns anos comprando o Galaxy Sx, Galaxy Note x e mais recentemente os Xperia Zx da vida, vi que eles mais me frustravam do que me realizavam. Afinal, quem paga R$ 2.500 num aparelho (ao invés de R$ 500 num modelo mais em conta), espera que a experiência seja muito boa.

     Nos últimos meses eu fiz diversos vídeos falando sobre os problemas do Sony Xperia Z2, o topo de linha da Sony. Ele esquenta demais, a câmera não é tão boa assim, trava uma barbaridade, etc. Já o Galaxy S5 e o Galaxy Note 3, especialmente pelas tranqueiras que a Samsung insiste em por na TouchWiz, acabam deixando os aparelhos se arrastando em pouco tempo. Se tiver curioso, dá uma procurada aqui no blog pra ver mais sobre cada uma dessas coisas. Tem tudo documentado em vídeo, pra mostrar que são problemas reais e não meras impressões.

     Tem cerca de uma semana que estou usando o Nexus 5 e o Moto X (2014) como aparelhos principais. Até já coloquei meus outros aparelhos pra vender no OLX, já que perdi totalmente o tesão neles. É incrível a fluidez desses dois aparelhos, que geralmente custam a metade dos topos de linhas. Enquanto em outros aparelhos eu experimentava pequenas travadinhas e constantes gargalos, nesses dois tudo roda liso. Detalhe: rodando exatamente os mesmos apps, inclusive launchers, dos outros aparelhos.

     Estou sentindo falta do leitor de digital (S5), emissor de infra-vermelho (S5), cartão microSD, proteção contra água (Z2 e S5), TV Digital (Z2), um acabamento mais premium e tudo o mais? Sinceramente: sim, mas consigo viver muito bem sem eles. Até o “pouco espaço”, já que sou um ávido consumidor de Spotify e Pocketcasts, estou conseguindo me virar. Atualmente tenho 3GB livre no Nexus 5 e 5GB livre no Moto X (esse último tem 32GB de armazenamento interno nominal, contra 16GB do Nexus 5, então sincronizo mais playlists).

     Diariamente eu recebo dezenas de dúvidas no Twitter e entre as mais recorrentes estão: “que aparelho eu compro? X ou Y”. E geralmente X e Z são Galaxy S5, Galaxy Note 3, LG G3, Sony Xperia Z2 e por ae vai. Ou seja, a pessoa se dispôs a pagar uma baba no telefone, esperando ter uma boa experiência. Assim, acho leviano da minha parte indicar algo que eu não acredito, dando meu aval pra pessoa gastar grana onde não deve. Mas claro, cada caso é um caso e os atributos que são importantes pra mim, podem não ser para a pessoa. Assim, faça uma lista do que é importante pra você, destacando o que é fundamental, o que é desejável, o que gostaria, mas toparia abrir mão e o que pouco importa.

     Nem o Nexus 5, nem o Moto X, tem câmeras muito boas e isso não é de hoje. Eu tenho um post aqui no blog onde eu comparo as câmeras de 9 aparelhos. Ainda vou atualizar esse post com as fotos do Moto X, mas ela não é muita coisa melhor do que a do Nexus 5, que já está no post anterior. Mas convenhamos, se você quer ter um smartphone com uma câmera muito boa, você terá que partir para a linha Lumia, que roda Windows Phone. Ou então pagar R$ 3.500 num iPhone.

     É muito provável que se você me perguntar sobre que aparelho comprar, eu vou te mandar esse post, pois está muito mais completo do que uma resposta dada em 140 caracteres no Twitter. Não é pouco caso com seu “problema” e sim uma forma racional de respondê-lo.

TAG(s):
Categoria(s): Android
preload preload preload