dez 18

Muito CUIDADO com a oferta de trial do Google Suite

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 18/12/2017 às 12:22h

     Devo confessar que sempre fico com um pé atrás quando alguém me oferece algo de graça, mesmo que seja uma empresa grande. Se pedem cartão de crédito então, ae que eu fico com os dois pés atrás e raramente me convenço que vale a pena o risco. Como eu geralmente deixo meu cartão da NuBank bloqueado, se alguma empresa tenta me cobrar algo, eu sou avisado. Assim, diminuo um pouco toda aquela chateação de ficar reclamando pra pedir o estorno.

     Desde 2011 que uso os serviços de email corporativos da Google. Por sorte, na ocasião eles eram novatos nessa área e estavam dando de graça, pra toda vida, vários serviços que depois viriam a ser pagos. Mas, vez ou outra, eles enviam propagandas pra tentar fazer esse pessoal que só usa e não dá lucro algum, gerar receita para a empresa. Eu sempre ignoro, mas no final de novembro, cai na besteira de aceitar. Porque, conforme eles anunciaram, se eu não gostasse, teria 30 dias pra voltar ao gratuito.

     Hoje eu decidi que realmente não valia a pena pagar pelo serviço, já que o gratuito me atendia bem. Porém, ao tentar fazer isso, me deparei com um erro no painel. Assim, fui procurar na documentação e segui algumas dicas, mas nada deu resultado. Logo, só me restou acionar o suporte e acabei ligando no 0800.

     Como eu achei que fosse um erro comum e fácil de resolver, não vi necessidade de gravar a chamada desde o começo. Só comecei a gravar (vídeo acima) ao 18 minutos, quando a atendente me disse que realmente não teria como migrar e eu deveria pagar pelo serviço. Como eles cobram USD 10 por conta criada, daria uns USD 120. Ou seja, uns R$ 400,00 se converter usando o dólar do cartão, mais IOF. Um absurdo que eu certamente não iria aceitar.

     Pela gravação dá pra ver que, mesmo eu dizendo que iria procurar o Juizado Especial Civil, a atendente foi irredutível (inclusive sendo um tanto grossa em determinados momentos). Disse que não teria mais o que fazer e queria me despachar logo. Eu tentei de um tudo e não teve jeito. Já estava conformado que perdi mesmo, então contratei uma empresa de hospedagem por R$ 39,90/ mês e comecei o processo de migração.

     Para a minha enorme surpresa, cerca de 2 horas depois, me ligaram do Google pra pedirem desculpas pelo ocorrido. Segundo eles, houve um erro no atendimento e daria sim pra migrar. Claro que fiquei muito feliz, mas também me gerou uma enorme dúvida se devo continuar a confiar numa empresa que me tratou tão mal. Será que me ligaram porque reclamei no Twitter e alguém viu a m. que fizeram ou simplesmente a primeira atendente ficou com a pulga atrás da orelha? Nunca vou saber. Mas como eu tentei de tudo na primeira ligação, não acredito muito na segunda opção.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
out 05

Como instalar aplicativos da Google Play americana

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 05/10/2015 às 17:37h

     Recentemente eu precisei instalar um app que só estava disponível na Google Play americana (iSmartAlam) e fiquei meio sem saber como proceder. Primeiro, pensei que talvez fosse necessário ativar uma VPN e usar um IP americano. Mas não deu. Depois, tentei colocar meu chip da T-Mobile no celular e também não deu. Descobri que contornar essa limitação era mais simples do que eu imaginava. Vamos aprender como!

     Se você tiver uma conta Google americana, basta mudar pra essa conta na Play Store e baixá-lo. Caso ainda não tenha, será necessário criar uma. Contudo, recentemente o Google está fazendo algumas validações e isso pode ser um problema pra você. Mas dar um jeitinho nisso é fácil.

     Nos últimos dias eu escrevi uma séria de artigos aqui dando dicas de como usar uma VPN gratuitamente, bem como conseguir um número de telefone americano também na faixa. Pra criar a conta Google gringa, você precisará de ambos. Porém, apenas na criação. Depois, pra usar, não será necessário.

     O primeiro passo é abrir uma aba anônima no seu navegador favorito (Chrome, Firefox, Safari e outros tem esse recurso), para que ele não identifique qualquer outro login seu no Google. Depois, ative a VPN e certifique-se que está com um IP americano. Você pode fazer isso acessando o site MeuIP, por exemplo. Depois, acesse o Gmail, informe que deseja criar um novo cadastro e preencha seus dados. Provavelmente, lá no final, ele vai te pedir um número americano para enviar um SMS e validar a conta. Informe o criado previamente (conforme oriento no outro post) e pronto.

     Com sua conta Google criada, logue-a no smartphone, procure o app que deseja baixar e corra para o abraço. Ah, caso ainda não tenha, aproveite para criar um Google Voice e faça chamadas ilimitadas/ SMS para Estados e Canadá e um correio de voz muito bom, com transcrição de voz para texto, além de recursos muito interessantes de telefonia e comunicação no geral.

TAG(s):
Categoria(s): Android
set 29

Como conectar seu Google Voice num dispositivo SIP

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 29/09/2015 às 16:35h

     Talvez poucos leitores habituais do blog se interessem por esse post, então antecipadamente peço desculpas. Mas queria compartilhar um serviço gratuito que permite integrar uma conta Google Voice com equipamentos compatíveis com o protocolo SIP, o padrão de comunicação VoIP nas empresas.

     No meio empresarial, as pessoas até utilizam outras formas e protocolos de comunicação, como Skype, WhatsApp, Viber, Hangouts e afins. Mas o padrão mesmo é usar equipamentos compatíveis com o padrão SIP, que é sinônimo de VoIP empresarial. Assim, PABX, telefones IPs, ATAs, softphones e outros, ao menos nas empresas, geralmente são desse padrão.

     Fuçando no Google eu achei alguns poucos serviços compatíveis com Google Voice e SIP. A maioria deles, foi descontinuada. O único que consegui fazer funcionar foi o GVSIP, que apesar de planos pagos, tem um gratuito que vai atender a maioria dos usuários, uma vez que oferece 1.000 minutos grátis por mês.

     Caso você tente acessar o site e se depare numa mensagem de bloqueio, não ache estranho. É uma espécie de firewall provido pela CloudFare. Serve pra bloquear ataques de negação de serviço e outros. Assim, basta dizer que você não é um robô, digitando os números que serão mostrados pra você e o site carregará normalmente.

     Após criar a conta, você irá receber suas credenciais de acesso ao servidor SIP deles. Basta fazer essa autenticação usando um equipamento compatível, que pode ser desde um softphone (tal como o Acrobits, Bria ou X-Lite) ou um servidor iPBX. Quanto a conta Google, não precisa fornecer seus dados de acesso, pois a autenticação é feita de forma segura, com você autorizando o acesso a sua conta.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
set 28

Como receber chamadas do Google Voice no smartphone?

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 28/09/2015 às 23:36h

     Na semana passada eu fiz um post mostrando algumas formas de se obter um número americano gratuito. No post, eu disse que o Callcentric servia apenas para receber chamadas de voz e o HeyWire para receber SMS. Faltou dizer que, uma vez ativado, o Google Voice serve para ambos os propósitos.

     Tanto no iOS (iPhone, iPad e iPod Touch), quanto no Android, você pode instalar o app do Hangouts para receber e efetuar, tanto chamadas de voz, quanto mensagens de texto (SMS). No caso de tablets, geralmente basta se logar com a conta Google e tudo vai funcionar. Porém, nos smartphones, tem um pulo do gato que eu só descobri depois de muito quebrar a cabeça.

     Eu estava com a minha conta Google logada no iPad e no iPhone. Porém, quando ligava do Skype para meu número americano do Google Voice, apenas o iPad tocava. O iPhone não tocava, mesmo eu deixando o app do Hangouts aberto. Achei que fosse um problema com o IP e ativei a VPN, mas não rolou. Então, coloquei um chip americano da T-Mobile e também não funcionou. Por fim, comecei a mexer em vários menus e finalmente achei o macete.

     Logo que você ativar sua conta Google no Hangouts, ele pode te pedir pra verificar o seu número. Porém, não é sempre que ele pede. Eu reinstalei o app várias vezes e ele não pedia mais. Mas, fuçando nos menus, achei como fazer isso. Basta ir até o menu lateral, clicar em Configurações, ir até “Número de Telefone” e inserir seu número para validar. Assim, logo que chegar o SMS contendo o código de 4 dígitos, insira-o e valide-o. Feito isso, o Hangouts passará a aceitar as chamadas internacionais no seu número Google Voice.

     Por fim, uma última dica. Eu havia mencionado que o número americano do Google pode receber chamadas e SMS, né? Como eu tenho algumas contas para teste, descobri que apenas números de algumas cidades específicas tem a função de SMS. Assim, se você precisa do recurso, escolha números dos prefixos (561) ou (551). Podem haver outros com o mesmo recurso, mas como não criei contas suficiente para testar todas as cidades disponíveis, fica a dica.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
mai 16

Como fazer um relógio Android Wear funcionar com iPhone

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 16/05/2015 às 18:07h

     Confesso que eu gostava do relógio Gear 2 da Samsung. Não era perfeito, mas me atendia bem. Porém, ele só funcionava (nativamente) com um smartphone da Samsung. E, como eu quero essa marca bem longe da minha vida, acabei abrindo do mesmo e atualmente uso um Pebble, que funciona tanto com Android, quanto com iPhone.

     Um dos grandes problemas dos relógios com Android Wear é que eles só funcionam com dispositivos Android (de qualquer fabricante, desde que rodem Android superior a 4.3). Porém, quem tem iPhone, não vai poder fazer uso desses relógios. O Google até já prometeu arrumar as coisas, mas enquanto isso não acontece, desenvolvedores pelo mundo fazem hacks/ gambiarras pra coisa funcionar.

     Sinceramente, acho que muito usuário de iPhone não vai querer um relógio inteligente, que dirá um que não seja da Apple. Porém, como o Apple Watch está em falta, mesmo nos Estados Unidos e quando chegar ao Brasil, vai vir custando os olhos da cara (em torno de R$ 2.000,00), pode ser que alguns usuários topem comprar um Android Wear (na faixa de R$ 450,00), só pra ter notificações no pulso. Será?

     De qualquer forma, recebi a dica do hoje no Twitter e resolvi fazer o teste. Baixei um app no Android, baixei o app no iPhone e fiz a bagaça funcionar como no tutorial que havia recebido. Pode não ser muito intuitivo, mas na realidade é super simples. Vamos a um passo a passo.

     A primeira coisa a fazer é deixar o Android Wear conectado ao Android. Ao instalar o app da loja, irá aparecer o aplicativo no relógio. Basta rodá-lo e ativar o serviço para iOS e o push. Em seguida, desligue o bluetooth do Android e deixe o relógio sem parear. Em seguida, abra o aplicativo no iPhone e mande procurar. Ao mesmo tempo, mande também localizar o iPhone, pelo app do relógio. Uma vez conectados, faça o teste e veja se funcionou. Lembrando: só funciona pra receber. Não dá pra responder.

TAG(s):
Categoria(s): Android, Apple
abr 06

Como saber se seus carregadores são de boa qualidade

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 06/04/2015 às 13:09h

TAG(s):
Categoria(s): Android
fev 23

     Quando meu primeiro filho nasceu, eu tinha um enorme trabalho de ficar, periodicamente, procurando desenhos nos torrents, convertendo, jogando pro iTunes e sincronizando com o iPad dele. Com a chegada da Netflix ao Brasil, essa minha rotina mudou drasticamente, pois apesar do acervo não ser muito grande, ele adora. Mas claro, adultos ficam enjoados de certo conteúdo e o mesmo acontece com crianças. Dae, o YouTube também pode ser uma boa opção de diversão. Mas não é “perigoso”?

     O app padrão do YouTube tem um método de recomendação muito bom (ao menos para as crianças). Eles começam vendo uma coisa, vão clicando sozinhos no que lhes é sugerido e vão desvendo os “mistérios tecnológicos”. Já peguei meus filhos vendo conteúdos bem interessantes, educativos, inclusive em outros idiomas, mas também já os flagrei vendo conteúdo que não era próprio pra idade deles. E ae, como proceder?

     Hoje o Google liberou o app YouTube Kids, que é um primeiro passo para resolver essa questão do conteúdo para crianças. Conforme vocês podem ver no vídeo acima, ele ainda é bem básico, mas já consegue limitar bastante o conteúdo que a criança consegue acessar, bem como o tempo que pode ficar no app. Eu confesso que queria um controle mais flexível, onde a conta Google da criança ficasse vinculada a do pai e eu mesmo filtrasse algumas coisas. Quem sabe no futuro, né?

TAG(s):
Categoria(s): Android, Apple
fev 19

Um pequeno desabafo pela falta de um iTunes para Android

13 Comentarios »Postado por GordoGeek em 19/02/2015 às 18:15h

     O iTunes é um dos softwares mais polêmicos da Apple. Tem gente que ama e tem gente que odeia. Mas, a maioria, reconhece que ele é ultrapassado e lento. Porém, mesmo com todos esses “defeitos”, eu sinto falta de uma versão similar do Google para os aparelhos Android, seja qual fosse o modelo/ fabricante dele. Poderia até ser polêmico igual ao da Apple. Eu não ligo. Apenas quero algo.


Chukcha / Shutterstock.com

     Recentemente a Motorola lançou o update com o Android 5 para vários aparelhos da sua linha de smartphones. Curioso o fato de que aparelhos de entrada (como o Moto G) receberam o update antes do topo de linha (Moto Maxx). Mas isso não vem muito ao caso agora, apesar de me irritar bastante. Isso seria algo que jamais a Apple faria. É como dizer pro seu cliente que pagou mais caro: “você é menos importante do que aquele cliente que pagou 1/4 por um produto ‘inferior’”.

     Eu tenho um Motorola Moto X 2014 (assim com o 2013) e um Moto Maxx. Em ambos os casos, eu recebi o update e notei que o aparelho ficou extremamente pior com a nova versão do Android, deixando os aparelhos com lags insuportáveis, coisa que eu só via em aparelhos da Samsung. Aliás, justamente por isso abandonei a Samsung/ Sony/ LG e estava priorizando a Motorola.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Android, Apple
nov 16

Como atualizar o Nexus 4 para o Android 5 Lollipop

3 Comentarios »Postado por GordoGeek em 16/11/2014 às 22:51h

      Depois de muito tempo atualizando o Android 4.X, o Google finalmente liberou os códigos-fontes do Android 5 (Lollipop). Porém, como já é de costume, apenas alguns felizardos receberam o update OTA (Over The Air). Ou seja, a enorme maioria ainda espera o update sem fazer nada. Mas não tem como agilizar isso? Tem!

      Nesse link você tem acesso a várias imagens dos aparelhos da linha Nexus. Entre eles, o Nexus 5 e o Nexus 4. O procedimento é basicamente o mesmo para todos os Nexus, devendo-se trocar apenas os arquivos específico de cada um. Eu testei em ambos (Nexus 4 e Nexus 5).

      Não vou explicar o passo a passo de como realizar o procedimento. Mas em resumo, você deve ter o SDK do Android na sua máquina (é uma tarefa extremamente simples, bastando baixar e descompactar num local da sua escolha). Depois, baixe o arquivo do Android específico para seu dispositivo, descompacte-o e jogue os arquivos dentro da pasta Android/SDK/platform-tools/.

      Certifique-se que o seu aparelho esteja com o modo depuração USB ativo. Caso não esteja, ative antes de começar a digitar os procedimentos, senão não irá funcionar. Não sabe como? Primeiro ative o modo desenvolvedor. Aliás: por esse método, você irá perder tudo, ou seja, faça backup (caso ainda não tenha).

      Conecte seu dispositivo ao cabo microUSB no computador, abra um terminal (CMD ou similar), vá até a pasta platform-tools e execute o comando “./adb reboot bootloader”. Isso fará o seu smartphone reiniciar e ir para uma tela com um robô verde. Depois, digite “./fastboot oem unlock”. Em seguida, vamos começar a enviar os arquivos do novo Android para o seu gadget.

      Digite “./fastboot flash bootloader bootloader-mako-makoz30f.img” e em seguida “./fastboot reboot-bootloader”. Ele vai dar um breve reboot e em seguida digite “fastboot flash radio radio-mako-m9615a-cefwmazm-2.0.1701.04.img” e novamente “./fastboot reboot-bootloader”. Por fim, digite “./fastboot -w update image-occam-lrx21t.zip” para concluir.

      Como dito anteriormente, fiz esse procedimento nos meus Nexus 4 e Nexus 5 e funcionou perfeitamente. Mas, caso você não queira ter o aparelho zerado, tem alguns hacks para o processo ser mais próximo do update e não da formatação. Porém, exige fazer root e usar algumas outras ferramentas.

TAG(s):
Categoria(s): Android
set 04

Como instalar o app da pulseira Nike FuelBand no Android

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 04/09/2014 às 14:23h

     Depois de muito tempo, a Nike resolveu liberar uma versão do app FuelBand para Android. Porém, ele só está disponível para alguns poucos países onde a pulseira é vendida oficial. Logo, impossível de baixar usando a Google Play do Brasil. Mas, existe uma gambiarra pra contornar esse problema.

     Dei uma procurada no grande oráculo de Mountain View e achei esse link para o apk do app Nike FuelBand. Mandei instalar e deu tudo certo. Claro, não é o ideal, mas funciona.

TAG(s):
Categoria(s): Android
preload preload preload