ago 09

     Hoje a Vivo atualizou o aplicativo “Meu Vivo” e vi que surgiu uma nova opção curiosa: “compartilhe internet com amigos“. Como tenho usado mais meu chip da Oi, não tinha nenhum plano elegível da Vivo para testar. Ae, acabei contratado a promoção “Vivo Turbo de R$ 9,99″ pra fazer o teste.

     Parecia bom demais pra ser verdade e na realidade é isso mesmo. A Vivo não iria dar ponto sem nó, canibalizando seus outros planos, especialmente os familiares, onde é possível incluir dependentes (a peso de ouro) e compartilhar internet com eles.

     No caso da promoção de R$ 9,99 para a minha cidade (isso varia de localidade para localidade) eu tenho 1,2GB de internet. Ao clicar no compartilhamento, ele me pede o número do amigo e quanto eu quero compartilhar. Diferente do que eu imaginei, dá pra compartilhar quanto você quiser e não tem limite Porém, a pegadinha vem ae. Essa “doação” tem validade máxima de 2 dias, expirando às 23:59h do dia seguinte a doação. Ou seja, se eu doar 200MB dos 1,2GB, fico com 1GB (os 200MB já saem na hora) e o coleguinha tem 2 dias pra usar os 200MB. Usando ou não, essa franquia já foi e não volta mais.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
set 22

     Comentei várias vezes no YouTube e no Twitter que usei a operadora T-Mobile (como de costume) quando viajei para os Estados Unidos, mas ainda não havia feito um post a respeito. E, como muitas pessoas que vão viajar, acabam pesquisando aqui no blog sobre isso, vou deixar documentado algumas informações úteis para turistas brasileiros viajando para os Estados Unidos.

     Antes de mais nada, por que eu optei pela T-Mobile e não Sprint, Verizon, MetroPC, etc.? Primeiro de tudo, porque ela trabalha com a tecnologia GSM e funciona nos meus aparelhos. Ou seja, não adianta você ficar procurando planos em operadoras que usam tecnologia CDMA (sim, nos Estados Unidos ainda tem essa coisa) senão pretende comprar um dispositivo compatível. Parto do princípio que você vai querer usar no seu próprio telefone ou hotspot e a T-Mobile é uma das compatíveis.

     Aproveito para comentar que muitos brasileiros, abusando de um mecanismo conhecido como return (poder devolver facilmente um produto que não gostou, mesmo vários dias depois da compra), acabam comprando roteadores móveis (Mi-Fi), telefones e afins para usar durante o período que irão ficar no país e depois o devolvem. Eu realmente não recomendo ou incentivo a prática, mas… Achei que valia a pena comentar um pouco sobre isso, pois tenho certeza que deixaram isso nos comentários.

     Como em outros anos eu já usei AT&T, T-Mobile e Clear (uma operadora que usava a rede da Sprint, mas já morreu), não vi muita diferença de cobertura entre as operadoras. Tem locais onde uma é melhor que outra, mas no geral, especialmente pra turistas, que ficam zanzando o tempo todo, não existe uma diferença gritante entre uma e outra. Mas lembrem-se que minha experiência é restrita a Nova Iorque, ou seja, se você vai pra outra cidade americana, vale dar uma conferida no mapa de cobertura da operadora e ver se, pelo menos, ela oferece LTE por lá.

     Falando em LTE, esse é o “4G real” dos americanos. Quando aparecer 4G no seu aparelho, na verdade não é como o 4G do Brasil. O 4G americano refere-se ao que nós conhecemos como 3G+ ou 3G Plus, dependendo da operadora. Assim, se você quiser ter a experiência de usar uma internet móvel bacana, tem que ser LTE. Na minha experiência, sempre que caia de LTE pra 4G, ficava bem ruim. A latência aumentava muito e o uso ficava comprometido, especialmente no FaceTime, que usava muito pra falar com meus filhos.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
dez 08

Finalmente: habemus internet via fibra óptica em casa

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 08/12/2014 às 15:40h

     E a saga da minha internet via fibra óptica em casa vai chegando ao fim. Hoje o pessoal da Process finalmente ativou a nova conexão, depois de longos meses tentando via email, telefone, Procon, Juizado Especial Civil, audiência, etc. Como diz o ditado: “antes tarde, do que nunca”. Não é mesmo, Vivo?*

     No final do mês passado, durante a audiência de conciliação, o dono do provedor havia me pedido 90 dias de prazo pra instalar. Por fim, depois de muita negociação, baixou pra 30. Porém, me prometeu que antes disso, não mediria esforços pra instalar antes. Dito e feito. Até eu fiquei surpreso.

     Na semana passada o pessoal da Process veio logo na manhã da segunda-feira fazer a instalação. Conversando com eles, achei melhor adiar por mais alguns dias e refazer a minha tubulação. Não apenas pela fibra, mas porque já faz tempo que queria por a fiação certinha. Ae aproveitei o embalo e coloquei a mão no bolso. A “brincadeira” toda ficou em quase R$ 3.000 (mão de obra e material).

     E se você está se perguntando como eu consegui gastar tudo isso pra passar uma tubulação, veja o vídeo acima pra entender o que eu fiz. Como já iria gastar quase 5 dias inteiro de pedreiro, a diferença entre passar uma tubulação de 2cm ou 10cm seria quase a mesma. Assim, já apelei pra um “grosso calibre” e, em breve (assim que eu terminar de pagar os R$ 3.000), vou passar os cabos de telefone, câmeras e rede dentro da nova tubulação.

     Caso você não tenha entendido o * no primeiro parágrafo, quando mencionei a Vivo, é porque eles também venderam fibra óptica (muito mais barata que essa inclusive), eu já tenho decisão favorável em primeira instância, mas eles ainda não vieram instalar, mesmo com multa diária.

     Não poderia deixar de agradecer novamente ao meu advogado, Dr. Robson Edésio da Silva, que se empenhou em resolver, não apenas o caso da Process, como também o da Vivo. Se tiverem algum problema envolvendo empresas de Telecom, consulte-o.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
nov 26

Finalmente terei fibra óptica em casa: na marra, de novo

3 Comentarios »Postado por GordoGeek em 26/11/2014 às 11:32h

     Em teoria, são as empresas que se movimentam em ir atrás dos clientes, contratando vendedores, que ficam nos ligando, mandando SMS, batendo em nossas portas, etc., correto? Então imagina a minha frustração em ter que percorrer uma via crucis pra simplesmente conseguir ter acesso a algo que eu comprei, fazendo a empresa honrar o contrato celebrado anteriormente.


Crédito da imagem: Shutterstock

     Há alguns dias escrevi aqui que a Vivo perdeu o processo que eu movi contra ela, sendo que o juiz a obrigou a instalar a fibra óptica que haviam me vendido, além de impor uma multa diária de R$ 200,00 para forçar com que cumpram a ordem judicial o quanto antes.

     Quem é leitor do blog já sabe da história toda, como o fato deu também estar processando minha atual provedora de internet (vídeo aqui) pelo mesmo problema: me venderam a fibra óptica e depois quiseram pular fora da obrigação contratual. Tentei várias vezes falar direto com eles, usei Reclame Aqui, Procon e finalmente Juizado Especial Civil (JEC). Ontem foi nossa audiência de conciliação.


Crédito da imagem: Shutterstock

     Como eu já havia tentando de um tudo pra conseguir me entender com a empresa e eles praticamente me ignoraram, eu até achei que nem iria a audiência. Não apenas foram, como o próprio dono também compareceu e sua presença foi definitivamente para conseguirmos resolver o problema ali mesmo.

     Evidente que eu quero (e preciso) de uma internet melhor em casa, mas o motivo principal que entrei com a ação foi a tremenda falta de respeito que senti da empresa e isso eu não tolero. Como cidadãos, temos inúmeras obrigações, mas também temos direitos. Eu não aceito ser tratado como cidadão de segunda categoria. E você, também não deveria aceitar. Assim, reitero aqui o que sempre digo: corra atrás dos seus direitos, por mais que isso lhe tome tempo e, algumas vezes, até um pouco de dinheiro.

     Para os mais curiosos, vou contar um pouco sobre a audiência, já que muitos não tem experiência com JEC, conciliação, etc. Geralmente, o juiz tenta marcar uma audiência de conciliação no CEJUSC, onde um mediador (e não um juiz) acompanha a sessão, tentando fazer com que os lados se entendam. Eu já realizei algumas audiências onde não houveram acordo e, pela primeira vez, houve acordo.


Crédito da imagem: Shutterstock

     Eu estava muito disposto a não fazer o acordo, pois queria saber o que o juiz iria decidir no caso. Como o caso da Vivo era bem parecido, a probabilidade dele me dar ganho de causa, era alta. Porém, o dono da empresa chegou com uma proposta de acordo bem ruim e foi melhorando até chegarmos num ponto comum. Ele abriu mão de algumas coisas e eu idem. Por exemplo, não vou pleitear indenização alguma. E isso seria justo, pois tive custos com advogado, tempo perdido, aborrecimento, etc. E ele fará o investimento necessário (que não é pouco) pra fazer a fibra chegar até minha casa. Inclusive, ele me pediu inicialmente um prazo de 90 dias e conseguimos baixar isso pra 30 ou menos. Ou seja, os 2 lados tiveram que abrir mão de algo que queria pra chegar num entendimento.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
out 08

Vivo muda políticas de uso do 3G. Vamos pular fora?

7 Comentarios »Postado por GordoGeek em 08/10/2014 às 09:41h

     Sou cliente das três principais operadoras do Brasil (Vivo, Tim e Claro) há alguns anos. Faço isso porque não confio em nenhuma e preciso de contingências, especialmente em minhas viagens. Mas, como eu já narrei aqui outras vezes, mesmo com 3 chips às vezes ainda passo nervoso.

     Como a maioria dos meus familiares são clientes antigos da Vivo, acabo usando o chip deles como principal. Eu tenho o plano Vivo Sempre, onde recarrego R$ 25 mensais e falo com qualquer número da empresa, no Brasil todo, pagando R$ 0,06 (eram R$ 0,05) por minuto. SMS pra qualquer operadora sai também por R$ 0,06 (também eram R$ 0,05). Pra internet, antigamente tinha 200MB por R$ 11,90 (era R$ 9,90) e agora uso o 400MB por R$ 19,90. Resumindo: a Dilma pode falar que não existe inflação, mas não é o que acontece! Vemos que o preço de tudo está subindo, inclusive os serviços de telecomunicações.

     Apesar deu ter um chip Tim Beta, onde eu pago R$ 0,50 (era R$ 0,25) por dia de internet, mais R$ 0,50 (também era R$ 0,25) por dia de ligação pra qualquer Tim no Brasil todo, tenho poucos contatos que são clientes da empresa (talvez pelo sinal, na maioria das vezes, ser um lixo). Notem que, diferente da Vivo, eu posso fazer 1 ou 100 chamadas que vou pagar apenas R$ 0,50 por dia de uso (não é por chamada). Então é um plano super vantajoso pra quem fala bastante e tem vários contatos que também estão na operadora.

     O que me motivou a fazer esse post não foram os seguidos aumentos de tarifa (pois isso ocorreu em todas as empresas), mas algo que irá mudar na Vivo nos próximos dias: o fim da internet “ilimitada”. Atualmente, quando se atinge a cota de internet pré-paga, a empresa reduz a velocidade da sua conexão (geralmente a ridículos 32kbps) mas o cliente continua a navegar. A partir do começo de novembro, a internet será cortada, ou seja, quem quiser continuar a navegar, terá que contratar um novo pacote.

     Como a imensa maioria dos clientes das operadoras usa planos pré-pagos, imagino que isso vá causar um enorme impacto em suas vidas, especialmente pra aqueles que tem WhatsApp, Viber, Flickr e outros apps instalados. Isso porque, esses programas (e muitos outros) costumam vir por padrão com a opção de baixar tudo via 3G (e não apenas no Wi-Fi). Com isso, um plano de 10MB de cota vai pro saco numa velocidade inacreditável. Hoje, o cliente é “penalizado” com a redução da velocidade, mas continua a navegar. E quando a sua internet for cortada?

     Nesse ponto, muitos dos leitores, “mais descolados”, devem estar pensando: “Mas é simples mudar isso. Eu sempre mudo.”. Então caro leitor, mas você é minoria. Sua mãe, tia, avô, etc. sabe disso? E sabe como mudar isso nos apps? Duvido! Na semana passada mesmo, o entregador do Submarino veio me trazer uma encomenda e comentou comigo que a internet vive lenta. Quando fui ver, WhatsApp, Viber e outros estavam comendo todo o plano de dados dele. E tenho certeza que isso acontece com a maioria dos usuários.

     Se você é cliente pré-pago da Vivo, comece a pensar se vale a pena pedir a portabilidade para outra empresa, pois nos próximos dias a política da operadora irá mudar e isso pode lhe causar grandes transtornos.

TAG(s):
Categoria(s): Notícias
set 05

Evite ser processado por se expressar de forma indevida

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 05/09/2014 às 11:13h

     Esses dias eu tava no Facebook e me deparei com uma coisa que o NerdPai havia compartilhado. De forma bem resumida, era o caso de uma garota que ia se casar e, 6 meses antes, fechou uma maquiagem com uma profissional, que por acaso tem um blog de moda. Bem, no dia combinado, tudo deu errado e a garota passou por maus bocados num dia que, todo mundo sabe, é crucial na vida de qualquer mulher.

     Como recentemente parece que virou moda as empresas processarem clientes que “falem mal” delas em redes sociais, acabei consultando o professor e advogado Maurício Bunazar pra saber o que ele achava do caso. Em resumo, a pessoa pode sim usar da sua liberdade de expressão para narrar um fato que aconteceu com ela, seja a amigos, seja usando redes sociais. Porém, não é prudente que faça isso usando insultos, xingamentos e outros. Eu sei, na hora da cabeça quente, vale tudo. Porém, se você apenas narrar os fatos como realmente aconteceram, o risco de tomar um processo por isso é reduzido.

     Vale lembrar ainda que, em tese, qualquer pessoa pode ser processada, tendo ou não razão. Se o juiz vai acolher os argumentos do autor da ação, se o processo vai seguir em frente ou não, são outros 500. Porém, acredito que vale a pena tomar o mínimo de prudência ao usar as redes sociais para emitir suas opiniões. E lembro ainda que, se você for citado e tiver que apresentar defesa, vai por a mão no bolso em quase R$ 2.000,00 pra conseguir um advogado. Mais o tempo indo a escritório de advogacia, indo a audiências no fórum, etc. Ou seja, se der pra evitar, é bom, né?

     Parece um pouco contraditório que alguém como eu, que sempre estimula as pessoas a correrem atrás dos seus direitos, faça um post estimulando as pessoas a serem prudentes. Mas uma coisa não exclui a outra! Você pode sim se manifestar, contar o que houve, exercer seus direitos e não ser penalizado por isso. Mas lembra o que houve com uma pessoa que foi a um estabelecimento e deixou um review negativo no Yelp? Foi processada pela empresa e com certeza passou por um dissabor que não gostaria. Ela estava certa? Estava errada? Eu tenho minha opinião, mas ela não vale de muita coisa, já que quem irá decidir é o Judiciário. E isso você deve ter em mente. Não faça apenas o que você acha certo, mas o que a Lei acha certo. E sobretudo, tenha provas (fotos, vídeos, textos, testemunhas, etc.) para provar o que foi dito.

     Vale ainda usar esse espaço para falar um pouco sobre calúnia e difamação. Muita gente acaba se referindo “calúnia e difamação” da mesma forma que fala “Chitãozinho e Xororó”, ou seja, como se fosse uma coisa só. Não são! Inclusive cada um tem seu próprio artigo no Código Penal. Pra saber um pouco mais sobre isso, recomendo esse texto do portal JusBrasil.

     Talvez o alerta mais importante que fique aqui, conforme consta no texto acima citado, seja o fato de sair dando RT ou comentando com base em fontes pouco confiáveis. Você pode não ter sido a origem da história, mas o fato de ajudar a propagá-la, seja com RT, like, compartilhando, etc. ao menos em teoria, já o enquadraria como coautor ou facilitador. Se o juiz vai interpretar dessa forma, ninguém sabe. Mas o risco existe.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
jun 30

Explicação sobre demora e qualidade dos vídeos no canal

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 30/06/2014 às 16:19h

     Esse não é um post de reclamação e sim um post de explicação, já que muitas pessoas estão me perguntando sobre isso e devo uma satisfação aos leitores. Como muitos já devem ter notado, estou subindo vídeos na qualidade SD (480p) para o canal do Youtube. Depois de algum tempo, a versão em fullHD (1080p) fica disponível. Com isso, mesmo eu colocando na legenda que um é SD e outro fullHD, acabam gerando perguntas aqui, no Twitter, no Youtube, etc.

     Quem acompanha o blog há algum tempo já deve estar ciente dos meus inúmeros problemas com internet. Eu moro há 300Km de São Paulo e aqui não tem GVT, Net, Oi, etc. Só tem a péssima Vivo e alguns provedores via rádio locais. Um deles, até tem serviço de fibra ótica, mas não passa aqui na minha rua e, apesar dos meus insistentes contatos há meses, parece que não existe viabilidade (vontade) pra me atenderem.

     Durante quase 5 anos eu fiquei sofrendo com um Speedy de 2Mb. Eu ligava semanalmente para a Vivo, pra saber se tinha como aumentar e nunca tinha viabilidade técnica. Assim, eu assinei um provedor via rádio e, durante alguns meses, fiquei com 4Mb de download e upload. Com isso, comecei a subir os vídeos em fullHD e não mais em SD. Porém, de algumas semanas pra cá, a qualidade desabou e pra eu subir um vídeo de 400MB em SD, chega a levar 8 horas. Pra subir a versão em fullHD, que chega a 4GB, vocês calculem ae…

     Para não deixar o canal sem conteúdo, eu tive que fazer vídeos mais curtos, pros arquivos ficarem menores. Além disso, estou subindo primeiro a versão em SD e, depois, com calma, a fullHD. É por isso que os vídeos estão sendo divididos em “capítulos” e tem versão em SD e fullHD. Sempre que alguém me perguntar a respeito, vou mandar o link desse post pra explicar em detalhes.

     Eu estou tentando resolver o problema com o meu provedor “numa boa” e hoje enviei um email pra eles, pedindo uma solução o quanto antes. Se a mesma não vier, vou ter que ir ao Procon e, se for o caso, no Juizado Especial Civil, uma vez eu contratei uma coisa, usei durante meses, cancelei o fornecedor anterior e agora tão me entregando apenas 25%. E, pra piorar, nos últimos 3 dias, eu deixo o vídeo subindo e, depois de um tempo, noto que ele está parado. Eu tenho que fechar a aba e começar de novo. Tudo indica que estão usando algum tipo de filtro na minha conexão, o que é ilegal e o Marco Civil prevê punição para tal prática.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
jun 29

É cliente pré da Claro? Você pode estar sendo lesado!

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 29/06/2014 às 17:47h

     Como as telecomunicações no Brasil são um lixo, eu e minha esposa temos planos celulares da Claro, Tim e Vivo. Assim, as chances de ficar na mão são menores. Mas, ainda assim, acontece. Mesmo com 3 aparelhos diferentes, cada qual com uma operadora, às vezes ficamos sem comunicação.

     Aqui na família usamos prioritariamente a Vivo, pois é a empresa que costuma (ou costumava) ter a melhor cobertura. Além disso, temos um plano (Vivo Sempre) onde pagamos R$ 0,05 o minuto pra qualquer Vivo no Brasil. O backup é a Tim, onde temos o Tim Beta e falamos a R$ 0,05 o dia (não é por chamada, é o dia, se usar) com qualquer Tim no Brasil todo. Por fim, temos a Claro.

     Por ser a empresa que menos usamos, não acompanho a Claro muito de perto. Aliás, ela é a pior empresa quando o assunto é transparência. Diferente de Vivo e Tim, que oferecem extratos detalhados de consumo em seus sites, a Claro tem um site horroroso, todo bugado e que não tem o recurso de extrato. Periodicamente, eu tenho que entrar na Anatel e solicitar que me enviem o extrato.

     Hoje eu recebi o seguinte SMS da Claro, me avisando que meu plano de internet iria expirar e eu pagaria, pasmem, R$ 4 por MB! Absurdo! Abusivo! Ridículo! Eu, como sou chato, sou um pouco mais difícil de enganar. Mas minha esposa, que tem mais o perfil do brasileiro, de não se ligar nesses “detalhes”, recebeu essa mensagem e ignorou. Resultado: gastou algumas centenas de reais na brincadeira.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
jun 03

Como ver o tráfego 3G utilizado na Claro (pré e pós)

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 03/06/2014 às 15:39h

     Já comentei algumas vezes que tenho plano (pré) de 3 operadoras móveis. Tudo isso, pra ter contingência e não ficar sem internet nunca. Bom, por mais incrível que possa parecer, às vezes acontece de nenhuma estar com 3G bom, mesmo quando a barra de sinal está no máximo. Isso não acontece com frequência, mas mostra como ainda sofremos com telecomunicações no Brasil, especialmente em locais de grande concentração, como estádios, aeroportos, etc.

     Geralmente eu ando com 2 smartphones no bolso, sendo um com chip da Vivo (que costuma ter melhor cobertura, mas menor franquia de 3G) e um da Tim (que tem pior cobertura, mas 3G ilimitado com o plano Beta). Quando viajo, ae levo também um terceiro aparelho, usando chip da Claro. Porém, ele costuma ficar sem plano de dados ativo e só contrato no dia anterior a saída.

     Como a Claro é a empresa que menos uso, estava por fora de como ver o tráfego de 3G já consumido. Isso porque, a Claro tem um dos piores sites de operadoras. Geralmente está fora, você raramente consegue ativar algo por lá e ver o que consumiu então, nem a opção existe. Por isso, de tempos em tempos abro chamado na Anatel pra pedir um extrato dos últimos 90 dias.

     Haviam me dito via Twitter que bastaria acessar, do smartphone ou tablet, sempre via 3G (no Wi-Fi não funciona) o site http://consumo.claro.com.br pra visualizar a informação de tráfego. Porém, tentei durante dias e nada. Até que hoje o DBAmaro me deu a dica de ouro: tem que abrir uma aba anônima no navegador. Dito e feito. Funcionou.

     Outra possibilidade, mais arcaica, é fazer uma chamada para *1052#. Vai aparecer um menu na tela e você deve escolher a opção 9 e depois 6. Feito assim, irá aparecer a telinha com a informação.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
dez 05

Como aumentar seus limites diários no Banco do Brasil

7 Comentarios »Postado por GordoGeek em 05/12/2013 às 12:09h

     O que os bancos brasileiros fazem com seus correntistas beira o absurdo. A gente coloca o dinheiro lá, eles ganham uma fortuna movimentando a nossa grana e, quando precisamos usar, nos deparamos com mil dificuldades, seja pra pagar uma conta de consumo, um produto ou fazer um saque. E pior: em menor ou maior escala, acontece com todos os bancos! Ou seja, não tem pra onde correr.

     Durante a Black Friday e Cyber Monday eu fiz várias compras, tinha dinheiro na conta pra pagar tudo, mas os malditos limites diários de pagamentos me impediam de quitar os boletos. Inacreditável! Que raiva que eu passei! E claro, xinguei muito no Twitter. No caso do Banco do Brasil, o suporte me passou algumas diretrizes de como eu podia aumentar tais limites. Sinceramente, não foi pra valores muito elevados, mas já ajudou.

     Conforme eu narro no vídeo acima, o procedimento é um tanto trabalhoso. Você precisa ir várias vezes no mesmo menu e depois se dirigir a uma caixa eletrônico pra confirmar tudo que fiz via internet. A praticidade mandou lembranças!

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
preload preload preload