ago 26

Jabra Rox: review dos fones de ouvido bluetooth

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 26/08/2015 às 01:32h

     Em 2013, depois de testar vários fones de ouvido bluetooth e ficar frustrado com o áudio picotando enquanto eu caminhava, resolvi investir USD 99 num bom fone de ouvido e optei por um Jabra Sport quando visitei uma loja da Apple. A qualidade do áudio e autonomia de bateria eram muito boas, mas ele não se encaixava direito nas minhas orelhas e ficava competindo por espaço com meus óculos. Ae, acabei vendendo-o dias após voltar ao Brasil.

     Já ciente que a marca é confiável e faz produtos de qualidade, resolvi comprar um outro fone de ouvido deles, mas que não tivesse a mesma característica do anterior: ficar ruim em quem usa óculos. Assim, quando vi o modelo Rox ontem numa Bestbuy, fiquei encantado e acabei comprando-o. Confesso que fiquei na dúvida se ele não ia ficar caindo do ouvido a todo momento, já que ele não tem um suporte para a orelha, mas como eu poderia devolver na loja caso não gostasse, paguei pra ver.

     A primeira coisa que impressiona no produto é sua leveza. A segunda, seu minimalismo. Você olha para o produto e parece que está faltando algo, de tão pequeno. Mas não, está tudo ali dentro mesmo, miniaturizado. A porta microUSB, por exemplo, que permite o carregamento dos fones, fica discretamente oculta em um dos fones. Você deve abrí-lo ao meio e ae aparece a portinha. Sensacional.

     Num primeiro momento, usando os fones com a borracha padrão, ele não parava no ouvido. Ae fui trocando até achar uma mais confortável e que ficasse bem preso. Pro meu uso, que são caminhadas leves, acredito que está perfeito. Porém, pra quem pratica exercícios mais intensos, talvez ele não vá ficar muito firme e vá dar umas escapadas conforme o movimento da cabeça for mais intenso.

     A qualidade do som é muito boa. O som é limpo e não abusa de graves. Mesmo sendo bem pequeno, ele tem um sistema Dolby, autonomia de quase 6 horas de uso, é resistente a água e suor, além de suportar tecnologia NFC que permite pareá-lo a smartphones Android de forma mais fácil, só encostando na traseira do mesmo.

     Com nosso câmbio bem desfavorável e a moeda brasileira levando um baile do dólar, vale a pena pagar mais de R$ 400 no Jabra Rox? Sim! E olha que é difícil o velho ranzinza mão de vaca aqui dizer que algo vale a pena hein. O produto não é perfeito, mas me agradou bastante. O ponto negativo principal é o fato de, pra ele não ficar caindo, ter que colocá-lo bem fundo no ouvido e isso abafa completamente os sons externos, se tornando algo perigoso pra quem vai usá-lo na cidade e está sujeito a ser atropelado, pra dizer o mínimo.

     Uma última ressalva pra você pensar: no Brasil, o salário mínimo está em torno de R$ 800. Ou seja, um fone desses é meio salário mínimo. Aqui nos Estados Unidos, o salário mínimo (USD 8 a hora) dá uns USD 1,600. Ou seja, USD 100 num fone de ouvido bom, que certamente vai durar alguns anos, é algo muito barato. Vejo muitos fones nessa faixa de preço aqui, mas também vejo uns mais tops (de USD 300, USD 400, etc.), não apenas nas vitrines, mas também nas ruas. É comum ver pessoas no metro usando fones da Beats, Bose, etc. Já imaginou isso em São Paulo? Você ficaria sem o pescoço!

TAG(s):
Categoria(s): Gadgets
jul 22

Primeiras impressões: fones bluetooth Jabra Sport

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 22/07/2012 às 12:00h

     Comentei no final de maio aqui no blog sobre o fone bluetooth S9 da Motorola. A princípio ele me pareceu muito bom, mas foi sair pras minhas caminhadas e notei que ele picotava demais o áudio. Tentei fazer vários ajustes, testei em diversos equipamentos e o problema era exatamente o mesmo. Logo, cheguei a conclusão que eram os fones e resolvi comprar outro modelo.

     Me disseram no Twitter que a Nokia tem fones muito bons e que não apresentam o problema que eu tive. Me falaram também que o Motorola S10 era muito superior. Porém, como não achei fones bluetooth Nokia na B&H, Bestbuy, Radioshark e J&R, resolvi partir logo pro Jabra Sport, que também me recomendaram. Sobre o S10, eu não quis arriscar comprar outro Motorola e ter o mesmo problema, mesmo podendo trocar depois.

     Eu comprei o Jabra na Apple Store SoHo e logo que sai da loja eu fui fazer o teste. Voltei pro hotel ouvindo músicas e podcast e a qualidade foi surpreendente. Porém, como uso óculos, notei que o formato dos fones não eram dos melhores. Assim, ao invés de ter ido a loja trocar por outra, acabei enrolando e voltei com ele pro Brasil, onde o vendi por aqui. Pelo visto, ainda vou ficar com meus velhos fones de fio.

TAG(s):
Categoria(s): Viagem
mai 30

Primeiras impressões: fones bluetooth Motorola S9 HD

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 30/05/2012 às 15:56h

     Há algumas semanas eu recebi o Motorola MotoACTV pra resenhar e fui me encantando pelo produto, que a princípio, achei que não era muito adequado pras minhas necessidades. Acabei comprando um pra monitorar minhas caminhadas, mas uma coisa ainda me incomodava nele: o cabo do fone de ouvido indo e vindo enquanto eu balançava o braço. Ae veio outra necessidade: um fone de ouvido bluetooth.

     Eu nunca fui muito chegado a tecnologia bluetooth nos fones de ouvido. Sempre preferi os fones tradicionais, com cabo. Tenho dois fones muito bons (e caros) que acabei comprando na Apple Store, mas como eles tem aquele feito anti-ruído, me deixam com uma sensação desagradável depois alguns minutos usando-os. Assim, optei por usar os da Apple mesmo, que não são o estado da arte, mas dão pro gasto. Em uma das idas a Best Buy eu comprei um fone de ouvido bluetooth, mas acabou ficando jogado na mochila. Ele é de uma marca bem conhecida (Jabra), mas como é mono, não dá pra ouvir música nele.

     Antes de começar a minha pesquisa por resenhas, perguntei no Twitter o que o pessoal usava e o que me recomendavam. Não queria gastar os tubos nisso, mas também não queria nada muito porcaria. Meu limite de orçamento pra esses fones eram de R$ 200,00. Choveram respostas, algumas dando uma extrapolada no valor e não ficando dentro dos requisitos que eu queria. Como vou usar esses fones apenas durante exercícios físicos, eles tem que ser discretos, leves e confortáveis. Pra ouvir em casa, como disse, eu tenho ótimos fones de ouvido. Inclusive recentemente a Philips me enviou um modelo Citiscape Shibuya que são extraordinários, mas muito grandes e nada indicados pra prática esportiva. Aliás, estou devendo o review dele.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Notícias
preload preload preload