mai 13

Como colocar o tablet LG G Pad 8.3 em Recovery Mode

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 13/05/2015 às 13:48h

     Eu tenho um tablet LG G Pad 8.3 e sempre aplico as atualizações instável do Cyanogenmod nele (sim, eu sou meio doido). Vez ou outra, dá problema. E na última vez que deu problema, não sei que merda eu fiz (provavelmente um wipe errado), que acabei impossibilitando o boot dele.

     Corrigir o problema é bem simples, bastando aplicar a versão anterior do Cyanogenmod. Porém, sem acesso ao sistema, como fazer pra entrar no Recovery Mode e poder aplicar a ROM antiga? Eu fiquei cerca de 3 semanas com o tablet encostado porque não sabia como fazer. Pesquisava no Google, achava uns posts, vídeos no YouTube, mas nada me resolvia. Até que hoje achei um grupo no Google+ e me ensinaram como fazer. E vou compartilhar aqui com vocês.

     Diferente do que acontece em aparelhos da Samsung, que basta segurar os botões power + volume up, o processo da LG é um pouco mais chato. Primeiro, você deve segurar o botão volume down com a mão direita e usar a esquerda para segurar o botão power. Quando aparecer o logo da LG, solte o botão power. Cerca de um segundo depois, use a mesma mão esquerda que soltou o power para pressionar novamente o power e o volume up (juntos). Isso fará com o que dispositivo entre no modo de restauração.

     Você provavelmente não vai conseguir fazer isso de primeira. Eu mesmo tive que fazer umas 5 vezes até conseguir chegar na tela exata. Mas, uma vez que você chegar lá, basta apertar o botão power para confirmar que você deseja restaurar (e não entrou ali por acidente) e, mais uma vez, o power. Em breve entrará no TWRP e você poderá reinstalar a ROM antiga.

TAG(s):
Categoria(s): Android
abr 27

O perigo das baterias não removíveis em smartphones

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 27/04/2015 às 19:21h

     Ao comprar um dispositivo eletrônico, uma certeza você pode ter: um dia, a bateria dele vai “arriar”. Ela vai começar a durar menos do que no início e, mais pra frente, vai até parar de funcionar, lhe obrigando a substituição da mesma. Quanto a isso, não resta nenhuma dúvida, né? O que ninguém espera, ao comprar algo com uma bateria dentro é que ela exploda, dentro ou fora da garantia.

     Quando eu comprei meu LG Nexus 4, não foi diferente. Eu sabia que algum dia teria problemas com a bateria, mas não imaginava que ela chegaria a aumentar tanto de volume que colocasse em risco a mim e minha família. Como a gente pode ver no vídeo acima, a bateria está correndo um sério risco de explodir.

     Como eu troco de aparelho com bastante frequência, muitos deles acabam numa gaveta, até que eu consiga-os vender, seja pela OLX, seja pelo Mercado Livre. Eu procuro ligá-los regularmente, fazer um update aqui, dar uma mexida acolá. Como sempre uso os aparelhos com capa, eu não notei o perigo que vinha se formando: a bateria estava se expandindo, como se ela tivesse comido fermento!

     Antes do feriado, eu liguei o Nexus 4 pra fazer o update do Android 5.1 e notei um calombo na parte traseira. Tirei da capa e notei que já havia inclusive uma abertura na lateral. Era como se um monstro crescesse dentro do corpo do aparelho, forçando a tampa traseira pra fora. Como muitos devem saber, o Nexus 4 não tem a bateria removível. Assim, não deu pra tirá-la e simplesmente comprar outra. Assim como também não deu pra tirá-la, impedindo que ela continuasse a crescer. Na volta do feriado, menos de uma semana depois, a abertura já estava bem maior, o que me motivou a colocar o aparelho fora de casa. Uma sábia decisão, já que mais alguns dias depois ela cresceu tanto que estourou o vidro traseiro.

     Entrei em contato com o Procon, com a LG e, como de costume, vou deixando vocês atualizados da situação. Infelizmente, a LG não foi muito sensível ao caso. Acredito que se isso tivesse acontecido no iPhone, solicitariam a coleta do aparelho no dia seguinte. Mas, vamos lá… Minha dica pra vocês é: se tiver um Nexus 4, fique de olho se isso não está acontecendo com ele.

TAG(s):
Categoria(s): Android, Dicas
set 26

Primeiras impressões do smartwatch Samsung Gear Live

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 26/09/2014 às 17:57h

     Há algumas semanas eu tive meu primeiro contato com o sistema Android Wear através do relógio inteligente (vulgo smartwatch) LG G Watch. Dá pra notar bem claramente a minha decepção no vídeo de primeiras impressões dele. Mas, conforme os dias foram passando, achei algumas coisas legais, como responder um tweet por voz diretamente no relógio, sem pegar o smartphone, bem como o controle de mídia pelo pulso (novamente, sem ter que recorrer ao smartphone).

     Eu tenho um relógio Samsung Gear 2, que roda o sistema Tizen. O vídeo de primeiras impressões dele está aqui. Com ele eu consigo fazer coisas mais bacanas do que consigo com o Android Wear. Porém, ainda não me sinto a vontade para recomendar que alguém invista R$ 1.000 nele.

TAG(s):
Categoria(s): Android
set 26

Abri mão dos smartphones topos de linha e estou feliz

8 Comentarios »Postado por GordoGeek em 26/09/2014 às 10:43h

     Acho que o sonho de boa parte dos geeks é ter condições financeiros de conseguir se manter atualizado tecnologicamente, comprando os mais novos lançamentos. Quem me acompanha há algum tempo sabe que estou sempre trocando de smartphone, geralmente pegando os topos de linhas de Samsung, Sony, etc. E cheguei a conclusão que não preciso deles pra ser feliz.

     Esse não é um daqueles posts onde eu vou ensinar você a poupar dinheiro, controlar o consumismo, etc. Depois de alguns anos comprando o Galaxy Sx, Galaxy Note x e mais recentemente os Xperia Zx da vida, vi que eles mais me frustravam do que me realizavam. Afinal, quem paga R$ 2.500 num aparelho (ao invés de R$ 500 num modelo mais em conta), espera que a experiência seja muito boa.

     Nos últimos meses eu fiz diversos vídeos falando sobre os problemas do Sony Xperia Z2, o topo de linha da Sony. Ele esquenta demais, a câmera não é tão boa assim, trava uma barbaridade, etc. Já o Galaxy S5 e o Galaxy Note 3, especialmente pelas tranqueiras que a Samsung insiste em por na TouchWiz, acabam deixando os aparelhos se arrastando em pouco tempo. Se tiver curioso, dá uma procurada aqui no blog pra ver mais sobre cada uma dessas coisas. Tem tudo documentado em vídeo, pra mostrar que são problemas reais e não meras impressões.

     Tem cerca de uma semana que estou usando o Nexus 5 e o Moto X (2014) como aparelhos principais. Até já coloquei meus outros aparelhos pra vender no OLX, já que perdi totalmente o tesão neles. É incrível a fluidez desses dois aparelhos, que geralmente custam a metade dos topos de linhas. Enquanto em outros aparelhos eu experimentava pequenas travadinhas e constantes gargalos, nesses dois tudo roda liso. Detalhe: rodando exatamente os mesmos apps, inclusive launchers, dos outros aparelhos.

     Estou sentindo falta do leitor de digital (S5), emissor de infra-vermelho (S5), cartão microSD, proteção contra água (Z2 e S5), TV Digital (Z2), um acabamento mais premium e tudo o mais? Sinceramente: sim, mas consigo viver muito bem sem eles. Até o “pouco espaço”, já que sou um ávido consumidor de Spotify e Pocketcasts, estou conseguindo me virar. Atualmente tenho 3GB livre no Nexus 5 e 5GB livre no Moto X (esse último tem 32GB de armazenamento interno nominal, contra 16GB do Nexus 5, então sincronizo mais playlists).

     Diariamente eu recebo dezenas de dúvidas no Twitter e entre as mais recorrentes estão: “que aparelho eu compro? X ou Y”. E geralmente X e Z são Galaxy S5, Galaxy Note 3, LG G3, Sony Xperia Z2 e por ae vai. Ou seja, a pessoa se dispôs a pagar uma baba no telefone, esperando ter uma boa experiência. Assim, acho leviano da minha parte indicar algo que eu não acredito, dando meu aval pra pessoa gastar grana onde não deve. Mas claro, cada caso é um caso e os atributos que são importantes pra mim, podem não ser para a pessoa. Assim, faça uma lista do que é importante pra você, destacando o que é fundamental, o que é desejável, o que gostaria, mas toparia abrir mão e o que pouco importa.

     Nem o Nexus 5, nem o Moto X, tem câmeras muito boas e isso não é de hoje. Eu tenho um post aqui no blog onde eu comparo as câmeras de 9 aparelhos. Ainda vou atualizar esse post com as fotos do Moto X, mas ela não é muita coisa melhor do que a do Nexus 5, que já está no post anterior. Mas convenhamos, se você quer ter um smartphone com uma câmera muito boa, você terá que partir para a linha Lumia, que roda Windows Phone. Ou então pagar R$ 3.500 num iPhone.

     É muito provável que se você me perguntar sobre que aparelho comprar, eu vou te mandar esse post, pois está muito mais completo do que uma resposta dada em 140 caracteres no Twitter. Não é pouco caso com seu “problema” e sim uma forma racional de respondê-lo.

TAG(s):
Categoria(s): Android
set 16

Primeiras impressões do novo Motorola Moto X 2014

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 16/09/2014 às 18:05h

     No começo de novembro a Motorola anunciou o novo Moto X e estivemos no evento da empresa em São Paulo para ver as novidades. Como eu já tinha antecipado no post da cobertura, fiquei bem frustrado com a falta de um slot para cartão microSD e mencionei que, por essa função ser fundamental pra mim, não iria comprar o aparelho. Mas, diante de uma promoção do Submarino, acabei não resistindo e comprei. Não sei se ficarei com ele, nem se o usarei como smartphone principal, mas…

     As primeiras impressões do aparelho são muito positivas: ele é bem acabado, bonito, rápido, sua câmera está melhor que a do modelo anterior e sua tela enorme está muito linda. No vídeo acima você confere as primeiras impressões do novo Moto X, no qual aproveitei para comparar com o modelo antigo e alguns outros aparelhos que tenho por aqui. Justamente por isso, o vídeo ficou um pouco maior (quase 15min.) do que de costume, então peço desculpas se você tem preferência por vídeos menores.

     Recentemente estão surgindo muitas promoções de Galaxy Note 3, Galaxy S5 e LG G3 na faixa de R$ 1.500,00 (especialmente na BlackCissa), que é o mesmo valor do Moto X. Assim, achei que valia a pena mostrar um pouco dos que tenho aqui comigo. Iria mostrar o G3 também, mas como não comprei e a assessoria ainda não mandou… Paciência.

     Por rodar um Android praticamente puro, sem modificações, o gadget da Motorola tem uma experiência de uso muito boa. Rodando o teste de benchmark AnTuTu, ele simplesmente deixou comendo poeira outros aparelhos Android (inclusive mais caros) como os já citados acima. Ou seja, se você pode pagar R$ 1.500,00 num aparelho, por que pagar R$ 2.500,00 pra ter uma experiência muito similar? Assim, a Motorola conseguiu manter um excelente custo x benefício. E claro, como sempre acontece no mundo Android, o preço de R$ 1.500,00 logo deve baixar.

TAG(s):
Categoria(s): Android
set 10

Tablet HP 1401 e Gradiente Tegra Note: valem a pena?

4 Comentarios »Postado por GordoGeek em 10/09/2014 às 13:47h

     Já tem quase um mês que comprei o tablet Android HP 1401 (16GB) e estava enrolando pra fazer o review. Como essa semana eu recebi também o Gradiente Tegra Note, resolvi matar dois coelhos com uma cajadada só e fazer um grande vídeo para responder a pergunta fatídica: vale a pena comprá-los? Porque no final das contas, de nada adianta o equipamento ser bom, se tem concorrentes melhores, na mesma faixa de preço, que acabam por não torná-los uma boa escolha de compra.

     A primeira coisa que me chamou a atenção no tablet da HP foi sua impressionante similaridade com o iPad mini Retina da Apple. Muitos até disseram que pareciam um clone, quando postei as fotos no Instagram. Tirando um detalhe ou outro, a semelhança entre os dois produtos (pelo menos fisicamente) é muito grande. O tamanho de ambos, posicionamento de botões, proporcionalidade da tela e outros itens parecem idênticos. É um mistério que a Apple ainda não tenha processado a HP por isso. Por muito menos, ela foi atrás da Samsung com faca nos dentes.

     Apesar de ser fisicamente muito parecido com o iPad, a experiência é completamente diferente. Primeiro, porque um roda o iOS e o outro o Android. Segundo, porque as especificações são bem diferentes, conforme podemos ver nos aplicativos que medem a performance dos mesmo. E, mesmo esses testes não refletindo muito bem a verdade, servem sim pra nortear o poder de fogo de cada um. E, pelo preço que o HP é normalmente vendido, existem alternativas bem melhores.

     Quando o Gradiente anunciou sua parceria com a NVidia, eu fiquei bem empolgado em testar o Tegra Note. Porém, isso já faz muitos meses e só consegui o aparelho agora. Aliás, ele não é dos equipamentos mais fáceis de ser encontrado por ae, nem novo, nem usado. Ele só é vendido na loja online da Gradiente, pelo preço de R$ 999, o que o tornava uma boa pedida há alguns meses, mas em setembro de 2014 já existe alternativa melhor.

     Conforme eu mostrei nesse vídeo, por ter uma arquitetura de CPU diferente, nem todos os apps (inclusive os de benchmark) rodam bem no Tegra Note. No AnTuTu, a performance do tablet foi muito boa. No uso geral, idem. Não dá pra sentir engasgadas e o sistema é fluido. Porém, quando se chega no quesito preço, os R$ 999 pedidos pela Gradiente parecem um pouco demais para um dispositivo que tem uma performance similar ao LG G Pad V 500, que pode ser encontrado em promoções constantes por menos de R$ 600. Assim, fica um tanto complicado justificar a compra do mais caro, já que o restante dos atributos, como tamanho, peso, qualidade da tela, chassi e outros, são similares ou pendem mais pro lado do concorrente.

TAG(s):
Categoria(s): Android
jul 07

Flagra: Nexus 5 caindo no chão durante gravação

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 07/07/2014 às 17:03h

     Jajá vão começar a me acusar de derrubar os aparelhos no chão de propósito, com a intenção de viralizar alguns vídeos e fazer uns trocados no Youtube. Antes fosse, pessoal. Nos últimos dias eu ando realmente é com a mão furada e estou derrubando tudo, de smartphone a tablet.

     Eu tenho o plano de proteção da Pitzi em alguns aparelhos, mas como são muitos (mais de 20), ficaria uma verdadeira fortuna eu ter o plano em todos. Assim, eu acabo priorizando os aparelhos que saem mais comigo pra rua. Pelo visto, Murphy já sacou isso e só tem derrubado os que não tem o plano.

     Geralmente não gosto de aparelhos com a carcaça de plástico, como os da linha Galaxy, mas dei graças a Deus do Nexus 5 ser de plástico e não de metal ou de vidro. Com certeza, numa queda como essa do vídeo, teria quebrado ou amassado algo. Por sorte, quase nada aconteceu com ele.

TAG(s):
Categoria(s): Android
mai 07

Frankenstein: o melhor de cada smartphone num só

4 Comentarios »Postado por GordoGeek em 07/05/2014 às 13:50h

     Já tive (e testei) tantos aparelhos que não consigo, nem de longe, me lembrar de boa parte deles. Atualmente eu tenho usado como aparelho principal um Sony Xperia Z Ultra e como secundário um Motorola Moto X. Como “backup” tenho um Samsung Galaxy S4, um Galaxy Note 3, outro Galaxy Note 2, um LG Nexus, um Apple iPhone 4S e um Nokia Lumia 1320. Sim, eu sei. São muitos. Mas faço muitas trocas/ vendas regularmente e às vezes é melhor deixar algo na gaveta por um tempo, do que vender por um preço ruim. Mas isso é assunto pra outro post.

     Por mais incrível que possa parecer, não tem nenhum aparelho, seja aqui em casa, seja no mercado, que tem tudo que eu quero. Um se destaca pela câmera, outro por ter slot microSD, outro por ter bateria removível (ou até mesmo uma não removível de boa autonomia) e por ae vai. Pensando nisso, resolvi fazer esse post como um exercício de imaginação para listar os pontos fortes de cada aparelho. De repente, pode até servir de um mini guia de compras, uma vez que cada um dos itens relacionados aqui tem um peso completamente diferente dependendo do perfil de uso da pessoa. Ou seja, pra uns, ter slot microSD é fundamental. Pra outros, é dispensável.

     Sempre gostei de aparelhos com tela grande. Esse foi um dos principais motivos para eu sair do iPhone. Comecei a usar o Galaxy Note, depois o Note 2 e Note 3. Atualmente tenho um Xperia Z Ultra com tela de 6.4” e finalmente acho que atingi meu limite. Ele é muito grande! Talvez um tamanho de tela bacana seja algo em torno de 5.5”, apesar das 6” do Lumia 1320 serem bacanas. Nesse contexto, provavelmente o aparelho com a melhor tela no momento, tanto em tamanho, como em qualidade, seja o Samsung Galaxy S5.

     Se tem algo que eu odeio nos aparelhos da Samsung é o uso excessivo de plástico na construção dos aparelhos. A Nokia, que também usa plástico, parece que consegue dar um acabamento menos feio e mais robusto em seus aparelhos. Apesar de ter gostado do vidro do Xperia Z Ultra (que aliás, meio que imita o iPhone 4S), a pegada curva do Moto X é muito legal. No entanto, seria ainda mais bacana algo de metal, como os HTC One. Aquela curvatura é show e se encaixa perfeito na mão, diferente dos retões dos iPhone 5S e do própria Z Ultra.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Android
abr 30

Review comparativo: LG G Pad x Dell Venue 8

5 Comentarios »Postado por GordoGeek em 30/04/2014 às 10:15h

     Recentemente eu aproveitei uma promoção da Americanas e comprei um tablet que há muito tempo queria testar: o Dell Venue 8. Pelas especificações, me parecia um excelente tablet. As imagens ilustrativas também me agradavam e pareciam um produto com acabamento melhor que os tablets da Samsung e similares. Então, aproveitei a promoção e comprei.

     A caixa do aparelho é um tanto fora do padrão dos tablets. Ela é grande e se parece um pouco com a caixa do kit Motorola G Music Edition. O tablet vem com uma película transparente que lembra o iPad. Logo que abri, notei algumas coisas incomuns, como o slot microUSB na lateral esquerda ao invés do rodapé. O botão power também está no topo, ao invés da lateral direita, como é mais comum em tablets Android. Isso também lembra o iPad.

     Apesar de não possuir um desempenho fraco, pois é movido por uma CPU Intel Atom e 2GB de RAM, o aparelho ficou um pouco abaixo do LG G Pad, atualmente o que considero o melhor tablet Android o mercado. A pegada emborrachada dele é legal e por ser um pouco mais grosso do que os outros tablets, a pegada fica mais confortável. Porém, sua autonomia de bateria decepcionou bastante, o que causou meu pedido de devolução para a Americanas.

     Para saber mais detalhes sobre o Dell Venue 8, o LG G Pad e ter um breve comparativo com outros tablets, como o Nexus 7 e o Samsung Galaxy Note 8, veja o vídeo.

TAG(s):
Categoria(s): Android
mar 21

Como instalar o TWRP no tablet LG G Tab 8.3 V-500

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 21/03/2014 às 18:18h

     Esse post é uma continuação do anterior, onde explico como preparar o ambiente e fazer root do LG G Pad. Caso você ainda não tenha lido, dê um pulo lá, deixe tudo pronto, depois volte aqui.

     Primeiramente eu queria agradecer ao @otaviofsousa pela ajuda, pois eu fiquei um tempão batendo cabeça com o tablet, tentando por o CWM nele, até que o Otávio me deu a dica pra por o WRTP que daria na mesma. E deu mesmo.

     Você deve baixar o arquivo que contém o procedimento, descompactá-lo, plugar o tablet no cabo microUSB do computador e executar o .bat. Basta seguir as instruções da tela e ele irá reiniciar já com o TWRP, lhe mostrando todas as opções para customizar a ROM do aparelho.

     Em todos os meus aparelhos Samsung, eu consigo entrar em modo download e modo de recuperação ligando-os segurando os botões power + volume pra baixo ou power + volume pra cima. No LG G Tab eu tentei fazer, sem sucesso. Tentei também outras combinações e nada. Nesse caso, fica a dica de usar o app Quick Boot pra conseguir entrar no modo Recovery novamente, caso precise.

TAG(s):
Categoria(s): Android
preload preload preload