dez 17

Restrições que aumentam a segurança do iPhone

3 Comentarios »Postado por GordoGeek em 17/12/2012 às 15:57h

     Na semana passada eu fiz um comentário sobre o “Find My iPhone” no Twitter e vi que várias pessoas não entenderam muito bem sobre o que eu falei, me pedindo pra explicar melhor. Prometi gravar um vídeo contando um pouco mais sobre isso, já que não há melhor forma de explicar esse tipo de coisa. E ae está ele:

     Caso você tenha o celular roubado, provavelmente a primeira coisa que a pessoa que tiver de posse do aparelho irá fazer é desligá-lo. Com isso, adeus atualização da localização e mais difícil será recuperar o celular. Porém, se você tiver com um pouco de bateria no iPhone e o recurso de restrição por senha, as chances aumentam.

     Evidente que a pessoa pode tirar o chip do aparelho ou então zerá-la diante de um computador. Tirar a bateria, não tem como, pois não tem como acessá-la no iPhone (não de maneira fácil, como em outros aparelhos). Retirar o chip até é fácil, mas o ladrão precisa ser um pouco mais entendido e andar por ae com um ejetor de SIM próprio ou arranjar um clipe de papel (daqueles mais finos).

     Além de colocar uma senha de acesso ao aparelho, eu costumo ativar as restrições, não deixando que se removam ou alterem as contas de email, entre elas, a que fica vinculada ao “Find My iPhone”. Quanto mais camadas de segurança você colocar na solução, melhor ela fica.

TAG(s):
Categoria(s): Apple, Dicas
abr 27

E a segurança, hein? Ah, deixa pra mais tarde.

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 27/04/2011 às 13:35h

     Segurança é um tema polêmico e muitos consideram extremamente chato, mesmo atingindo diretamente a todos. Ninguém gosta de fazer backup, tomar cuidado onde põe seus dados pessoais, etc. Mas é necessário e muitos só conseguem entender o real sentido disso quando já é tarde e algum dano foi causado.

     Como eu tenho domínios próprios (como o gordogeek.com), costumo criar um novo alias pra cada site que me cadastro, ou seja, [email protected], [email protected], etc. Dessa forma, além de dificultar a vida dos hackers, eu sei exatamente quem vazou meu cadastro. Ou seja, se eu recebo um spam de uma empresa no [email protected], me leva a crer que foi a Amazon que deixou vazar essa informação, visto que eu não a divulguei em nenhum outro lugar (os emails usados aqui são fictícios, apenas para exemplificar). Existem vários serviços gratuitos que geram emails temporários, que podem ser utilizados e rapidamente descartados, como o esse.

     Por mais que isso me ajude a saber quem violou a minha privacidade, seja por falha de segurança ou para ganhar uns trocos vendendo a lista de clientes, isso não é o bastante. Sempre que possível, opte por trabalhar com o Paypal ao invés de deixar seu cartão de crédito exposto em algum banco de dados de site por ae. Ae você pode pensar: “mas nem todo site aceita e tem grandes empresas que tomam cuidados com meus dados”. Tem certeza disso? A Sony está passando apuros com a sua PSN e demorou ao divulgar que realmente tinha acontecido. É muito comum ocorrerem invasões em sites, os dados vazarem e para não se comprometer, os sites nem divulgam isso, o que é ainda mais grave, pois se você fosse avisado, poderia tomar medidas imediatas, como cancelar o cartão comprometido. Se ela sabia do problema e demorou a divulgar, provavelmente vai sofrer alguma sansão.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Notícias
preload preload preload