nov 15

Quer passar raiva numa empresa de hospedagem? Mandic!

3 Comentarios »Postado por GordoGeek em 15/11/2013 às 14:14h

     No final de 2011 o UOL Host teve um dos piores “cases de fracasso” da história dos Datacenters brasileiros, quando deu um problema em um dos seus equipamentos e milhares de clientes foram afetados. Mas por que isso se destacou, já que acontece até com empresas grandes e conhecidas, como Facebook, Twitter, Google, etc.? Porque o problema não durou alguns minutos, mas sim vários dias. Em alguns casos, provedores que usavam os serviços do UOL simplesmente perderam tudo que tinha, pois a empresa não conseguiu recuperar nem os dados principais e nem os backups. Infelizmente, eu estava entre essas empresas e sofri um duro golpe, que custei a me recuperar.

     Depois do ocorrido (que relatei aqui) no blog), eu fiz uma pesquisa minuciosa atrás de um novo fornecedor. Cheguei a contratar vários pra testar o suporte e qualidade no geral. Acabei optando pela Tecla, que meses depois, foi comprada pela Mandic. Em seu site, eles dão a entender que são a empresa mais competente do mundo. Na prática, nem perto disso.

     A vida me ensinou que toda empresa tem problemas, mas como lidamos com ele é que nos diferencia. Depois da compra da Tecla pela Mandic, eu tive tantos problemas que até já perdi a conta. Infelizmente, tenho vários projetos de longo prazo que estão hospedados lá. E, diferente da Mandic, eu honro os contratos que assino e respeito meu cliente.

     Depois de dezenas de chamados abertos diretamente na Mandic, no Reclame Aqui e também no Procon, acabei indo na Justiça contra eles, quando conseguiram o cúmulo de tirar todos meus servidores do ar alegando falta de pagamento, mesmo estando tudo devidamente pago. Diante de tão grave absurdo, não vi outro jeito senão levar o caso a Justiça e pedir indenização.

     No vídeo acima eu mostro um pouco o que estou passando hoje, 15 de setembro. É feriado, devia estar descansando em família, vendo meus filhos de 1 e 3 anos crescendo, compartilhando momentos com eles. Ao invés disso, estou sentado diante do computador, tentando, sem sucesso, provar pra Mandic que ontem eles fizeram algum procedimento que desencadeou o problema reportado, já que desde o dia 22 de outubro eu não atualizo nada nos servidores e todos começaram com o problema exatamente ontem. Ou seja, do nada que não foi. Alguma coisa aconteceu e o vídeo é claro a respeito disso.

     Muita gente me pede recomendações, seja de um smartphone, tablet, TV e também provedores de hospedagem. Eu sempre fico receoso em indicar serviço no Brasil, porque a maioria é muito inferior aos prestados por empresas americanos, como a Amazon. Assim, já que não posso indicar uma, gostaria de “desindicar” a Mandic, pelos inúmeros problemas e falta de respeito que tem com seus clientes. Dê uma pesquisada sobre a reputação deles no site ReclameAqui e veja por si mesmo.

     Update 18/11/2013 15:21 => Vejam aqui o chamado que abri. Como sou profissional de tecnologia, sei da importância de uma boa descrição ao narrar um fato ao suporte. Logo, detalhei bem para que qualquer técnico nível básico entendesse. Aqui vocês podem ver a primeira resposta do suporte, negando qualquer problema na Mandic. Aqui a segundo resposta, novamente negando o problema. Apenas no dia seguinte, depois de muito reclamar no suporte, no Twitter, no blog, no ReclameAqui e tudo o mais, eles assumiram o problema. Como eu já disse anteriormente: não foi a primeira vez e sei que não será a última que eles fazem isso. Como eu também já disse, infelizmente não posso sair deles porque tenho contratos em andamento que me impedem. Depois de tudo resolvido, a única coisa que a Mandic sabe fazer é te ligar e pedir “sinceras desculpas”, como se isso resolvesse o seu tempo e dinheiro perdido, bem como sua imagem junto a seus clientes.

     Update 19/11/2013 12:25 => Além da perda de credibilidade gerada por contas erradas, que é algo totalmente intangível, tive um prejuízo direto de R$ 380,00 pra corrigir as contas erradas, geradas graças ao problema da Mandic. Eles reconheceram o problema e pediram “sinceras desculpas”. Quando eu disse quem iria pagar o prejuízo, não quiseram assumir o custo de algo que foi causado por eles. O que dizer? Lamentável. Profunda falta de respeito com os clientes e com a legislação vigente. Eu tenho ao máximo evitar um litígio judicial, mas quando o fornecedor se nega a fazer o correto, não tem outro jeito. Vamos pra mais um processo…

TAG(s):
Categoria(s): Geral
out 31

Breve análise das opções de Cloud Computing no Brasil

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 31/10/2011 às 14:26h

     Estou escrevendo esse post para compartilhar os conhecimentos que adquiri ao pesquisar alternativas de serviços de Cloud Computing no Brasil, uma vez que o UOL Host decidiu receber o prêmio de mico do ano batendo todos os recordes anteriores de indisponibilidade com larga folga. É importante lembrar que, dependendo do tipo de projeto/ serviço que você precisa, existem alternativas internacionais muito mais acessíveis e conceituadas, como é o caso do AWS da Amazon, CloudSigma, Liquidit, entre várias outras. No meu caso, que trabalho fornecendo sistemas para provedores de telefonia sobre IP (VoIP), a latência de manter uma infra-estrutura fora do país é algo que invibializa a hospedagem internacional.

     O UOL Host tinha planos com preços bem agressivos, começando com 1 core de 1.2GHz, 512MB de RAM e 2Mb de banda (com tráfego ilimitado) por R$ 79,00 mensais. O plano seguinte tinha 2 core de 1.2GHz, 1GB de RAM e 4Mb de banda por R$ 129,00 ao mês. O painel do UOL Host era bem limitado e não tinha muitas opções. Pior, apesar deles venderem o conceito do cloud, como sendo fácil e rápido contratar recursos adicionais, isso não estava disponível. Segundo me informou um atendente pelo chat, teria que contratar uma nova máquina e migrar os dados. Ou seja, reinstalar e configurar tudo de novo, o que demanda muito tempo. Não sei se era só comigo, mas eu sentia que a performance dos servidores oscilavam demais. Nos finais de semana e a noite era excelente. Já durante o dia, tinha uma queda brutal de performance, como se os recursos oferecidos não fossem suficientes e garantidos. Em alguns casos, o servidor chegava a travar e apesar do painel de controle ter a opção de reboot, esse demorava vários minutos a voltar.

     Antes de apresentar as alternativas nacionais que estou testando, vou fazer alguns comentários sobre o AWS da Amazon, que talvez seja o mais conceituado serviço de computação em nuvem e atende milhares de clientes pelo mundo, incluindo ae grandes empresas. Apesar de ser um pouco confuso determinar quanto realmente você vai pagar por mês, o serviço é excelente. Sou cliente deles há alguns meses e posso dar meu testemunho de satisfação. O painel é super poderoso e permite mudar a configuração da máquina de forma extremamente rápida, colocando mais IPs, memória, CPU, discos, etc. E o melhor: você paga apenas o período que usar. Assim, se na média do mês você precisa de um determinado número de recursos, mas em todo final de mês (fechamento) nota que o serviço fica lento, basta colocar mais recursos nesses dias (ou até horas). Além disso, dá pra criar snapshots e modelos das máquinas, que podem ser facilmente replicadas, tanto dentro da mesma conta, como em outras contas. É muita facilidade!

     Voltando pra realidade brasileira, vamos começar a falar da Locaweb. Devo confessar que não sou muito fã da empresa, pois já tive uma péssima experiência com eles no passado. Certa vez eu migrei o blog pra lá, acreditando na propaganda que faziam, dizendo que os recursos eram todos ilimitados. Pouco tempo depois, o blog começou a apresentar várias falhas e quando entrei em contato, disseram que o número de conexões simultâneas do MySQL haviam excedido e eu deveria mudar de plano. Ae eu disse: “como assim? não é tudo ilimitado?”. E eles: “não sr.. ilimitado é apenas disco e tráfego, o resto tem que contratar a parte”. Como isso não tava escrito em lugar algum, fiquei muito p. da vida e tirei o site de lá. Todavia, se eu for levar em conta as experiências ruins que eu tive ao longo desses anos, vão sobrar poucas empresas para trabalhar. Assim, decidi que passado é passado e bola pra frente.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Geral
preload preload preload