maio 04

GearBest: uma nova opção para compras na China

7 Comentarios »Postado por GordoGeek em 04/05/2015 às 09:56h

     Quem me acompanha nas redes sociais viu que eu tive alguns problemas recentes com lojas na China, especialmente no que diz respeito a extravio de produto. O vendedor manda meus produtos pra Porto Alegre/ RS, ao invés de Matão/ SP e depois tenho que ficar correndo atrás de reembolso e esquentando a cabeça com isso. Frustrante!

     Esses dias eu ouvi falar de uma nova loja, chamada GearBest. Como nunca comprei lá, resolvi fazer 3 pequenas compras, aproveitando uma promoção dos produtos da Xiaomi. Pra quem não conhece, é a empresa onde o brasileiro Hugo Barra (ex-Google) foi trabalhar. Os produtos deles são muito bons e baratos! Em breve eles começam a ter presença nacional. Mas enquanto iso não acontece, devemos recorrer a importação.

     Há alguns meses eu dei uma pulseira Jawbone UP pra minha mãe e uma Jawbone UP24 pro meu pai. Acho que eles combinaram, pois é difícil que algo assim aconteça. Por mais incrível que possa parecer, eles conseguiram quebrar as pulseiras na mesma semana. E, elas custam muito caro! Como meu pai já estava acostumado com o monitoramento do sono e não queria ficar sem, acabei comprando uma Xiaomi Mi Band pra ele. É super baratinha (USD 15) e uso há meses.

     Uma coisa que gostei bastante na GearBest é que, logo após enviar seu produto (o que costuma ocorrer uns 3/ 4 dias depois da compra), eles mandam um email não apenas com o tracking, mas também com a foto do seu envelope. Dessa forma, você pode confirmar seus dados, especialmente o endereço. Ae, se os Correios resolverem sumir com o pacote, você pode provar que o erro foi deles e não do vendedor. Show!

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
mar 10

Primeiras impressões da pulseira fitness Xiaomi Mi Band

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 10/03/2015 às 15:17h

     Atualmente, toda empresa de tecnologia que se preze, tem que ter a sua “pulseira inteligente”. Verdade ou não, tem muito CEO que parece pensar isso. E, num universo onde vários produtos ultrapassam os USD 100 facilmente, é com surpresa que recebemos produtos mais modestos, com a Mi, da Xiaomi, que custa módicos USD 20.

     Eu já tinha ouvido falar do produto, bem por cima, mas quem me chamou a atenção pra ela foi o leitor Daniel. Ele comentou comigo que havia comprado num desses sites chineses e adorou. Inclusive, começou a comprar mais pra revender, de tão impressionado que ficou com o produto. E com esse comentário, claro que eu não pude me segurar e paguei pra ver.

     Comprei a minha Mi Band no começo de janeiro, seguindo a recomendação do leitor e optando por um vendedor específico da AliExpress, já que a dele tinha chegado em menos de 3 semanas e sem pagar imposto de importação. Porém, não dei tanta sorte assim. A minha demorou longos 3 meses e ainda acabei pagando impostos (mais ou menos R$ 50, incluindo a taxa dos Correios(. Mas, como eu recebi um email da AliExpress perguntando se tinha saído tudo bem na compra e eu havia dito que não, devido a demora do produto em Curitiba, eles me reembolsaram do valor que eu havia pago (algo em torno de R$ 75, no boleto). O processo foi super simples.

     A pulseira em si é super simples. Ela não é feita de nenhuma material de alta qualidade, nem chama a atenção pela beleza. Contudo, temos que ter em mente que ela custa USD 20. Claro, com o dólar a peso de ouro, demora na liberação dos produtos, tributação e tal, ela chega aqui em torno de R$ 150. Porém, pelo que eu li a respeito dela, vale a pena, pois ela tem muitos pontos positivos, como ressalto no vídeo. Entre eles: bateria de longa duração, monitoramento de passos e sono, além de integração com o app Saúde do iOS.

TAG(s):
Categoria(s): Gadgets
preload preload preload