nov 19

Como usar o Apple Music no cartão de memória

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 19/11/2015 às 23:44h

     Recentemente a Apple liberou uma versão do seu serviço de música por streaming para Android, cumprindo o que havia prometido anteriormente. Contudo, ele ainda é beta e, assim como acontece na versão pra Mac e iOS, ainda é um tanto bugado.

     É natural que um produto/ serviço recém lançado tenha bugs. Sou desenvolvedor e sei bem do que estou falando (carinha de culpado). Também já estou nessa #VidaDeTI há muito tempo pra saber que esperar que um produto novo seja melhor que um já bem estabelecido no mercado é um tanto utópico.

     Deixando as instabilidades do serviço e do app de lado, vamos ao assunto principal do post: uma vez que a primeira versão do app para Android não trouxe a opção do usuário escolher onde manter as músicas offline, como hackeamos isso, nos permitindo salvar as músicas no generoso cartão microSD ao invés do minguado espaço interno do smartphone?

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Android, Apple
fev 28

Como solicitar cancelamento e estorno na Google Play

31 Comentarios »Postado por GordoGeek em 28/02/2013 às 10:15h

     Já comentei algumas dezenas de vezes no Twitter o quanto eu adoro a política de reembolsos adotada na Google Play, a loja do Android pra aplicativos, músicas, filmes, seriados, revistas e livros. Lá, você pode se arrepender de uma compra e pedir o cancelamento da mesma até 15 minutos depois de iniciar o uso do conteúdo. Supondo que você comprou um app de manhã, mas foi usá-lo só a noite, quando chegou do trabalho, o prazo começa a contar só depois da primeira execução e não ao término da compra ou da instalação.

     Muitos usuários da Apple ficam bravos comigo quando eu digo que na iTunes não existe reembolso e me enviam vários tutoriais. Minha intenção com esse artigo foi justamente mostrar, em vídeo, como a coisa é fácil na Google Play. O botão de reembolso está ali, visível e disponível pra você solicitar a qualquer momento e eles nem querem saber qual foi o motivo. Você é tratado com todo o respeito e não precisa ficar preenchendo formulário e mendigando atenção do suporte. Aliás, todo reembolso que a Apple aceita fazer (e não são todos), eles deixam claro que foi em caráter de liberalidade, ou seja, você não tem direito a isso. Eles fizeram, naquela oportunidade e podem não fazer nas futuras. Está claro no email de retorno. Basta ler.

     Por mais fã da Apple que o estimado leitor seja, acredito que não dá pra comparar no mesmo pé de igualmente como as coisas acontecem nas duas lojas. São políticas extremamente diferentes. Enquanto na Apple você precisa ficar correndo atrás de reviews, resenhas, vídeos e matérias a respeito do aplicativo, pra não correr o risco de comprar gato por lebre, na Google Play você simplesmente clica em comprar, pega a versão completa do aplicativo, sem qualquer restrição, testa em sua totalidade e, caso não lhe agrade, com um clique, você cancela a compra e tem o dinheiro de volta.

     No meu modo de ver a coisa (e pode não ser o correto) a política da Apple estimula aplicativos mal feitos e até mesmo golpes, onde um desenvolvedor usa de má fé, dizendo que o app dele faz certa coisa que realmente não faz. Pense comigo: se o produto é de qualidade, porque não deixar o consumidor testá-lo por meros 15 minutos e ver se realmente cumpre o que ele procura, conforme o anunciado? Que tipo de respeito é esse que a Apple tem com o seu consumidor? A Apple é muito conhecida por focar sempre na experiência do usuário, deixando as coisas sempre mais fáceis que seus concorrentes, mas eu tenho certeza que meus pais, ou qualquer outro usuário mais leigo, não conseguiria pedir o tal reembolso através de formulário de maneira tão fácil, chegando até a pensar “ah, deixa quieto, são apenas USD 1,99. não vou me dar a essa trabalho todo.”. Aliás, será que essa postura da Apple, não é justamente para que isso aconteça?

TAG(s):
Categoria(s): Android
out 22

Como acessar a Google Play como gringo?

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 22/10/2012 às 23:03h

     Comentei sábado no Twitter que estava baixando algumas revistas na Google Play americana e me perguntaram como o usuário brasileiro de Android poderia também ter acesso a esse conteúdo que, por enquanto, ainda não está disponível pra gente sem gambiarras.

     A primeira coisa que você terá que fazer é ter root no aparelho. Se você ainda não tiver, precisa procurar um método para colocá-lo. Caso seja um Galaxy, pode tentar o Nexus Toolkit ou o Unlock Root.

     Caso você não esteja com o aplicativo da loja atualizado em seu Android, também terá que atualizá-lo. Você pode fazer download do arquivo apk aqui. Em seguida, baixe e instale o arquivo do Market Enabler.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Android, Dicas
mar 28

Demonstração em vídeo do MOG

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 28/03/2011 às 15:40h

     No post anterior eu comentei a respeito do MOG, um serviço de música com streaming, mas que também permite baixar as músicas no iPhone ou Android, ao custo de USD 10 mensais.

     Apesar de achar a interface dele um pouco confusa num primeiro momento, acabei me acostumando. A facilidade em baixar uma música ou um album é muito grande, podendo-se procurar de diversas formas, como demonstro no vídeo acima.

TAG(s):
Categoria(s): Apple, Dicas
mar 27

Mog x Rhapsody x Zune Pass: Fight!

4 Comentarios »Postado por GordoGeek em 27/03/2011 às 21:23h

     Recentemente eu fiz vários comentários por aqui (e principalmente no Twitter) em relação ao meu teste do Zune Pass. Pra quem ainda não conhece, é um serviço oferecido pela Microsoft, no qual o usuário paga USD 15 mensais e tem acesso ilimitado a milhões de músicas, podendo inclusive baixá-las para ouvir no PC, XBox, Zune ou algum telefone rodando Windows Phone 7. Infelizmente, nada de Mac (streaming no site, funciona, mas download, não) ou iOS. Justamente por causa disso, o @Roniuj me aconselhou dois outros.

     O Rhapsody tem um catálogo de 11 milhões de músicas e é compatível com Mac (streaming), iPhone, Android, Blackberry e outros mp3 players da SanDisk e Philips. O serviço custa USD 10 mensais. O software pra iPhone funciona, mas está longe do ideal. Achei super confuso e não me senti a vontade usando-o.

     O mais barato dos três é o MOG, que custa apenas USD 5 mensais (ou USD 10 pra ouvir em dispositivos móveis). O repositório é de 9 milhões de músicas, um pouco menos que os anteriores, mas que talvez você não sinta muita falta, pois as mais conhecidas estão por lá. O serviço ganhou um prêmio da Billboard no ano passado e funciona tanto em Mac (streaming), como iPhone e Android.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
preload preload preload