ago 05

         Faz muitos anos que compartilho aqui no blog o meu interesse por câmeras, vigilância eletrônica e afins. O começo foi com câmeras analógicas tradicionais e DVR para gravação das imagens. Depois parti para as primeiras câmeras IP XingLing, compradas no DealExtreme, onde eu não consegui achar uma solução interessante para gravação. Agora, estou utilizando câmeras no padrão ONVIF, que gravam localmente num cartão microSD e também tem a possibilidade de trabalhar em conjunto com um NVR.



         A câmera que tenho utilizado atualmente é a do vídeo acima. Sinceramente, eu não sei a marca dela. Isso porque, a cada compra, a mesma câmera vem numa embalagem e versão de software diferente. As vezes chega numa caixa da Jortan, outras da Yoosee e assim por diante. Ou seja, uma verdadeira bagunça.

         Diferente das primeiras câmeras IP que comprei, que eram todas da China (especialmente do DealExtreme), as câmeras atuais foram quase todas compradas no Mercado Livre, mas também comprei algumas em distribuidores oficiais. Porém, mesmo nesse último caso, não recebi nota fiscal, manual em português, etc. Ou seja, se você resolver comprar na China pra economizar, no Mercado Livre ou em um distribuidor, provavelmente receberá um produto similar.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Gadgets
jul 29

Câmeras IPs ou analógicas? O que vale mais a pena?

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 29/07/2015 às 17:11h

     Praticamente todas as semanas eu recebo alguma consulta de leitor sobre instalação de câmeras em casa. Uma dúvida muito recorrente é: instalar câmeras analógicas ou IP? Então, vamos abordar o assunto nesse artigo, tirando as principais dúvidas que recebo.

     As câmeras IPs são muito práticas. Sem dúvida esse é o seu maior ponto positivo. Atualmente, você acha modelos por menos de R$ 200 (qualidade SD e não HD). E, como muitas tem a opção de cabo e Wi-Fi, a instalação é incrivelmente simples. Basta rodar o software que acompanha o produto, selecionar a rede, colocar a senha e pronto. Está funcionando. Para usar, basta apontar o navegador para o IP onde ficou a câmera, se autenticar e já consegue gerenciar as câmeras. O mesmo vale para apps, seja para desktop, tablet ou smartphone. Até a vovó consegue, né?

     Eu já vi algumas câmeras analógicas que vem com conectores e cabos feitos (são mais caras, mas tem essa conveniência), o que facilita demais a instalação. Contudo, como os cabos já vem prontos, é comum o tamanho dos mesmos ser curto e não resolver o problema da maioria das pessoas. Fora que, como a ponta já vem com o conector, deve-ser abrir um buraco enorme nas paredes, a fim de passar o mesmo da câmera até o DVR, o aparelho que fica responsável por gerenciá-las (as câmeras IPs trabalham de forma independente e usar um aparelho para gerenciamento é opcional e não mandatório, como nas analógicas).

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
mai 29

Vídeo sobre monitoramento residencial

6 Comentarios »Postado por GordoGeek em 29/05/2013 às 09:27h

     Contei ontem aqui no blog que tentei fazer upload de um vídeo sobre monitoramento residencial com câmeras pro Youtube, mas ele foi barrado porque ficou acima dos 15 minutos e com quase 600MB. Tentei novamente usando outros serviços e tive o mesmo problema. Ae, acabei convertendo o arquivo usando o Handbrake, de forma a reduzir seu tamanho pela metade e se encaixar nas políticas do Vimeo. Infelizmente perdeu um pouco de qualidade, mas foi o jeito que tive de resolver o problema.

     O vídeo acima foi uma forma fácil de ilustrar o que eu descrevi no post sobre monitoramento. Como ele ficou mais longo do que eu queria, com conceitos meio vagos pra quem não entende nada do assunto, nada melhor que um vídeo para ilustrar. Nele eu abordo um pouco sobre o uso de câmeras analógicas com DVR, usando minicâmera, câmera com infra, lente olho de peixe, câmera IP e outras coisas.

TAG(s):
Categoria(s): Segurança
mai 27

Como montar um sistema barato de monitoramento

21 Comentarios »Postado por GordoGeek em 27/05/2013 às 16:26h

     Quem me segue pelo Twitter sabe que eu tenho um verdadeiro Big Brother em casa. São mais de 50 câmeras espalhadas, nas áreas internas e externas, usando diferentes marcas, equipamentos e tecnologias. O sistema mais antigo é baseado em câmeras analógicas e tenho dois DVRs (Digital Video Recorders), sendo um de 24 portas e outro de 16, totalizando 40 câmeras. Algumas delas são de infra e outras são minicâmeras com uma lente chamada olho de peixe, que aumenta o ângulo de visão. Geralmente, uma câmera capta entre 90 e 120 graus. Dessa forma, pra você cobrir um ambiente de 16 metros quadrados (4x4m), sem deixar pontos cegos, vai precisar de mais de uma câmera. Ae que entra a lente especial, pois ela abre a imagem até 220 graus. Porém, como ela afasta os objetos, ocorre uma perda de qualidade, além da visão noturna ficar piorada. Além disso, tenho 12 câmeras IPs adicionais, que contam com recursos que não tenho nas analógicas, como rotacionar a cabeça da câmera em quase 360 graus, além de captar e enviar som através delas.

     Diante dessa minha verdadeira obsessão por monitoramento e câmeras, recebo com frequência dúvidas de amigos e leitores a respeito do tema. Se você for contratar uma empresa de segurança para instalar 4 câmeras analógicas, usando DVR com um HD de 1TB, a brincadeira chega fácil aos R$ 1.500,00. Isso porque, geralmente, a empresa não faz instalações usando equipamentos que não foram comprados com ela. Eu sei, isso constitui venda casada, o que é proibido, mas eu já fiz várias denúncias a respeito no Procon e nunca virou nada. Assim, eu você fecha o pacote e acaba pagando mais caro pelos produtos (que você mesmo poderia conseguir 50% mais barato na internet) ou fica sem ter quem instala. E é um negócio chato. Tem que passar vários cabos, fixar as câmeras, fazer as pontas, etc.

     Como o custo de se montar algo mais profissional é alto, as câmeras IP acabam se tornando uma solução interessante pra ter em casa ou num pequeno negócio. A instalação é bem menos complicada, já que muitas delas trabalham via Wi-Fi, ou seja, você liga ela na tomada, espeta o cabo de rede no computador, coloca os dados do seu roteador e depois a leva pro canto dela. É bem diferente das câmeras analógicas, onde você precisa mandar um cabo com alimentação, outro de dados, fazer as ponteiras com alicate especial, etc.

     Como disse no post anterior, monitoramento residencial não é um assunto novo aqui no blog. Já tem alguns anos que venho tratando do assunto. O primeiro foi esse aqui, no final de 2011, onde mostrei um pouco da minha primeira câmera IP, comprada na DX.com. De lá pra cá, a tecnologia evoluiu e os preços caíram. Com algo em torno de R$ 100,00 você já pode começar a se aventurar no assunto.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Segurança
preload preload preload