dez 10

     Depois de muitos anos usando a Vivo como operadora principal, acabei mudando pra Claro, pois vinha tendo muitos problemas de cobertura, qualidade de chamada e especialmente baixas velocidades de 3G (não passava de 100kbps) com a Vivo, mesmo no começo do ciclo da franquia, com muitos MB ainda pra estourar o limite. Cheguei até a tentar usar a Tim, por causa dos novos planos com tarifas muito baixas pra falar com outras operadoras, mas como vivo sem sinal ou fico no GPRS (sim, nem EDGE é), acabei ficando com a operadora vermelha mesmo.

     A Claro me trouxe melhor cobertura (geralmente 3 ou 4 barrinhas), qualidade de chamada melhor e um 3G acima de 5mbps na média. Além disso, tem o benefício deles não cobrarem pelo uso de Facebook, Twitter e WhatsApp. Assim, meu plano de 600MB por R$ 24,90 acaba durando muito mais, pois meu maior uso (redes sociais) não é incluso na franquia do plano de dados.

     Como nem tudo são flores, tenho duas chateações com a operadora. Quem me acompanha pelo Twitter já deve saber muito bem quais são. Primeiro, eles ficam enviando uma propaganda massiva, mesmo eu pedindo pra não receber nada. Segundo, não existe recorrência nos pacotes de internet, me obrigando a efetuar a contratação manual todos os meses. Vou explicar melhor porque isso é chato.

     Apesar deu já ter pedido inúmeras vezes pra operadora parar de me enviar propaganda, inclusive 3 delas via Anatel, ela insiste em fazer. Se fosse um simples SMS, eu já acharia chato e abusivo, pois não quero receber, mas seria menos problemático. O x da questão é que ela envia a propaganda nesse formato, onde a tela do celular se acende e a mensagem fica na tela. Um toque errado no botão (com o celular no bolso, por exemplo) e você contrata um pacote sem querer. Detalhe: a burrice (ou má fé) da operadora chega a tanto que, mesmo eu tendo usado menos de 10% da franquia contratada do 3G, eles querem me vender um plano diário de dados. Oi? Não tem CRM nessa empresa, pra saber que tipo de propaganda deve ser encaminhada pro cliente?

     O segundo problema é que os pacotes de internet (R$ 14,90 por 300MB e R$ 24,90 por 600MB) não possuem recorrência. Ou seja, você não contrata uma vez, todo dia X eles cobram e você vai usando. No dia do vencimento, o pacote expira e eles começam a te cobrar R$ 0,75 pelo pacote diário. Gozado que, mesmo o celular estando no Wi-Fi, se a opção de dados estiver ativa, a cobrança vai ocorrer. Chato, né? Mas tem mais.

     Se você contratou o pacote no dia 10, ele não expira no próximo dia 10 às 23:59h. Ele expira na hora da contratação, mesmo a informação do *1052# dizendo que é às 23:59h. Assim, se você ativou dia 10/11 às 20:10h, no dia 10/12 às 20:11h eles já te cobram os R$ 0,75. Isso ocorreu ontem comigo.

     Outro detalhe é que você não tem a opção de cancelar o pacote, dentro da vigência dele e recontratar logo em seguida, pra não ocorrer essa cobrança de R$ 0,75. A única opção possível é você configurar um alerta no celular, desativar a opção de dados e esperar o SMS dizendo que o pacote venceu. Em seguida você o contrata de novo. Eu sinceramente acho isso de uma burrice, que fico na dúvida se é realmente falta de bom senso ou uma dificuldade pensada pra justamente cobrar centenas de milhares de usuários nesses R$ 0,75. O que vocês acham? Burrice ou má fé pra lesar o consumidor?

TAG(s):
Categoria(s): Geral
ago 17

     Usar roaming internacional nunca é uma boa ideia, ainda mais em viagens longas. Compensa muito mais você comprar um chip de uma operadora local e ser feliz. Mas, em alguns casos, não se pode abrir mão do roaming, seja para receber chamadas/ SMS, seja para usar a internet até conseguir comprar o chip local. E ae? Como fazer?

     Hoje eu fiquei igual a um otário ligando na Claro pra tentar ativar o roaming, sem sucesso. Ligava no 1052 e, contrariando normas da Anatel, ninguém atendia minha chamada dentro de 60 segundos. Muito pelo contrário, fiz 3 chamadas com duração de mais de 20 minutos cada e ninguém me atendeu.

     Tentei ligar num número específico para o serviço de roaming internacional mas logo que atendia, vinha uma mensagem dizendo que o serviço era exclusivo para planos pós pagos (o meu é pré) e desligava.

     Por fim, eu tentei o chat da empresa. Fiquei quase 50 minutos aguardando ser atendido. Tinha mais de 110 pessoas na minha frente e o atendimento ia a passos de tartaruga. Quando finalmente apareceu um atendente, expliquei o caso pra ele e me informou que eu deveria ligar onde já tinha ligado. Expliquei novamente que já tinha ligado e não resolveu e, como ele só sabe seguir um script, ficou em looping, até eu encerrar o chat antes de mandá-lo para aquele lugar.

     Vendo a minha saga pelo Twitter, o Lucas me deu a dica que daria pra fazer pelo app. Dito e feito. Super simples e rápido, diferente do atendimento da Claro. Existe app para as plataformas iOS e Android.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
out 08

Vivo muda políticas de uso do 3G. Vamos pular fora?

7 Comentarios »Postado por GordoGeek em 08/10/2014 às 09:41h

     Sou cliente das três principais operadoras do Brasil (Vivo, Tim e Claro) há alguns anos. Faço isso porque não confio em nenhuma e preciso de contingências, especialmente em minhas viagens. Mas, como eu já narrei aqui outras vezes, mesmo com 3 chips às vezes ainda passo nervoso.

     Como a maioria dos meus familiares são clientes antigos da Vivo, acabo usando o chip deles como principal. Eu tenho o plano Vivo Sempre, onde recarrego R$ 25 mensais e falo com qualquer número da empresa, no Brasil todo, pagando R$ 0,06 (eram R$ 0,05) por minuto. SMS pra qualquer operadora sai também por R$ 0,06 (também eram R$ 0,05). Pra internet, antigamente tinha 200MB por R$ 11,90 (era R$ 9,90) e agora uso o 400MB por R$ 19,90. Resumindo: a Dilma pode falar que não existe inflação, mas não é o que acontece! Vemos que o preço de tudo está subindo, inclusive os serviços de telecomunicações.

     Apesar deu ter um chip Tim Beta, onde eu pago R$ 0,50 (era R$ 0,25) por dia de internet, mais R$ 0,50 (também era R$ 0,25) por dia de ligação pra qualquer Tim no Brasil todo, tenho poucos contatos que são clientes da empresa (talvez pelo sinal, na maioria das vezes, ser um lixo). Notem que, diferente da Vivo, eu posso fazer 1 ou 100 chamadas que vou pagar apenas R$ 0,50 por dia de uso (não é por chamada). Então é um plano super vantajoso pra quem fala bastante e tem vários contatos que também estão na operadora.

     O que me motivou a fazer esse post não foram os seguidos aumentos de tarifa (pois isso ocorreu em todas as empresas), mas algo que irá mudar na Vivo nos próximos dias: o fim da internet “ilimitada”. Atualmente, quando se atinge a cota de internet pré-paga, a empresa reduz a velocidade da sua conexão (geralmente a ridículos 32kbps) mas o cliente continua a navegar. A partir do começo de novembro, a internet será cortada, ou seja, quem quiser continuar a navegar, terá que contratar um novo pacote.

     Como a imensa maioria dos clientes das operadoras usa planos pré-pagos, imagino que isso vá causar um enorme impacto em suas vidas, especialmente pra aqueles que tem WhatsApp, Viber, Flickr e outros apps instalados. Isso porque, esses programas (e muitos outros) costumam vir por padrão com a opção de baixar tudo via 3G (e não apenas no Wi-Fi). Com isso, um plano de 10MB de cota vai pro saco numa velocidade inacreditável. Hoje, o cliente é “penalizado” com a redução da velocidade, mas continua a navegar. E quando a sua internet for cortada?

     Nesse ponto, muitos dos leitores, “mais descolados”, devem estar pensando: “Mas é simples mudar isso. Eu sempre mudo.”. Então caro leitor, mas você é minoria. Sua mãe, tia, avô, etc. sabe disso? E sabe como mudar isso nos apps? Duvido! Na semana passada mesmo, o entregador do Submarino veio me trazer uma encomenda e comentou comigo que a internet vive lenta. Quando fui ver, WhatsApp, Viber e outros estavam comendo todo o plano de dados dele. E tenho certeza que isso acontece com a maioria dos usuários.

     Se você é cliente pré-pago da Vivo, comece a pensar se vale a pena pedir a portabilidade para outra empresa, pois nos próximos dias a política da operadora irá mudar e isso pode lhe causar grandes transtornos.

TAG(s):
Categoria(s): Notícias
ago 12

Não deixe a VIVO te enganar com as siglas NOR/ MVB

5 Comentarios »Postado por GordoGeek em 12/08/2014 às 14:20h

     Quem acompanha o blog já sentiu que estou numa verdadeira cruzada contra a operadora Vivo já tem algumas semanas. Depois de reclamar direto na operadora, ouvidoria, Reclame Aqui e Anatel, todos sem sucesso, tive que ir ao Procon aqui da cidade, já que o Procon online só funciona em casos de compras e não de serviços.

     Como eu já previa, a atendente entendeu o caso rapidinho, já que basta olhar no extrato e notar o que eu realmente usei (e consta discriminado) e o que a Vivo debitou. Ou seja, usei menos de R$ 5,00 e me cobraram uns R$ 150,00. Uma “pequena diferença”.

     Diferente do acontecido nos outros atendimentos, imediatamente a Vivo se prontificou a devolver o dinheiro. Porém, eu deixei bem claro que só aceitaria se fosse na modalidade NOR e não como bônus, pois já cai nessa pegadinha outras vezes. Por duas vezes a atendente confirmou e vim pra casa com a sensação de dever cumprido.

     Como fiquei mais de 2 horas no Procon (tinha fila), fui almoçar e logo em seguida entrei no site da Vivo pra ver meu saldo. Adivinha? Lançaram o valor acordado como bônus e não como saldo NOR, conforme eu havia insistido que queria. Mas qual a diferença?

     Quando você faz uma recarga, ela entra no saldo NOR (provavelmente abreviação de NORmal, mas é apenas um chute). Esse saldo não se perde. Ele tem data para expirar, mas quando você faz uma recarga, o valor é somado ao anterior. No caso do bônus, não. Quando expira, se perde. Senão usou, já era.

     O mais grave no entanto é a forma de cobrança. Quando você tem um plano, como eu tenho o Vivo Sempre, a tarifa é de R$ 0,06/ min. pra qualquer Vivo no Brasil. Isso é descontado do saldo NOR. Porém, quando você tem saldo bônus, a Vivo, muito esperta, não usa a tarifa do seu plano pra descontar desse saldo. Ela usa a “tarifa cheia” do pré-pago, que é de quase R$ 2/ min. Ou seja, mesmo que eles te devolvam R$ 100 de bônus, isso não dá pra nada.

     Como eu já venho demonstrando a semanas aqui, a Vivo realmente não respeita ninguém. Não respeita os funcionários, o consumidor, o Procon… Agora eu vou ter que perder trabalho de novo pra ir ao Procon ver o que pode ser feito.

     Update 12/08/2014 15:34h => Tentei procurar no Google por isso, mas não achei nada. Dae, conversei com uma fonte que trabalha na operadora e essa me passou o seguinte. MVB é provavelmente uma promoção de alguma recarga que você colocou, 100 minutos pra Vivo. Chama Minutos Vivo Brasil. PCF é a Internet pós franquia. BFC bônus da promoção favorito, vc tinha 1000 minutos para um número Vivo escolhido. PVO é o uso dos 400MB de internet dentro da franquia.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
ago 11

Vivo e a falta de respeito com o consumidor brasileiro

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 11/08/2014 às 14:35h

     Já tem 3 semanas que tento resolver, sem sucesso, um problema com a operadora Vivo. Já contei a história aqui nesse outro post, então não irei me repetir. Pois, diferente da Vivo, eu sei que o seu tempo é importante e não deve ser desperdiçado. Pelo contrário, quero lhe fazer ganhar tempo.

     O episódio mais recente que eu gostaria de compartilhar com vocês ocorreu há alguns minutos. Recebi uma ligação deles e, quando achei que finalmente fôssemos por fim a essa novela, a Vivo novamente me decepciona. Primeiro, a atendente me disse que eles não iriam me fornecer a gravação da chamada telefônica, como eu havia solicitado junto a Anatel. Depois, quando comecei a argumentar sobre isso, desligou o telefone na minha cara, sem cerimônias. Afinal, respeito pra que, né?

     Já ouvi de muitas pessoas: “GG, você adora um processo. Vai ficar ryku com isso”. Como eu também já escrevi aqui no blog, eu percorro, durante semanas, todo um caminho, pra conseguir resolver a reclamação fora da esfera judicial. Começo direto com a operadora, vou pro site Reclame Aqui, ouvidoria da operadora, Anatel, Procon e, não havendo mais o que possa ser feito, Juizado Especial Civil (JEC). Ou seja, não fico rezando pra cair um problema no meu colo, processar a operadora e ficar ryku. É bem o oposto disso. Perco meu tempo e me desgasto correndo atrás de uma solução amigável.

     Quem acha que consumidor que processa empresa, no Brasil, fica ryku, anda vendo muitos filmes e seriados americanos. Lá, talvez, a pessoa até consiga uma grana fazendo isso. Aqui, somos feitos de idiotas. Simples assim. O “simples descumprimento de um contrato”, ou seja, quando a empresa se recusa a fazer o que foi combinado, não gera dano moral. Agora, quando a empresa começa a ser negligente, fazer o consumidor de idiota, como a Vivo vem fazendo, a coisa muda de figura. Mas, mesmo assim, na remota hipótese do juiz entender que realmente cabe dano moral, esse valor chega a uns R$ 5.000,00, quando muito. O que, com certeza, não pesará muito para a empresa, que não se sentirá obrigada a respeitar o consumidor e nada mudará.

     Algumas pessoas argumentam que o Judiciário não dá altas multas pra não estimular o consumidor a querer brigar por qualquer coisa. Eu já acho o oposto. Se as multas fossem altas e a punição severa, as empresas iriam se adequar e não mais iriam fazer os consumidor de idiotas, atendendo as suas demandas logo de cara, evitando assim, que elas chegassem a Justiça. Dessa forma, teríamos muito menos processos se empilhando nos Fóruns e não o contrário.

     Em tempo: o Canal do Otário, deu RT no post sobre a Vivo na semana passada. Resultado: mais de 10.000 views e quase 200 curtidas. Ou seja, ao invés da Vivo investir no pós-venda, não deixando o caso chegar a isso, prefere fazer o consumidor de otário e depois investir bilhões em marketing, pra tentar fortalecer uma marca que ela mesma vem queimando ao longo dos anos.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
jul 19

Será que o sistema está mesmo fora do ar?

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 19/07/2014 às 18:23h

     Sabe quando você liga pra uma empresa, passa vários minutos aguardando atendimento, outros tantos minutos contando todo seu caso e, quando acha que finalmente terá uma solução, o atendente diz que não pode dar continuidade na sua solicitação porque o sistema caiu ou está lento?

     Hoje a tarde o @Nash me enviou um caso pra lá de constrangedor e que demonstra um enorme mal caratismo da operadora Vivo. Pelo título do assunto, você já deve imaginar do que se trata, né? Trabalhadora da Vivo que sofria constrangimentos por recusar-se a mentir que o sistema estava fora do ar deve ser indenizada.

TAG(s):
Categoria(s): Geral
nov 29

     A Saraiva tinha tudo para se destacar na Black Friday ontem, com produtos e preços muito bons. Porém, tanto eu, como várias outras pessoas, tivemos os pedidos cancelados arbitrariamente pela empresa, alegando que a operadora do cartão recusou o pagamento. Segundo a operadora do cartão, nada foi recusado. Ao questionar o varejista sobre o motivo do cancelamento, bem como algum código que comprovasse o cancelamento, o atendente disse que não tinha nada para informar.

     Eu já fiz a reclamação no site ReclameAqui e também no Procon. Se você também teve o mesmo problema, aconselho que faça a mesma coisa. Se quiser ouvir a gravação do atendimento na íntegra, coloquei ela disponível aqui. Observe que, mesmo alertando ao atendente que eu não estava satisfeito com a “solução” proposta por ele (comprar novamente com o preço mais caro) e iria reclamar através dos meios competentes, ele nada fez.

     Update 03/12/2013 15:53h => Quando eu digo que devemos ser “chatos”, lutando por nossos direitos, pois ninguém fará isso por nós, o povo não leva a sério e acha que é só #mimimi. A Saraiva desistiu de cancelar meus pedidos que havia cancelado. Eu sei de muita gente que tem exatamente o mesmo problema e não correu atrás. Ou seja, por preguiça, foram lesados pela empresa e deixaram por isso mesmo.

TAG(s):
Categoria(s): Apple
out 02

Como falar por R$ 0,05 o minuto com o Brasil todo?

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 02/10/2012 às 09:36h

     Antes que alguém levante a dúvida que esse é um post pago, não é. Como sempre faço aqui no blog, gosto de compartilhar minhas experiências, especialmente quando acredito que vá ajudar o pessoal a economizar. E como celular é algo que todo mundo usa hoje em dia, mesmo que o foco principal seja transmissão de dados, esse post é bastante relevante.

     Tem praticamente 4 meses que falei aqui no blog a respeito do Tim Beta, um plano super vantajoso da Tim, mas que infelizmente não funciona a contento. Eu consegui um chip pra mim e outro pra minha esposa, mas como o sinal é muito fraco, não é raro um deles (ou ambos) estarem com sinal baixo ou sem serviço, o que impede a utilização. Ou seja, temos, mas não temos.

     No passado a gente vinha utilizando o plano VivoON, mas quando a empresa passou a cobrar pelos acessos 3G, achamos que não compensava mais ficar com ele. Atualmente estamos usando um plano chamado Vivo Sempre, onde se paga R$ 6,90 de adesão e, fazendo ao menos uma recarga de R$ 25,00 por mês, pode-se falar com qualquer outro Vivo no Brasil inteiro por apenas R$ 0,05 o minuto, além de enviar SMS pra qualquer operadora por R$ 0,05. Ou seja, eu ligo pra minha mãe, que mora há mais de 300Km e falo 10 minutos e gastando apenas R$ 0,50.

     O melhor de tudo é que os R$ 25,00 que coloco em crédito todos os meses são mais que suficientes pra eu falar o que preciso, enviar SMS e ainda debitar R$ 9,90 do meu plano de internet 3G, onde tenho 200MB de franquia de tráfego e após isso tenho a velocidade reduzida pra 32kbps. Caso eu queira voltar a navegar rápido, tenho a opção de ligar no atendimento e pedir pra cancelar e depois comprar outro plano 3G, voltando a ter mais 200MB de franquia por R$ 9,90. Ou então, conforme a dica que dei aqui, por R$ 2,90 você ganha 2 dias de utilização com tráfego de 150MB, perfeito se você já estiver no final do mês.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
preload preload preload