set 22

     Comentei várias vezes no YouTube e no Twitter que usei a operadora T-Mobile (como de costume) quando viajei para os Estados Unidos, mas ainda não havia feito um post a respeito. E, como muitas pessoas que vão viajar, acabam pesquisando aqui no blog sobre isso, vou deixar documentado algumas informações úteis para turistas brasileiros viajando para os Estados Unidos.

     Antes de mais nada, por que eu optei pela T-Mobile e não Sprint, Verizon, MetroPC, etc.? Primeiro de tudo, porque ela trabalha com a tecnologia GSM e funciona nos meus aparelhos. Ou seja, não adianta você ficar procurando planos em operadoras que usam tecnologia CDMA (sim, nos Estados Unidos ainda tem essa coisa) senão pretende comprar um dispositivo compatível. Parto do princípio que você vai querer usar no seu próprio telefone ou hotspot e a T-Mobile é uma das compatíveis.

     Aproveito para comentar que muitos brasileiros, abusando de um mecanismo conhecido como return (poder devolver facilmente um produto que não gostou, mesmo vários dias depois da compra), acabam comprando roteadores móveis (Mi-Fi), telefones e afins para usar durante o período que irão ficar no país e depois o devolvem. Eu realmente não recomendo ou incentivo a prática, mas… Achei que valia a pena comentar um pouco sobre isso, pois tenho certeza que deixaram isso nos comentários.

     Como em outros anos eu já usei AT&T, T-Mobile e Clear (uma operadora que usava a rede da Sprint, mas já morreu), não vi muita diferença de cobertura entre as operadoras. Tem locais onde uma é melhor que outra, mas no geral, especialmente pra turistas, que ficam zanzando o tempo todo, não existe uma diferença gritante entre uma e outra. Mas lembrem-se que minha experiência é restrita a Nova Iorque, ou seja, se você vai pra outra cidade americana, vale dar uma conferida no mapa de cobertura da operadora e ver se, pelo menos, ela oferece LTE por lá.

     Falando em LTE, esse é o “4G real” dos americanos. Quando aparecer 4G no seu aparelho, na verdade não é como o 4G do Brasil. O 4G americano refere-se ao que nós conhecemos como 3G+ ou 3G Plus, dependendo da operadora. Assim, se você quiser ter a experiência de usar uma internet móvel bacana, tem que ser LTE. Na minha experiência, sempre que caia de LTE pra 4G, ficava bem ruim. A latência aumentava muito e o uso ficava comprometido, especialmente no FaceTime, que usava muito pra falar com meus filhos.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
nov 13

VivoON x Vivo Sempre: qual o melhor plano para celular?

3 Comentarios »Postado por GordoGeek em 13/11/2012 às 11:29h

     Já comentei por aqui que por muitos meses eu usei o plano VivoON, sendo que desisti dele quando a operadora passou a cobrar os acessos fora das redes sociais, deixando de ser vantajoso pra mim (e para muitos). Comecei então a usar o Vivo Internet Sempre, que me dá 200MB de franquia de internet 3G (até 1Mbps), reduzindo para 32kbps depois dessa cota atingida. Como trabalho em home-office e tenho internet sempre disponível via Wi-Fi, essa cota de tráfego me serve bem, desde que eu tenha um uso moderado, não deixando pra atualizar apps via 3G, ler os feeds completos com fotos e vídeos, etc.

     Há alguns meses, além do plano de internet 3G, ativei na minha linha do smartphone o pacote Vivo Sempre, que me permite falar com qualquer Vivo, seja local ou no Brasil todo, pagando apenas R$ 0,05 o minuto. Além disso, posso enviar SMS pra qualquer operadora por R$ 0,05 e ligações para telefones fixos custam R$ 0,35 o minuto. Ou seja, pra quem fala bastante, acaba compensando mais esse pacote do que o VivoON. E, apesar deu não ser muito esse público, como as ligações estavam muito baratas, acabei me acostumando a ligar pra familiares todos os dias, mesmo quando não tinha nada importante pra falar.

     No final do mês passado eu acabei voltando a ativar o VivoON na minha linha, conforme eu narrei aqui no blog. Minha intenção era não ter a velocidade reduzida após atingir a cota dos 200MB. Porém, eu senti um efeito colateral grave, que é o motivo desse post.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
jan 08

Vale a pena um geek manter um plano pós pago?

12 Comentarios »Postado por GordoGeek em 08/01/2011 às 10:51h

     Eu devo ser um dos clientes de operadoras de telefonia móvel mais infiéis que existe! Sai uma promoção, eu jogo meu número antigo na lixeira e vou atrás do novo. Nem portabilidade eu peço, pra manter o mesmo número, pois pouquíssimas pessoas tem meus números de telefone, uma vez que uso mais pra internet e uma rara ligação quando estou fora de casa.

     No ano passado eu fui cliente de três operadoras, sendo que em uma delas, sai e voltei dentro do mesmo ano. Fiquei na Claro por alguns meses, no plano “Sob Medida”. Pagava pouco mais de R$ 50,00 pra ter 250MB de internet e uma miserinha de SMS e minutos (o mínimo que o plano exigia). Quando saiu o iPhone 4, tentei de tudo pra ficar na operadora, mas ela não teve lá muito interesse em me disponibilizar o aparelho, então eu fui pra Vivo, no plano iPhone 60 (o menor que eles tem), pagando quase R$ 80,00 pra ter os mesmos 250MB, mas uma porrada de minutos e SMS que nunca uso. Até imaginei que iria usar mais, mas depois de quase 3 meses vendo a conta chegar e eu não utilizar nem 5% do que teria direito, resolvi repensar sobre isso.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
preload preload preload