abr 29

Pocket Casts: o melhor player de podcasts para Windows

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 29/04/2015 às 12:38h

     Já tem cerca de dois anos que uso o Pocket Casts no Android e mais recentemente no iOS e na nuvem. Gosto e recomendo bastante o app. Ele não é perfeito, de vez em quando sai uns updates bugados, mas no geral, é o melhor player de podcasts do mercado. E agora, os usuários de Windows Phone também tem o app a sua disposição. Ele é pago e custa R$ 7,50, mas vale cada centavo.

     Tanto a versão Android, como a iOS, tem ao menos um update por mês, mas é bem comum ir na loja e ver um update por semana do aplicativo. Ou seja, o desenvolvedor tem um “carinho” enorme com o app e está sempre colocando novos recursos, aprimorando a usabilidade e claro, corrigindo bugs.

     Acredito que a maioria dos leitores do blog sabem que um dos grandes problemas da plataforma móvel da Microsoft ainda continua sendo encontrar bons apps na sua loja. Felizmente, agora podemos riscar um bom player de podcasts da lista de desejos.

     Se você já é usuário do aplicativo em outras plataformas, verá uma semelhança bem grande. Contudo, como ainda é a primeira versão, nota-se ainda alguns bugs, uma certa lentidão e menos recursos. Porém, tenho fé que, como acontece em outras plataformas, muito em breve virão novos updates para equiparar o app as versões mais antigas.

TAG(s):
Categoria(s): Windows Phone
out 19

Como instalar o Flash Player no Android Jelly Bean

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 19/10/2012 às 00:21h

     Uma das coisas que deixou alguns usuários do Android chateados foi a “morte” do Flash Player nas versões mais recentes do sistema da Google. Eu sei que muita gente comemorou a pá de cal no Flash, mas o fato é que apesar do HTML5 “estar na moda”, boa parte dos sites atuais ainda esta em construído usando a tecnologia da Adobe e ae, se você não tem o plugin, fica sem acesso ao conteúdo.

     Infelizmente o Chrome atual não tem suporte ao plugin, mas outros navegadores, como o Dolphin Browser HD em sua versão 8.5.1, ainda é possível contornar o problema. Além do browser, evidentemente será necessário instalar o próprio Flash Player. Se você tentar baixar via Google Player, não será possível. Assim, será necessário habilitar a instalação de .apk externos (fontes desconhecidas) e baixar dos links citados.

TAG(s):
Categoria(s): Android, Dicas
jun 06

Primeiras impressões em vídeo: Roku 2 XS

3 Comentarios »Postado por GordoGeek em 06/06/2012 às 17:26h

     Há pouco mais de um mês eu comentei aqui no blog sobre o Roku 2 XS, um media center focado em conteúdo online, muito popular na terra do Tio Sam. Por aqui, ele é praticamente desconhecido e temos motivos de sobre para deixá-lo assim. Eu o recebi há algumas semanas, mas o produto é tão fraco que não me motivou a gastar tempo num review na ocasião.

     Como alguns devem saber, nesses anos de blog eu já testei alguns media center, desde os Xing Ling encontrados no eBay/ Deal Extreme da vida, até os mais conhecidos, como Apple TV, WDTV, Boxee Box, etc. Como eu tinha um amigo vindo dos Estados Unidos, pedi pra ele me trazer o Roku e gastei USD 100 nele. Infelizmente, como vemos no vídeo acima, não foi lá um investimento muito inteligente.

     Para os amigos, esse produto faz muito sentido, porque eles tem mais de 500 canais de conteúdo para o Roku, entre eles: Netflix, Hulu Plus, Amazon Instant Video, Crackle, HDO Go, Epix, etc. Aqui no Brasil, infelizmente, muitos desses conteúdos bacanas não estão disponíveis sequer pra serem baixados na loja online. Claro, se você fizer aquele esqueminhas de VPN/ Proxy, pra deixar o aparelho com IP americano, conseguirá acessar quase tudo. Porém, como ele não aceita sequer configuração manual de IP, tudo deverá ser feito através de um roteador que suporte tal recurso e nem todo mundo terá como fazer isso.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Gadgets
abr 28

Roku: um setup-box barato pra ver vídeos online

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 28/04/2012 às 04:25h

     Nas minhas pesquisas atrás de media centers, acabei esbarrando no Roku, uma caixinha parecida com o Apple TV e que chamou minha atenção. Eu já tinha lido rapidamente sobre o produto em algumas notícias que chegam via feed RSS, mas sequer entrei no site do fabricante pra dar uma consultada. Ontem no entanto eu vi um anúncio no Mercado Livre e intensifiquei as buscas.

     Pra começar, diferente do Apple TV, o Roku tem 4 versões, que vão desde USD 49 a USD 99. A diferença básica entre as versões é que a mais simples não possui porta USB e ethernet, além de não reproduzir conteúdo em fullHD. Já a mais cara, que custa o mesmo valor do Apple TV, roda vídeos fullHD, tem conexão pra rede cabeada, além de portas microSD e USB. Uma coisa bacana dessa versão é que o controle remoto é dotado de uma tecnologia similar a dos controles do Nintendo Wii e possibilita, por exemplo, jogar Angry Birds na TV através do Roku.

     O Apple TV é um produto bem focado em conteúdo online, seja através da própria loja da Apple ou de parceiros, como a Netflix, Youtube, Vimeo, etc. Porém, esses parceiros são bem restritos e não vejo muita esperança que isso melhore no curto e médio prazo. Já o Roku conta com mais de 450 “canais parceiros”, que são fontes de conteúdo para se ver online na caixinha. Entre eles, destaco o Netflix, Hulu Plus, Amazon Prime, Crackle, Epix, Rdio e Pandora.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Gadgets
abr 27

Adeus Apple TV. Bem vindo Boxee Box!

13 Comentarios »Postado por GordoGeek em 27/04/2012 às 03:23h

     Já fiz vários posts sobre media centers aqui no blog, desde uns Xing Ling comprados no eBay, até aparelhos mais conhecidos, como WDTV, Apple TV e Smart TV. Se você usar a barrinha ae do canto superior direito pra procurar, vai encontrar muitos posts a respeito, como o “WDTV Live: um media center simples e funcional“, “O que vale mais a pena? Um Apple TV ou WDTV Live Plus?” e o “Dá pra usar o Apple TV sem Jailbreak?“.

     Eu fiquei super animado com a apresentação do Apple TV de segunda geração no final de 2010. Comprei 4 aparelhos pra por em casa e substituir os WDTV Live que tinha (sim, a casa tem muitos cômodos e TVs, rs). Como o Apple TV passou a rodar uma versão do iOS, eu acreditei que veríamos apps feitos especificamente pra ela em breve (como já acontece em várias Smart TVs). Porém, isso não aconteceu. Não posso nem dizer que ficou na promessa, porque oficialmente, a Apple nunca prometeu isso. O fato é que fiquei um tanto frustrado.

     Desde quando comprei, até cerca de 4 meses atrás, o Apple TV com jailbreak sempre me atendeu bem. Porém, ele começou a ficar instável e com um comportamento estranho depois de um update qualquer (acho que foi no 5.1, quando apareceu o AirPlay). Não posso nem dizer que foi algo que fiz num aparelho, pois como tenho 4 e o comportamento é o mesmo nos 4, acredito que seja algo do próprio jailbreak. Durante esse tempo que tenho o Apple TV, ocorreram melhorias, como a chegava do AirPlay, que permite jogar o conteúdo do iPhone, iPad e iPod Touch pra TV, podendo até espelhar por completo o seu conteúdo. Mas convenhamos, não é a mesma coisa que um WDTV, que simplesmente pluga-se o conteúdo num pendrive, HD externo ou simplesmente acessa filmes na rede, em qualquer formato, sem gambiarras, conversões chatas e afins.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Apple
dez 14

Dá pra usar o Apple TV sem Jailbreak?

27 Comentarios »Postado por GordoGeek em 14/12/2011 às 12:01h

     Já tem cerca de um ano que comprei meu primeiro Apple TV, conforme comentei aqui no blog. De lá pra cá, comprei mais quatro, deixando um pra cada quarto e duas salas. Detalhe: eu já tinha três WDTV Live, que acabaram encostados. Mas o Apple TV é melhor que o WDTV? Bom, eu escrevi sobre isso nesse outro post e não vou me repetir por aqui. A questão que quero debater hoje é: com a chegada da iTunes Store e Netflix, bem como alguns updates que deram novas funcionalidades ao dispositivo, vale a pena fazer o jailbreak?

     Se você não sabe o que é jailbreak, recomendo que dê uma conferida nesse outro post que escrevi. Mas, em resumo, é efetuar um procedimento (não autorizado pela Apple) que permite adicionar mais funções ao equipamento, entre eles, um navegador de internet e a capacidade de reproduzir tipos de arquivos não suportados nativamente, como Divx, MKV, entre outros formatos bem populares pra quem costuma baixar conteúdo da internet.

     Quando eu comprei meu primeiro Apple TV, os únicos conteúdos que eu poderia acessar com ele eram os autorizados pela Apple, ou seja, alugar ou comprar filmes e seriados na loja americana (pagando com gift card ou cartão americano) e acessar o conteúdo em outros computadores, desde que, devidamente convertidos nos formatos reconhecidos pelo iTunes. Isso era extremamente frustrante e limitador. Justamente por isso que sempre optei por fazer o jailbreak, me permitindo acessar qualquer computador na minha rede que rodasse o protocolo SMB ou AFP. Assim, eu poderia ter acesso a meus filmes caseiros, seriados e outros, sem ter que convertê-los. Caso eu não quisesse manter um computador ligado, economizando energia, poderia inclusive acessar o conteúdo de outros dispositivos, como o AirPort Extreme.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Apple
preload preload preload