nov 14

Moto G: a Motorola acerta no alvo outra vez

3 Comentarios »Postado por GordoGeek em 14/11/2013 às 13:53h

     Em março a Motorola anunciou os smartphones RAZR D1 e D3. Ambos tem alguns sub-modelos, dependendo se tem TV ou não e se suportam apenas um chip GSM ou dois. Na ocasião eu nem esperei a assessoria da empresa me enviar os modelos e já fui logo garantindo o meu RAZR D1 dual-sim e TV, pois gostei bastante da apresentação e dos primeiros reviews que saíram. Queria ter um aparelho pequeno, com dois chips, TV e uma bateria com autonomia acima da média.

     Depois de algumas semanas eu recebi também o RAZR D3 via assessoria. Além do artigo sobre o RAZR 1, fiz um outro vídeo comparando os aparelhos. Apesar de gostar dos smartphones, a ponto de comprar um, de recomendar pra familiares (minha irmã e minha tia compraram um por indicação minha), amigos e leitores, meu D1 acabou encostado na gaveta, junto com outros vários aparelhos.

     Tanto o RAZR D1, quanto o D3, são aparelhos que tem um excelente custo x benefício. Porém, por serem aparelhos low-end (de entrada), não me adaptei. O principal fator pra eu não andar com ele no bolso são a tela e a câmera bem modestos. Claro, se eu não tivesse condições de ter o Galaxy S4 e Galaxy Note 2, usaria numa boa. Mas não faz sentido sair de Gol se você tem uma BMW na garagem. Não é mesmo?

     Mostrando como o Brasil é importante para a Motorola, ficando atrás apenas dos EUA, o CEO da Motorola veio ao Brasil para apresentar mundialmente (via streaming) o novo Moto G, uma espécie de clone do Moto X, porém mais em conta. Na real, clone seria uma expressão ruim, já que eles se parecem apenas externamente. Por dentro as coisas são bem diferentes. Mas, nem por isso, deixa de ser um bom aparelho.

     O Moto G tem uma CPU quad-core de 1.2GHz, 1GB de RAM e tela de 4.5” HD. Apesar de ser LCD (e não AMOLED com os aparelhos mais modernos), os reviews iniciais dizem que ela é boa, inclusive em ângulo de visão. Quanto a capacidade, o modelo de 8GB single-sim custará R$ 649,00 (Moto G), o dual-sim R$ 699,00 (Moto G Dual) e o dual-sim com 16GB e capinhas coloridas custará R$ 799,00 (Moto G Colors Dual). Há ainda uma versão top que virá com um fone de ouvido de alta qualidade por R$ 999,00.

     No geral eu gostei bastante dos lançamentos, ao ponto de hoje cedo comprar um modelo de R$ 799,00 pra mim. Eu ia comprar o mais barato, mas pesou o fato dos 16GB de espaço interno e também o dual-sim, já que sou cliente Vivo, Claro e Tim. Como ele não tem bateria removível ou slot microSD (assim como o Moto X e a linha Nexus), se optasse pelo modelo de 8GB ficaria muito restrito. Resolvi gastar mais pra não vê-lo ir fazer companhia ao RAZR D1 na gaveta em breve.

     Outra coisa que muita gente achou ruim é o fato da Motorola ter removido o NFC do aparelho. Na prática, acho que pouca gente usa o recurso, seja pra etiquetas inteligentes, pagamentos ou transferência de dados. Além disso, o recurso de TV também seria bem vindo, assim com o 4G/ LTE, apesar de evidentemente encarecer um aparelho que já possui um custo muito atraente. Claramente a empresa fez uma escolha consciente, optando por entregar um excelente aparelho de entrada a um custo acessível.

     Infelizmente, um dos recursos mais bacanas o Moto X, que é o seu controle de voz que lhe escuta 24×7, mesmo com a tela desligada, não está presente no Moto G. Pode ter sido apenas uma decisão comercial, para não canibalizar o irmão mais poderoso, mas em tese existe uma explicação técnica para isso, já que o Moto X possui uma SoC diferente, tendo uma CPU dedicada para essa função de voz, coisa que não está presente no modelo de entrada.

     Por fim, a Motorola ainda prometeu atualizar o Moto G para o Android Kitkat logo no primeiro mês do ano que vem. Assim, os novos aparelhos tem tudo pra arrebentar de vender, pois não vejo competidores a altura dentro dessa faixa de preço. Claro, o próprio RAZR D1 pode ser encontrado em promoções por R$ 350,00, mas como eu disse no começo do texto, o meu acabou na gaveta porque a tela é bem fraquinha. Outras opções como o Nokia Lumia 520 (que eu também tenho aqui) não me parecem chegar aos pés do Moto G, tanto pela configuração de hardware, como pela experiência do Windows Phone.

TAG(s):
Categoria(s): Android
jul 04

Review em vídeo do Samsung Galaxy S4 4G/ LTE

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 04/07/2013 às 13:55h

     Quando o Samsung Galaxy S4 foi lançado, achei algumas coisas bem interessantes, mas não tive um desejo imediato de comprá-lo, ainda mais com o valor que ele foi lançado no Brasil: R$ 2.499,00. Eu falava pra quem quisesse ouvir que estava muito satisfeito com o meu Galaxy Note 2 e não pensava em trocá-lo tão cedo. Porém, em poucos dias, aconteceram alguns fatos que me fizeram comprar o S4.

     Primeiro foi o Galaxy Note 2 que começou a apresentar defeito, desligando “do nada”. Ficou dias assim, até que resolvi mandá-lo para autorizada da Samsung. Ficou lá por uma semana e voltou com o mesmo defeito. Mandei novamente, já faz 10 dias e nada de um retorno. Assim, já estava prevendo que iriam me enrolar por mais umas 3 semanas, quando completa os 30 dias de prazo legal que eles tem para arrumar ou me dar outro.

     Nesse intervalo eu fui me virando com o Motorola RAZR D1, que é um aparelho com ótimo custo x benefício, mas que está muito abaixo das minhas necessidades. Por sorte (ou nem tanto assim), a Motorola me enviou o RAZR HD para review e fui me virando. Ae, apareceu uma super promoção do Galaxy S4 na eFácil e acabei não resistindo.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Android
jun 24

Motorola RAZR HD por quase 50% de desconto

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 24/06/2013 às 16:47h

     Geralmente é a eFácil quem tem dado excelentes descontos em smartphones. Hoje o @vandoeduardo me deu a dica que o Motorola RAZR HD está com quase 50% de desconto no Submarino. Importante: apenas por esse link.

     Se ao invés de R$ 782,46 estiver aparecendo R$ 1.304,10, apague o cache do seu navegador ou tente entrar por outro. Aqui, costumo usar o Chrome e só aparecia o preço maior. Entrei no Safari, que quase nunca uso e apareceu o preço mais baixo, acessando pelo link que mandei.

TAG(s):
Categoria(s): Android
jun 10

Review comparativo: Motorola RAZR D1 e D3

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 10/06/2013 às 12:56h

     Há cerca de duas semanas eu falei aqui no blog sobre o Motorola RAZR D1, um aparelho que comprei logo no lançamento, mas por falta de tempo, fiquei quase 3 meses enrolando para falar sobre ele aqui. Aproveitando que a assessoria da Motorola Brasil nos enviou para análise o RAZR D3, fiz o vídeo comparativo abaixo:

     Eu gostei tanto do Motorola RAZR D1 que sempre recomendava para quem me perguntava sobre um aparelho Android barato, com excelente custo x benefício. Mesmo tendo condições financeira para ter pego um D3, na época eu optei pelo D1 por causa do recurso da TV (analógica e digital), coisa que gosto, mas na prática, uso bem pouco. Porém, ao por as mãos no D3, vi que ele tem tudo que o D1 tem (exceção a TV) e muito mais, como uma tela maior e de maior qualidade, uma CPU de duplo núcleo, câmera frontal, etc. O mais legal é que ele mantém tudo que já era bom no D1, com destaque ao dual chip e autonomia de bateria.

     Se você quer um aparelho com TV, dualchip, Android atualizado e não quer gastar muito, vá de RAZR D1. Porém, se você pode gastar um pouco mais e não liga pra TV, opte pelo D3, pois a qualidade da tela é muito melhor, mesmo usando a mesma tecnologia TFT.

TAG(s):
Categoria(s): Android
mai 27

Considerações sobre o Motorola RAZR D1

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 27/05/2013 às 11:50h

     Já tem quase 3 meses que estou com o Motorola RAZR D1 (comprei logo que foi anunciado) e não tive tempo de gravar um review ou fazer um post sobre ele. Como o aparelho tem um excelente custo x benefício e estou sempre indicando-o via Twitter, me vi obrigado a fazer esse post com algumas considerações sobre ele, de forma a otimizar o meu tempo quando eu indicá-lo.

     O aparelho tem um visual muito parecido com seu “irmão mais nobre”, o RAZR i, mas ao segurá-lo, você nota que as aparências enganam. O acabamento do RAZR D1 não é nada premium, feito de plástico. Porém, ele tem uma excelente pegada e é resistente. Nesse tempo todo que está comigo, já caiu no chão algumas vezes e não tem um risquinho sequer. Se fosse um iPhone 4S/ 5 ou Galaxy Note/ S4 que tivesse caído, provavelmente estaria chorando por ter que gastar R$ 800,00 num reparo. Lembra aqueles aparelhos mais antigos, que virava e mexia beijava o chão e não acontecia nada.

     Além do material pouco refinado, algumas outras coisas contam contra o aparelho: tela, espaço em tela e câmera. O ponto negativo mais grave é a tela, que tem apenas 3.5” (mesmo tamanho dos iPhones antigos), com uma resolução que beira o ridículo (320 x 480), usando uma tecnologia muito defasada (TFT). Imaginem eu comutando meu trabalho diário entre um Galaxy Note 2, com tela de 5.5” (ultra HD Amoled) e um RAZR D1. Chega a ser bizarro!

     A Motorola teve que fazer alguns sacrifícios para conseguir um preço baixo no RAZR D1. Um dos cortes mais significativos foi no espaço interno, pois ele vem com apenas 4GB. Apesar de pouco, consegui instalar quase tudo que tenho no Note 2, como Twitter, Facebook, Instagram, Foursquare, Getglue e vários outros apps e joguinhos. Ele ainda tem suporte a cartões microSD, mas como esse serve basicamente para levar documentos e multimídia, a instalação dos apps fica limitado ao armazenamento nativo. Isso pode ser um problema dependendo do perfil do usuário. Acredito que para a maioria, não atrapalhe tanto. Basta saber dosar.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Android
mai 21

Como acionar o botão de opções no Motorola RAZR D1

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 21/05/2013 às 11:41h

     A famosa fragmentação no ambiente Android causa alguns problemas para desenvolvedores e usuários. Esses dias eu tava precisando acessar o menu do app Acrobits no Android e simplesmente não conseguia fazê-lo, tendo em vista que o desenvolvedor não colocou um botão na tela com essa função e o Motorola RAZR D1 só tem botões de voltar, home e multitarefa. E ae?

     Como alguns outros aparelhos tem o botão, eles provavelmente não se atentaram pra esse possível problema envolvendo aparelhos que não tenham. Quando eu fui reclamar com eles, me disseram que todos os Androids tem o botão de opções. Ae, mandei uma foto do RAZR D1, provando que não tem. E, como a gente aprende coisas novas todos os dias, me surpreendi quando ele deu a dica, a qual compartilho com vocês aqui: basta pressionar o botão de multitarefa e ele age como opção! Bingo!

TAG(s):
Categoria(s): Android
mar 13

Motorola lança dois bons aparelhos com Android 4.1

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 13/03/2013 às 15:22h

     Há cerca de um ano eu não queria testar um aparelho Motorola nem que me pagassem. Não tinham apelo algum e eu não tinha o menor interesse em perder meu tempo testando os aparelhos da marca. Mas recentemente, parece que a compra pela Google fez bem a empresa e até quando ela lança aparelhos de entrada, que geralmente não chamam a minha atenção, ela faz bem.

     Hoje a empresa anunciou os smartphones RAZR D1 e RAZR D3. O primeiro tem tela de 3.5”, CPU de 1GHz (single-core), 1GB de RAM, 4GB de espaço interno, capacidade para 2 chips, 3G, Wi-Fi e TV. O segundo é mais poderoso, com CPU dual-core de 1.2GHz, NFC, tela de 4”, mas não tem a TV. Eu realmente senti falta disso! Pelo visto, as pesquisas devem indicar que apenas a classe C/ D gosta do recurso.

     A primeira coisa bacana desses aparelhos são os preços, que eu achei extremamente justo e competitivos. O RAZR D1 tem preço de tabela de R$ 549,00, mas pode ser encontrado por menos de R$ 500,00 à vista ou em 12 parcelinhas de R$ 43,01. Já o RAZR D3 tem preço de tabela de R$ 799,00. O D3 deve aparecer só daqui duas semanas, segundo previsão da Motorola.

     O segundo ponto positivo desses aparelhos é que eles vem com Android 4.1 e a promessa de update para o Android 5. Isso provavelmente segue a nova política da Google, de manter o ciclo de atualização de 18 meses. Eu só não esperava que isso fosse se extender para aparelhos de entrada. Mas, como promessa é dívida e isso foi dito no evento de hoje, vamos cobrar.

     Apesar de muita gente torcer o nariz pro recurso de TV e para a capacidade de mais de um chip, ambas as funções me agradam muito. Não é raro eu ficar até mais tarde no escritório e aqui não tem TV, ou seja, de vez em quando está passando algo interessante e fico tentado a parar de trabalhar. E, com relação aos dois chips, quem não gosta de economizar? As operadoras tem planos muito interessantes pra falar com clientes da base, mas falar com clientes de outras empresas é uma facada. Assim, faz todo o sentido essa estratégia, ainda mais nessa faixa de preço.

     Eu acabei comprando um RAZR D1 e estou ansioso pra ver a sua performance com CPU single-core de 1GHz. Eu acho o Galaxy Tab P3100 que tem CPU dual-core um tanto lento em algumas tarefas. Logo, o RAZR D1 seria ainda pior. Contudo, como ele trás 1GB de RAM, talvez isso dê uma experiência de uso melhor. Claro, não vai ser um Galaxy S3 ou Note 2, mas temos sempre que lembrar que são categorias completamente diferentes.

     Outra coisa que pode preocupar muitos é o fato dele vir com apenas 4GB de armazenamento interno, sendo que metade disso fica pro sistema operacional. Eu tenho um iPhone Xing Ling de 4GB e sei bem como é viver com essa limitação. Porém, pro uso básico, que na verdade é o que o aparelho se destina, dá e sobra. Com certeza você vai pode navegar na internet, usar Facebook, Twitter, ter acesso a emails, feed RSS, alguns jogos, músicas, podcasts, vídeos, etc.

TAG(s):
Categoria(s): Android
fev 28

Review em vídeo do Motorola RAZR MAXX

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 28/02/2013 às 18:24h

     Apesar de não ser um smartphone lançamento, já tinha um bom tempo que eu queria testar o Motorola RAZR MAXX. Infelizmente não tive a chance de fazê-lo antes, mas passei alguns dias com um e gostei tanto que estou pensando em trocar meu Samsung Galaxy Note N7000 num MAXX. Aliás, se souber de alguém, me dê um toque ;)

     O RAZR MAXX foi lançado no final de 2011 e portanto, não é nenhum topo de linha atualmente. Porém, isso tem seu lado bom: o preço não é mais aquele de lançamento, beirando os R$ 2.000,00. Mesmo assim, as especificações dele não deixam muito a desejar pra um smartphone intermediário, com CPU com 2 núcleos de 1.2GHZ, 1GB de RAM, 16GB de espaço interno, capacidade pra cartões microSD de até 32GB, tela de 4.3” com resolução de 540 por 960 pixels (256 PPI) e câmera traseira de 8 MP.

     Como estou com um Galaxy Note N7000 no momento, usei-o como parâmetro de comparação, até mesmo porque eles foram lançados na mesma época e tem especificações técnicas bem similares. Aliás, o preço também é praticamente o mesmo no varejo. Seja nos testes de benchmark, seja no uso real, o desempenho de ambos é muito similar e não senti grandes diferenças em favor de um ou de outro, sendo que ambos se comportam bem para um aparelho intermediário.

     O ponto mais forte do RAZR MAXX é sua bateria de de 3.300mAh, o que lhe confere uma autonomia que eu nunca tinha visto num smartphone. Esses equipamentos sofrem pra chegar ao final do dia com alguma carga. No caso do MAXX, se você for um usuário que não fica toda hora consultando o aparelho, poderá ficar até dois dias sem colocá-lo pra carregar. Num uso moderado, com a tela ligada por quase 5 horas, dá pra tirar da tomada às 6h da manhã, ir trabalhar e voltar pra casa com uma carga ainda em torno de 40%. Se o seu uso for bem intenso, é provável que ele chegue em casa por volta de 10%. Ou seja, se você não abre mão de autonomia de bateria e não quer sair por ae com carregadores e baterias auxiliares, o RAZR MAXX é pra você.

     Update 01/03/2013 00:30h => O Submarino está com uma excelente promoção do RAZR MAXX por R$ 936,22 no Cartão Submarino. Vale muito a pena se você quiser um aparelho com uma bateria Highlander! Já se você quer um aparelho com 4G, mesmo com uma autonomia de bateria menor, o RAZR HD também está com excelente preço, saindo a R$ 1.325,22 no boleto.

     Update 01/03/2013 00:35h => Caso você queira um smartphone um pouco mais poderoso, com CPU de quatro núcleos (o RAZR MAXX é dual), o LG P880 está por R$ 1.169,22.

TAG(s):
Categoria(s): Android
fev 18

Motorola RAZR i: um bom aparelho intermediário?

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 18/02/2013 às 14:09h

      Diferente do mundo Apple, onde as escolhas são bem restritas, o universo Android é repleto de opções, com lançamentos praticamente todas as semanas, em todos os segmentos: entrada (~R$ 600,00), intermediário (~R$ 1.000,00) e topo de linha (~R$ 2.000,00). Se por um lado isso gera uma confusão danada na cabeça das pessoas, que não sabem ao certo o que comprar, por outra, proporciona uma maior liberdade de escolha, inclusive pra quem não quer (ou não pode) gastar os tubos com um celular.

      No final do ano passado, a assessoria da Motorola me enviou um RAZR i para testes, conforme resenhei aqui nesse outro post. Eu gostei tanto do aparelho que acabei comprando um pra mim, aproveitando uma bela promoção do Submarino, mas na cor branca. Fiquei com ele por praticamente dois meses e dei adeus a ele hoje.

      Tendo sempre em mente essas três faixas de preços, que são categorias distintas, o Motorola RAZR i é um bom aparelho pra quem não pretende gastar muito. O maior destaque dele é sua bateria de longa duração, que chega a durar até dois dias com uso moderado. Se o uso for intenso, ele dura um dia inteiro, o que é praticamente uma façanha nos dias atuais, onde muitos usuários reclamam que, senão derem uma recarga ao longo do dia, chegam em casa sem bateria.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Android
fev 08

Como desbloquear o bootloader do Motorola RAZR i

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 08/02/2013 às 22:26h

     Sabe aquele eletricista “faz tudo” que não tem formação técnica mas de tanto fazer e ver os outros fazerem, acaba aprendendo as coisas? Bem, esse sou eu quando se trata de ficar hackeando os aparelhos. Não sou um “rato de fórum” que passa horas lendo e indo atrás de todo tipo de referência. O pouco que sei (e que compartilho a pedidos) é bem superficial, mas resolveu pra mim.

     Isso dito, vamos ao assunto desse post: desbloquear o bootloader do RAZR i. Mas pra que? Bem, eu gosto bastante do meu aparelho, mas ele ainda está “preso” no Android 4.0.4. Essa semana a Motorola começou a atualizar alguns aparelhos via OTA para o 4.1.2. Porém, o meu aparelho (e de várias outras pessoas – acredito que a maioria) não veio nada. Nem forçando a atualização. Assim, eu acabei indo atrás de tentar resolver de outra forma.

     Não sou expert, mas me sinto mais a vontade fazendo hacks em aparelhos da Samsung, pois já tenho mais prática. Foram vários Galaxy Tab, Galaxy X, Galaxy S, S3 e por ae vai. No caso da Motorola, com exceção do antiguíssimo ROKR (o pai do iPhone), é a primeira vez que faço isso num smartphone da marca. Penei, mas consegui. Foram dias tentando até conseguir um roteiro que funcionasse. Antes disso, ferrei o aparelho várias vezes.

     A primeira coisa que devemos fazer é entrar nessa página da Motorola. Caso não tenha uma conta, crie uma. Depois de logado, basta ir seguindo as instruções para conseguir seu código de desbloqueio. Detalhe: ao fazer isso, seu aparelho retornará como de fábrica, ou seja, faça backup antes.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Android
preload preload preload