out 22

     Esse post foge um pouco do foco do blog, que é tecnologia, mas como eu também gosto de dar dicas pros leitores e, sendo pai, não poderia me omitir e deixar que alguns possam passar pela mesma desagradável situação que eu passei no último domingo, dia 18 de outubro, ao levar meus filhos pra ver o show “oficial” da Peppa Pig, a porquinha que andou colocando a Galinha Pintadinha no limbo.

     Quem é pai, certamente já conhece a Peppa Pig, a famosa personagem infantil dos desenhos do canal pago Discovery Kids. A criançada anda louca por ela e, além de ficar vidrada na TV, ainda quer consumir as dezenas de produtos licenciados, que vão desde bonecos, passando por calçados, roupas e os mais variados brinquedos.

     Pra quem não sabe, moro no interior e aqui é relativamente frequente aparecerem circos trazendo personagens infantis, como Galinha Pintadinha, Backyardigans, etc. Mais recentemente, embarcando na moda, também vem a Peppa Pig e seus personagens. Porém, são show “não oficias”, ou seja, as pessoas querem surfar na onda, fazem qualquer fantasia meia boca e usam isso pra chamar o público. Porém, com muita propaganda em rádios, TV local, jornais e faixas pela cidade, foi anunciado o primeiro “show oficial” da porquinha, o que, com claro, chamou minha atenção e especialmente dos meus filhos.

     Passei uma semana ouvindo meus filhos perguntando: “papai, é hoje o show?”. Quem é pai, sabe muito bem como é isso. Eis que surge o dia de show e as crianças nem quiseram almoçar direito, que dirá tirar aquele famoso e recomendado cochilo. Fomos bem cedo para o clube onde seria o show e ficamos enrolando na piscina e depois no parquinho. Como fomos avisados, na compra dos ingressos, que o show começaria às 16h, mas abriria às 15h, chegamos na porta às 14:45h. Com isso, fomos os primeiros a entrar e sentamos na primeira fileira de cadeira, bem no centro. Excelente lugar para curtir, né?

     Apesar de marcado pra começar às 16h, o show começou às 16:30h. Durante quase 2hs, dois palhaços se apresentaram. Nada contra, mas eu gostaria de ser avisado com antecedência sobre isso. Eles até foram simpáticos, desceram do palco, tiraram fotos, beijaram, abraçaram, etc. Porém, quando começou o evento principal, o show da Peppa, um grupo enorme de pais resolveram ir pra frente do palco, bloqueando toda a visão de quem foi babaca, chegou cedo e cumpriu todas as normas de etiqueta. Por diversas vezes, pedimos para os pais respeitarem. Até que, ao ver o produto do show, comuniquei o mesmo sobre o problema (que era visível, nem precisava alguém falar nada), que se omitiu e disse que nada poderia fazer.

     Fica aqui a minha dica então pra quem está pensando em ir ao show “oficial” da Peppa Pig: não adianta chegar cedo, você pode não conseguir ver nada, deixando seus filhos frustrados, já que a produção não faz nada para que você tenha pelo serviço que pagou. Eu, como não sou otário, já acionei meu advogado e iremos processar a empresa produtora do show, pois eu sei que só quando dói no bolso, alguma atitude é tomada.

     Update 22/10/2014 14:50h => Conversando com o @NerdPai no Twitter, ele me disse que dificilmente esse show, apesar de ter sido vendido como oficial, seria realmente o original. Estou tentando apurar se realmente é oficial ou foi furada. Caso realmente não seja, aumenta ainda mais o problema pra cima da produtora.

     Update 22/10/2014 17:11h => Entrei em contato com a Discovery Kids Brasil pelo Facebook e Twitter, pra saber se o show era oficial. Não era, conforme o @NerdPai previa. Assim, irei processar a ALP Real Show Produções não apenas pelo péssimo serviço, mas também por estelionato.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
fev 25

Caso Neon Eletro: UOL e SBT podem se dar mal?

8 Comentarios »Postado por GordoGeek em 25/02/2013 às 14:16h

     Eu não gosto de parecer um disco arranhado, falando várias vezes do mesmo assunto, mas quando eu acho que o tema merece, especialmente pra ajudar quem foi lesado (e encontra-se em desespero), abro uma exceção. Se o nobre leitor não tiver interesse no assunto, peço que simplesmente o ignore, sem alimentar o sentimento de “caralho, esse gordo vai falar de novo dessa porra de empresa?”.

     A primeira vez que falei da Neon Eletro aqui no blog foi nesse post da semana passada, quando levantei a possibilidade da empresa estar agindo conforme a lei. Na ocasião, dei todo o benefício da dúvida para a empresa, já que, muitos dos que reclamavam, não leram os termos de compra no site com a devida atenção, concordaram com ele no momento da compra e depois ficaram de #mimimi porque se arrependeram.

     Dias depois eu voltei a falar sobre o assunto pois vi uma série de propagandas da empresa no SBT, como descrevi aqui nesse outro post. Conforme eu já falei no post citado, a abordagem da empresa é muito questionável, pois induz ao erro. A empresa anunciar “tudo a pronta entrega”, mas na página do produto colocar o prazo de entrega de 60 dias úteis, não me parece muito correto.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Geral
fev 20

     Há alguns dias eu escrevi aqui sobre a Neon Eletro. Na ocasião eu coloquei bastante culpa nas pessoas que fizeram compra e, antes do prazo acordado, sairam reclamando por ae. Porém, agora a pouco eu vi duas propagandas deles na TV e tive que reavaliar o caso.

     Conforme eu já tinha comentado no artigo anterior, alguns produtos, geralmente os que eles dão destaque no SBT, estão a pronta entrega, ou seja, pagou, despacham. Esses produtos tem preço de mercado e não tem grandes descontos. Porém, alguns produtos, comumente os anunciados no UOL, como iPhone 5 e iPad Retina por R$ 999,00, tem o elástico prazo de 60 dias úteis, ou seja, 90 dias corrido.

     O que me chamou a atenção e me fez voltar ao assunto aqui no blog foi a “pegadinha” que eles fazem nesses anúncios vinculados na TV. No final do vídeo, o narrador diz claramente “tudo a pronta entrega”, dando a entender que, não apenas os produtos anunciados, mas todo o site, tem produtos a pronta entrega, quando isso não é verdade. Má fé? Imagina…

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
fev 17

Neon Eletro: é golpe ou é promoção de verdade?

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 17/02/2013 às 17:50h

     No começo do mês eu escrevi um artigo aqui no blog com o título “Fuja de iPhone 5 a R$ 999,00: isso não existe!”, onde eu comentei sobre um problema, mas não dei nome aos bois, até mesmo porque, esse tipo de coisa não acontece apenas com o site A, B ou C. Recebo diariamente dezenas de “ofertas” similares, seja via email, Twitter, TV, etc. e seria impossível falar sobre todos os casos.

     Alguns dias depois escrevi outro artigo de título “Como comprar iPhone 5 a USD 199 na Apple Store” para responder a dúvida de um leitor que estava indo pros Estados Unidos e queria saber como comprar iPhone nesse valor. Em resumo, a pessoa só conseguirá pagar esse valor num iPhone 5 se for residente nos Estados Unidos, tiver Social Security e fizer um plano com fidelidade de 2 anos (24 meses) com uma operadora (AT&T, Verizon ou Sprint), pagando além dos USD 199 do aparelho, uma conta mensal de aproximadamente USD 70. Fora isso, desbloqueado e sem contrato, o produto é vendido por USD 649 (o que dá em torno de R$ 1.300,00 atualmente).

     Boa parte dos artigos que escrevo no blog são para responder a dúvidas muito frequentes que me chegam através de comentários, emails, Twitter, etc. Como já expliquei anteriormente, ao invés de ficar respondendo caso a caso, o que demandaria um tempo enorme (o qual eu não tenho), é muito mais fácil e lógico eu escrever tudo no blog, uma única vez e depois só mandar o link pra pessoa que perguntou. Além de ser útil pra quem estava com a dúvida, ainda fica disponível pra quem der uma pesquisada no Google.

     Quem me acompanha há algum tempo, seja via blog ou redes sociais, já deve ter percebido que, mesmo tomando algumas medidas pra não cair em roubadas, como faço muitas compras, vez ou outra acontece algum problema. É natural e, segundo as estatísticas, quem compra mais, tem mais chances de ter problemas. Porém, diferente da maioria dos brasileiros, eu não me contento a “xingar muito no Twitter” e, além disso, deixo um rastro via Reclame Aqui, Procon, Juizado Especial Civil, etc. Em resumo, vou atrás dos meus direitos, coisa que pouca gente faz e acaba estimulando malandros a aplicarem golpes.

     Falando especificamente desse site Neon Eletro, eu particularmente não o conhecia. Também pudera, ele é relativamente recente e, conforme pude ver no registro.br (tela capturada aqui) há pouco mais de 6 meses, sendo vinculado ao CNPJ 10.310.483/0001-84. Porém, eles estão com uma campanha massiva na mídia e se tornaram muito conhecidos em pouco tempo. Não é raro entrar em grandes portais como o UOL e ver o banner da empresa anunciando iPhone a R$ 999,00. Também é quase impossível ligar a TV no SBT e não ver apresentadores como Raul Gil e Eliana falando da empresa.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
preload preload preload