mar 13

Walmart e o iTunes Match da época das cavernas

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 13/03/2012 às 15:44h

     Um dos serviços mais legais que a Apple lançou “recentemente” foi o iTunes Match. Assinando esse serviço, que custa meros USD 25 por ano, o iTunes faz uma varredura em seu biblioteca de músicas e as disponibiliza na nuvem da Apple, para que você tenha acesso a ela de qualquer lugar (bem, a ideia é essa, mas não funciona tão bem assim, rs.). O mais legal é que o algorítimo do iTunes Match compara todas as músicas da sua biblioteca, procurando por marcadores que as identifiquem, evitando assim que você precise fazer o upload pra nuvem (como acontece em outros serviços). Claro, ele não acha 100% das músicas, mas funciona relativamente bem. Ah, essas músicas não precisam necessariamente terem sido compradas na loja da Apple. Você pode ter comprado em outra loja digital, convertido de CDs ou até baixado via torrents.

     Li a pouco no Engadget que o Walmart anunciou um serviço “um pouco” similar a esse em relação a DVDs. Porém, bem diferente da praticidade da Apple, você terá que levar seus DVDs a uma das 3.500 lojas da Walmart, o que não é lá muito prático. Eles vão meter um carimbo no seu disco e você terá a opção de ter esse conteúdo na nuvem, pagando USD 2 para qualidade convencional ou USD 5 para HD. Eu sinceramente não entendi porque a coisa não é mais prática, onde você coloca o disco no drive do computador, abre o programa da Walmart e pronto. Claro que entendo que eles tem que proteger os direitos autorais e seria uma farra o povo fazendo isso com discos locados ou de amigos, mas será que cada disco não tem um código único de identificação que permita isso?

     Bom, independente da praticidade em se disponibilizar o seu conteúdo, acho que USD 2 é um preço justo pra tê-lo disponível na nuvem, sempre que quiser assistir. Além de evitar que você perca tempo convertendo o disco (mais ou menos 15 minutos por disco), vai evitar que você tenha custos com armazenamento. Eu converti boa parte do meu conteúdo e eles estão disponíveis pra eu assistir de onde quiser via AirVideo, mas além do tempo de converter em si, preciso manter o meu iMac (e o HD externo) sempre ligados e conectados a internet. Se você parar pra pensar, acaba compensando.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Geral
fev 05

Oi Rdio: um mundão de músicas por R$ 14,99 por mês

22 Comentarios »Postado por GordoGeek em 05/02/2012 às 12:25h

     Há uns 3 meses a Oi anunciou o serviço Oi Rdio. Confesso que não dei muito bola na ocasião e fui mexer nele apenas hoje, quando vi algumas pessoas que sigo no Twitter comentando a respeito do serviço. Eu fiquei imaginando que era algo apenas para clientes da Oi, assim como a GVT faz com a Universal no Power Music Club. Mas eu estava enganado: qualquer um pode ter o serviço!

     Já falei aqui no blog algumas vezes sobre serviços similares, como o Zune Pass, Grooveshark, MOG e Rhapsody. Porém, como já citado, era necessário fazer uma gambiarra imensa pra assinar a maior parte desses serviços, que só são liberados oficialmente aos gringos (devido a complexos acordos internacionais envolvendo gravadoras, detentores de direitos autorais, artistas, etc.). O Oi Rdio é bem parecido com o MOG e funciona sem problemas aqui no Brasil. Mas o que o serviço faz afinal?

     O Oi Rdio tem dois planos: o mais barato deles (R$ 8,99) você tem acesso a milhões de músicas apenas via browser ou aplicativo (PC e Mac), podendo fazer streaming de forma ilimitada a todo o conteúdo. É muito similar ao Netflix, mas focado em músicas e não em vídeos. No entanto, no plano mais caro (R$ 14,99), além de liberar o acesso via smartphone (são vários modelos, não ficando restrito a iPhone e Android), permite inclusive baixar as músicas que quiser, pra ouvir offline. Infelizmente, você ficará “preso” ao ambiente do Oi Rdio, pois não existe nenhuma integração com iTunes ou nada similar. Mas isso é o de menos, né?

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
set 05

Netflix finalmente disponível para o Brasil (ou quase)

13 Comentarios »Postado por GordoGeek em 05/09/2011 às 11:46h

     Depois de muitas promessas, rumores e disse-me-disse, a Netflix finalmente chegou no Brasil. A boa notícia é o preço, muito abaixo do que eu esperava. A ruim é que ainda temos algumas limitações e problemas, como o fato de não se conseguir assistir ao conteúdo pelo iPhone, iPad, AppleTV, XBox, etc. Por enquanto, só via PC ou Mac mesmo. Isso é, com IP nacional, pois se você tiver uma VPN, vai funcionar normalmente. Porém, a grande vantagem em se ter uma conta brasileira seria justamente não ter que ficar tendo que dribar bloqueios de IPs com uso de VPN, proxys e afins.

     Levando-se em conta tudo que é lançado no Brasil, eu estava prevendo que a conta Netflix brasileira sairia na faixa de R$ 29,90/ mês por tempo promocional e subiria para R$ 39,90 nos meses seguintes. Felizmente, a empresa teve um enorme bom senso e, sabendo que o preço é um fator determinante, fixou o valor em R$ 14,99, que é algo bem próximo dos USD 7.99 cobrados nos Estados Unidos. Segundo o CEO da empresa, esse preço não é promocional e vai ficar nisso por um longo período. Nós agradecemos!

     Pelo que eu li no Twitter, o suporte da Netflix está dizendo que ainda não tem previsão oficial para disponibilizar o streaming para os demais dispositivos. Porém, a informação que corre em meios não oficiais é que seja entre outubro e novembro. Claro que cada usuário tem seus hábitos de consumo, mas pra mim, disponibilizar o conteúdo para o AppleTV, iPhone e iPad são fundamentais. Por enquanto, estou driblando esse bloqueio com o uso de VPN.

     Update 14/12/2011 15:52H => Acaba de sair uma atualização do aplicativo da Netflix para iOS. Agora é possível ter acesso ao conteúdo sem gambiarras (VPN, Proxy, etc.) com legendas e áudio nacional. Sem dúvida, uma ótima notícia de final de ano. Em tempo: recentemente a Microsoft soltou um update pro XBox, que também ganhou acesso ao Netflix. Infelizmente, só pra quem tem conta gold (paga).

TAG(s):
Categoria(s): Geral
mai 11

Apoio os direitos autorais, mas e o bom senso?

6 Comentarios »Postado por GordoGeek em 11/05/2011 às 13:38h

     Já tem um tempinho que quero escrever um texto sobre direitos autorais e algumas idaias que estão na minha mente. Acredito que muitos vão se identificar com elas, exceto, é claro, os poderosos das indústrias da música, cinema, etc. Vamos a elas…

     Ano passado, depois de ficar um bom tempo sem ter TV paga, resolvi voltar a assinar. Fiz uma ampla pesquisa, comparando as empresas que atendem a minha cidade (Sky, Telefonica e Embratel), vendo quais pacotes tinham os canais que eu queria, quantos pontos adicionais eu poderia ter, etc. Acabei optando pela Telefonica, não por ser a melhor em qualidade de imagem (está longe disso), mas por ela ter um pacote com os canais que eu mais vejo, com o menor custo e me permitir até 4 pontos adicionais, por R$ 20,00 cada.

     Eu acho um absurdo ter que pagar ponto adicional, mas depois de anos de briga na Anatel, a agência entendeu que a cobrança era legal, pelo menos, na forma de comodato do equipamento. O estranho é que, se eu tenho um equipamento compatível, mesmo assim, não posso usá-lo. Tenho que alugá-lo da operadora. Ou seja, maquiaram a cobrança do ponto adicional. Depois de meses pagando pelo ponto principal e 4 adicionais, constatei o óbvio: eu não vejo TV. Mandei desativar 3 pontos, ficando apenas com 2 (um no térreo e outro no 1. andar). Eu não fiz as contas, mas calculo que, se os aparelhos da Telefonica ficam ligado mais de 15 horas por mês, é muito.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Geral
mar 28

Demonstração em vídeo do MOG

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 28/03/2011 às 15:40h

     No post anterior eu comentei a respeito do MOG, um serviço de música com streaming, mas que também permite baixar as músicas no iPhone ou Android, ao custo de USD 10 mensais.

     Apesar de achar a interface dele um pouco confusa num primeiro momento, acabei me acostumando. A facilidade em baixar uma música ou um album é muito grande, podendo-se procurar de diversas formas, como demonstro no vídeo acima.

TAG(s):
Categoria(s): Apple, Dicas
mar 27

Mog x Rhapsody x Zune Pass: Fight!

4 Comentarios »Postado por GordoGeek em 27/03/2011 às 21:23h

     Recentemente eu fiz vários comentários por aqui (e principalmente no Twitter) em relação ao meu teste do Zune Pass. Pra quem ainda não conhece, é um serviço oferecido pela Microsoft, no qual o usuário paga USD 15 mensais e tem acesso ilimitado a milhões de músicas, podendo inclusive baixá-las para ouvir no PC, XBox, Zune ou algum telefone rodando Windows Phone 7. Infelizmente, nada de Mac (streaming no site, funciona, mas download, não) ou iOS. Justamente por causa disso, o @Roniuj me aconselhou dois outros.

     O Rhapsody tem um catálogo de 11 milhões de músicas e é compatível com Mac (streaming), iPhone, Android, Blackberry e outros mp3 players da SanDisk e Philips. O serviço custa USD 10 mensais. O software pra iPhone funciona, mas está longe do ideal. Achei super confuso e não me senti a vontade usando-o.

     O mais barato dos três é o MOG, que custa apenas USD 5 mensais (ou USD 10 pra ouvir em dispositivos móveis). O repositório é de 9 milhões de músicas, um pouco menos que os anteriores, mas que talvez você não sinta muita falta, pois as mais conhecidas estão por lá. O serviço ganhou um prêmio da Billboard no ano passado e funciona tanto em Mac (streaming), como iPhone e Android.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
jan 18

Air View: fazendo streaming de vídeo para iPhone/ iOS

3 Comentarios »Postado por GordoGeek em 18/01/2011 às 12:51h

     Essa dica é daquelas que provavelmente poucos vão aproveitar, pois acredito que a Apple irá remover o aplicativo em breve da App Store. Então, se você tem iPad e/ ou iPhone, corra pra baixar o aplicativo. Avise aos colegas, pois se ele for mesmo removido, eles irão lhe xingar se você não os avisar a tempo.

     O Air View utiliza a tecnologia Air Play, criada pela Apple para enviar streaming do iOS para o Apple TV. O aplicativo amplia o leque de possibilidades, permitindo que o streaming não seja feito apenas para Apple TV, mas também para qualquer outro gadget da Apple rodando o iOS 4.2 ou superior.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Apple
out 02

Update do QIK para iPhone 4

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 02/10/2010 às 09:42h

     Quem me acompanha pelo Twitter sabe que eu adoro fazer uma transmissão ao vivo, pelo iPhone, usando o QIK. Pois bem, qual não foi a minha surpresa quando peguei o iPhone 4 em mãos e ao começar a transmitir, vi que estava saindo tudo azul (como abaixo):

     Felizmente, existe correção e é simples. Basta ir até a App Store, procurar pelo ‘Original QIK Update for iOS4‘. Vai aparecer o preço como sendo USD 8.99, o que me assustou. Contudo, se você está apenas fazendo update, ele vai lhe dar aquele aviso que você já comprou esse app e baixar de graça. Fiquei sem entender porque simplesmente não colocaram um update convencional. Mas enfim, corrigiu o problema, como vocês podem ver:

     Além de corrigir o problema de ficar tudo azul, o QIK agora trás vários filtros para você aplicar, na hora em que está transmitindo. Outra coisa bem legal é que nessa versão, quando chega uma notificação push, não mata mais a transmissão. Antigamente o streaming era interrompido, o que era um saco, pois me obriga a desligar o push antes de começar e geralmente eu esquecia ou de parar, ou de voltá-lo, depois da transmissão.

TAG(s):
Categoria(s): Apple
abr 16

Air Video: seus vídeos do PC ou MAC, sempre com você

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 16/04/2010 às 18:07h

     Já tem um tempo que eu tinha visto o Air Video na App Store, mas confesso que fiquei meio na dúvida se ele realmente fazia tudo que prometia, porque parecia bom demais. Pelos reviews, eram só elogios. Mesmo assim, com medo de queimar minha rico dinheirinho, fui tomar referência com amigos no Twitter e, diante da aprovação de todos, decidi comprar e testar. Um agradecimento especial ao Daniel Dahia, pela atenção.

     Mas o que afinal esse programa faz? Primeiramente, deixe-me explicar que não é um programa e sim uma solução baseada em dois pontos: um servidor (que pode ser seu PC ou MAC) e um cliente (que pode ser iPad, iPhone, iPod Touch, etc.).

     No seu computador, você vai instalar o programa e selecionar onde estão os seus vídeos. Pode ser local ou na rede. Depois, você baixa a versão do seu gadget. Se tiver em rede WiFi, o seu servidor já vai aparecer listado lá. Se quiser usar via 3G, ae você precisa ir até o servidor, pegar um código e cadastrar no seu gadget, informando a ele um caminho para localizar seu computador na internet. Feito isso, de onde você estiver, vai poder ter acesso a seus vídeos, direto no seu dispositivo.

TAG(s):
Categoria(s): Apple
jan 09

Favela na Disney

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 09/01/2009 às 00:51h

     Muitos canais americanos estão tentando combater a pirataria disponibilizando online, minutos após o episódio ir ao ar na TV, trechos ou o material completo em streaming em seus sites. Infelizmente, a grande maioria deles, só libera o conteúdo se detecta que o visitante está nos EUA (através do IP).

     O Gizmodo fez uma matéria esses dias dando algumas dicazinhas de como furar o bloqueio e ficar antenado nas novidades americanas.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
preload preload preload