ago 05

Onde encontrar cartões microSD originais com garantia

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 05/08/2017 às 14:26h

         Faz muitos anos que costumo bater a cabeça contra a parede, me iludindo que os cartões microSD comprados no Mercado Livre, são originais, possuem qualidade, garantia e um ótimo preço. Bom, chega uma hora que a gente cansa de dar soco em ponta de faca e chega a conclusão que o barato realmente sai caro e precisamos resolver o problema da maneira correta.

         Sempre que usei o Mercado Livre para comprar cartões microSD, optava por vendedores com muitos anos na plataforma, com uma reputação excelente e que deixavam claro no anúncio que o produto era original. Bem, infelizmente, mesmo com tudo isso, o que eu recebia eram cartões fora da embalagem, muito porcamente envolvidos num plástico de lixo preto, dentro de um envelope pardo e sem nota fiscal. Como que um comprador que recebe isso consegue qualificar a experiência como positiva, eu não sei dizer. Pra mim é uma verdadeira lástima.

         Eu tenho alguns cartões SanDisk originais que comprei na Amazon quando estive fora do país. Já tive a infelicidade de ter problema com alguns e fui muito bem atendido pelo suporte da empresa, que prontamente me passou instruções de como enviar o produto com defeito e receber outro novo em troca. O que me espantou é que haviam se passados muitos anos e não me foi solicitado sequer a nota fiscal. Assim, apesar de existir várias marcas, acabo sempre optando pela SanDisk.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
jan 16

Americanas/ B2W vendendo cabo Lightning pirata

Sem Comentarios »Postado por GordoGeek em 16/01/2014 às 07:49h

     Já tem anos que recorro ao site chinês DealExtreme para comprar acessórios para smartphones e tablets. Já comprei inúmeras capas, carregadores, cabos e afins. Porém, as minhas últimas compras de cabos e carregadores não foram muito úteis, principalmente depois que a Apple implementou um recurso para detectar cabos piratas (não autorizados).

     Uma vez que comprar tais acessórios na DX seria jogar dinheiro fora, optei então em comprar na Americanas, uma loja virtual do maior grupo do varejo eletrônico do país, a B2W. O valor de etiqueta do cabo era de quase R$ 80,00, mas estava em promoção no saldão por 50%. Comprei dois, sendo um pro meu iPad e outro pro da esposa.

     Conforme dá pra ver no vídeo acima, logo que se conecta o cabo no iPad, ele dá uma mensagem, dizendo que o acessório não é compatível. Que não era da Apple, evidentemente eu já sabia. Porém, a empresa licencia a tecnologia para diversos fabricantes fazerem cabos compatíveis. O anúncio (e a caixa do produto) eram claros, dizendo que eram compatíveis. Ou seja, propaganda enganosa da brava!

TAG(s):
Categoria(s): Apple
dez 03

Submarino vendendo Xbox One por R$ 1.319,91

6 Comentarios »Postado por GordoGeek em 03/12/2013 às 13:57h

     Todos sabem que eu adoro uma polêmica. Meu perfil no Twitter já revela exatamente o que eu espero de rede social: “Tô aqui pra me divertir e não pra fazer amigos. Se o que eu falo te ofende, você que se foda. Simples assim.“. Nunca fico em cima do muro, não sou político e dou minhas opiniões, afete a quem afetar. É meu jeito. Não gostou, paciência. Não é obrigado a gostar e muito menos a ficar por perto.

     Na semana passada ocorreu a famosa Black Friday e praticamente todas as lojas do Brasil aderiram, o que é extremamente bizarro, porque eu vi até motel e farmácia participando da promoção. Quem estava assistindo TV ou navegando na internet na sexta-feira foi atropelado por uma quantidade gigantesca de anúncios sobre “preços inacreditáveis”. O Submarino, por exemplo, disparou email, fechou publieditorial com diversos sites, espalhou banner e o diabo a 4, anunciando descontos de “até 80% + 12% no boleto”. Ou seja, os descontos anunciados poderiam passar de 90%.

     Muitos sites, inclusive o próprio Submarino, não se limitaram a fazer apenas a Black Friday na sexta-feira e estenderam os preços para todo o final de semana. Algumas lojas ainda participaram da tal Cyber Monday, também outro costume americano. E, ontem a noite, eu fiquei sabendo que o Submarino estava vendendo o Xbox One por R$ 1.319,91. Como o preço de tabela do produto é R$ 2.299,00, cobrar uns 50% disso pra quem anunciou “até 92% (80+12)”, tá dentro do razoável, não? Fui lá e comprei! Comprei muitos! Como SEMPRE faço quando acho algo barato, seja na internet, seja em loja física. E duvido que você leitor não faça o mesmo. Ou você gosta de pagar caro nas coisas?

     Pouco tempo antes, eu já havia comprado iPad mini 16GB por metade do preço na Saraiva. Fiz o mesmo com Xbox 360 no Walmart. E fiz exatamente a mesma coisa em vários outros sites, aproveitando a promoção. Porém, em alguns, como o Walmart, havia um claro anúncio: uma unidade por CPF. O próprio sistema não deixava fechar mais de um. Tecnicamente, isso é uma coisa muitíssimo simples. Algo que o maior grupo varejista online do Brasil, a B2W, dona do Submarino, teria condições de fazer, caso quisesse. Em nenhum momento o site deu nenhum alerta que não poderia comprar mais de um. Aliás, nossa legislação prevê que o dinheiro tem curso legal e poder liberatório, ou seja, não se pode proibir o cliente de comprar, caso ele tenha dinheiro pra isso. Alguns sites, como o Walmart, fazem isso ilegalmente, pois sabem que uma minoria da população tem ciência da lei e vai correr atrás dos seus direitos.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Geral
nov 19

Estou com problema. Onde e como devo reclamar?

2 Comentarios »Postado por GordoGeek em 19/11/2013 às 10:04h

     Esse é um daqueles posts que eu já deveria ter feito há muito tempo, tamanha é a quantidade de perguntas que me fazem a respeito do tema, principalmente via Twitter e email. Nem sempre eu tenho tempo de analisar todo o relato, até mesmo porque, alguns tem vários parágrafos e demandaria um tempo enorme, coisa que não disponho no momento. Assim, se você me perguntou algo e, ao invés deu te responder um texto igualmente longo, específico pra você, não fique chateado. É apenas falta de tempo mesmo. Mas leia o post até o final que provavelmente sua dúvida será respondida aqui.

     Quem me acompanha no blog e/ ou Twitter por mais de duas semanas certamente me viu reclamar de alguma empresa, produto ou serviço. Muitos consideram isso um mero #mimimi, ou seja, uma reclamação vazia, de uma pessoa com raiva e que não tem o que fazer a não ser xingar nas redes sociais. Pela minha experiência, se você fizer a coisa direita, isso gera um retorno muito positivo pro seu problema. Então, apesar de alguns contatos te chamarem de mimizento, vale a pena reclamar. Mas como?

     A primeira coisa a se fazer, antes mesmo da contratação do serviço ou da compra do produto, é dar uma pesquisada no histórico da empresa. Eu sei que uma grande parcela das compras são feitas no impulso e isso é um problema sério. Você praticamente está pedindo pra ter problemas. Se você perder 5 minutinhos e entrar no ReclameAqui pra ver como a empresa trata seus consumidores, você já vai conseguir escapar de várias roubadas. Nota: não é pelo fato de simplesmente achar o nome da empresa lá, que ela é ruim. Toda empresa tem problemas! Todas! Como ela lida com os problemas e como trata o consumidor é que faz toda a diferença. Veja os índices de resposta, as avaliações dos consumidores e, se possível, leia a resposta dela a alguns casos, pra ver se realmente está empenhada e comprometida em resolver ou se está apelando para resposta padrões apenas pra ganhar tempo.

     Se você contratou algo e deu problema, o primeiro passo é reclamar junto a empresa. Não adianta por a carroça na frente dos bois, dizer que vai processar e os cambau. Não funciona assim, por mais raiva que você esteja. Primeiro faça um contato com a empresa, preferencialmente de uma forma que você possa documentar todo o trâmite, seja através de email ou gravando uma chamada telefônica. Muitas empresas, já tentando dificultar a vida do consumidor, sequer geram número de protocolo em seus formulários de reclamação. É raro quando reclamo de algo via formulário e recebo um email com um número de protocolo e cópia do que foi reportado. Assim, eu geralmente ligo pra empresa e gravo a chamada.

     Transcorrido alguns dias (geralmente o prazo dado pela empresa) e o problema não foi sanado, recomendo recorrer ao já citado Reclame Aqui, pois muitas empresas mantém uma equipe dedicada a receber e resolver as reclamações vindas do site. Quando você liga num SAC, geralmente, o esse primeiro atendimento é feito por funcionários do mais baixo escalão. Tiveram um péssimo treinamento e não tem autonomia alguma. É mais comum que funcionários mais bem treinados e com maior autonomia respondam as reclamações vindas de sites como o Reclame Aqui, Procon, Anatel, etc.

     Se o seu problema for com uma empresa de telecomunicações, seja fixa, móvel ou tv, recomendo também reclamar junto a Anatel. Já disse algumas vezes que a agência reguladora é totalmente omissa e não tá muito a fim de ajudar. Porém, você deve ter paciência e seguir os trâmites corretos. Entre em Fale Conosco, faça seu cadastro e deixe sua reclamação. Geralmente um funcionário da empresa vai te ligar em até 5 dias, mas costuma ocorrer antes. É comum que os problemas sejam resolvidos nessa etapa, pois a operadora já viu que você não é um “migué qualquer” e está disposto a criar problemas pra eles, então eles estarão mais bem disposto a resolver. Caso mesmo assim, não dê certo, Procon neles.

     Caso o seu problema seja com o setor bancário, outro campeão de reclamações nos órgãos de defesa do consumidor, eu recomendo uma reclamação junto ao Banco Central, que também pode ser feita via internet, clicando aqui. Coloque seus dados, escolha o banco e deixe sua reclamação. Em alguns minutos você irá receber um email do BACEN confirmando que notificou a instituição, te passando o protocolo e dizendo o prazo que eles tem pra responder. O mais comum é alguém da ouvidoria do banco colocar meio kilo de rola na bunda do seu gerente e ele vai te ligar todo disposto a ajudar. No setor bancário, os funcionários vivem numa corda bamba. As cobranças são gigantescas e cada pisada de bola pode ser mais uma chance da guilhotina. Então, use e abuse desse método.

     Apesar de algumas empresas ignorarem sumariamente o Procon, as mais sérias, vão fazer o possível para que sua reputação não seja maculada por uma reclamação desse nível. O Procon do Estado de São Paulo possui um atendimento online, onde você pode deixar sua reclamação via formulário, evitando que você tenha que ir fisicamente ao local. Dependendo do problema, eles vão te mandar um email pedindo alguns documentos e fazem tudo por lá. Alguns poucos casos vão te pedir pra ir até o Procon da sua cidade. Pela minha experiência, a maioria das compras online eles resolvem tudo online. Infelizmente, pra outros estados, você terá que perder um tempinho indo fisicamente até o local. Mas, recomendo que o faça, pois o índice de resolução de problemas é alto.

     Se você já fez tudo isso e, infelizmente, não teve o seu problema resolvido, não resta outra alternativa senão entrar com uma ação contra a empresa. Aliás, se a empresa não responde ao Procon ou se não resolve o problema de forma satisfatória, é justamente essa a recomendação que virá no termo que vão enviar pra você. Geralmente, o problema pode ser resolvido através do Juizado Especial Civil (JEC) e não precisa de advogado. No meu caso, eu tenho um escritório que me presta assessoria, então eu marco uma reunião, conto o caso, mando os documentos e eles resolvem tudo. Nunca tive tempo/ paciência de fazer tudo eu mesmo, mas já tive dezenas de relatos no Twitter de pessoas que fizeram tudo por conta própria e, ou ganharam a causa, ou a empresa propôs um acordo que acabou se mostrando vantajoso.

     Espero que esse artigo tenha lhe inspirado a lutar por seus direitos. Eu sei que vivemos num país de merda, onde a maioria das empresas não trata o consumidor com o devido respeito. Apesar de termos várias operadoras de telefonia, vejo casos absurdos em todas elas. Pagamos uma carga tributária altíssima e não contamos com o respaldo do governo e suas agências para intervir a nosso favor. Mas, mesmo com todas essas adversidades, não deixe que as empresas passem por cima dos seus direitos. Reclame! Corra atrás! O brasileiro é um povo que reclama muito em redes sociais, mas não toma nenhuma atitude mais definitiva pra realmente resolver o problema. Só “xingar muito no Twitter” não vai resolver (na maioria dos casos). Agregue a essa reclamação outras atitudes, como as que citei aqui. As empresas tem pleno conhecimento que muitos clientes não estão disposto a correr atrás dos seus direitos e é por isso mesmo que estamos nessa situação lamentável. Pra elas, fica muito mais barato pagar os processos que perdem do que tratar a todos com respeito. A partir do momento que a conta dos processos começar a ficar alta demais, todos seremos beneficiados com uma mudança de postura por parte das empresas. Corra atrás!

     Em tempo: você pode entrar com uma ação no JEC sem ter usado os outros métodos (Reclame Aqui, Anatel, Procon, etc.) pra tentar resolver? Sim, pode. Mas num país onde os processos se acumulam aos milhões, o juiz verá seu caso com outros olhos se ver que você tentou praticamente de tudo pra resolver e só recorreu a Justiça em último caso. Coloque-se no lugar do juiz. Imagina que você tem a mesa abarrotada de processos e você abre um e vê alguém pedindo uma indenização de R$ 5.000,00 por um produto não entregue e a pessoa nem sequer se deu ao trabalho de ir ao Procon. O que ele vai pensar de você? No mínimo, que você não fez a coisa direito. Em alguns casos, quem sabe, que você é um oportunista querendo ganhar um dinheiro fácil. Por isso, reforço: siga todos os trâmites que recomendei. Caso tudo o mais falhar e você precise do JEC, as chances de ganhar serão maiores. Aliás, não basta “apenas” ter razão. Você precisa comprovar os fatos. Ou seja, reuna a máxima documentação possível, para que você dê pouco espaço pra defesa do réu trabalhar, explorando as brechas que você deixou no processo.

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
jun 24

Motorola RAZR HD por quase 50% de desconto

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 24/06/2013 às 16:47h

     Geralmente é a eFácil quem tem dado excelentes descontos em smartphones. Hoje o @vandoeduardo me deu a dica que o Motorola RAZR HD está com quase 50% de desconto no Submarino. Importante: apenas por esse link.

     Se ao invés de R$ 782,46 estiver aparecendo R$ 1.304,10, apague o cache do seu navegador ou tente entrar por outro. Aqui, costumo usar o Chrome e só aparecia o preço maior. Entrei no Safari, que quase nunca uso e apareceu o preço mais baixo, acessando pelo link que mandei.

TAG(s):
Categoria(s): Android
mai 27

O atendimento das lojas B2W melhorou?

1 Comentario »Postado por GordoGeek em 27/05/2013 às 11:44h

     Nos anos seguintes ao surgimento do Submarino, a empresa manteve um atendimento muito bom. Pra quem morava no interior, como eu, era maravilhoso poder comprar livros, CDs, DVDs, etc. e receber rapidamente sem sair de casa. Por aqui, tudo demorava uma barbaridade pra chegar no varejo local. Isso quando chegava… Ah, e não vamos esquecer dos preços, que eram bem mais altos.

     Poucos anos depois, provavelmente porque os investidores estavam cansados de só colocar dinheiro e não ter retorno, a qualidade do serviço desabou. Piorou ainda mais quando o grupo B2W saiu comprando todas as empresas de comércio eletrônico conhecidas, como Submarino, Americanas, Shoptime, etc. Chegou a ficar tão ruim que o Procon e outros órgãos de proteção ao consumidor começaram a colocar sanções nas empresas, como multas, proibição de vendas, etc.

     Parece que as pressões do mercado e desses órgãos de proteção surtiram efeito e senti uma melhora significativa no atendimento das empresas do grupo B2W. Nos últimos 6 meses eu comprei na Americanas e Submarino quase todo mês. A entrega, até então talvez a reclamação número 1, foi normalizada e agora costuma chegar pra mim em 3 dias. O atendimento, antes precário, agora está mais atencioso, especialmente quando acionado via ReclameAqui, onde uma pessoa te liga e cuida do seu problema até ele ser resolvido, sem ficar mudando de atendente a cada nova interação.

     Eu comentei sobre isso no Twitter na semana passada e, obviamente, li gente que disse que realmente melhorou, outras testemunhando que nunca tiveram problema e outras dizendo que sempre tem problema. Como eu sempre reclamo e corro atrás dos meus direitos, achei justo fazer esse post pra elogiar, quando é o caso. Espero que continue assim. E pra você? Melhorou?

TAG(s):
Categoria(s): Geral
ago 03

Submarino: feito pra viver afundado

9 Comentarios »Postado por GordoGeek em 03/08/2011 às 20:51h

     Acho que quando estavam pensando em criar o site Submarino, os sócios devem ter se reunido e rolado um brainstorm em torno do nome. Em algum momento, um deve ter sugerido: “Vem cá. Se o nosso site for uma merda e projeto naufragar?”. Ae outro deve ter tido uma epifania: “Ótima ideia, Jenio. Já temos um nome: Submarino! O que acham do slogan: mesmo na merda, nada nos atinge, pois somos blindados?”.

     Eu sei que muita gente compra no Submarino e não tem problemas. Sei também que vários sites participam do programa de afiliados deles e não tem problema. Porém, cada vez mais eu vejo pessoas falando mal do Submarino, sejam clientes ou blogueiros afiliados. As reclamações são as mais diversas e parece que o pessoal da B2W, que controla não apenas o Submarino, mas a Americanas e o Shoptime, nada fazem para melhorar.

     Minha relação com o Submarino é antiga. Recentemente eu estava navegando pelo histórico de pedidos e vi que logo no início do site, quase toda semana tinha um novo pedido, geralmente de CDs e livros. Era tão bom comprar lá no início. As coisas funcionavam. Os produtos chegavam, o atendimento era bom, tinha pós-venda, etc. Anos mais tarde, ao invés da empresa evoluir e melhorar ainda mais, parece-me que ela entrou em parafuso e está totalmente perdida.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Geral
jul 28

CUIDADO com os HDs externos da Samsung

44 Comentarios »Postado por GordoGeek em 28/07/2011 às 00:26h

     Na semana passada eu recebi spam de vários varejistas anunciando HDs externos da Samsung. Os preços estavam muito bons e como estava precisando, acabei comprando 2. Cheguei até a comentar no Twitter e algumas pessoas disseram que também aproveitaram as ofertas.

     Minha ideia era deixar um dos HDs no iMac, com minhas músicas, fotos e vídeos e outro iria para o AirPort, onde serviria a rede e também funcionaria de backup através do Time Machine. Apesar do prazo do entrega no site ser de 10 dias úteis, eles chegaram ainda no sábado. Como os últimos dias foram muito corridos, só ontem eu consegui jogar os dados pra eles e começar a usar pra valer. Porém, hoje eles começaram a apresentar comportamentos estranhos. O utilitário do AirPort começou a apontar que o HD estava com problema. Eu passei o dia achando que era alguma coisa errada no AirPort, mas no final do dia, quando me sobrou um tempo, fui colocar o HD no MacBook e vi que o problema era realmente no HD.

     Um dos HDs, apesar de acender o LED, não é mais encontrado. Testei no MacBook, iMac, Mac mini e Netbook. Já o outro, hora reconhece, hora não reconhece. Eu obsevei que o barulho deles é diferente. O que não encontra mais é mais silencioso. O que está intermitente faz um barulho característico quando está inicializando. Quando ele não encontra, fica silencioso como o primeiro.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Dicas
mai 27

O que está havendo com e-commerce no Brasil?

6 Comentarios »Postado por GordoGeek em 27/05/2011 às 13:12h

     Já tem alguns dias que quero abordar o assunto, mas como não quero alimentar muito a minha fama de #mimimizento, acabei adiando. Contudo, essa semana saiu uma notícia de que a justiça, em virtude de inúmeros processos contra a Americanas.com, havia proibido que a empresa fizesse vendas no estado do Rio de Janeiro. Hoje, eu leio a notícia de que o Ministério Público está indo atrás do site CompraFácil pelo mesmo motivo. Além dessas, outras também podem sofrer sansões parecidas. Ou seja, não sou apenas eu que estou com uma impressão que o e-commerce no Brasil está uma merda.

     O comércio eletrônico no Brasil está dando saltos de crescimento da ordem de 40% ao ano. Ou seja, as vendas vão muito bem, obrigado. Porém, as empresas por trás dos sites não estão investindo na mesma velocidade do crescimento. Assim, sem gente suficiente para processar os pedidos de forma adequada, todos trabalham num rítmo super acelerado, o ambiente ideal para que as merdas aconteçam. Pelo que eu li, tem gente que fez compra de natal na Americanas e ainda não recebeu.

     Alguns dizem que o Brasil é um país muito paternalista e dá muitos direitos aos consumidores. Eu discordo. Vamos supor que você comprou numa loja, deu algum problema, tentou de todas as formas, durante semanas, resolver com a loja e eles sequer respondem a email/ ligações. O que fazer? Bem, você vai perde seu tempo indo ao Procom. Eles irão entrar em contato com a loja. Se for caso de atraso, por mais que já tenha demorado, é normal a loja ganhar mais 30 dias pra entregar. Senão entregar, o Procom notifica a loja e marca uma audiência. Muitas vezes, a loja simplesmente ignora e o caso acaba na justiça.

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Geral
fev 23

Americanas.com deixa clientes em sufoco

5 Comentarios »Postado por GordoGeek em 23/02/2011 às 14:12h

     Lembra quando aquele seu amigo ou parente menos entendido em informática lhe pedia ajuda para comprar online e a principal dica era: “Cuidado com as lojas pequenas, pois pode ser golpe ou algo assim. Prefira sempre as lojas grandes e confiáveis.” ? Bom, infelizmente, as coisas não são tão simples assim e mesmo lojas pioneiras na internet (e no varejo físico) tem dado muita dor de cabeça aos consumidores.

     Cada vez mais eu vejo reclamações de lojas grandes no Twitter. Ultimamente o alvo principal tem sido a Americanas.com. Parece que muita gente anda tendo reclamações com eles, como podemos ver no vídeo acima. Além da empresa não cumprir prazos e fazer o consumidor de otário, o que já seria grave, ainda chega ao cúmulo de tentar calar os consumidores insatisfeitos com suborno ou ameaças!

Continue a leitura..

TAG(s):
Categoria(s): Geral
preload preload preload